Imagens revelam a dimensão da tragédia e dos danos causados ao meio ambiente na exposição em cartaz no Paço Imperial, no Rio.

Exposição "A Lama – de Mariana ao mar" fica em cartaz no Paço Imperial.

Exposição “A Lama – de Mariana ao mar” fica em cartaz no Paço Imperial.

Por Cultura Livre – RJ

O Paço Imperial, na Praça XV, região central do Rio, recebe até o dia 20 de novembro a mostra “A Lama: De Mariana ao Mar” que retrata através de fotos panorâmicas a tragédia de Mariana, o maior desastre ambiental do país ocorrido em 5 de novembro de 2015, que arrasou o povoado de Bento Rodrigues, distrito de Mariana, em Minas Gerais e trouxe impactos ambientais devastadores para o país.

O projeto da exposição teve origem em uma reportagem sobre o desastre publicada na revista Piauí, em julho de 2016. O registro fotográfico da extensão da destruição e do percurso feito pela lama é do fotógrafo Cristiano Mascaro, acompanhado de imagens aéreas produzidas por seu filho, Pedro Mascaro, por meio de um drone.

A exposição é resultado de uma parceria entre a revista Piauí, o Instituto Moreira Salles – IMS e o Paço Imperial com a curadoria de Sergio Burgi, coordenador de fotografia do IMS.

Durante a exposição ocorrerão uma serie de encontros e debates sobre a tragédia. Confira a programação:

Terça, 18/10 A repórter Mariana Queiroz, da GloboNews, conversa com a jornalista da piauí, Consuelo Dieguez.

Mariana Queiroz foi para MG horas depois do rompimento da barragem e passou dias abastecendo ao vivo a programação do canal de notícias com informações sobre a tragédia. Já Consuelo, que tem no currículo o prêmio Esso pela reportagem Guerrilha do Araguaia, publicada noOGlobo em 96, foi a Bento Rodrigues, MG, para a reportagem  A Onda publicada na piauí de julho. Consuelo ouviu sete sobreviventes da lama na primeira metade da sua matéria e na segunda narrou onde estavam e o que faziam as autoridades responsáveis. Mariana Queiroz vai usar dessa experiência in loco, no calor dos acontecimentos, pra entrevistar Consuelo.

Sexta, 21/10 –  Conversa com Cristiano Mascaro. Cristiano Mascaro foi convidado pela piauí para percorrer todo o leito do rio Doce do local do rompimento da barragem até o mar, já no Espírito Santo. E pra empreitada, levou o filho Pedro Mascaro, que é engenheiro e está se rendendo a profissão do pai, mas em outra modalidade: a fotografia aérea. Pai e filho então fizeram os registros em terra e em tomadas aéreas que compuseram o portfólio publicado na mesma edição da reportagem de Consuelo.

Terça, 1/11 –  Consuelo Dieguez entrevista o promotor de Justiça do Meio Ambiente do Ministério Público Estadual de Minas Gerais, Carlos Eduardo Ferreira Pinto. Entre os temas da conversa: a atualização sobre as investigações e a punição do responsáveis e ponta do iceberg que o rompimento da barragem revelou ser o problema da exploração do minério no Brasil. Para a plateia, foram convidados estudantes dos cursos de direito e de Engenhara ambiental das principais universidades do Rio.

Terça,  08/11 Pedro Mascaro, filho de Cristiano Mascaro e autor dos vídeos captados com drone e exibidos na exposição, fala sobre captação de imagens aéreas. Vamos levar para o Paço uma turma de um instituto de fotografia pra aprender sobre equipamentos e técnicas dessa modalidade de captação de imagens.

Serviço:

“A lama: de Mariana ao Mar”

Data: Até 20/11/2016. Terças,  Quartas,  Quintas,  Sextas,  Sábados e Domingos das 12:00 às 19:00

Paço Imperial – Praça Quinze de Novembro, S/N, Centro, Rio de Janeiro – RJ

Entrada Franca