VALORIZAÇÃO DA BELEZA FÍSICA E / OU DO CORPO COMO CONDIÇÃO IMPRESCINDÍVEL PARA UMA VIDA MAIS FELIZ E / OU PARA A ACEITAÇÃO SOCIAL E / OU PARA ACEITAÇÃO NO GRUPO

– Situações em que modificações no corpo (por exemplo, cirurgias plásticas) ou adoção de comportamentos (por exemplo, dietas) são valorizadas como os únicos ou mais importantes caminhos a serem seguidos para o alcance de uma vida “melhor” e “mais feliz”. Isto sem que, ao mesmo tempo, sejam apresentados riscos inerentes a essas estratégias (como a anorexia, bulimia, falhas nos procedimentos cirúrgicos, dentre outros). Outra situação comum a esse tipo de comportamento é a definição de padrões de beleza e estética corporal muito restritos. Nesses casos, geralmente esses padrões são associados a personagens, possuidores de um biotipo específico, apresentados como modelo a ser seguido por todos.

EXEMPLO: Adolescente vomita para ficar mais magra.

video

VÍDEO: Nip Tuck

15 respostas para “VALORIZAÇÃO DA BELEZA FÍSICA E / OU DO CORPO COMO CONDIÇÃO IMPRESCINDÍVEL PARA UMA VIDA MAIS FELIZ E / OU PARA A ACEITAÇÃO SOCIAL E / OU PARA ACEITAÇÃO NO GRUPO”

  1. Acho que essa é uma discussão que começa aos 12, com a adolescência, deveria portanto ser liberada para essa classificação.
  2. Foto de perfil de Anderson Lima Anderson Lima disse:
    Veja bem, a descrição do critério ressalta: “sem que, ao mesmo tempo, sejam apresentados riscos inerentes a essas estratégias”.

    Sendo desta forma, estaria estimulando as crianças a agirem desta forma, e menores de 14 anos não conseguiriam.

  3. Foto de perfil de Anderson Lima Anderson Lima disse:
    Acho justo. Menores de 14 anos não saberiam lidar com este tipo de conteúdo.
  4. Crianças de 10 Anos já podem ver essa cena normalmente, não vejo nenhum problema, e só porque está passando na TV, a criança/adolescentes não iria fazer igual, isso até iria causar um discussão familiar, onde a mãe ou o pai iria explicar o que é isso, e porque é errado, ou então até 12 Anos!
  5. Realmente acho que se crianças de 10 anos assistir essa cena pode ser estimulante para fazer isso, mas acho que a partir dos 12 anos já pode ser vista. Então classifico como 12 anos!
  6. Essa cena é compreensível para maiores de 12 anos pode estimular meninas a fazer mas que com 12 anos já saberiam lidar.
  7. Reclassifico para 12 anos a cena e o criterio.
  8. É algo que acontece, infelizmente. Claro que vão retratar como algo ruim e não como normal. E deve ser livre. Existe bulimia, anorexia, são doenças. Se for mostrado como algo natural, aí sim, deve ser classificado como 12 anos.
  9. Classifico a cena como 12 anos!
  10. Foto de perfil de Lucas Akoti Lucas Akoti disse:
    Classifico a cena e o exemplo para 12 anos.
  11. Essa cena pode ser reclassificada para 12 anos.
  12. O critério sobre valorização da beleza física pode ser Livre. As crianças desde cedo devem ter conciencia do problema dsde cedo e os pais as concientizarem sobre o certo e o errado. No entanto, a cena em questão pode chocar uma criança muito nova ou incentiva-la a fazer o mesmo, uma vez que, na cena, é a mãe da criança que esta mandando ela vomitar a comida. Por isso, classificao a cena como imprópria para menores de 12 anos.
  13. Reclassifico essa cena para 12 anos
  14. Esta cena é para chocar e não para promover estas idéias de ideal, logo a própria cena apresentada vai contra o que esta se sugerindo, além do mais, o governo pode e deve fazer campanhas para exclarecer a população do perido de praticas invasivas, mas não cabe o governo controlar a filosofia que alguns podem ter de achar que a beleza fízica é importante, a vaidade é uma escolha do individuo, ao passo que combater aquele que possui vaidade ou transmite estas idéias é o mesmo que ter preconceito contra estas pessaos só por não dividirem o ideal imposto de não dar importancia a aparência, é uma forma de preconceito invertida, mas é preconceito, sou contra este orgão não deve lidar com este tema, o da saúde física sim, mas não o da apologia a uma boa aparencia pois isto é uma filosófia que as pessoas tem sim o direito de ter des de que não humilhem outras por esta condição, o governo se mostrou preconceituoso nesta parte!

Deixe uma resposta