14

07 de outubro de 2010

Tendem a ser considerados como “não recomendado para menores de 14 anos” obras, diversões e espetáculos que contenham, cumulativa ou alternativamente as seguintes categorias de conteúdos, observados os elementos que podem contribuir para reduzir ou elevar a faixa etária atribuída a obra audiovisual em questão:

07 de outubro de 2010

– A análise embasada nas proporções citadas no Manual da Nova Classificação Indicativa não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizadas, as proporções são para efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A relevância do conteúdo inadequado citada no Manual da Nova Classificação Indicativa não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizada, a relevância tem efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada em cenas que contenham imagens e sons de ato violento, procedimento médico-cirúrgico ou acidente apresentados com riqueza de detalhes, inclusive o corpo da vítima/paciente. Esta tendência não tem sido utilizada como indicação vinculada a uma faixa etária.

video

VÍDEO: CSI: Miami

07 de outubro de 2010

– Os contextos em que estão inseridos os conteúdos inadequados citados no Manual da Nova Classificação Indicativa não têm sido utilizados como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizados, os contextos têm efeito agravador ou amenizador para a classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– Os contextos em que estão inseridos os conteúdos inadequados citados no Manual da Nova Classificação Indicativa não têm sido utilizados como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizados, os contextos têm efeito agravador ou amenizador para a classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando há vítima de ato violento que está na iminência de morrer. Suas reações podem ser as mais variadas possíveis: de padecimentos físicos a desfalecimentos vagarosos.

EXEMPLOS: Vítima que agoniza após ser alvejada por tiro; vítima que sofre ataque cardíaco.

video

VÍDEO: The Vampire Diaries

07 de outubro de 2010

– Os contextos em que estão inseridos os conteúdos inadequados citados no Manual da Nova Classificação Indicativa não têm sido utilizados como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizados, os contextos têm efeito agravador ou amenizador para a classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– Os contextos em que estão inseridos os conteúdos inadequados citados no Manual da Nova Classificação Indicativa não têm sido utilizados como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizados, os contextos têm efeito agravador ou amenizador para a classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada quando um personagem mata outro intencionalmente. Inclui-se, ainda, tentativas de assassinato, exposição de cadáveres de vítimas de assassinato, comportamentos que presumem culpa no caso da morte de outrem (como omissão de socorro ou entorpecimento seguido de condução de veículos). Atualmente o Ministério da Justiça considera separadamente homicídio culposo e doloso.

EXEMPLO: Homem atira em outro.

video

VÍDEO: OZ

07 de outubro de 2010

– Situações em que modificações no corpo (por exemplo, cirurgias plásticas) ou adoção de comportamentos (por exemplo, dietas) são valorizadas como os únicos ou mais importantes caminhos a serem seguidos para o alcance de uma vida “melhor” e “mais feliz”. Isto sem que, ao mesmo tempo, sejam apresentados riscos inerentes a essas estratégias (como a anorexia, bulimia, falhas nos procedimentos cirúrgicos, dentre outros). Outra situação comum a esse tipo de comportamento é a definição de padrões de beleza e estética corporal muito restritos. Nesses casos, geralmente esses padrões são associados a personagens, possuidores de um biotipo específico, apresentados como modelo a ser seguido por todos.

EXEMPLO: Adolescente vomita para ficar mais magra.

video

VÍDEO: Nip Tuck

07 de outubro de 2010

– Cenas e/ou diálogos que apresentem a posse de determinado bem e/ou serviço como condição indispensável para o alcance de uma situação de vida superior à atual, seja ela qual for.

EXEMPLO: Personagem diz que é impossível ser feliz se não conseguir comprar uma calça que viu na vitrine.

video

VÍDEO: Garotas Selvagens

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando há apresentação de crime contra a dignidade sexual, do tipo assédio sexual. Ou seja, quando alguém é constrangido sob o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função, ou outra relação de poder.

EXEMPLO: Patrão seduz funcionária, insinuando que devem manter relação sexual para que ela seja promovida.

video

VÍDEO: Ribeirão do Tempo

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando há cenas com diálogos, imagens ou contextos que estereotipam as chamadas minorias ou grupos vulneráveis, fazendo chacota ou depreciando um indivíduo ou grupo por conta de suas particularidades, reiterando sua histórica condição marginal, ridicularizando características ou crenças pessoais (a identidade social), atendo-se a uma característica pessoal para diminuir o indivíduo ou grupo, atribuindo-lhe condição defeituosa. O bullying contra as chamadas minorias se enquadra nesta tendência.

EXEMPLO: Programa de humor apresenta negro como empregado, que nunca acerta as tarefas, é chamado de burro e é mandado para o tronco.

video

VÍDEO: OZ

07 de outubro de 2010

– A análise embasada nas proporções citadas no Manual da Nova Classificação Indicativa não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizadas, as proporções são para efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A relevância do conteúdo inadequado citado no Manual da Nova Classificação Indicativa não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizada, a relevância tem efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– A tendência é aplicada em cenas nas quais sejam exibidos seios e/ou nádegas, mas não sejam exibidos os órgãos genitais.

EXEMPLO: É possível visualizar nádegas de homem quando ele acorda.

video

VÍDEO: Pegadinhas Picantes

07 de outubro de 2010

– Atualmente, o Ministério da Justiça separou os dois termos, considerando a tendência “linguagem de conteúdo sexual” melhor encaixada na faixa de “não recomendado para menores de 12 anos”, e sendo aplicada quando se apresentam diálogos, narrações ou cartelas gráficas sobre sexo, em qualquer contexto, sem que haja apresentação de vulgaridades, detalhamentos ou sem que o diálogo seja erótico ou estimulante.

– A outra parte da tendência, que versa sobre conteúdo erótico, está descrito na tendência erotização.

EXEMPLO: Amigas discutem sobre como seus namorados se comportam durante o sexo.

video

VÍDEO: OZ

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando há imagens, diálogos e contextos eróticos, sensuais ou sexualmente estimulantes, como strip-teases, danças eróticas, diálogos estimulantes, provocações de caráter sexual.

EXEMPLO: Homem realiza strip-tease; mulher se insinua, fica apenas de biquíni para seduzir outra pessoa.

video

VÍDEO: Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes

07 de outubro de 2010

– A análise embasada nas proporções citadas no Manual da Nova Classificação Indicativa não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizadas, as proporções são para efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.