O 8itavo CBC que nós vivemos

  • Congressistas !!

    Nós apoiamos a carta de Petit Poá (apelido carinhoso que demos a esta cidade de onde nos espraiamos pra o mundo com nosso cinema descontrutor).

    Sem entender bem o que aconteceria, fizemos questão de participar do evento amplamente, embora a nosso modo.Sem saber de início se valeria a pena, confirmamos presença porque temos sempre orgulho do jeito carinhoso e democrático como a Fundacine conduz e convida para os encontros que organiza.
    Mas fomos ficando, organicamente, participando todos os dias de um jeito particular, porque estamos, de certo modo, distantes dos modelos organizados da política de cinema e temos sempre muitas críticas.
    De repente, entendemos que seria importante fazermos também as vezes, abraçando os visitantes, revendo antigos companheiros cineclubistas e cineastas, mostrando nossa cara e o que nos tornamos após nossas vivências que muitos acompanharam e muitos ainda vão conhecer.

    Acompanhamos com muita paixão todo o encerramento, enviando por streaming pelo nosso canal boa parte da leitura, observando os momentos quentes, discordando de alguns discursos ufanistas, atentos à redação final com a qual condordamos.
    No 3º CBC  fomos apenas ouvintes pois estávamos começando nossa carreira. Apesar de vários curtas e já com prêmios, eramos super jovens, com apenas dois anos nas lides de produção e um pouco a mais com cineblubistas anárquicos.

    Aquele 3º CBC em Porto Alegre mudou algo dentro de nós e nosso colectivo começou de fato a partir dali, se tornando muito forte e representativo no circuito indepentente. Tivemos embates políticos nestes anos, somando desafetos e fãs.
    A passagem do 8itavo CBC marcou mais uma vez o nosso trabalho.
    Fizemos uma ‘invasão’ em um dos dias, que é nossa cara, com projeções editadas in loco e filmes de caras radicais, como o Luiz Rosemberg Filho. Era um jeito subliminar de falar de toda a pauta…

    Sempre que foi possível, nossa passagem no 8itavo CBC foi enviada em streaming pra que nosso público pudesse entender a relevância do momento.

    Porque desde o início, o que nos comove é o encontro com o público, as projeções que saem da sala,
    o não-cinema, o outro cinema, o quase-cinema. E sempre nos preocupou os encontros a parte da nossa classe, em locais tão chiques, decidindo dinheiros, enquanto o povo passa ali na rua e nem sabe que existimos,
    nós CINEASTAS DO BRASIL.
    Quantos de nós tem direito à uma sala?

    Embora estejamos, por opção, um tanto à margem do poder constituído, acabamos nos dando conta, neste 8itavo CBC, de que já somos parte.

    Hoje, sentimos que nossa voz existe, mesmo quando está em formato de imagens subjetivas ou poesia.
    E isto é um trabalho de todos. Dos que discordaram de nós e das centenas de cineastas livres que encontramos pelo planeta e pela internet nestes 10 anos.

    ..Cinema8ito.. só existe porque existe a Internet e isto é VIVER novas mídias !!

    Nos conectamos em rede com coletivos livres do mundo todo,
    criamos a lista cine8 pra mais de mil assinantes,
    inventamos o FLõ festival do livre olhar, itinerante e errante
    e o projeto Cinema na Mochila. Sempre com pequenos recursos, nunca querendo milhões de dinheiros
    nem brilhos nem a presença de unanimidades.

    Viajamos por todo o Brasil, projetando em muitas cidades do interior e capitais, em ruas e muros e salas.
    Realizando filmes por todo o país e, claro, a partir dos coletivos amigos, trocamos muita figurinha, produzindo curtas ou exibindo nossos filmes e centenas de filmes de outros núcleos em vários países.

    Ganhamos prêmios, editais, não fizemos concessões e, hoje, entre as dezenas de projetos, está a distribuição independente do nosso primeiro longa, o BITOLS,
    um circuito que chamamos de projeto Texeirinha, porque viajamos com ele sem contar com qualquer meijor.

    POR TUDO O QUE FORAM PRA NOSSA VIDA DE CINEMA ESTES 10 ANOS NÃO ACREDITAMOS EM UM MILAGRENEM CONCORDAMOS QUE TUDO VAI TÃO BEM COMO ALGUNS DISCURSOS DAVAM CONTA NO 8ITAVO CBC.

    MAS, COM CERTEZA,
    TAMO JUNTO COM TODOS VOCÊS, NÓS, OS PARECIDOS E OS MUITO DIFERENTES \o/
    Humildemente e com super alegria, convido-os a visitarem nossa rede.

    Nestas próximas semana dá pra conhecer filmes, projeções Vj e textos nossos em Jundiaí, Recife, Porto Alegre, Jaguarão e Pelotas

    Gentilezas \o/
    biAh weRTHer – orgulhosa realizadora de cinema descontrução!
    colectivo ..Cinema8ito..

Comente!

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

Pular para a barra de ferramentas