É perceptível que os praticantespensantes com suas as práticas inventadas com o cinema nos cotidianos juntamente com artefatos tecnológicos vem modificando e ampliando os usos desse artefato cultural contrariando as concepções de meros “espectadores” ou “receptores”. É a partir desse contexto de movimentos plurais que investiguei alguns usos e redes educativas tecidas nos/dos/com (ALVES) os cotidianos pelos praticantespensantes com cinema na internet tendo com foco principal o compartilhamento de filmes abertos/livres e a criação de um catálogo com achados da pesquisa. A pesquisa foi tramada com os pressupostos redes educativas, praticantespensantes e tessitura de conhecimentossignificações, conceitos desenvolvidos nas pesquisas nos/dos/com os cotidianos (Certeau, Alves, Oliveira). Busquei nesse contexto compreender as invenções dos praticantespensantes dentrofora da internet com os usos do cinema no contexto da cultura livre. A investigação se deu nos espaçostempos online com entrelaçamento de narrativas, memórias, imagens, por meio dos quais abordei alguns dos principais movimentos sociais da cibercultura, a criação de tecnologias e os usos de artefatos culturais/tecnológicos nos cotidianos. Compreendendo como fonte de pesquisa as interfaces de sites e redes sociais nacionais e internacionais que compartilham filmes a moda cultura livre (criados e compartilhados com software livre e hardware livre, licenciados livres/abertos e/ou em domínio público.) Assim apresento como resultado a criação do catálogo Redes cinema livre, constituído pelos achados da pesquisa e compartilhado em redes sociais para usos múltiplos.

Autora:

Beatriz Lorena Ramos da Cruz Santos

Beatriz Lorena Ramos Santos Protomartire

Beatriz Lorena Protomartire