Políticas Culturais para a Segurança Pública.

A Continuação da Cultura apos o Espetáculo.

Este tópico contém resposta, possui 1 voz e foi atualizado pela última vez por Foto de perfil de Ricardo Vianna Barradas Ricardo Vianna Barradas 2 mes, 3 semanas atrás.

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #10518

    Porque o poder publico não desenvolve politicas culturais publicas e empreendimentos sócios, educacionais, culturais dentro das industrias criativas espalhadas por todas cidades e estados brasileiros no período anterior, durante e depois dos espetáculos milionários que consecutivamente acontece no Brasil. Talvez caiba uma contra partida jurídica institucional de um compromisso firmado de continuidade frente ao empresariado no processo de legalização e autorização para cada evento.
    O aluguel do espaço publico, que pertence a todos….o tumulto que cria no trafego e nas principais vias de acesso do espaço urbano…toda a gestão e deslocamento das forcas da segurança da ordem publica…deveria ter um retorno social e cultural para toda a população não consumista e não expectadora que vivem no entorno destes eventos. Mas nada fazem….só utilizam se do espaço publico e de todas as frágeis estruturas publicas de segurança, trafego, saúde e transportes, e agravam ainda mais os problemas crônicos de ecasses de serviços básicos que já existe nas grandes cidades brasileiras.A sociedade civil isolada e organizada, os gestores, educadores, artistas, atores, autores devem cobrar a contrapartida positiva de tais eventos, das prefeituras por meio do Conselho, Plano e Fundo de Cultura, de Educação e de Segurança. O que acham ….qual a opinião…

Visualizando 1 post (de 1 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.