Últimos Posts

  • Desenvolvimento do Projeto

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Segunda Etapa do Projeto no dia 25/05/2013

    Compartilho com @s amig@s e parceir@s as fotos das atividades do projeto, desde as vivências com @s Mestres Griôs do estado do RS, passando pela criação de canções infantis trazendo suas histórias e retratos poéticos-lúdicos de suas vidas,  e também os shows que realizamos para crianças em instituições educativas e sócio-culturais do estado.

    O Cd/livreto do projeto está sendo criado para distribuição gratuita, e poderá ser utilizado como um recurso artístico e pedagógico para a abordagem de temas como cultura afro-brasileira, diversidade cultural, tradição oral, memória e ancestralidade.

    Cliquem na imagem abaixo para ver todas fotos.

    Um GRANDE ABRAÇO A TOD@S!!!

    Rodrigo R. Apolinário

  • Espetáculos Musicais Infantis – Histórias Cantadas

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Edital Ideias Criativas - Fundação Palmares no dia 01/12/2010

    por Rodrigo Apolinário:

    Nos mês de novembro a banda infantil Zuando Som, mais o grupo de percussão Odomode Tambor e Mestres Griôs do estado do RS, apresentaram o Espetáculo Musical infantil Histórias Cantadas em dois shows na cidade de Porto Alegre, o primeiro no Ponto de Cultura Afrosul Odomodê , no dia 19/Nov, e o outro na Casa Brasil no dia 26/Nov.

    Esses espetáculos aconteceram devido à aprovação do projeto Histórias Cantadas  proposto pelo Zuando Som ao Edital Ideias Criativas Para Comemorar o Dia 20 de Novembro, tendo como temática nas canções as histórias da infância dos Mestres Griôs.

    Ficha técnica dos shows

    Mestres Griôs – Mestre Paraqueda, Mestre Dona Sirley, Mestre Ana Centeno e Mestre Chico, todos contadores de histórias.

    Zuando Som – Rodrigo Prates: composição, voz e violão; Rodrigo Apolinário: teclados e produção; Rafael Ferri: guitarra e Luisinho: Baixo.

    Odomodê Tambor – Paulo Romeu: Griô percussionista; Janaína e Karine: percussionistas.

    Produção Executiva – Ana Paula Stock.

    Registro Audiovisual e Fotográfico – Coletivo Catarse e Coletivo Mesquita.

    Técnicos de Som – Sapo e Marquinhos

    Artes Gráficas e Cenário – Vânia Pierozan

    Em breve serão postados os vídeo-clipes das canções.

    Confiram abaixo as fotos dos ensaios, intervenções nas escolas e dos shows.

    Intervenção Lúdica – Projeto Histórias Cantadas na Escola Branca Diva
    Ensaios em estúdio e no Odomodê para os Espetáculos Histórias Cantadas
    Espetáculo Musical Infantil – Histórias Cantadas – no Ponto de Cultura Odomodê
    Espetáculo Musical Infantil – Histórias Cantadas – na Casa Brasil Porto Alegre

    Tags: , , , , , , , , , , , ,

  • Edital Ideias Criativas Para Comemorar o Dia 20 de Novembro

    2 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Edital Ideias Criativas - Fundação Palmares no dia 20/10/2010

    É com muita alegria que o Zuando Som divulga o resultado do Edital Ideias Criativas Para Comemorar o Dia 20 de Novembro, promovido pela Fundação Palmares, onde foi aprovado o projeto Histórias Cantadas que irá realizar no mês de novembro espetáculos musicais infantis em dois Ponto de Cultura de Porto alegre – Afrosul Odomodê e Casa Brasil.

    As músicas do espetáculo foram compostas anteriormente no projeto Tuxáua para revelar Histórias da Infância dos Mestres Griôs do estado do RS, foram reconhecidas pela Fundação Palmares como importantes e representativas na difusão da cultura afro-gaúcha.

    O grupo de percussão Odomodê Tambor integra-se à banda infantil Zuando Som nesse projeto na elaboração dos arranjos musicais e apresentação, trazendo suas levadas marcantes para dar uma nova roupagem às canções compostas por Rodrigo Prates.

    Os Metres Griôs Paraqueda, Dona Sirley, Ana Centeno e Mestre Chico serão os convidados de honra para os espetáculos onde cada um fará uma apresentação trazendo elementos culturais relacionados à sua infância e ancestralidade.

    O projeto terá as seguintes etapas:

    Pré-produção

    Ensaios musicais para criação dos arranjos e criação de cenário;

    Intervenções lúdicas musicais em escolas entorno dos Pontos de Cultura para a sensibilização da temática e divulgação dos espetáculos;

    Registro audiovisual dos ensaios para a elaboração de vídeo-clipe.

    Produção

    Uma apresentação no Ponto de Cultura Afrosul Odomodẽ e outra na Casa Brasil Porto Alegre.

    Registro audiovisual das apresentações para elaboração de vídeo-clipe.

    Pós Produção

    Edição do vídeo-clipe e relatório final.

    Vejam a divulgação dos espetáculos no cartaz abaixo.

    Tags: , , , , , , , , , , , , ,

  • Mestre Griô Paraqueda na Casa Brasil Porto Alegre

    1 comentário

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Atividades na Casa Brasil Porto Alegre no dia 16/09/2010

    No último 30 de agosto o Mestre Griô Paraqueda, 76 anos, esteve na Casa Brasil Porto Alegre conversando com as crianças do projeto Tabor  falando da sua infância e mostrando o que é um Mestre Griô e sua missão.

    Paraqueda carrega esse título por ser mestre de tradição oral. Reconhecido pelo Ministério da Cultura faz parte da Ação Griô, é um artista completo, transmite os conhecimentos, histórias e trajetória de seus ancestrais afro-brasileiros pelos seus sambas, desenhos, pinturas, carnavais, peças de teatro e histórias.

    Ao final de sua conversa com as crianças, Mestre Paraqueda combinou que voltaria mais vezes para contar suas histórias, trazendo situações reais, lendas e mitos de origem afro-brasileiros.

    E seja bem-vindo o Mestre à Casa Brasil!!

    Confiram como foi a atividade nos vídeos abaixo.

  • Primeiro Encontro:”Caminhos para a produção musical de Ponto a Ponto”.

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Eventos no dia 13/09/2010

    Como integrante do GT-Música dos Pontos de Cultura, representando o Estúdio Multimídia Casa Brasil Porto Alegre e Ação Tuxáua Zuando Som, convido representantes de Pontos de Cultura de Porto Alegre e região metropolitana, artistas e produtores envolvidos na Rede para
    Primeira Roda de Conversa e Debate sobre:

    CAMINHOS PARA A PRODUÇÃO MUSICAL DE PONTO A PONTO“.

    OBJETIVOS

    -> Compartilhar as experiências dos Pontos que se envolvem direta e indiretamente com produção musical, desde o ensino musical, criação de músicas, gravação, produção artística, shows, arte gráfica, comunicação, difusão e distribuição de produto cultural, entre outros.

    -> Entender e discutir a cadeia produtiva da música e a forma de atuação dos Pontos de Cultura.

    -> Propor ações integradas entre os Pontos para qualificar e potencializar a atuação em produção musical de artistas independentes da cultura popular e periférica.

    LOCAL: Ponto de Cultura Afrosul Odomode – Av. Ipiranga 3850, bairro Jardim Botânico – Porto Alegre

    DATA: 15/09/2010

    HORÁRIO: 9h às 12h

    Obs: O encontro acontecerá juntamente ao Projeto Escola como Ponto de Cultura.

    Confirmar participação através do e-mail: pianinhotri@gmail.com


    Rodrigo da Rosa Apolinário

    51 91163190

  • Mestre Ana Centeno

    3 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Mestres Griôs no dia 01/07/2010

    por Rodrigo Prates:

    Mestre Ana Centeno – ” … são centenas de mulheres, centenária de todas as histórias. Ri da vida inteira, conhece a vida de todas as maneiras…”. Este é um trecho da canção que fiz junto a Mestre. Somente um encontro foi o suficiente para escrevermos uma letra juntos. Com suas roupas coloridas e a história da sua gente na ponta da língua, Ana Centeno é daquelas pessoas que deixa a gente feliz por  estar perto.

  • Mestre Dona Sirley

    2 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Mestres Griôs no dia 01/07/2010

    por Rodrigo Prates:

    Mestre Dona Sirley – é uma criança, uma doce criança. Curiosa e sábia carrega consigo as histórias de sua ancestralidade atravessando as Charqueadas da sua amada Pelotas (RS). Costureira de mão cheia, também fabrica com crianças em vulnerabilidade social instrumentos percussivos como o Agê. Dona Sirley como é chamada carinhosamente por todos que a cercam, é uma figura apaixonante, sensível e de total importância para a reflexão contemporânea sobre a relevância dos Mestres Griôs nos meios urbanos.

  • Mestre Chico

    1 comentário

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Mestres Griôs no dia 01/07/2010

    por Rodrigo Prates:

    Mestre Chico –  sabe muito sobre instrumentos de percussão. Fala em Iorubá e traz em si a força e o orgulho da negritude. Estudioso das culturas dos seus ancestrais, ele faz questão de espalhar por aí a história de luta dos negros. Não falou em nenhum momento da infância, mas foi muito divertido saber através dele sobre os Baobás. Quando escrevi a música “Boabás Cabelos da Terra” estava escutando e vendo fotos de um encontro que fizemos com ele em Porto Alegre.

  • Mestre Paraqueda

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Mestres Griôs no dia 01/07/2010

    por Rodrigo Prates:

    Mestre Paraqueda – é um sambista de primeira. Me encantou com seu carisma e foi o Mestre que tivemos maior contato até agora. Paraqueda pinta, canta, compõe canções maravilhosas. Tivemos muitas conversas não só sobre a sua infância, mas sobre a vida. Impossível não se sensibilizar com as histórias contadas e cantadas por este Mestre. Lembro quando perguntei a ele com que canções ele costumava brincar quando criança, e ele respondeu: – Se eu escutava e brincava com estas canções de roda populares infantis? Não! Eu sempre brinquei com o samba meu amigo. Desta forma, tivemos que entender o adulto que o Mestre Paraqueda se tornou para depois conseguir abstrair a criança que ele ainda carrega.

    Tags:

  • Mestre Zé do Rio

    1 comentário

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Mestres Griôs no dia 01/07/2010

    por Rodrigo Prates:

    Mestre Zé do Rio – é um exímio poeta e uma máquina de inventar palavras bonitas. Consegue ser áspero e sensível com as mazelas da vida. Constrói castelos de versos, dono de uma voz postada e limpa, articula os pensamentos com  a velocidade de um trovador aqui do sul. Sempre simpático e elegante nos gestos, este Mestre Griô lembra o Padre Antônio Vieira em seus sermões. Me chamou muito a atenção a primeira vez que falei com ele. De sandália nos pés, cantou pra mim as desigualdades desse mundo maluco e riu, como se ironizasse a finitude da vida. Pouco falou da infância preferiu prosar sobre a idade adulta e tudo o que ela representa para a criança que ainda brinca e mora dentro dele.


  • Canções Criadas – “Griôs”

    1 comentário

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por Rodrigo Prates:

    Griôs

    Os Griôs são contadores de histórias

    E contam as suas histórias pra gente se lembrar

    Do tempo que tinha menos carro

    Se dava mais abraço

    E a gente sabia escutar

    O samba brincava com a criança

    Em toda festa tinha dança

    Cantoria e muito amor

    Hoje o Griô traz a lembrança

    Junto dele a esperança

    E a batucada no tambor

    Griô leva contigo o meu amor

    Griô aonde você vai eu também vou

    (Rodrigo Prates)

    Esta canção surgiu da necessidade de levar às crianças a importância dos Mestes Griôs. Quando mostrei esta canção ao Mestre Griô Paraqueda ele gostou bastante. Fiquei muitíssimo feliz quando ele derramou elogios à letra da canção. Como já falei antes, o que importa  neste Projeto é levar as histórias dos Mestres adiante. Digamos que nosso papel seja o de surfar nestas gigantescas ondas de sabedoria dos Mestres Griôs sem atrapalhar o rumo natural deste oceano tão diversificado de informações.

  • Canções Criadas – “Toda Cor”

    1 comentário

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por Rodrigo Prates:

    Toda Cor

    Eu tenho uma história pra te contar

    Chega mais perto pra escutar

    Toda a gente tem cor

    E a cor está em toda gente

    Existiu um tempo

    Em que um era branco

    E o outro era preto

    Hoje a gente quer

    O preto no branco

    E o branco no preto

    O Mestre Griô

    Tem idade de vovó

    Tem idade de vovô

    (Rodrigo Prates)

    Esta foi a primeira canção que compus para este Projeto. Assim que soube do nosso prêmio e fui ler mais a respeito dos Mestres Griôs, a frase o Mestre Griô tem idade de vovô me veio a cabeça. Tentei falar da discriminação racial e da idade dos Mestres de forma lúdica. Dia desses cantamos esta canção no Odomodê com a participação mais que especial do Mestre Griô Zé do Rio e claro, do Mestre Paraqueda. Fiquei contente ao ver  dois Mestres Griôs cantando uma canção que foi feita para eles. A primeira coisa que penso depois que escrevo uma letra falando dos Griôs é se o que está sendo dito é verdadeiro. Só fico com a certeza de que fiz algo relevante para a preservação da cultura dos Mestres, quando percebo a identificação da personagem com os fatos que são trazidos a tona.

  • Canções Criadas – "Lá no Morro"

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por Rodrigo Prates:

    Canção para Paraqueda (Lá no Morro)

    Lá no morro tinha o jogo do osso

    O nosso herói era o Mandrake

    E a gente brincava o carnaval

    A TV ainda nem existia

    O bonde circulava na cidade

    Ai que saudade que isso ainda me da

    Já nem sei se casei com Porto Alegre

    Ou Porto Alegre que me quer de par

    A música no terreiro

    O meu pai era militar

    Eu tocava piano na escola

    E gostava muito de desenhar

    Lá na minha casa tinha sol

    Até quando chovia

    A gente via a chuva cair lá embaixo

    E na rua molhado todo mundo fica igual

    E na boa molhado todo mundo fica igual

    (Rodrigo Prates)

    Depois de uma longa conversa com o Mestre Griô Paraqueda sobre a sua infância vivida em Porto Alegre, senti uma vontade enorme de achar um meio de fotografar o que ele estava falando. Cada verso composto para essa canção foi retirado exatamente do que ele contou a mim e ao Rodrigo Apolinário nas Vivências. Meu trabalho foi o de achar as metáforas certas para cantar a vida deste querido Mestre.

  • Canções Criadas – "O João Não Tem Vovô!"

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por Rodrigo Prates:

    O João Não Tem Vovô!

    Meu vovô

    Sabe muita coisa que eu não sei

    Ele tá ligado

    Em quase tudo que eu faço

    E a vovó

    Me conta mil histórias é um barato

    Canta tantas canções

    Talvez mais de cem

    Mas o João não tem vovô

    E o Pedro nem conheceu sua vovó

    Matheus também nasceu sem

    E o Guilherme chama de papai o avô

    Perto da minha casa

    Tem uma vovó

    Que virou a vovó

    De todo mundo

    Ela é negra branca

    Amarela e vermelha

    Ela é linda de tanta cor que tem

    Ela dança

    Ela brinca comigo

    Faz comida diferente que faz bem

    O coração dela é gigante

    E a brincadeira mais gostosa

    É a do Trem.

    (Rodrigo Prates)

    A convivência com os Mestres Griôs fez com que a relação entre netos e avôs me comovesse muito. A avó contadora de história, a negra orgulhosa da sua comida que transcende os séculos, as brincadeiras… O amor doado pelos avós, aqui lembrado pela afetividade mútua, faz o adulto que narra a história, lembrar da infância e lamentar a falta que hoje faz os avós.

    Nos dias atuais, os vovôs e as vovós estão como se diz, voando as tranças por aí. São internautas, dançarinos, sambistas, pintores e estão muito espertos e atualizados. Esta canção é uma homenagem a todos e todas que não tem ou nunca tiveram os avós por perto.

  • Canções Criadas – "Atenção Apartamentos!"

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por Rodrigo Prates:

    Atenção Apartamentos!

    Quem põe o ovo é galinha

    Quem põe o ovo é a galinha

    Supermercado não da leite

    Quem da o leite é a vaca

    Supermercado não da leite

    Quem da o leite é a vaca

    Supermercado não da leite

    Quem põe o ovo é a galinha

    A batata vem de muito longe

    Ela não nasceu ali

    Assim é também

    Com o espinafre o milho e  o caqui

    A bergamota foi colhida antes

    Num lugar distante que eu nem sei

    Supermercado não da leite

    Quem da o leite é vaca

    Bolachinha vem da fábrica

    E fabricam nas fábricas

    Bolachinhas recheadas

    Bolachinhas fabricadas.

    (Rodrigo Prates)

    Durante o tempo que fizemos as entrevistas tivemos o prazer de conviver e dividir algumas horas e às vezes dias com alguns Mestres Griôs. Esta canção nasceu quando percebi que por mais que eu escrevesse sobre a autenticidade destes anciãos, jamais conseguiria ser profundo sem ser engraçado. Foi quando me ocorreu de tentar fazer com que as crianças percebessem a origem do universo que as cercam. Uma das grandes contribuições dos Griôs para preservação da cultura são as suas lembranças. Através da memória é que tudo fica guardado. Achei então, ser pertinente abordar o assunto da origem de alguns alimentos expostos nos supermercados. Acredito que dessa forma, por mais antagônico que pareça, consiga levar às crianças reflexões sobre ancestralidade.