As cores das músicas

No artigo passado, em que vimos efetivamente como converter sons em cores através da associação de seus valores de frequência, percebemos que o resultado final não é algo tão preciso quanto a percepção do som.

Não seria então tarefa simples querer representar cada execução de uma nota por uma cor precisa correspondente, mas poderia se tentar identificar uma atmosfera visual a partir de uma obra musical .

Como todos sabem, a música é representada graficamente através da partitura, que em sua armadura representa o compasso e a tonalidade da música. Veja a figura abaixo:

Todas as tonalidades representadas na armadura

A armadura é localizada imediatamente no início da pauta para determinar ao músico qual será o compasso a ser executado (por exemplo: uma valsa – 3/4, uma marcha – 2/2, etc) e qual será a tonalidade da música, que determinará quais as notas deverá utilizazr em sua escala musical (a tonalidade de Do não usará nenhuma nota sustenida, mas na tonalidade de Sol o Fá deverá ser sustenido, por exemplo).

Além disso, uma música pode ser escrita em um tom menor (muito usado em músicas mais melancólicas) ou em um tom maior (para músicas mais vivas) e podem existir ainda diversos sinais de dinâmica e expressão na partitura para orientar o músico quanto à interpretação de uma peça musical.

Bem, imagine então que poderíamos representar a execução de uma música através de uma atmosfera de cores cuja evolução estaria associada a execução das notas (levando em conta quantas notas são executadas simultaneamente e por quais instrumentos) e guiadas por uma tonalidade principal.

E é importante lembrar que a sonoridade de uma nota tocada em um instrumento, é bastante distinta da mesma nota tocada em outro.

Para demonstrar a complexidade do que seria esta associação, veja um linha melódica simples representando o mais conhecido trecho da 9ª Sinfonia de Beethoven:

Tema principal do 4º movimento da 9ª sinfonia de Beethoven

Não parece muito difícil tentar uma associação de cores com uma melodia assim tão simples. Agora imagine ela tocada por um orquestra inteira tocada por mais de 20 tipos de instrumentos diferentes:

Primeira página (de um total de 88) da 9ª Sinfonia de Beethoven

Mesmo tendo uma tonalidade definida (Ré menor, no caso da 9ª Sinfonia), não basta atribuírmos uma cor predominante à obra, já que em sua execução existem alterações de compasso, tonalidade, modo e obviamente de dinâmicas.

Bem, no próximo artigo veremos uma demonstração prática de uma tentativa de representação desta atmosfera de cores de uma música.

A presto,

D.

Veja os apps do autor na App Store

Veja os livros do autor no iTunes

Esta entrada foi publicada em Arte, Tencologia e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

6 respostas a As cores das músicas

  1. Rodolfo disse:

    Muito interessante seu artigo Darcio. Aguardo ansiosamente a continuação, pois é um assunto que sempre me atraiu muito. Obrigado.

  2. Roberto disse:

    Boa tarde, Dácio. Me tire uma dúvida. Existe a possibilidade de uma música no conjunto todo, ”representar” uma cor?

    parabéns pelos posts.

    abc

    • Obrigado pelo seu comentário caro amigo(a). A princípio minha vontade ao iniciar esta pesquisa era aproximar a música da pintura. Imaginava então um quadro que pudesse representar uma obra usando cores que faziam sentido de acordo com a tonalidade e “força” da obra musical. Neste caso diria que sim. É possível um “quadro” representar uma obra musical com justificativas técnica na utilização de suas cores. Mas uma única cor representar uma música, no contexto de minha pesquisa não é possível.

      Espero que tenha sanado sua dúvida e que contiue acompanhando os posts.

      Abraços,

      D.

  3. Marco Antonio disse:

    Olá,gostei muito desse artigo e me deu a possibilidade de entender o conceito de frequencia sonora relativa a cor,algo que eu achava que não havia uma forma de padronização.
    Vocês sabem me informar se existe alguma forma de fazer essa conversão de forma virtual no computador com um microfone que capte o som ou com um cabo midi ligado a um teclado ou se ja existe essa ferramenta?
    Mais uma vez,parabéns pelo artigo

    • Obrigado pelo seu comentário Marco Antonio. Muitos projetos já foram feitos com a finalidade de converter sons em cores (uma peça musical inteira já foi escrita com esse propósito) e converter uma frequência específica em uma cor usando software posso dizer que é uma tarefa simples (claro, para quem possui os conhecimentos de programação necessários). Já adianto que desenvolver algo assim utiizando o recurso midi é muito mais simples e preciso, uma vez que lidará com códigos que representaram as notas, altura, duração… Como dica, estou utilizando o Pure Data como base de desenvolvimento para minha pesquisa, mas lembrando que lido com um nível alto de complexidade por querer também representar a interação que ocorrem entre as notas quando são executadas.

      Espero que continue acompanhando os posts.

      Grande abraço,

      D.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*