Resultados da rearticulação cineclubista

  • Resultados da rearticulação cineclubista

    Um dos frutos da rearticulação do movimento cineclubista brasileiro, que começou em 2003, foi a realização das Jornadas Nacionais que se interromperam nos anos 80.. Juntando essa vozes se reconstruiu o Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros, que desde o restabelecimento de relações com a Federação Internacional de Cineclubes (FICC), vem conseguindo também organizar os Encontros Ibero Americanos de Cineclubes (EIAC), iniciados em 2004, na cidade de Rio Claro – SP congregando quatro países (Brasil, México, Peru e Argentina), passando por dois Encontros em Santa Maria – RS e chegando a reunir em 2008 representação de dez  nações na cidade de Atibaia – SP, em sua quarta edição.

    Entre representantes de Argentina, Bolívia, Brasil, Catalunha, Colômbia, Equador, Itália, México, Portugal e Uruguai, se mantém  uma plataforma de projetos de intercambio, exibição, documentação, capacitação, investigação e trabalho na história recente do cineclubismo, difundindo acervos e catálogos para cineclubes e desenvolvendo a campanha pelos direitos do público. Por sua vez, os participantes têm confluído em reflexões sobre a diversidade cultural, as leis de cine e de cineclubismo, além das reformas legislativas pendentes e os caminhos e oportunidades do cineclubismo na educação. Este grupo, reunido periodicamente com a generosidade do cineclubismo brasileiro e a participação da FICC, tem deixado como registro dos encontros as Cartas, nas quais se expressão objetivos e princípios do movimento.

    Será  este V Encontro a ocasião propicia para emitir uma Carta de Resultados dos cineclubes ibero  americanos, já que na parte prática tem sido desenvolvido o catálogo Cinesud, com a participação de diversos países e o inicio de mostras internacionais com os títulos que a compõe, legendando-os e programando-os. Trata-se de obras vencedora do Prêmio Dom Quixote, que foram outorgados pelos jurados oficiais e experimentais da FICC nos festivais de Huelva – España, Santa Maria Cinema e Vídeo, em Santa Maria – RS e no Festival de Atibaia Internacional do Audiovisual – SP, Brasil.

    O observatório do cineclubismo global Mundokino.net continua divulgando realidades cineclubistas entre nossos paises. Como registros mais recentes, acabam de ser lançados os Microcines na Bolívia, o projeto Entre Fronteiras, que reúne vários países do grupo, e uma mostra que já circulou entre integrantes da Federação Argentina de Cineclubes.

    No marco do 2º Encontro de Documentaristas da América Latina e do Caribe em Guayaquil, Equador, participaram representantes de nosso grupo ibero americano  apresentando o catálogo Cinesud que foi considerado como difusor do documentário. O Ciclo “Latitud 0”, composto por sete longas e três curtas equatorianos, será projetado na Cidade do México. No seminário “Filmar lo invisible: el cine documental” ocorrido em novembro de 2009, en Rívoli, Italia, também se divulgou a visão  missão de reunir e oferecer conteúdos para cineclubes. A mostra “Brazuka” realizada em coordenação com produtores brasileiros e com um convidado especial de Brasil, em Barcelona. Todas estas ações demonstram a vitalidade do grupo.

    O intercâmbio entre membros do grupo, que estiveram participando de ações cineclubistas em outros países, foi vital para manter a coesão e alimentar a solidariedade entre seus membros. Ademais a união destes países contribuiu para a organização dos cineclubes em alguns deles, como no Uruguai, que já conta com uma entidade nacional, e no México, que se encontra em estágio avançado de organização. Vale ressaltar ainda a participação de membros do grupo em ações cineclubistas de outros continentes como na Tunísia e em Marrocos.

    Em 2010 teremos o intercambio entre cineclubes que mostrarão três títulos do catálogo Cinesud em distintas regiões e ilhas italianas, aportando em contrapartida três títulos italianos ao catálogo.

    Este V Encontro traz em sua essência o signo do avanço e aprofundamento destas ações, especialmente voltadas para a garantia dos direitos do público, especialmente da luta pela acessibilidade das populações à cultura.

Comente!

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

Pular para a barra de ferramentas