Últimas Postagens

  • Linha do Tempo da Ação Tuxáua Engenhos Digitais – Rede à Alcântara – Prestação de Contas

    Outubro de 2009

    O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria de Cidadania Cultural, institui e torna público o Edital de Divulgação para o Prêmio Tuxáua Cultura Viva.

    Conforme o texto do Edital, “o termo “Tuxáua” remete, para algumas etnias indígenas, à figura do articulador e mobilizador. Entende-se por mobilização e articulação as ações que reúnam representantes de diversos Pontos de Cultura, redes sociais e iniciativas de atividades que promovam o fortalecimento de laços e somem esforços na construção de objetivos comuns. São redes o conjunto ou segmento de ações sociais, culturais e artísticas que se reconheçam como afins e colaborem entre si”.

    Dezembro de 2009

    23 e 24 de Dezembro. A Secretaria de Cidadania Cultural (SCC/MinC) torna público no Diário Oficial da União n. 246, a Portaria 53 (Secção 1, páginas 88 e 89) com a lista dos projetos contemplados com o Prêmio Tuxáua Cultura Viva.

    A proposta de ações apresentada por Gilberto Manea  “Rede à Alcântara – Ponte Quilombola de Cibercultura para a Sustentabilidade”, é contemplada com o Prêmio Tuxáua Cultura Viva.

    Janeiro

    Período de 03 a 11 de Janeiro. Reformulação do plano de trabalho. Re-adequação das datas e do programa de ações. Pesquisa bibliográfica e imersão em conceitos operacionais: Cibercultura, Saberes Tradicionais e Biodiversidade.

    Assunção da idéia motriz engenhos digitais.

    “Agenciamos sistemas semióticos da mesma forma como talhamos o sílex, como construímos cabanas de madeira ou barcos”. Pierry Lévy ( in As tecnologias da inteligência. – Rio de Janeiro: Ed. 34, 1990.).

    Formulação de propostas de ações de inclusão digital que depois serão compartilhadas com o tuxáua PC e incluídas no processo de articulação Rede Mocambos/SEPPIR.

    Desenvolvimento da identidade visual do programa com  assessoria de Diogo Marques.

    Reunião com integrantes do Pontão Kuai Tema, “Minha Vila Filmo Eu” e TV Ovo. Programação do curso de capacitação audiovisual para os pontos de cultura – rede sul. FOCU-pólo Curitiba. As oficinas foram programadas para serem realizadas em etapas durante 2 semestres no Solar dos Guimarães (FCC).  Participação de duas jovens de João Surá.

    Reunião com Gustavo Guedes de Castro para produção do projeto da série de webtv “Panorama da Cultura” (Coletivo Soylocoporti/Pontão Kuai Tema).

    12 de Janeiro. Reunião de Planejamento do Projeto de Sustentablidade na Comunidade de João Surá. O projeto de Desenvolvimento Sustentável na Comunidade Remanescente do Quilombo João Surá é uma ação integrada entre a Universidade Federal do Paraná e o Coletivo Soylocoporti, através do Programa Universidade Sem Fronteiras.  Tem como objetivo principal o desenvolvimento de uma casa de beneficiamento de produtos de origem agroecológica como forma de geração de renda e sustentabilidade da cultura no quilombo João Surá.

    Nesta reunião de planejamento, a pauta principal era a organização da capacitação de integrantes da comunidade nas “Boas Práticas em Produção de Alimentos” em curso articulado junto com o Senar – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e o Centro Estadual de Educação Profissional “Newton Freire-Maia”.

    Atuando como técnico em meio ambiente no projeto João Surá, o tuxáua  Gilberto Manea é convidado a assumir as ações de articulação intitucionais e comunitárias dentro da coordenação executiva do projeto, integrando a ação tuxáua Engenhos Digitais ao Projeto de Desenvolvimento Sustentatável no Quilombo João Surá.

    Equipe do Projeto de Sustentabilidade no Quilombo João Surá

    Agenciamento e apoio para que Carla de Andrade, jovem protagonista quilombola de João Surá, torne-se aluna do curso técnico agropecuário no Centro Estadual de Educação Profissional Newton Freire Maia. Com ênfase em agroecologia, este curso técnico profissionalizante é integrado ao Ensino Médio com duração de 03 anos e em regime de semi-internato. Pretende-se assim, que o apreendido na formação seja aplicado no contexto de  produção agrícola da comunidade.

    Nhá Dita Freitas e a jovem Carla

    15 de Janeiro. Inauguração do ponto de cultura caiçara “Mandicuera”. Ilha de Valadares, Baía de Paranaguá. Entrevistas para a série “Panorama da Cultura” (Produção Coletivo Soylocoporti / Pontão Kuai Tema).

    Período de 19 a 22 de Janeiro. Curso de Capacitação em “Boas Práticas na Produção de Alimentos”. Jovens e Adultos de João Surá participam deste curso desenvolvido em parceria com o SENAR – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e o Centro Estadual de Educação Profissional Newton Freire Maia e apoio do CPRA – Centro Paranaense de Referência em Agroecologia. Assim, cumprimos parcialmente uma das etapas do Projeto de Sustentabilidade, atendendo uma das principais exigências da Vigilância Sanitária.

    23 de Janeiro. Folia de Reis, periferia de Curitiba. Filmagens e entrevista para a série “Panorama da Cultura” (Produção Coletivo Soylocoporti / Pontão Kuai Tema).

    24 de Janeiro. Filmagem do carnaval de rua no Centro Histórico de Curitiba. Bloco Garibaldis e Sacis (Série “Panorama da Cultura”).

    Período de 25 a 29 de Janeiro – Fórum Social Mundial – FSM 10.

    Atuação na produtora cultural colaborativa da Aldeia da Paz – Acampamento Internacional da Juventude, Fórum Social Mundial – Grande Porto Alegre. Colaborador no portal iTeia junto ao tuxáua Pedro Jatobá. Diversos tuxáuas circularam pelo espaço improvisado da produtora cultural colabolarativa da Aldeia da Paz – Acampamento Internacional da Juventude – Lomba Grande – RS.

    Participação das Rodas de Prosa promovida pela Secretaria de Cidadania Cultural e Pontão Ganesha na Fundação Cultural de Canoas. Júlia Basso Driessen esteve presente representando o Coletivo Soylocoporti – Pontão Kuai Tema. Acompanhamos o lançamento do livro “Pontos de Cultura – O Brasil de baixo pra cima”, de Célio Turino.

    Na produtora cultural colaborativa da Aldeia da Paz, a comunicação compartilhada foi desenvolvida em ações coordenadas pelos tuxáuas Pedro Jatobá, Gilberto Manea e Thomáz Enlazador, em parceria com pontos de cultura e de mídia livre.

    http://www.iteia.org.br/aldeiadapaz2010

    http://www.iteia.org.br/marcha-de-abertura-do-fsm2010

    http://www.iteia.org.br/produtora-cultural-colaborativa-vivendo

    http://www.iteia.org.br/movimento-pela-marcha-mundial-das-mulheres-tambem-acontece-no-acampamento-intercontinental-da-juventude

    Fevereiro

    02 de Fevereiro. Reunião de Planejamento do Projeto de Sustentabilidade em João Surá.

    04 e 05 de Fevereiro. Visita Técnica às Farinheiras da região de Paranavaí – Norte do Paraná. Pesquisa e cotação de preços de equipamentos para a Casa de Farinha de João Surá.

    Período de 02  a 11 de Fevereiro. Reuniões extendidas do Projeto de Sustentabilidade em João Surá. Apresentação do laudo técnico de avaliação para o local da Casa de Farinha na região do Poço Grande, elaborado por Ceunei Simão (Engenheiro Florestal). Organização e relatos de visitas técnicas à casas de farinha. 10 de Fevereiro.

    10 de Fevereiro. Entrevista com o grupo Mundaréu para a série “Panorama da Cultura”.

    11 de Fevereiro. Articulação com a Prefeitura de Adrianópolis para o desenvolvimento das próximas etapas de trabalho do projeto João Surá.

    Período de 16 a 19 de Fevereiro. Articulação com tuxáua PC. Acompanhamento da cerimônia de certificação de cerca de 25 comunidades remanescentes de quilombos da região de Pelotas, Rio Grande do Sul, pela Fundação Cultural Palmares. Articulação tuxáua para a ação griô na Teia-Sul.

    RotadigitalSul: Tuxáuas PC- Encontro Regional Tuxáuas

    Período de 20 a 25 de Fevereiro – Oficina de Audiovisual TV Ovo Projeto Focu Pontão de Fomento Cultural – Pólo Curitiba. Apoio Pontão Kuai Tema e Projeto “Minha Vila Filmo Eu”. Liliane Maria e Luciana, jovens do quilombo João Surá, participam da oficina ministrada por Carolina Berger.

    TV OVO

    Período de 24 a 25 de Fevereiro -Participação como Delegado representante da Sociedade Cívil na Pré-Conferência Setorial do Audiovisual em Brasília -Distrito Federal. Participação na mesa de debates do Eixo 1 – Produção Simbólica e Diversidade Cultural.

    culturadigital.br/setorialaudiovisual

    Tivemos a oportunidade de dialogar com produtores audiovisuais atuantes em comunidades tradicionais de diversas regiões do país, estabelecendo pactos para articulações em comum e intercâmbios de produtos para a formação de acervos com temáticas específicas. Um destes pactos foi a organização in loco de um comitê para o Fórum do Audiovisual da Amazônia Legal previsto para ocorrer em outubro. Um dos principais articuladores deste fórum, o professor Izidoro, é coordenador de ações culturais em São Luis e Alcântara.

    Diversas outras articulações e contatos tornaram-se possíveis durante a Pré-Conferência Setorial do Audiovisual. Assim, parte do programa de trabalho da ação tuxáua Engenhos Digitais teve que ser readequada à emergência de uma nova agenda das questões do audiovisual e de novas possibilidades de diálogo surgidas das questões dos povos tradicionais. Dentre estas, o contato com Alex Nunes, Cine Mais Ceará em Foco, Coletivo Antenas e Raízes resulta em trabalhos comuns na imersão Submidialogia nos Quilombos do Maranhão, durante o mês de Maio.

    Propostas-Aprovadas-GTs-final-prioritarias-ESCOLHIDAS1

    propostas-aprovadas-gts_complementares

    Período de 26 a 28 de Fevereiro – Teia-Sul. Integração de Ação Tuxáua-Sul / Produção do Clip com música composta pelo Mestre Paraquedas para a ação griô-Sul. Promoção da roda de fomento da ação griô no Paraná. Integração de William Barbosa, como representante do GT para fomento da ação griô junto aos pontos de cultura do Paraná.

    RotadigitalSul: Programação Teia das Ações – Tuxáuas PR/SC/RS

    http://www.cultura.gov.br/cultura_viva/?p=1437

    Clip da música Lá vai composta pelo Mestre Paraquedas para a ação griô

    YouTube – Lá vai

    Março

    02 de Março. Reunião de planejamento do Projeto de Sustentabilidade em João Surá.

    09 de Março. Reunião de  planejamento do Projeto João Surá. Prévia elaboração para a comunicação em Londrina (PR).

    13 de Março. Encontro de projetos de extensão do Programa Universidade Sem Fronteiras, Londrina, Paraná. Eixo Tecnologia Empresarial. Apresentação de painel e montagem de stand. Proposição para a renovação do convênio com a Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia – SETI/Fundação Araucária.

    Visita ao ponto de cultura CEPIAC. Articulações com a tuxáua Darlene Kolpinski. Estão previstas ações articuladas para o segundo semestre.

    Período de 16  a 30 de Março. Viagem de Curitiba à Fortaleza. De Fortaleza ao Sertão do Ceará  – Imersão na Cultura Popular – Comunicação Compartilhada com o Pontão de Cultura Kuai Tema no evento V Mestres do Mundo / Limoeiro do Norte – Sertão do Ceará – Interações Estéticas com Mira Ira – Núcleo de Estudos Folclóricos vinculado ao IFCE-CE. Articulações com o Coletivo Antenas e Raízes, Cine Mais Ceará em Foco. Encontro Teia Nacional – Tambores Digitais – Teias das Ações – Roda Tuxáua.

    Cerâmicas da mestre artesã Dona Lúcia Pequeno

    Cerâmicas da mestre artesã Dona Lúcia Pequeno

    Dramistas no V Mestres do Mundo - Limoeiro do Norte - Sertão do Ceará

    Dramistas no V Mestres do Mundo em Limoeiro do Norte

    Vale do JaguaribeJunto das águas represadas na Chapada do Apodi…

    ...paisagem da vida, paixão e morte do líder comunitário José Maria do Tomé, assassinado em 21 de Abri

    ...paisagem da vida, paixão e morte do líder comunitário José Maria do Tomé, assassinado em 21 de Abril.

    A Secretaria da Igualdade e Diversidade Cultural (SID/MinC), divulga durante  V Mestres do Mundo, os nomes dos mestres contemplados com o Prêmio Mestres das Culturas Populares – 2009 – Edição Mestre Dona Maria Izabel. Dona Joana de Andrade Pereira, matriarca de João Surá, depois de uma dedicada ação entre integrantes do Coletivo Soylocoporti e a equipe do Projeto de Sustentabilidade em João Surá para inscrevê-la, ela é reconhecida como mestre da cultura popular e é contemplada com este prêmio.

    Dona Joana de Andrade Pereira por Nina Drehmer

    YouTube – Dona Joana de Andrade Pereira – Quilombola de João Surá

    Luzes de Cristal Líquido na Missa Geral dos Mestres na Matriz de Limoeiro do Norte

    Luzes de Cristal Líquido na Missa Geral dos Mestres na Matriz de Limoeiro do Norte

    Povo do Sul em visita ao Antenas e Raízes, off Teia - à espera do Coco de Umbigada de Beth de Oxum

    Povo do Sul visitando a sala de metareciclagem do Coletivo Antenas e Raízes. Off Teia - à espera do especial Côco de Umbigada de Beth de Oxum

    Roda Tuxáua - Teia das Ações por Marjorie Botelho

    Roda Tuxáua - Teia das Ações, por Marjorie Botelho

    Ouça Côco de Umbigada de Dona Beth de Oxum

    30 de Março. Reunião de planejamento do projeto de sustentabilidade em João Surá.

    Abril

    Período de 01 a 04 de Março.  Trabalho de Campo em João Surá – Período da Páscoa. Romaria de Via Crucis ao Morro do Cruzeiro. Fim da quaresma e rito de recomendação das almas. Durante a noite ocorreu a Romaria de recomendação das almas. Mestrança de Nhá Dita Freitas.

    Crianças de João Surá apresentam a execução do projeto “Crianças Contra o Lixo”. Processo lúdico de conscientização ambiental e mobilização comunitária está em andamento por uma ação das crianças que formaram a comissão CCL.

    Oficina de educação ambiental e saúde com as crianças do CCL (Crianças Contra o Lixo). Conversa sobre consumo consciente e higiene bucal. Produção colaborativa de uma canção temática sobre os temas conversados.

    Integração com o projeto “Trânsitos a margem do lago” (Prêmio Funarte – Interações Estéticas).

    Conversa com Seu João Baitaca sobre plantas e árvores tradicionais em João Surá. Proposta de intercâmbio de sementes crioulas.

    Conversa sobre políticas culturais: mecanismos de incentivo à cultura.

    Exibição do vídeo “Terra, cidadania e fé no quilombo João Surá” (Produção de Gustavo Guedes de Castro / Coletivo Soylocoporti / Pontão Kuai Tema). Cerimônia de entrega dos certificados de participação no curso de boas práticas na produção de alimentos.

    Assista o vídeo Terra, Fé e Cidadania na Comunidade Quilombola de João Surá on Vimeo



    Maio

    Período de 07 a 09 de Maio. Articulação para a participação do representante para a ação griô no Paraná, William Barbosa, no

    Encontro Vivendo em Redes, promovido pelos tuxáus PC e Rodrigo Apolinário, em São Lourenço do Sul (RS).

    RotadigitalSul: Vivendo em Redes – Relato de Encontro

    Período de 16 a 30 de Maio. Imersão nos quilombos do Maranhão. Ação Submidialogia. Comunidade Frechal. Conexão com Itamatatiua. Conexão Alcântara-Maracanã-Liberdade.

    Articulação com o Ponto de Cultura do Bumba-Meu-Boi do Maracanã.

    31 de Maio.  Encontro de Educação Quilombola no Paraná. Gestão compartilhanda com lideranças comunitárias. Plenária Final. Registros fotográficos.

    Junho

    05 e 06 de Junho. Trabalho de Campo na comunidade de João Surá acompanhado do arquiteto e permacultor João Paulo.

    O objetivo principal deste trabalho de campo foi avaliar as condições necessárias para coleta de água em nascente das terras dobradas de Joãozinho e Dona Maria, no outro lado do rio Pardo. Estes estudos visam criar possibilidades de acesso à água potável para uso na “casa de farinha” que irá funcionar na região denominada “Poço Grande”. A estrada de acesso ao Poço Grande,cerca de 5 km de distância da sede, ainda se encontra destruída pelas chuvas de fevereiro e março, situação bastante agravada nos meses seguintes. A companhia de energia elétrica sustentou postes e fios de eletricidade por cabos de aço presos no alto dos barracos.

    Estrada de acesso ao Poço Grande, destruida pelas chuvas

    Trecho da estrada do Poço Grande

    Poste de energia elétrica sustentado por cabos de aço

    Poste de energia elétrica sustentado por cabos de aço

    Paralelamente ao nosso objetivo principal, acompanhamos a construção do “salão de festas comunitárias”. Parte dos materiais de construção (telhas) foram comprados com recursos do prêmio concedido à Dona Joana de Andrade Pereira: Mestre CulturaPopular 2009. O “novo salão”, que tem finalidade comunitária e religiosa será inaugurado na “Festa de Santo Antonio”.

    Visita técnica no monjolo d'água às margens do rio João Surá

    Guiados pelo Seu João Baitaca, visitamos o monjolo d’água nas margens do rio João Surá. Em conversas de agricultor para agricultor, a integração entre Seu João Baitaca e o nosso arquiteto bioconstrutor, rende o intercâmbio de sementes crioulas, Vale do Ribeira-Lapa.

    No domingo, 06 de Junho, desenvolvemos um diálogo com as crianças que criaram o movimento “Crianças contra o Lixo” (CCL). Definimos as cores, letras e motivos das camisetas que serão confeccionadas para esta “pequena brigada ambientalista”.

    A pequena brigada ambientalista de João Surá realiza um mutirão de limpeza

    Reunião do CCL, "Crianças contra o Lixo"

    Reunião com a equipe CCL

    08 de Junho. Reunião de Planejamento do Projeto de Sustentabilidade na Comunidade de João Surá.

    09 de Junho. Reunião do Projeto de Sustentabilidade em João Surá com o GT Clóvis Moura.

    O Grupo de Trabalho Clóvis Moura é uma equipe multi-disciplinar inter-secretarial do Estado do Paraná, responsável pelo Levantamento Básico das Terras de Preto e Remanescentes de Quilombos no Paraná. É a principal articulação pública estadual para a garantia dos direitos de cidadania junto às comunidades quilombolas.

    Equipe do projeto João Surá junto com o GT Clóvis Moura

    Terra_e_Cidadania_v3 –  Neste link pode ser consultado o relatório final do trabalho de pesquisa desenvolvido pelo GT Clóvis Moura.

    10 de Junho. Divulgação da “Carta Aberta das Comunidades Quilombolas à Sociedade Brasileira”.

    cartaquilombola2010

    12 de Junho. Festa de Santo Antônio em João Surá.

    Período de 17  a 30 de Junho. Pesquisa, registro audiovisual e fotográfico das festas do Boi do Maranhão e outras manifestações da cultura afro-brasileira.

    Base estratégica de ação no Ponto de Cultura do Bumba-Meu-Boi do Maracanã. Residência artística junto ao Mestre Cantador Humberto do Maracanã.

    Arquivos em processo de edição.

    02 de Julho. Prestação  de contas e relatório parcial da primeira fase da ação tuxáua Engenhos Digitais – Rede à Alcântara.

    Recursos financeiros da primeira parcela do Prêmio Tuxáua aplicados em meios de transportes de longa distância. Deslocamentos regionais. Hospedagem e Alimentação. Telefonia e conexão web. Aquisição e manutenção de recursos de comunicação intermídias.

    continue lendo
  • Tuxáuas celebram na Quarta-Feira de Cinzas encontro para articulações integradas de Ação Griô no Sul

    Em algumas comunidades quilombolas no Brasil – sim, pois há comunidades quilombolas ainda invisíveis socialmente em muitos países da América Latina –  os ritos da quaresma ainda são praticados como antigamente. Um punhado sagrado de cinzas são colocadas na testa do devoto que se consagra em santidade por um período de quarenta dias até a Páscoa. Nesta última quarta-feira de cinzas, três tuxáuas da região Sul referendados pelo MinC, reuniram-se em Porto Alegre (RS) para organizar ações conjuntas e integradas de inserção na Ação Griô e na Ação Cultura Digital, plataformas de cidadania cultural do Ministério da Cultura.

    O tuxáua Paulo Sérgio Barbosa (PC), articulador da Ação Griô na região sul e também articulador social da Rede Mocambos apresentou informes sobre a organização da Ciranda Griô e Primeira Roda Regional Tuxáua no Teia-Sul.

    Encontro Tuxáua para articulação de Ação Griô Regional Sul

    Encontro Tuxáua para articulação de Ação Griô Regional Sul

    Na chegada do dia 26/02 em São Francisco do Sul, os tuxáuas PC (RS), Rodrigo Apolinário (RS) e Gilberto Manea (PR) irão recepcionar os Mestres Griôs (conveniados e não conveniados com o MinC). O objetivo desta ação será promover o acolhimento dos mestres griôs, griôs e griôs-aprendizes para organização da Ciranda Griô e para o fortalecimento desta ação em rede no Teia-Sul.

    A Ação Griô está inserida na Teia das Ações da Teia Regional Sul de modo tão singular por dois motivos principais: a recusa ética de alguns pontos de cultura e outros coletivos sociais não compactuarem com os convênios da Ação Griô ao receber recursos do grupo Votorantim, diversas vezes responsável por empreendimentos econômicos que ameaçam a sustentabilidade de comunidades tradicionais e do meio ambiente. Um outro importante motivo é o “Acendimento da Chama Griô“, proposta de mobilização para a criação da Lei-Griô como política pública fundamental para preservação, salva-guarda e acolhimento dos saberes e fazeres tradicionais e populares representados pelos seus protagonistas, os Mestres.

    Durante os diálogos de integração e articulação de ações comuns contamos com o apoio da representante regional do MinC, Ana Paula Stock, redefinindo a agenda da programação.

    A Ciranda Griô será desenvolvida, paralelamente ao Fórum Regional dos Pontos, Pontões e Pontinhos de Cultura em três etapas:

    • Entrevistas focais com Mestres-Griôs sobre os saberes e fazeres que lhes asseguraram a sobrevivência e a resistência cultural, com enfoque nas memórias de infância e nas formas trabalho. Cada mestre-griô terá um tempo máximo de 30 a 60 minutos de entrevista. Deste modo produziremos um registro documental, um pouco inspirado nos resultados do Museu da Pessoa e no Projeto Vídeo nas Aldeias, fortalecendo principalmente a relação da juventude com os saberes ancestrais dos mais velhos em suas comunidades de origem e para além delas.
    • Ensaio e gravação de um clip-musical com a música composta para Ação Griô da Região Sul de autoria do Mestre Paraquedas.  A gravação contará com a participação de todos os mestres, griôs e aprendizes presentes no evento. O resultado final do vídeo será exibido na programação artística da Teia Nacional em Fortaleza.
    • Mostra Artística Griô e Feira Solidária de Trocas.

    Outros tuxáuas e ações do Programa Cultura Viva que estiverem dispostos a apoiar e participar destas ações poderão entrar em contato por este e-mail.

    Reunião Expandida.

    O tuxáua Rodrigo Apolinário apresentou os objetivos  e ações do projeto tuxáua Zoando o Som que irá registrar as lembranças da infância de mestres-griôs e num segundo momento estas lembranças serão transformadas em canções compostas e cantadas por crianças, resultando na produção de um livro-CD de estórias cantadas. Integrado ao programa Engenhos Digitais, ação tuxáua coordenada por Gilberto Manea junto à comunidades quilombolas do Vale do Rio Ribeira de Iguape, no Paraná, o projeto Zoando o Som será também uma ação tuxáua da Rota Digital Sul coordenada por Paulo Sérgio (PC).

    Uma das ações programadas neste encontro tuxáua são os “Ritornelos de João Surá – Concertos Quilombola para a Sustentabilidade no Vale do Ribeira”. Uma interação estética-musical com a comunidade remanescente do quilombo João Surá e outras comunidades quilombolas situadas no Município de Adrianópolis (PR) e Iporanga (SP), com artistas e educadores envolvidos com a música e com a cultura digital. Os Ritornelos de João Surá estão previstos para acontecer entre os dias de 20 de Maio e 08 de Junho de 2010, no Vale do Ribeira, Paraná, acompanhando os dias da Festa do Divino e o início da Festa Junina. A agenda definitiva ainda está em construção, e será feita em três etapas:

    • Cartografando o Som – Reconhecimento da Paisagem Sonora – Quilombolas do Vale do Ribeira.
    • Semeando a Música – Construção de instrumentos musicais sustentáveis.
    • Concertos Quilombola para a Sustentabilidade no Vale do Ribeira.

    Serão produzidos registros inter-mídias destas vivências orientadas pelas interfaces temáticas “Saberes Tradicionais e Biodiversidade”.

    Uma outra edição dos “Concertos Quilombola para a Sustentabilidade” está sendo programada para acontecer em uma estância agroecológica de Viamão (RS).

    Rede Mocambos.

    Parte destes processos se integram às ações da Rede Mocambos. No próximo dia 19/02 acompanharemos a cerimônia de certificação pela Fundação Cultural Palmares de cerca 25 comunidades remanescentes de quilombos na região de Pelotas (RS).
    A Casa de Cultura Tainã, de Campinas, que tem um protagonismo social e político junto da Rede Mocambos está construindo junto com a SEPPIR ( Secretaria Inter-Ministerial da Presidência da República para a Igualdade Racial) um projeto político-pedagógico de ações para expansão dos direitos culturais e de cidadania para as comunidades afro-descendentes brasileiras. Em Abril, a Rede Mocambos realizará uma “Pajelança Mocambola” no quilombo de Bombas, região de Eldorado e Iporanga (SP). A “Pajelança Mocambola no Vale do Ribeira” objetiva o fortalecimento em rede de inclusão digital e cultural das comunidades remanescentes de quilombos para a conquista dos direitos básicos de cidadania: saúde, educação, energia elétrica, meios de transporte, políticas públicas para a geração de renda e posse definitiva dos territórios ancestralmente ocupados como garante o Artigo 68 da Constituição Federal.

    continue lendo
  • Página em Construção

    E la nave vá…

    continue lendo
  • O novo tanque de Bashô

    dentro da rede

    salta a pulga

    atrás da orelha

    continue lendo
Pular para a barra de ferramentas