Declaração de Port Huron1962

Declaração de Port Huron1962
Irmãos de Esquerda
Nós somos pessoas desta geração, criados em conforto modesto, agora instalados nasuniversidades, olhando desconfortavelmente para o mundo que herdamos.Quando éramos crianças os Estados Unidos [ representavam ] (…) liberdade e igualdade para cada indivíduo, governo de , pelo e para o povo – esses valores americanos nósconsideramos bons, princípios segundo os quais poderíamos viver como homens (…)A medida que crescemos, porém, nosso conforto foi invadido por acontecimentos perturbadores demais para serem ignorados. Primeiramente, o fato disseminado e cruelda degradação humana, simbolizado pela luta do Sul contra a intolerância racial, levou amaioria de nós do silêncio para o ativismo. Depois, a Guerra Fria, simbolizada pela presença da Bomba, trouxe a consciência de que nós, e nossos amigos, e milhões deoutros “abstratos” podemos morrer a qualquer momento. (…) Nós consideramos os homens infinitamente preciosos e dotados de capacidades nãorealizadas de razão, liberdade e amor. Ao afirmarmos esses princípios, estamosconscientes de sermos contrários talvez as concepções dominantes do homem no séculoXX: de que ele é algo para ser manipulado, e que ele é inerentemente incapaz deconduzir seus próprios negócios. Nós nos opomos à despersonalização que reduz osseres humanos ao status de coisas.Os homens tem um potencial não realizado para o aperfeiçoamento pessoal, paraconduzir a si mesmos, para a compreensão pessoal, e a criatividade. (…) O objetivo dohomem e da sociedade deve ser a independência humana: uma preocupação não com aimagem ou a popularidade, mas com encontrar um sentido na vida que seja pessoalmente autentico, uma qualidade da mente não movida compulsivamente por umasensação de impotência , não uma que irrefletidamente adote valores de status, não umaque reprima todas as ameaças e seus hábitos, mas uma que permita acesso pleno eespontâneo a experiências presentes e passadas , uma que facilmente junte os pedaçosfragmentados da historia pessoal, uma que enfrente abertamente problemas perturbadores e não-resolvidos; uma com uma consciência intuitiva das possibilidades,uma curiosidade ativa, uma capacidade e um desejo de aprender.(…) Solidão, estranhamento, isolamento descrevem a enorme distância que há hoje entreos homens. Essas tendências dominantes não podem ser superadas por uma melhor administração pessoal nem por aparelhos melhorados, mas apenas quando o amor dohomem supera a adoração idólatra das coisas pelo homem.(…) Iremos substituir o poder baseado na posse, no privilégio ou na situação econômica pelo poder e pela singularidade baseados no amor, na reflexão, na razão e nacriatividade.Declaração de Port HuronStudents for a Democratic Society ( SDS) , 1962

Declaração de Port Huron – 1962