12

07 de outubro de 2010

Tendem a ser considerados como “não recomendado para menores de 12 anos” obras, diversões e espetáculos que contenham cumulativa ou alternativamente as seguintes categorias de conteúdos, observados os elementos que podem contribuir para reduzir ou elevar a faixa etária atribuída à obra audiovisual em questão:

07 de outubro de 2010

– A análise embasada nas proporções citadas no Manual da Nova Classificação Indicativa não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizadas, as proporções são para efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A relevância do conteúdo inadequado citada no Manual da Nova Classificação Indicativa não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizada, a relevância tem efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando se apresentam cenas em que o sangue é oriundo de alguma lesão corporal, seja ela exibida ou não: sangue originado de agressões físicas (como socos e tiros), acidentes (como os automobilísticos e domésticos), procedimentos médicos e lesões internas (como cirurgias, vômitos com sangue) e cenários ou objetos ensanguentados. Pequenos cortes, testes hemopáticos, menstruação e sangramentos nasais não são considerados (salvo quando o enquadramento e as composições de cena valorizem a presença de sangue).

EXEMPLO: Personagem encontra sua cama suja de sangue.

video

VÍDEO: Heroes

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando há na cena vítima ou paciente que apresenta qualquer tipo de sofrimento ocasionado, principalmente, por um ato direto de violência.

EXEMPLO: Vítima chora por ter sido esmurrada; vítima sofre dores ocasionadas por lesões sofridas em um acidente; vítima entra em depressão por ter sofrido preconceito.

video

VÍDEO: Heroes

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada em cenas com narração, cartelas gráficas ou diálogos que narrem detalhadamente atos violentos.

EXEMPLO: Personagem confessa assassinato, revelando que matou a facadas.

video

VÍDEO: OZ

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando há rixa ou ato agressivo que atente contra a integridade corporal ou a saúde de outrem, como um soco, ato que cause debilidade temporária ou permanente em alguém, dopagem ou intoxicação, e ainda quando há apresentação de cenas em que haja xingamentos entre personagens.

EXEMPLO: Personagens brigam com socos e chutes, personagem com uma pedrada quebra o nariz de outro, personagem coloca comprimidos tranquilizantes no chá de outro para fazê-lo desmaiar, lançamento de gás de pimenta em um evento público, personagem xinga a outra de vadia preguiçosa.

video

VÍDEO: Shenandoah

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando há constrangimento, degradação ou humilhação expressas de várias formas, seja verbalmente ou por meio de imagens e contextos. A predisposição da(s) pessoa(s) a se envolver(em) numa situação não é atenuante para o conteúdo humilhante. Principalmente, se ela o faz por inocência ou em troca de outra coisa (dinheiro, por exemplo).

EXEMPLO: Pessoa aceita colocar chapéu de burro em troca de dinheiro; pessoa,aceita ser suja com ovos para conseguir participar de um programa de TV.

video

VÍDEO: Veronica Mars

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando há cenas, contextos ou diálogos que exemplificam, valorizam ou estimulam comportamentos tais como irresponsabilidade, egoísmo, desonestidade, desrespeito para com os demais, manipulação, preconceito, ameaça, fuga de conflitos – dentre outros inseridos nesse referencial teórico – sem que, ao mesmo tempo, haja uma clara mensagem de repúdio a estas práticas. Esta tendência, atualmente, não é aplicada nas análises realizadas pelo Ministério da Justiça. Os comportamentos mencionados acima são levados em consideração contextualmente ou vinculados a outras tendências de indicação (como atos criminosos, por exemplo).

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando há cirurgias e tratamentos médicos que apresentem lesões corporais, fraturas, sangue e/ou órgãos internos.

EXEMPLO: Cardiologistas abrem paciente com bisturi. Personagem apresenta fratura exposta.

video

VÍDEO: Nip Tuck

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando há mortes naturais ou acidentais (seja o momento da morte ou a exposição de cadáver) com o envolvimento de dores ou lesões.

EXEMPLO: Homem sente as dores de um ataque cardíaco e cai morto na rua.

video

VÍDEO: Premonição 3

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando há ato de abuso, maus-tratos e ferimentos contra animais. Também se aplica a tendência quando personagem, intencionalmente, tira a vida de animal, com exceção dos casos de sobrevivência ou consumo.

EXEMPLO: Homem chuta cachorro. Homem esfaqueia gato.

video

VÍDEO: Viagem Maldita

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando há cenas em que personagem mata outro sem claramente haver intenção de praticar o crime.

EXEMPLO: Homem esquece de puxar freio de mão, o carro anda e atropela pessoa, que morre.

video

VÍDEO: OZ

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando existe situação em que o agressor comete ato criminoso contra a vida; porém, não resulta em morte;

– Cenas em que se apresente comportamento perigoso, de modo direto e iminente, para a vida ou saúde de outrem;

– Cenas em que se pratique, com o fim de transmitir a outrem, moléstia grave de que está contaminado (ato capaz de produzir o contágio);

– Cenas em que se expõe ao perigo a vida ou a saúde de pessoa sob sua autoridade, guarda ou vigilância, quer privando-a de alimentação ou cuidados indispensáveis, quer sujeitando-a ao trabalho excessivo ou inadequado, quer abusando de meios de correção ou disciplina;

– Cenas em que se promovam atos perigosos para a sociedade ou o meio ambiente, como incêndios, inundações, explosões e desabamentos.

EXEMPLOS: Atear fogo a uma casa ou floresta, explodir carro e manter relações sexuais sem proteção sabendo que possui DST.

video

VÍDEO: Batman, o Cavaleiro das Trevas

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando ato de violência psicológica intencional e repetitiva consiste em um indivíduo (bully ou “valentão”) ou grupo de indivíduos intimidam outro indivíduo ou grupo incapaz de se defender, a fim de isolá-lo socialmente, por meio de atos como espalhar comentários, recusar-se em socializar com a vítima e intimidar outras pessoas que desejam socializar com ela.

EXEMPLOS: Grupo de meninos não permitem que outro jogue futebol com eles e sentenciam: “Não falem com ele”.

video

VÍDEO: Mulher Nota 1000

07 de outubro de 2010

– A análise embasada nas proporções citadas no Manual da Nova Classificação Indicativa não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizadas, as proporções são para efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A relevância do conteúdo inadequado citada no Manual da Nova Classificação Indicativa não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizada, a relevância tem efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando há cenas com nudez sem a apresentação de nus frontais (pênis, vagina), seios e nádegas. Ou seja, uma nudez “opaca” ou velada.

EXEMPLOS: Em cena com nudez, insere-se tarja ou efeito gráfico sobre seios, nádegas e órgãos genitais. O box do chuveiro está embaçado pelo vapor enquanto se toma banho.

video

VÍDEO: Amor

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando é possível deduzir por diálogos, imagens e contextos, que a relação sexual ocorre, ocorreu ou ocorrerá, sem que, contudo, seja possível visualizar explicitamente o ato sexual.  Também se aplica a cenas de masturbação implícitas.

EXEMPLOS: Casal se beija, começa a tirar a roupa e deita na cama; casal se beija suado sob lençóis; homem (plano médio) está no banheiro e, pela sua gesticulação (movimento de mão na região pélvica), induz-se que ele se masturba.

video

VÍDEO: A Arte da Guerra

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada em diálogos, narrações ou cartelas gráficas que apresentem palavras chulas ou palavrões. São expressões ofensivas e vulgares relacionadas a sexo (incluindo órgãos sexuais) e excrementos.

EXEMPLOS: M*rda, c*, b*ceta, p*rra, escr*to e p*ta.

video

VÍDEO: OZ