Aposentadoria por Invalidez

A aposentadoria por invalidez é sem dúvida um dos benefícios assistenciais mais discutidos e que mais causa dúvidas entre a população.

Esse benefício se destina a qualquer trabalhador que seja considerado incapaz de realizar a própria função no qual sempre trabalhou ou outras funções nas quais possa obter seu sustento.

Essa regra básica contudo parece causar muitas dúvidas entre às pessoas e por isso decidimos falar um pouco mais sobre esse benefício e sobre como fazer para ter acesso a ele além de como é o processo para que seja decidido quem têm ou não direito ao benefício através de uma avaliação.

Quem tem direito?

aposentadoria por invalidez quem tem direito

As regras são bastante claras sobre quem têm ou não direito a aposentadoria por invalidez, para ter direito o funcionário deve primeiro de tudo ter pelo menos doze contribuições mensais feitas a previdência.

Isso significa que ele deve ter trabalhado com carteira assinada durante pelo menos um ano da vida dele mesmo que não em um único emprego.

Uma vez que esse requisito tenha sido alcançado o interessado deve dar entrada no processo de análise entrando em contato com a previdência federal.

Uma análise do caso vai ser feita e um médico especializado vai ser destacado para avaliar a situação de saúde do trabalhador, caso seja constatada a invalidez ele então vai receber o direito de aposentadoria.

Quem não têm direito?

Em muitos casos o médico vai concluir em sua análise que a doença pela qual o trabalhador se considera inválida é mais antiga do que o trabalho em questão.

Nesses casos ele não vai ter direito a aposentadoria a menos que possa provar que houve um agravamento da situação em decorrência da execução do serviço.

Outro motivo para que o direito a aposentadoria por invalidez seja negada é quando o médico concluir que o funcionário pode exercer outra função que esteja dentro de suas capacidades de conhecimento e a empresa estiver disposta a oferecer uma vaga num setor diferente.

Nesse caso ele tem a opção de aceitar o novo trabalho ou permanecer no antigo mas perde o direito a aposentadoria.

Qual o valor do benefício?

O valor vai variar entre cada pessoa de acordo com as suas própria contribuições, o cálculo diz que a aposentadoria por invalidez vai ser calculada com base na média das 80% maiores contribuições do trabalhador.

Isso significa que os meses em que ele teve empregos que geram uma contribuição maior vão ser calculados para se descobrir a média, ainda assim é possível aumentar essa contribuição se o trabalhador além da contribuição obrigatória fizer contribuições individuais.

Já para os trabalhadores que se aposentarem através do seguro especial o valor dá aposentadoria especial vai ser sempre um salário mínimo.

Esse seguro especial é válido para pessoas com trabalhos autônomos de produção como trabalhadores rurais, pescadores e outros empregos da mesma natureza.

Nesse caso o trabalhador tem direito a aposentadoria com salário mínimo mesmo se não tiver contribuído com a previdência em nenhum momento.

Ainda assim ele pode optar por ser um contribuidor individual e aumentar o valor da sua aposentadoria fazendo contribuições facultativas sempre que tiver condições.

Qual a diferença entre mal e mau?

A dica que trazemos hoje é de português. Muitas pessoas possuem dificuldade na nossa língua mãe. Muitas pessoas não sabem qual a diferença entre mal e mau.

Por isso decidimos criar esse artigo com mais uma dica aqui em nosso blog. Afinal, nosso objetivo é ajudar o maior número possível de pessoas a terem o conhecimento que buscam.

Além disso, às vezes é muito difícil descobrir se deve usar mal ou mau. E abaixo verá essa diferença e uma dica de como identificar mais facilmente qual das duas palavras usar na hora da escrita.

Qual a diferença entre mal e mau?

A confusão entre as palavras ocorre porque elas são homófonas. Ou seja, palavras que possuem a mesma pronúncia mas grafia e significados diferentes. Por isso é que ocorre muita confusão entre os termos.

Mas qual a diferença entre elas?

Se busca a resposta para essa pergunta, veja:

  • mal com l: é um advérbio e acompanha o verbo.
  • mau com u: é um adjetivo e qualifica o sujeito.

Esses são os sentidos com os quais são mais usados. Mas mal ainda pode ser usado como conjunção temporal e como substantivo como pode ver nos exemplos mais abaixo:

  • Mal chegou e já quer ir embora.(Conjunção temporal)
  • Devemos combater o mal.(Substantivo)

Dica para nunca mais esquecer!!

qual a diferenca entre mau e mal

Uma dica bacana para que nunca mais esqueça quando usar cada um dos termos é observar seus antônimos:

  • mal é o contrário de bem
  • mau é o contrário de bom

Com isso, basta substituir a palavra por seus antônimos nas frases e ver qual a substituição faz mais sentido.  Aí perceberá qual das duas deverá usar.

Dica extra 🙂

Para aprender corretamente qualquer coisa nessa vida é necessário praticar.

Por isso faça exercícios e leia mais sobre o tema para que, assim, possa aprender tudo o que pode sobre mal e mau.

Bolsa Família 2018: Novos valores e novos critérios à partir de julho

O Bolsa Família 2018 terá novidades a partir de julho, com novo valor de benefício e novos critérios para o recebimento.

Com isso o valor recebido pelos beneficiários passou a ter um aumento médio de 5,67% e houve mudanças, também, nos critérios de recebimento.

Essas mudanças nos critérios fez com que um maior número de pessoas passassem a ter direito ao benefício, leia tudo mais abaixo e entenda como vai funcionar a partir de agora.

Quem poderá receber o Bolsa Família em 2018?

Com as mudanças mais famílias passam a ter direito ao benefício.

As mudanças nos critérios de recebimento foram:

  1. mudança na linha de extrema pobreza: passou de R$ 85,00 para R$ 89,00
  2. mudança na linha de pobreza: passou de R$ 85,01 até R$ 170,00 para R$ 89,00 até R$ 178,00.

Nesses casos podem receber as famílias que:

  • situação de extrema pobreza: todas recebem algum benefício
  • situação de pobreza: recebem apenas aquelas que possuírem menores de idade ou gestantes na casa

Por isso, com essas mudanças, um maior número de pessoas passa a ter condições de receber o benefício.

As famílias que estejam dentro desses critérios devem procurar o CRAS mais próximo para poder fazer a inscrição no Cadastro Único que é o mecanismo de seleção do benefício. Caso algum benefício seja liberado para a família, o cartão chegará diretamente na casa do beneficiário.

Novos valores do Bolsa Família 2018

Os valores de todos os benefícios foram corrigidos, veja abaixo como ficaram:

  • Benefício Básico: de R$ 85,00 para R$ 89,00
  • Benefício Variável: de R$ 39,00 para R$ 41,00
  • Benefício Variável Jovem: de R$ 46,00 para R$ 48,00
  • Benefício de Superação da Extrema Pobreza: de até R$ 85,00 per capita para até R$ 89,00 per capita(completado somando o Bolsa Família e a renda familiar obtida)

Esses aumentos gerarão um impacto médio de 5,67% de aumento nos benefícios liberados e contribuirão para que as famílias possam viver com mais dignidade.

Calendário do Bolsa Família 2018

O Calendário Bolsa Família 2018 é uma ferramenta que permite ao beneficiário ver a data de recebimento do seu benefício mediante o final do seu número do NIS. Veja abaixo as tabela para 2018:

bolsa familia 2018 calendario
Bolsa Família 2018 : Calendário de Pagamento do Benefício