10

07 de outubro de 2010

Tendem a ser considerados como “não recomendado para menores de 10 anos” obras, diversões e espetáculos que contenham cumulativa ou alternativamente as seguintes categorias de conteúdos, observados os elementos que podem contribuir para reduzir ou elevar a faixa etária atribuída a obra audiovisual em questão:

07 de outubro de 2010

– A análise baseada nas proporções citadas no Manual não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizadas, as proporções são para efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A relevância do conteúdo inadequado citada no Manual não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizada, a relevância tem efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando personagem utiliza uma arma (qualquer artefato utilizado para se cometer ato violento, desde revólver até um objeto doméstico) para ameaçar, defender-se, agredir ou matar, ou apresente intenção de cometer tais atos.

EXEMPLO: Armas de fogo (revólveres, pistolas, metralhadoras e espingardas), armas contundentes (cassetete, porrete) armas brancas (faca, punhal, lima, espada, foice, garfo, tridente), armas explosivas (bombas e granadas), armas biológicas (antraz).

10anos-CONTEUDOVIOLENTOCOMARMAS-aligaextraordinaria

VÍDEO: A Liga Extraordinária

07 de outubro de 2010

– Os elementos da linguagem audiovisual citados no Manual não têm sido utilizados como tendências de indicação, vinculadas a uma faixa etária. Quando utilizados, esses elementos têm efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– Qualquer elemento da linguagem audiovisual citado no Manual não tem sido utilizado como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizado, esses elementos têm efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando qualquer ação que seja crime, contravenção ou infração de acordo com a legislação brasileira, que não esteja vinculada à violência propriamente dita e que não esteja contemplada em outra categoria da lista de tendências de indicação.

EXEMPLO: Roubo, furto, ameaça, sequestro ou corrupção

video

VÍDEO: OZ

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando há apresentação de cenas em que personagens tecem comentários maldosos ou depreciativos a respeito de alguém que não esteja presente.

EXEMPLO: Personagem se refere a outro como preguiçoso.

video

VÍDEO: As Cariocas

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando há enquadramentos, jogos de câmera, iluminação,
direção de arte, sonorização, comportamento dos personagens, recursos de edição ou qualquer outro elemento da linguagem audiovisual que crie uma ambientação tensa que pode causar sofrimento psíquico em crianças pequenas;

– Personagem que demonstre medo intenso/sofrimento frente a uma situação tensa;

– Morte de pais (ou parentes de quem dependam, parentes próximos com vínculos fortes)

EXEMPLO: Em uma casa escura, personagem ouve barulhos estranhos e se esconde, com medo.

video

VÍDEO: A Hora do Pesadelo

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando há cenas com ossadas e esqueletos resultantes de ato violento.

EXEMPLO: Policiais investigativos encontram uma caveira com um buraco de bala no crânio.

video

CSI: Nova York

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando há imagens, diálogos ou contextos que apresentem a sexualidade de maneira vulgar.

EXEMPLO: Pessoa diz frases vulgares para parceiro para convencê-lo a manter relação sexual.

video

VÍDEO: Nip Tuck

07 de outubro de 2010

– A presença de gírias citada no Manual não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizada fora de contexto sexual, esse elemento tem efeito amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A presença de Ironias e/ou metáforas citada no Manual não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizadas fora de contexto sexual, esses elementos têm efeito amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando há cenas com diálogos não estimulantes sobre sexo e que estejam dentro de contexto educativo ou informativo.

EXEMPLO: Em escola, estudantes aprendem sobre o sistema reprodutor.

video

VÍDEO: MTV Ano a Ano

07 de outubro de 2010

– A análise baseada na proporção citada no Manual não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizadas, as proporções são para efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A relevância do conteúdo inadequado citada no Manual não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizada, a relevância tem efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A insinuação ao consumo de drogas, se lícitas, não é tratada como inadequação, portanto, é considerada livre. Se ilícitas, as insinuações de consumo de drogas são tratadas como não recomendadas para menores de 10 anos.

video

VÍDEO: OZ

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando há diálogos, narrações ou cartelas gráficas com descrição do consumo de drogas lícitas.

EXEMPLO: “Ontem estava calor, abri uma cerveja geladinha e bebi numa golada só. Depois, acendi um cigarro e fumei, enquanto bebia outra cerveja…”