tecnomagias

“O equivalente funcional do xamanismo indígena é a ciência. […]. O chocalho do xamã é um acelerador de partículas” (Viveiros de Castro, 2008: 45)

– http://nuvem.tk/ –

durante os dias de residência na nuvem aprende-se um pouco de alquimia orgânica e composições minerais. sobre a ciência desacelerada das tartarugas. reflexões sobre a energia nuclear, entre o ouro e o urânio. convive-se com uma natureza sobrenatural, barulho de correr d’águas no alto das montanhas. com antenas, nano tecnologias e realidades aumentadas. na babélica nuvem, é possível ver um cubano da colômbia chocalhando um maracá e cantando um canto de candomblé que ouvi na bahia. e ainda posporno & hacktitude.

– compartilho aqui a proposta de diálogo tecnomágico que realizei na nuvem – Paradigmas e pontos de partida, é a ciência e seu pacto de repetição e ampliação. O cogito conspira. Há distâncias no mundo mapeado e conhecido? Há universos… A ciência cartesiana e sua pretensão de universalidade e racionalidade se não é completa, nem convence a todos na sua tentativa de integração, é território de sólidos conceitos e explicações sobre o mundo. Condição de existência dessa crença na ciência é o ser que parece não ter alternativas ao mundo das coisas capitais. Os povos da floresta acessam outros territórios e imaginários. O espaço-tempo repleto de complexos significados e conexões, sonidos e coloridos, tem outras comunicações com o mundo e os mistérios. O maracá, acelerador de partículas, é o celular de Nhanderú. Nossa interação com o encontro Tecnomagias dialoga com a cosmologia – tecnologias – tecnomagias – indígenas, a partir do audiovisual, realizando diálogos entre imaginários.

Sessão Cine Kurumin_Tecnomagias

Mulheres Xavante Sem Nome – Video nas Aldeias

fotos – Thaís Brito

+ TEXTO

Antropologia das Sociedades Encantadas, por Thaís Brito para Tecnomagias>>http://espalhaasemente.wordpress.com/2013/05/03/antropologia-das-sociedades-encantadas/

+ VÍDEO 

realizado por Fabi Borges durante o tecnomagias

http://www.youtube.com/watch?v=DNbN4JJJi0s

 

+ RELATOS TECNOMAGIAS

Renato Fabbri + Glerm Soares

Tecnomagias (05/05)

Fizemos silício

com mais de 80% de pureza baricamente com areia, magnézio e ácido clorídrico (pode-se chegar a quase 100% com procedimentos do tipo).

Fizemos uma antena

que com 170 cm de fio em um circulo de 53cm de raio, amparada por uma tela de galinheiro. Com ela, podemos ouvir atividades solares e de Júpiter. Basta um receptor de baixa frequencia (a parada eh grave) ou processamento coputacional (terra na tela de galinha, fio na antena circular). Piravamos muito na possibilidade de outros formatos, mais irregulares, que fariam varreduras filtradas do espectro. Fica a ideia.

Com São Pedro e com Tai e Adriano e Fabib e Vicky e Bruno e CC e Luciana e Eah e Carlos e Jonathan….

Pensamos no papel de contracultura que conhecimentos tradicionais possuem em qualquer outra pela coerencia e embate que engendram. Pensamos nas possibilidades tecnomágicas, nas redundancias do termo tecnomagia (tecnologia eh magia e vice-versa), nos métodos de vislumbre e ativacao cognitivos advindos de simetrias. Conversas ainda muito brandas sobre o psico-ativismo neodarwinista. Conversamos seriamente sobre yupAnA e o que viamos nisso eu e Glerm e mais alguns presentes mas menos informados. A confluencia de ideias beira 100% com entendimentos claros sobre o potencial que um comunicador universal. Pensamos com Vicky sobre envolvimento de moedas paralelas na tenda de matriz afro. Em especial Bitcoin e L. Pensamos tb em dedobramentos tecnomagicos.

Fizemos oráculos sobre o A e o O

com algorítmo noise dos alunos da Malu (Caio e Marlon). – – – – – – – – – – – – – — – – – –  — – – – – – – – – – — – – – – – — – – – – – – — – – – – – – – – [vimeo 42489090 nolink]