A sala BNDES da Cinemateca recebe no dia 17 de novembro, às 10h, um ato de afirmação das políticas de cultura digital desenvolvidas nos últimos oito anos no Brasil. O encontro, promovido por entidades da sociedade civil, irá contar com a presença de membros do Ministério da Cultura, entre eles o Ministro Juca Ferreira, e também de parlamentares e demais lideranças públicas. Na ocasião, o microfone estará aberto para que artistas, produtores culturais e ativistas apresentem suas expectativas para os próximos quatro anos.

Algumas organizações da sociedade civil já confirmaram presença, como o professor da Unicamp Laymert Garcia dos Santos, Talles Lopes, da Abrafin e do Partido da Cultura, Pablo Capilé, do Circuito Fora do Eixo e do Partido da Cultura, Altamiro Borges, da Associação de Blogueiros Progressistas, Renato Rovai, do Movimento Mídia Livre, João Brant, do Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social, Pablo Ortellado, do Gpopai e da Rede pela Reforma da Lei de Direitos Autorais, Patrícia Canetti, representantes de Arte Digital no CNPC, Sérgio Amadeu da Silveira, do Movimento Software Livre, Pedro Markun e Daniela B. Silva, da Casa da Cultura Digital e do Transparência Hacker, Cláudio Prado e Rodrigo Savazoni, da Casa da Cultura Digital, Camila Duprat e Renata Motta, do Instituto Sérgio Motta, Oona Castro, do Instituto Overmundo, a rede Metareciclagem, entre outros.

O encontro ocorre no último dia do II Fórum da Cultura Digital Brasileira, que está reunindo entre os dias 15 e 17 de novembro, na Cinemateca Brasileira experiências de diferentes redes nacionais e internacionais para refletir e oferecer subsídios à construção de políticas públicas na era digital. Criada de forma colaborativa, a programação contou, principalmente, com a participação de agentes envolvidos na rede social CulturaDigital.Br (www.culturadigital.br), que mantém um processo permanente de discussões sobre os impactos das novas tecnologias na transformação da cultura e da democracia do país.