COMPORTAMENTOS/CONTEÚDOS QUE IDENTIFIQUEM O CONSUMO COMO FORMA DE VALORIZAÇÃO SOCIAL/PESSOAL, DE ALCANCE DA FELICIDADE

– Cenas e/ou diálogos que apresentem a posse de determinado bem e/ou serviço como condição indispensável para o alcance de uma situação de vida superior à atual, seja ela qual for.

EXEMPLO: Personagem diz que é impossível ser feliz se não conseguir comprar uma calça que viu na vitrine.

video

VÍDEO: Garotas Selvagens

14 respostas para “COMPORTAMENTOS/CONTEÚDOS QUE IDENTIFIQUEM O CONSUMO COMO FORMA DE VALORIZAÇÃO SOCIAL/PESSOAL, DE ALCANCE DA FELICIDADE”

  1. Acho bem perigoso a classificação educativa assumir o papel que seria de um educador. Explico: quem tem que falar que isso é errado, inclusive usando a obra como exemplo, são os pais, professores, etc. Não o Ministério atráves da classificação indicativa. Acho que iremos esbarrar em uma dimensão subjetiva que constrói o que é ou não moralmente certo ou errado que não é do escopo desse orgão.
  2. Foto de perfil de Anderson Lima Anderson Lima disse:
    Convenhamos: se o governo permite que a empresas propagandeiem que seus produtos trazem felicidade (basta ligar a tv), o mínimo que tem que fazer é proibir isto nos demais programas normais.

    E é obrigação do governo zelar pelo bem estar das pessoas. Não se pode permitir que as crianças sejam desde pequenas bombardeadas com esta ideologia capitalista consumista: causa danos, será um robô de indústria desde pequena.

  3. Foto de perfil de Anderson Lima Anderson Lima disse:
    Acho justo. Menores de 14 anos não saberiam lidar com este tipo de conteúdo.
  4. Sinceramente, está cena qualquer criança pode ver, não há imagens pesadas, nem violencia, nem nada, eu classifico que crianças de 10 Anos possam ver, ou até mesmo pode ser Livre!
  5. Está cena pode ser vista por qualquer criança, eu classifico como 10 anos, e concordo com a Rosane, a classificação não deve ter o papel de educador, esse só tem um. Mas mesmo assim, essa cena ser classificada como 14 anos é um absurdo, eu classifico como 10 anos!
  6. Essa cena colocaria como 10 anos e o criterio tambem!
  7. Infelizmente, estou vendo um exagero por parte de quem faz esse tipo de classificação. Estou assustado. Neste caso, deveria ser livre. Qual é o critério?
  8. Concordo com o Rafael, exagero total, essa cena pode ser Livre, e mesma classificação para o exemplo.
  9. Foto de perfil de Lucas Akoti Lucas Akoti disse:
    Reclassifico para Livre, nenhum problema.
  10. Reclassifico a cena para livre, sem problemas, concordo com o Rafael.
  11. Classificaria como Livre. Concordo com a rosane sobre a classificação indicativa as vezes acabar ditando o que é certo ou errado. Esta cena, exemplo e critério devem ser Livres, para que as crianças tenham conhecimento da realidade que vivem desde cedo. Cabe aos pais ensinarem as crianças se tal comportamento é certo ou não.
  12. Reclassifico essa cena para livre!
  13. Isto é filosofia, a pessoa tem o direito de expressar a sensação dela, mesmo que ooutros achem ilusória, sendo assim, deveriam proibir as propagandas, já que elas vendem ilusão, principalmente aquelas de aparelhos de ginastica ou de grelhas mágicas… esta parte do texto não faz o menos sentido, vivemos em uma sociedade de consumo, se querem evitar este tipo de situação que façam campoanhas mostrando que o materialismo é uma ilusão em vez de querer classificar algo que não é nada ofencivo. Estão querendo impor uma filosofia (que eu concordo, mas não concordo com a imposição de nada), e acredito que as filosofias quie não degradam o próximo devem ser de livre expressão. As pessoas devem ter o direito de manifestar suas opções materialistas ou espirituais livremente.

    Isto parece uma tendência marxismo de o governo escolher o que é melhor para os individuos privando a liberdade de divulgação das ideias, vai de contra a liberdade adquerida com o fim da ditadura, não concordo nem um pouco com isto. Isto nada tem a ver com violencia e constrangimento, é uma visão filosófica, o governo não deveria emitir opinião neste tipo de assunto por ser extremamente subjetivo. Eduquem a população, não imponham uma ideia ou proibam sua propagação só por não concordarem com ela, não concordo com a visão comercial da religião mas ela esta por todos os vcanais e em quaisquer horário sem nenhum controle, pensem nisto!

    Violento e constrangedor é o governo querer impor desta maneira uma filosofia, acho que o governo pode defender um ponto de vista, divulgar, mas respeitar as demais filosofias não as restringindo desta maneira.

Deixe uma resposta