Referências


CALADO, Carlos. A divina comédia dos Mutantes. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1995

CALADO, Carlos. Tropicália: a história de uma revolução musical. São Paulo: Ed. 34, 1997

COSTA, Eliane Sarmento. “Com quantos gigabytes se faz uma jangada, um barco que veleje”: o Ministério da Cultura, na gestão Gilberto Gil, diante do cenário das redes e tecnologias digitais (Dissertação) Fundação Getúlio Vargas – Mestrado profissional em bens culturais e projetos sociais

DUARTE, Rogério. Tropicaos. Azougue Editorial, 2003

DUNN, Christopher. Brutalidade Jardim: A Tropicália e o surgimento da contracultura brasileira. São Paulo: Editora Unesp, 2009

GALVÃO, Luiz. Anos 70: Novos Baianos. São Paulo: Ed. 34, 1997

GOFFMAN, Ken; JOY, Dan. Contracultura através dos tempos: do mito de Prometeu à Cultura Digital. Introdução de Timothy Leary; trad. Alexandre Martins. Rio de Janeiro: Ediouro, 2007

BRUNET, Karla Schuch. (Org) Apropriações tecnológicas: Emergências de textos, idéias e imagens do Submidialogia#3. Salvador: Edufba, 2008

GUARNACCIA, Matteo, Provos – Amsterdam e o Nascimento da Contracultura. Coleção Baderna. Editora Conra

HOBSBAWM, Eric. Tempos Interessantes: uma vida no século XX. Cia das Letras, 2002

HUXLEY, Aldous. As portas da percepção. 1954

KEROUAC, Jack. On the road. Porto Alegre: L&PM, 2006

KEROUAC, Jack. Geração Beat. Porto Alegre: L&PM, 2008

KEROUAC, Jack. Os vagabundos iluminados. Porto Alegre: L&PM, 2004

LEE, Martin. SCHLAIN, Bruce. Acid dreams: The CIA, LSD, and The Sixties Rebellion. Universidade de Michigan. Grove Press, 1985

REICH, Wilhelm. A função do orgasmo – Problemas econômico-sexuais da energia biológica. São Paulo: Círculo do Livro, 1991.

ROSZAK, Theodore. Para uma contracultura. Lisboa: Dom Quixote, 1971

SALOMÃO, Wally. Armarinho de miudezas. Salvador: Fundação Casa Jorge Amado, 1993

SAVAZZONI, Rodrigo. COHN, Sérgio. (Org.) Cultura Digital Br

VELOSO, Caetano. Verdade tropical. Companhia das Letras, 1997 (http://pt.scribd.com/doc/925673/caetano-veloso-verdade-tropical-pdf)

VENTURA, Z.  1968: O ano que não terminou. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988.

Maio de 68 – Coletivo Baderna <baixar_m68

Digitofagia Cookbook <baixar_digito>

Mute: Culture and Politcs After Net – Dis-integrating Multiculturalism

.

.  .  .  .  .  .  .  .

Aconteceu em Woodstock (2009) – Dir. Ang Lee

A luz vermelha do bandido (2009) – Pedro Cabron

A batalha de Seatle (2007)

A noite é perversa (1966) – Dir. Francis Coppola

Beleza Americana (1999) – Sam Mendes

Blow Up (1966) – Dir. Michelangelo Antonioni

Dr. Fantástico (1964) – Dir. Stanley Kubrick

Easy Rider (1969) – Dir. Dennis Hopper

Fabricando Tom Zé (2007) – Dir. Décio Matos Jr.

Filhos de João (2010) – Dir. Henrique Dantas

Hair (1979) – Dir. Milos Forman

Loki (2007) – Dir. Paulo Henrique Fontenelle

Maryjane (1968) – Dir. Maury Dexter

Meteorango kid – o herói intergalático – André Luiz Oliveira

O Homem do Braço de Ouro (1955) – Dir. Otto Preminger

Peggy Sue got married (1986), Dir. Francis Coppola

Rockers (1978) – Ted Bafaloukos

Superoutro (1989) – Edgar Navarro

Terra em Transe (1967) – Glauber Rocha

The Big Lebowski (1998) – Dir. Ethan Coen e Joel Coen

The Dreamers (2003) – Dir. Bernardo Bertolucci

Trainspotting (1996) – Dir. Danny Boyle

Yellow Submarine (1968) – Dir. George Dunning

Wood & Stock (2006) – Dir. Otto Guerra

Woodstock, 3 days of peace & music (1970) – Dir. Michael Wadleigh

Anos incríveis (1988-1993) – série

– Terra em Transe

[youtube 0cVB5rZDNOA nolink]

– Filhos de João – O admirável mundo Novo Baiano

[youtube RMpoSsSsT3Q nolink]

– Aconteceu em Woodstock

[youtube 5EC3BGsSuUY nolink]

– Superoutro

[youtube nczooqvFHKA nolink]

.- Naked Lunch cena

[youtube 6fxGrSmXvoI nolink]