Assessoria de imprensa
Alexandre Casatti
alexandre.casatti@gmail.com
(11) 7662-6363

RELEASE 1: APRESENTAÇÃO DO FÓRUM DA CULTURA DIGITAL 2010

II Fórum da Cultura Digital discute políticas públicas da era digital

Até 22 de outubro, cidadãos e instituições de governos, sociedade civil e mercado podem sugerir experiências para compor a programação do evento

Cidadãos ou instituições nacionais e internacionais de governos, da sociedade civil e do mercado podem participar do debate ministrando oficinas,  apresentando trabalhos de pesquisa acadêmica, redes de trabalhos e relatos de experiências no campo da cultura digital. As inscrições podem ser feitas até 22 de outubro pelo blog oficial do Fórum 2010, através das chamadas específicas para cada atividade, que estão disponível em portuguêsinglêsespanholfrancês. As propostas devem seguir três eixos norteadores: Dimensão Econômica: Distribuição Livre e Remuneração do Criador; Dimensão Cidadã: Apropriação Tecnológica (alfabetização digital); e Dimensão Simbólica: Transmidiatividade.

Entre as personalidades confirmadas para os seminários deste ano estão o cantor e incentivador do evento, Gilberto Gil; John Perry Barlow, fundador da Electronic Frontier Foundation; Jean-Pierre Gorin, professor e um dos criadores do grupo de cineastas Dziga Vertov; Bob Stein, e diretor do Institute for the Future of the Book.

Além de debates, a programação do evento conta ainda com intervenções artísticas, apresentações culturais, plenárias e shows relacionados aos temas e tendências da cultura digital. O II Fórum da Cultura Digital é uma realização do Ministério da Cultura e da Casa de Cultura Digital, que ao longo do ano alimentam uma rede social pública e livre com discussões entre agentes governamentais e da sociedade civil. Nesse ambiente (culturadigital.br), qualquer pessoa pode se cadastrar, criar um perfil e articular grupos, postar conteúdos, além de conhecer pessoas que também pensam a cultura digital.

Primeiro Fórum

Na primeira versão do evento, os debates aconteceram em torno de cinco eixos de discussão: memória, comunicação, arte, infraestrutura e economia. Foram destaque as participações de Jean Burgess, pesquisadora da Universidade de Queensland, na Austrália, e co-autora do livro “Youtube a Revolução Digital”; Daniel Granados, da Producciones Doradas, de Barcelona; Pau Alsina, pesquisador de arte digital da Universidade Aberta da Catalunha, na Espanha; Jaime King, do “Steal This Film”; David Sasaki, do Rising Voices; e Amélia Andersdotter, do Partido Pirata Sueco. Dentre os palestrantes nacionais: Franklin Coelho, da Universidade Federal Fluminense e do Projeto Piraí Digital; o economista Ladislau Dowbor e a artista multimídia Gisele Beiguelman, da PUC-SP; o  o sociólogo Laymert Garcia dos Santos, da Unicamp; e Ivo Corrêa, do Google.

II FÓRUM DA CULTURA DIGITAL BRASILEIRA

Data: 14 e 17 de novembro
Local: Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino)

Atendimento à Imprensa:
Alexandre Casatti, do Fórum da Cultura Digital: (11) 7662-6363
Ismália Afonso, da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Políticas Culturais (61) 2024-2280.

Release 2: Desconferência com jornalistas irá discutir a imprensa no ambiente digital

NewsCamp terá a sua sexta edição no II Fórum da Cultura Digital Brasileira. A idéia do evento deste ano é tentar trazer de volta os 400 inscritos nas cinco edições anteriores para partilhar informações, histórias e experiências.

O formato do encontro será novamente a desconferência – evento aberto, colaborativo, em que os participantes também ajudam a organizar os debates e os temas. Participam jornalistas, estudantes, blogueiros e outros profissionais da comunicação, sempre abordando assuntos relacionados às mídias sociais, jornalismo online e outras temáticas do mundo da imprensa digital.

O NewsCamp 2010 está sendo organizado pelo site Jornalismo Digital.org e apoio da Casa de Cultura Digital e do Fórum da Cultura Digital Brasileira. Entre muitos temas estará um olhar para o futuro diante da crise do Oh My News, site sul-coreano fundado em fevereiro de 2000 que chegou a contar com uma redação em Seul com 55 jornalistas e cerca de 90 mil cidadãos repórteres em mais de 100 países.

A programação da sexta edição será publicada também no site Jornalismo Digital.org, e as inscrições podem ser feitas no próprio espaço digital. Data e horário serão definidos junto com a rede, e você pode opinar quando (entre os dias 15 e 17) e como (temáticas) acha que o NewsCamp 2010 deve ser inserido dentro do fórum.

II Fórum da Cultura Digital Brasileira
A Cinemateca Brasileira receberá, entre os dias 15 e 17 de novembro, a segunda edição consecutiva do Fórum da Cultura Digital Brasileira. Na ocasião, experiências de diferentes redes nacionais e internacionais se encontrarão para refletir e oferecer subsídios à construção de políticas públicas na era digital.
Criada de forma colaborativa, a programação contou, principalmente, com a participação de agentes envolvidos na rede social CulturaDigital.Br (www.culturadigital.br), que mantém um processo permanente de discussões sobre os impactos das novas tecnologias na transformação da cultura e da democracia do país.

O II Fórum da Cultura Digital Brasileira é uma realização do Ministério da Cultura e da Casa da Cultura Digital.

Inscrições, informações e sugestões sobre o Newscamp no site: http://www.jornalismodigital.org/

Sobre o Fórum de Cultura Digital, acesse: http://culturadigital.br/forum2010/

II FÓRUM DA CULTURA DIGITAL BRASILEIRA

Data: 15 e 17 de novembro
Local: Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino)

Atendimento à Imprensa:
Ceila Santos, da 6ª NewsCamp: ceilasan@gmail.com
Alexandre Casatti, do Fórum da Cultura Digital: (11) 7662-6363
Ismália Afonso, da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Políticas Culturais, pelo telefone (61) 2024-2280
Ines Hotte, da Assessoria de Comunicação do Ministério da Cultura, (11) 6404-4618

Release 3: Gilberto Gil e John Perry Barlow participam de mesa na abertura do Fórum da Cultura Digital 2010

A mesa de discussão será uma reeleitura de um encontro em 2003, durante o Mídia Tática Brasil, em que Gil e Barlow discutiram a inclusão, a comunicação digital e as políticas participativas

John Perry Barlow escreveu, em 1996, a “Declaração da Independência do Ciberespaço“, um manifesto na qual apontava aos governos a idéia de manterem-se afastados da rede e declarava: “O espaço cibernético não se limita a suas fronteiras”. No mesmo ano, o cantor e compositor Gilberto Gil escrevia “Pela Internet“, uma das primeiras músicas brasileiras a falar da web e que, no ano seguinte, teria a própria rede como plataforma de lançamento.

Estas duas visões pioneiras da web se encontraram em 2003, durante o Mídia Tática Brasil, para discutir inclusão, comunicação digital e políticas participativas. Gil, então Ministro da Cultura e já antenado com a cultura digital, ouviu com atenção a fala do autor de mais de vinte letras do Grateful Dead, na época vice presidente da Eletronic Frontier Foundation. Muitas das idéias libertárias que Barlow trouxe, Gil levaria a cabo nos seus anos no Ministério da Cultura.

Sete anos depois daquele evento, Barlow e Gil voltam a se encontrar na mesa que abre os debates do Fórum da Cultura Digital 2010. O coordenador do Laboratório de Cultura Digital, Cláudio Prado, que também estava em  2003, será o provocador deste novo debate, que promete relembrar o passado ao mesmo tempo que discutirá o futuro sobre o tema.

Vale lembrar que a mesa de abertura tem entrada gratuita, sujeito a lotação do local (210 lugares). Também haverá transmissão ao vivo pela web pelo culturadigital.br/forum2010

II Fórum da Cultura Digital Brasileira

A Cinemateca Brasileira receberá, entre os dias 15 e 17 de novembro, a segunda edição consecutiva do Fórum da Cultura Digital Brasileira. Na ocasião, experiências de diferentes redes nacionais e internacionais se encontrarão para refletir e oferecer subsídios à construção de políticas públicas na era digital.

Criada de forma colaborativa, a programação contou, principalmente, com a participação de agentes envolvidos na rede social CulturaDigital.Br (www.culturadigital.br), que mantém um processo permanente de discussões sobre os impactos das novas tecnologias na transformação da cultura e da democracia do país.

O II Fórum da Cultura Digital Brasileira é uma realização do Ministério da Cultura e da Casa da Cultura Digital.

II FÓRUM DA CULTURA DIGITAL BRASILEIRA

Data: 15 e 17 de novembro
Local: Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino)

Atendimento à Imprensa:

Alexandre Casatti, do Fórum da Cultura Digital: (11) 7662-6363
Ismália Afonso, da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Políticas Culturais: (61) 2024-2280
Ines Hotte, da Assessoria de Comunicação do Ministério da Cultura: (11) 6404-4618

Release 4: Debate, arte e informação: programação completa do fórum disponível no blog

Construída de forma participativa, a grade do evento divide-se em cinco frentes: Seminário Internacional CulturaDigital.br,
Experiências da Cultura Digital, Arena da Cultura Digital, Redes da Cultura Digital e Oficinas.
A programação detalhada do II Fórum da Cultura Digital Brasileira, que acontece entre os dias 14 e 17 de novembro, na Cinemateca Brasileira, já está disponível para consulta no blog do evento (http://culturadigital.br/forum2010/), com informações e links sobre as experiências e os convidados.  A grade de atrações do fórum foi construída de forma participativa a partir de cinco atividades: Seminário Internacional CulturaDigital.br, Experiências da Cultura Digital, Arena da Cultura Digital, Redes da Cultura Digital, Deck e Oficinas. O evento é gratuito e as inscrições serão feitas no local.
Durante 17 dias, mais de 100 sugestões foram encaminhadas e incorporadas à programação. Além de seminários, debates e oficinas, o evento contará com música, exposições e intervenções artísticas. O show de abertura do fórum, que acontece no palco do Auditório Ibirapuera, na noite de 14 de novembro, será especial:

FUTURÍVEL reunirá no mesmo palco Gilberto GilMacaco BongBanda de Pife Princesa do AgresteVJ Scan DJ Tudo e Sua Gente de Todo Lugar.

Entre os participantes confirmados para este ano estão John Perry Barlow, fundador da Electronic Frontier Foundation; Jean-Pierre Gorin, criador do influente grupo de cineastas Dziga Vertov; Bob Stein, diretor do Institute for the Future of the Book; e Vicent Moon,cineasta independente e criador do blog La Blogothèque.

Coordenado pela Casa de Cultura Digital e pelo Ministério da Cultura, o fórum é resultado de um processo permanente de discussões sobre os impactos das novas tecnologias na transformação da cultura e da democracia do país, realizada, principalmente, pelas redes participantes do CulturaDigital.br
PROGRAMAÇÃO

Release 5: Bob Stein e o futuro do livro no Fórum da Cultura Digital 2010

Diretor do Institute for the Future of The Book, Stein discute os novos ritmos, modelos e modos de comunicação em um mundo conectado

É para compartilhar sua experiência com mídias diferentes e discutir o que vem pela frente que Bob Stein irá juntar-se ao II Fórum da Cultura Digital Brasileira, na mesa ”Os futuros do livro“, a ser realizada no primeiro dia do evento, segunda-feira, das 16h30 às 18h30. Stein estará acompanhado por Heloísa Buarque de Hollanda, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e Giselle Beiguelman, do Instituto Sérgio Motta/PUC-SP, que será a provocadora da conversa.

Desde 1985, Bob Stein mantém-se na vanguarda de repensar o conhecimento para a era digital. É fundador da The Voyager Company, uma empresa que publicava CD-ROMs interativos para instituições como o Museu do Louvre e a National Gallery of Art (EUA), quando isso ainda era novo e inexplorado, no final da década de 1980 e início da de 1990. Sua participação na Voyager durou mais de 10 anos e ajudou a transformar o seu nome em sinônimo de qualidade.

Hoje Bob Stein é diretor do Institute for the Future of The Book e continua buscando o desenvolvimento de novas estratégias/plataformas para a cultura digital, como é definido na página do projeto: “O Instituto para o Futuro do Livro nasceu na era digital, e desta forma procuramos conduzir nosso trabalho de forma adequada aos novos ritmos e modos de comunicação de um mundo conectado”.

Mais informações sobre Stein e suas idéias podem ser encontradas no blog do Instituto: http://www.futureofthebook.org/blog/

II Fórum da Cultura Digital Brasileira

A Cinemateca Brasileira receberá, entre os dias 15 e 17 de novembro, a segunda edição consecutiva do Fórum da Cultura Digital Brasileira. Na ocasião, experiências de diferentes redes nacionais e internacionais se encontrarão para refletir e oferecer subsídios à construção de políticas públicas na era digital.

Criada de forma colaborativa, a programação contou, principalmente, com a participação de agentes envolvidos na rede social CulturaDigital.Br (www.culturadigital.br), que mantém um processo permanente de discussões sobre os impactos das novas tecnologias na transformação da cultura e da democracia do país.

O II Fórum da Cultura Digital Brasileira é uma realização do Ministério da Cultura e da Casa da Cultura Digital.

II FÓRUM DA CULTURA DIGITAL BRASILEIRA
Data: 15 e 17 de novembro
Local: Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino)
Mais informações: http://culturadigital.br/forum2010/

Atendimento à Imprensa:
Alexandre Casatti, do Fórum da Cultura Digital: (11) 7662-6363
Ismália Afonso, da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Políticas Culturais, pelo telefone (61) 2024-2280
Ines Hotte, da Assessoria de Comunicação do Ministério da Cultura, (11) 6404-4618

Release 6: Eduardo Navas e a perspectiva do remix na cultura digital

Navas é um estudioso e mantém desde 2006 o Remix Theory, um dos melhores lugares
para se informar sobre a natureza e a evolução do remix

O termo “remix” se tornou uma definição para canção onde se mistura instrumentos analógicos a elementos digitais fabricados por um computador. No entanto, remix é o elemento central da cultura digital, já que é a recombinação de informações resultando em um outro produto.

Com tamanha importância no novo mundo da informação, o remix não poderia deixar de ser discutido no Fórum da Cultura Digital 2010. Especialista no assunto, Eduardo Navas é um dos nomes confirmados para debater no seminário “Cultura Digital além da Internet: Remix e Transmídia”, alinhado ao terceiro eixo de discussão do Fórum – Dimensão Simbólica: Transmidiatividade.

Navas é um estudioso respeitável na matéria, mantendo desde 2006 o Remix Theory, um dos melhores lugares para se informar sobre a natureza e a evolução do remix, de simpáticas recombinações de desenhos da Disney a densos artigos teóricos sobre a ética da modularidade de informações ou o conceito de remixagem (para muito além do uso corriqueiro da expressão na área musical).

Eduardo Navas

Além do trabalho com o Remix Theory, Navas é professor e pesquisador acadêmico, com PhD no assunto pelo departamento de Artes, História da Mídia, Teoria e Crítica da Universidade da Califórnia, em San Diego. Também já assumiu a coordenação de galerias de arte, juri de premiações artísticas e, frequentemente, faz palestras sobre a história do remix em universidades e colégios americanos como Otis College of Art And Design, San Diego State University in California e Pennsylvania State University.

Seminários Internacionais da Cultura Digital

Eduardo Navas (Remix Theory) participa do último dia do Fórum da mesa “Cultura Digital para além da internet: Remix e Transmídia” , em que será debatida a importância, a história e o futuro do remix na Cultura Digital. O encontro terá início às 14h, e Navas estará acompanhado de Maurício Motta (Os Alquimistas), sendo provocados por Newton Cannito (Secretário do Audiovisual/Ministério da Cultura).

Seguindo na temática, às 16h30Marcos Garcia (MediaLab Prado) e Tapio Makela (Marin.cc) expõem suas visões e experiências sobre “Laboratórios Experimentais e Cultura Digital”, sendo mediados por Felipe Fonseca.

Encerrando as atividades nessa sala do evento, às 19h, haverá um debate sobre as “Perspectivas para a Cultura Digital”, com participação de Carlos Magalhães (Cinemateca Brasileira) e Alfredo Manevy (Ministério da Cultura), além da leitura da carta final do Fórum da Cultura Digital Brasileira.

Ao final haverá também um coquetel de encerramento.

Todas essas atividades serão transmitidas ao vivo por streaming no site do Fórum:  http://culturadigital.br/forum2010/

II Fórum da Cultura Digital Brasileira

A Cinemateca Brasileira receberá, entre os dias 15 e 17 de novembro, a segunda edição consecutiva do Fórum da Cultura Digital Brasileira. Na ocasião, experiências de diferentes redes nacionais e internacionais se encontrarão para refletir e oferecer subsídios à construção de políticas públicas na era digital.

Criada de forma colaborativa, a programação contou, principalmente, com a participação de agentes envolvidos na rede social CulturaDigital.Br (www.culturadigital.br), que mantém um processo permanente de discussões sobre os impactos das novas tecnologias na transformação da cultura e da democracia do país.

O II Fórum da Cultura Digital Brasileira é uma realização do Ministério da Cultura e da Casa da Cultura Digital.

II FÓRUM DA CULTURA DIGITAL BRASILEIRA
Data:
15 e 17 de novembro
Local: Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino)

Atendimento à Imprensa:
Alexandre Casatti, do Fórum da Cultura Digital: (11) 7662-6363
Ismália Afonso, da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Políticas Culturais: (61) 2024-2280
Ines Hotte, da Assessoria de Comunicação do Ministério da Cultura: (11) 6404-4618

Release 7: O diretor francês Vincent Moon fala da sua experiência com a cultura digital em Seminário Internacional

Conhecido pelo seu trabalho misto de imagem e música, Moon desenvolve um projeto chamado Tempory Areas, que consiste em levar para diferentes países a estética dos “Concert´s a emporter

Na próxima segunda-feira (15), o cineasta, documentarista e diretor de videoclipes Vincent Moon participará do II Fórum da Cultura Digital Brasileira, realizado pelo Ministério da Cultura e pela Casa de Cultura Digital, no debate Perspectivas Criativas da Cultura Digital. O evento é gratuito e será transmitido ao vivo via streaming pelo www.culturadigital.br. Conhecido pelo seu trabalho misto de imagem e música, Moon desenvolve um projeto chamado Tempory Areas, que consiste em levar para diferentes países a estética dos “Concert´s a emporter” (shows em tradução livre), estabelecendo base nesses países e documentários de artistas e moradores locais.

O objetivo de Moon é colocar o artista em contato com as ruas da cidade, andando e tocando ao mesmo tempo, cada música sendo gravada em um longo take, sem edição, sem grandes orçamentos e sem truques, apenas a canção, os transeuntes e, mais à frente, a web.

Vincent Moon iniciou os “Concerts `a emporter” em 2006, época em que o formato de videoclipe estava em franca decadência junto com os modelos de negócios da indústria musical. O trabalho é criado para a web, mais especificamente para o site francês La Blogotheque, e já utiliza a internet para encontrar bandas do novo cenário musical, cenário este que tem a internet como um grande aliado. O site já é ponto de referência para o público interessado em novos sons. Com o crescimento, várias bandas também tiveram expansão e bandas relativamente novas como Grizzly Bear, Okkervil River e Man Man começaram a agregar público e notoriedade, chamando atenção de bandas maiores como R.E.M, Bloc Party, The Divine Comedy, The Shins .

II Fórum da Cultura Digital Brasileira
A Cinemateca Brasileira receberá, entre os dias 15 e 17 de novembro, a segunda edição consecutiva do Fórum da Cultura Digital Brasileira. Na ocasião, experiências de diferentes redes nacionais e internacionais se encontrarão para refletir e oferecer subsídios à construção de políticas públicas na era digital.
Criada de forma colaborativa, a programação contou, principalmente, com a participação de agentes envolvidos na rede social CulturaDigital.Br (), que mantém um processo permanente de discussões sobre os impactos das novas tecnologias na transformação da cultura e da democracia do país.

O II Fórum da Cultura Digital Brasileira é uma realização do Ministério da Cultura e da Casa da Cultura Digital.

II FÓRUM DA CULTURA DIGITAL BRASILEIRA
Data: 15 e 17 de novembro
Local: Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino)

Outras informações sobre o Fórum: http://culturadigital.br/forum2010

Atendimento à Imprensa:
Alexandre Casatti, do Fórum da Cultura Digital: (11) 7662-6363
Ismália Afonso, da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Políticas Culturais: (61) 2024-2280
Ines Hotte, da Assessoria de Comunicação do Ministério da Cultura: (11) 6404-4618

Release 8: Oficina aborda as aplicações artísticas do uso de “Led”

Uma das oficinas do II Fórum da Cultura Digital Brasileira será a LedsLife, que abordará as aplicações dos emissores de luz conhecidos como “leds”. A atividade será ministrada pela dupla de engenheiros artistas da Unicamp Fábio Stasiak e Gabriel Ferreira, que em 2 anos de atuação em grupos teatrais e palcos de bandas já construíram equipamentos inéditos de para atender as necessidades de cada espetáculo.

Stasiak e Ferreira são os do Ledspeaker, caixa de som luminosa sustentável que acende por leds e reage com a música, produzida a partir de galões de plástico não reutilizados.

A oficina é gratuita e acontece na segunda-feira, dia 15 de novembro, das 18h às 22h, como parte da programação da área Cultura Digital Mão na Massa, na Tenda no Gramado da Cinemateca.

Os inscritos precisam apenas levar fontes de celular fora de uso, para que cada participante possa montar seu próprio arranjo de leds. Duração da parte teórica será de aproximadamente 70 minutos e prática, 180 minutos.

II Fórum da Cultura Digital Brasileira

A Cinemateca Brasileira receberá, entre os dias 15 e 17 de novembro, a segunda edição consecutiva do Fórum da Cultura Digital Brasileira. Na ocasião, experiências de diferentes redes nacionais e internacionais se encontrarão para refletir e oferecer subsídios à construção de políticas públicas na era digital.

Criada de forma colaborativa, a programação contou, principalmente, com a participação de agentes envolvidos na rede social CulturaDigital.Br (), que mantém um processo permanente de discussões sobre os impactos das novas tecnologias na transformação da cultura e da democracia do país.

O II Fórum da Cultura Digital Brasileira é uma realização do Ministério da Cultura e da Casa da Cultura Digital.

II FÓRUM DA CULTURA DIGITAL BRASILEIRA
Data: 15 e 17 de novembro
Local: Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino)
Outras informações sobre o Fórum: http://culturadigital.br/forum2010
Atendimento à Imprensa:
Alexandre Casatti, do Fórum da Cultura Digital: (11) 7662-6363
Ismália Afonso, da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Políticas Culturais: (61) 2024-2280
Ines Hotte, da Assessoria de Comunicação do Ministério da Cultura: (11) 6404-4618

Release 9: A vídeo instalação Termografia ll – Modo Manual, de Feco Hamburger e Raimo Benedetti, acontece durante o Fórum

A obra faz parte da Termografia da Multidão, uma pesquisa do fotógrafo Feco Hamburger que tem como ponto de partida “a propriação da linguagem termográfica e suas possibilidades de representação de uma realidade”

A obra Termografia II – Modo Manual, dos artistas Feco Hamburger e Raimo Benedetti, acontece durante o II Fórum da Cultura Digital, em São Paulo, na Cinemateca Brasileira, entre os dias 15 e 17 de novembro de 2010.

A obra faz parte da Termografia da Multidão, uma pesquisa do fotógrafo Feco Hamburger que tem como ponto de partida “a propriação da linguagem termográfica e suas possibilidades de representação de uma realidade que nos escapa”, sempre ressaltando o caráter interativo em suas diversas montagens, com a participação do público.

A obra estreou durante a Festa Literária de Paraty, em setembro de 2010, quando Feco Hamburger apresentou a versão Encontros e Entornos em praça pública. Uma câmera térmica fixada em grua captava imagens da multidão retransmitidas em um grande painel de LED em tempo real. A Cia 8 Nova Dança, sob direção de Lu Favoretto e o músico Zé Nigro compunham ao vivo com o público um espetáculo multissensorial.

Já a obra Termografia II – Modo Manual propõe a relação entre corpo e suporte numa bancada de experiências interativas. A câmera térmica é fixada sobre bancada de madeira e retransmite em tempo real as imagens para um monitor de TV. O espectador explora as relações de temperatura entre seu corpo e a bancada, produzindo resultados na tela da TV. A vídeo instalação, mais uma vez, demonstra que o público é sujeito, obra e espectador.

A instalação estará aberta ao público nos dias 15, 16 e 17 a partir das 10h até as 22h. Na terça-feira, 16, a partir das 10h, Feco Hamburger comenta a obra, na Sala da Petrobrás, ao lado de outras experiências de colaboração e interatividade selecionadas pela equipe do Fórum.

Ficha Técnica
Termografia II – Modo Manual
Vídeo- instalação, 2010
Criação: Feco Hamburger e Raimo Benedetti
Colaboração: Heloiza Abdalla / Taís Medri
Técnico Câmera: Ronaldo Jorge de Sousa
Sobre Feco Hamburger

Feco Hamburger é fotógrafo e artista visual.  Tem realizado projetos de arte onde a pesquisa da linguagem é vetor fundamental. Concebeu e dirigiu o espetáculo Termografia da Multidão, que estreou na FLIP 2010, em Paraty, RJ. Algumas de suas exposições individuais são “Sobre a Permanência”, com texto de Tadeu Chiarelli (Centro da Cultura Judaica 2009), e “Noites em Claro”, com curadoria de Diógenes Moura (Pinacoteca do Estado de São Paulo 2004). Exposições coletivas que participou: “Flavio de Carvalho desveste a moda Brasileira” (MuBE 2010); “Fotografia em Revista” (FAAP 2009); Auto-retrato (galeria Mezanino 2006).

Sobre Raim Benedetti

O Raimo Benedetti é artista de vídeo que há 10 anos atua no cenário artístico como ativista, VJ, montador, vídeo-cenarista e educador entre outras atividades. Já atuou em diferentes áreas e contextos como festivais audiovisuais de novas mídias e dança dentro e fora do Brasil, além de cinema, vídeo, televisão e óperas. Ganhou bolsa de estudos no centro de arte contemporânea Arteleku (San Sebastián, Espanha), foi indicado ao Prêmio Sérgio Motta em 2009 e ganhou o Rumos AudioVisuais 2009.

II Fórum da Cultura Digital Brasileira

A Cinemateca Brasileira receberá, entre os dias 15 e 17 de novembro, a segunda edição consecutiva do Fórum da Cultura Digital Brasileira. Na ocasião, experiências de diferentes redes nacionais e internacionais se encontrarão para refletir e oferecer subsídios à construção de políticas públicas na era digital.

Criada de forma colaborativa, a programação contou, principalmente, com a participação de agentes envolvidos na rede social CulturaDigital.Br (www.culturadigital.br), que mantém um processo permanente de discussões sobre os impactos das novas tecnologias na transformação da cultura e da democracia do país.

O II Fórum da Cultura Digital Brasileira é uma realização do Ministério da Cultura e da Casa da Cultura Digital.

II FÓRUM DA CULTURA DIGITAL BRASILEIRA
Data:
15 e 17 de novembro
Local: Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino)
Outras informações: http://culturadigital.br/forum2010/

Atendimento à Imprensa:
Alexandre Casatti, do Fórum da Cultura Digital: (11) 7662-6363
Ismália Afonso, da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Políticas Culturais: (61) 2024-2280
Ines Hotte, da Assessoria de Comunicação do Ministério da Cultura: (11) 6404-4618

Release 10:  Geralda no Fórum Da Cultura Digital 2010

Como uma espécie de orquestra eletro-acústica com mais de 70 fontes sonoras diferentes, acionado por mãos, cotovelos, joelhos, cabeça e pés, a Geralda, criada pelo músico Tato Taborda ao lado do tecnólogo Alexandre Boratto, promete ser uma das atrações do II Fórum da Cultura Digital Brasileira.

Durante os dias 15, 16 e 17 de novembro, a Geralda será tocada por Taborda e Alexandre Fenerich, responsável  por XX, e receberá ainda convidados, como o multi-instrumentista Carlos Malta, que no 1º dia do evento irá levar um pedal feito exclusivamente para a criação. A ideia é que todos que forem à Cinemateca possam interagir com a gerigonça.

Tato Taborda

Tato Taborda, que é compositor, pianista e já foi professor dos cursos de música nas universidades Estacio de Sá e UniRio, estará no Fórum cuidando de sua criatura ao lado do parceiro Alexandre Fenerich.


II Fórum da Cultura Digital Brasileira

A Cinemateca Brasileira receberá, entre os dias 15 e 17 de novembro, a segunda edição consecutiva do Fórum da Cultura Digital Brasileira. Na ocasião, experiências de diferentes redes nacionais e internacionais se encontrarão para refletir e oferecer subsídios à construção de políticas públicas na era digital.

Criada de forma colaborativa, a programação contou, principalmente, com a participação de agentes envolvidos na rede social CulturaDigital.Br (www.culturadigital.br), que mantém um processo permanente de discussões sobre os impactos das novas tecnologias na transformação da cultura e da democracia do país.

O II Fórum da Cultura Digital Brasileira é uma realização do Ministério da Cultura e da Casa da Cultura Digital.

II FÓRUM DA CULTURA DIGITAL BRASILEIRA
Data:
15 e 17 de novembro
Local: Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino)

Atendimento à Imprensa:
Alexandre Casatti, do Fórum da Cultura Digital: (11) 7662-6363
Ismália Afonso, da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Políticas Culturais: (61) 2024-2280
Ines Hotte, da Assessoria de Comunicação do Ministério da Cultura: (11) 6404-4618

Release 11: Jean Pierre Gorin e programação especial da Cinemateca destacam a presença do cinema no Fórum

O cineasta francês Jean Pierre Gorin marcará presença no II Fórum da Cultura Digital Brasileira. Parceiro de Jean-Luc Godard nos anos 60 e 70, quando em proposta de trabalho colaborativo criaram o influente grupo Dziga Vertov, Gorin traz um remake do filme Masculino, Feminino, de Godard. A obra M/F Remix, produzido pelo cineasta e dirigido por Jy-ah Min, será exiba pela primeira vez no Brasil.

O evento também destaca a sétima arte em uma programação especial da Cinemateca Brasileira, nos dias 15 e 16 de novembro. Os filmes e as animações terão início depois das atividades do fórum, com exibição noturna, a partir das 22h30 e 0h, respectivamente. Alguns dos destaques são: A estória de Clara Crocodilo, de Cristina Santeiro; Mutantes, de Antonio Carlos da Fontoura; Brasil, de Rogério Sganzerla; Martinho da Vila Paris 1977, de Ari Candido Fernandes; Pixinguinha e a velha guarda do samba, de Ricardo Dias e Thomaz Farkas; Santa de Casa, de Allan Sieber, e muito mais.

II Fórum da Cultura Digital Brasileira

A Cinemateca Brasileira receberá, entre os dias 15 e 17 de novembro, a segunda edição consecutiva do Fórum da Cultura Digital Brasileira. Na ocasião, experiências de diferentes redes nacionais e internacionais se encontrarão para refletir e oferecer subsídios à construção de políticas públicas na era digital.

Criada de forma colaborativa, a programação contou, principalmente, com a participação de agentes envolvidos na rede social CulturaDigital.Br (www.culturadigital.br), que mantém um processo permanente de discussões sobre os impactos das novas tecnologias na transformação da cultura e da democracia do país.

O II Fórum da Cultura Digital Brasileira é uma realização do Ministério da Cultura e da Casa da Cultura Digital.

PROGRAMAÇÃO:

Jean Pierre Gorin

16.11 | TERÇA-FEIRA

19h – Palestra de Jean Pierre Gorin sobre “O futuro do cinema”
Apresentadora e debatedora: Jane de Almeida (Mackenzie e UCSD)
20h30Exibição de M/F Remix, dirigido por Jy-ah Min e produzido por Jean-Pierre Gorin

Cinemateca Brasileira

15.11 | SEGUNDA-FEIRA

Projeção ao ar livre

22h30 – SAMBA E BOSSA NOVA: MÚSICA DO BRASIL

0h – ANIMAÇÃO PARA ADULTOS – PROGRAMA 1

16.11 | TERÇA-FEIRA

Projeção ao ar livre

22h30 – MÚSICA DE INVENÇÃO

00h00 – ANIMAÇÃO PARA ADULTOS – PROGRAMA 2

ANIMAÇÃO PARA ADULTOS – PROGRAMA 1

A garota das telas, de Cao Hamburger
SP, 1988, Animação, Colorido, 15 min.

Disque N para nascer, de Arnaldo Galvão
SP, 1992, Animação, Colorido, 8 min.

Mademoiselle cinema, de Helena Lustosa
RJ, 1996, Animação, Colorido, 10 min.

Novela, de Otto Guerra
RS, 1992, Animação, Colorido, 8 min.

O arroz nunca acaba, de Marão
RJ, 2005, Animação, Colorido, 8 min.

O bloqueio, de Cláudio Luiz de Oliveira
MG, 2002, Animação, Colorido, 10 min.

Terminal, de Leonardo Cadaval
SP, 2002, Animação, Colorido, 7 min.

Tyger, de Guilherme Marcondes
SP, 2006, Animação, Colorido, 4 min.

Yansan, de Carlos Eduardo Nogueira
SP, 2006, Animação, Colorido, 18 min.

ANIMAÇÃO PARA ADULTOS – PROGRAMA 2

Almas em Chamas, de Arnaldo Galvão
SP, 2000, Animação, Colorido, 11 min.

Biribinha Atômica, de Ricardo Piologo , Rodrigo Piologo e Rogério Vilela
SP, 2006, Animação, Colorido, 3 min.

Cidade fantasma, de Lisandro Santos
RS, 1999, Animação, Colorido, 7 min.

Essa Animação Não Tem Nome, de Gustavo Russo e Thomas Larson
SP, 2002, Animação, Colorido, 3 min.

Hotel do coração partido, de Raoni Assis
PE, 2006, Animação, Colorido, 4 min.

Os três porquinhos, de Cláudio Roberto
RJ, 2006, Animação, Colorido, 4 min.

Quando Jorge foi à guerra, de Tadao Miaqui
PR, 2004, Animação, Colorido, 8 min.

Santa De Casa, de Allan Sieber
RJ, 2006, Animação, Colorido, 18 min.

MÚSICA DE INVENÇÃO

A estória de Clara Crocodilo, de Cristina Santeiro

SP, 1980, Ficção, PB, 11 min.

Mutantes, de Antonio Carlos da Fontoura
SP, 1970, Experimental, Colorido, 7 min.

Pretinho Babylon, de Cavi Borges e Emílio Domingos
RJ, 2007, Ficção, Colorido, 17 min.

Tim Maia, de Flávio R. Tambellini
RJ, 1986, Documentário, Colorido, 14 min.

Tira os óculos e recolhe o homem, de André Luiz Sampaio
RJ, 2008, Ficção, Colorido, 20 min.

Walter Franco, muito tudo, de Bel Bechara e Sandro Serpa
SP, 2000, Documentário, Colorido, 25 min.

SAMBA E BOSSA NOVA: MÚSICA DO BRASIL

Álbum de música, de Sérgio Sanz
RJ, 1974, Documentário, Colorido/PB, 11 min.

Brasil, de Rogério Sganzerla
RJ, 1981, Experimental, Colorido/PB, 13 min.

Carioca, suburbano, mulato, malandro – João Nogueira, de Jom Tob Azulay
RJ, 1979, Documentário, Colorido, 13 min.

Heitor dos Prazeres, de Antonio Carlos da Fontoura
RJ, 1965, Documentário, Colorido, 13 min.

Martinho da Vila Paris 1977, de Ari Candido Fernandes
SP, 1977, Documentário, Colorido, 8 min.

Noel por Noel, de Rogério Sganzerla
RJ, 1981, Documentário, Colorido, 10 min.

Pixinguinha e a velha guarda do samba, de Ricardo Dias e Thomaz Farkas
SP, 2006, Documentário, Colorido/PB, 10 min.

II FÓRUM DA CULTURA DIGITAL BRASILEIRA
Data: 15 e 17 de novembro
Local: Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino)
Mais informações: http://culturadigital.br/forum2010/

Atendimento à Imprensa:
Alexandre Casatti, do Fórum da Cultura Digital: (11) 7662-6363
Ismália Afonso, da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Políticas Culturais, pelo telefone (61) 2024-2280
Ines Hotte, da Assessoria de Comunicação do Ministério da Cultura, (11) 6404-4618