14

07 de outubro de 2010

– A relevância do conteúdo inadequado citado no Manual da Nova Classificação Indicativa não tem sido utilizada como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizada, a relevância tem efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– Apesar de o Manual da Nova Classificação Indicativa não especificar que tipo de droga esta tendência se refere, o Ministério da Justiça entende que a tendência é aplicada quando se apresenta cena em que personagem revela que consumiu droga ilícita.

EXEMPLO: “Ontem cheguei em casa e fumei um baseado”.

video

VÍDEO: Cidade de Deus

07 de outubro de 2010

– As consequências aos praticantes ou vítimas de violência, usuários ou traficantes de drogas não têm sido utilizados como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizados, as conseqüências aos personagens inseridos em cena violenta ou de drogas têm efeito agravador ou amenizador para a classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– As consequências aos praticantes ou vítimas de violência, usuários ou traficantes de drogas não têm sido utilizados como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizados, as conseqüências aos personagens inseridos em cena violenta ou de drogas têm efeito agravador ou amenizador para a classificação da obra.

07 de outubro de 2010

– Qualquer elemento de linguagem audiovisual citado no Manual da Nova Classificação Indicativa, como enquadramento, não tem sido utilizado como tendência de indicação, vinculada a uma faixa etária. Quando utilizados, esses elementos têm efeito agravador ou amenizador para classificação da obra.

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando se apresenta cena em que, por imagens, diálogos ou contexto, entende-se que houve consumo de drogas ilícitas.

EXEMPLO: Personagem apresentando alucinação.

video

VÍDEO: OZ

07 de outubro de 2010

Esta tendência não foi originalmente apresentada no Manual da Nova Classificação Indicativa. Saiba mais

– A tendência é aplicada quando se apresentam diálogos entre personagens gerando um debate sobre a liberalização de drogas (desde a produção até o consumo), deixando claras as causas, consequências e soluções pertinentes ao caso, com um discurso equilibrado sobre as questões sociais e de saúde que o tema engloba.

EXEMPLO: Dois amigos discutem sobre a liberalização da maconha.

video

VÍDEO: Tome Conta do Brasil