Últimos Posts

  • Canções Criadas – "De Onde Eu Venho?"

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por Rodrigo Prates:

    De Onde Eu Venho?

    Saber de onde eu venho

    Quem era o meu bisavó?( tataravó?)

    Minha avó

    Mãe de minha mãe?

    Meus tios e minhas tias

    Meus primos minhas primas

    Sobrinho sobrinha

    Tio avô

    Tia avó

    Meio irmão

    Padrasto que é pai

    Pai que foi embora

    A mãe trabalha fora

    Tem filho que fica com o pai.

    (Rodrigo Prates)

    Pouco se fala nas famílias contemporâneas sobre ancestralidade. Afinal, quem eu sou? Quem eram os meus antepassados? Viviam como? Em que lugar? Os Griôs trazem isso de volta. Colocam as coisas nos seus devidos lugares. Resgatam e contam através da oralidade as histórias da vida para os que estão a sua volta. Esta canção remete as famílias não nucleares tão comuns nos tempos atuais.

  • Canções Criadas – "Eu Sou a Negra que Chega Nos Lugares"

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por Rodrigo Prates:

    Eu Sou a Negra que Chega Nos Lugares

    Alguém aí tá com fome de almoçar?

    Vamos chegar que muito rápido não dá

    No meu tempo a gente brincava mais

    Puxa um banco pra gente conversar

    Dona Sirley Mestre Griô

    Um dia desses em Pelotas me contou

    Que na vida a gente sempre pode mais

    E pode mais na vida quem tem o amor

    Alguém aí ta com fome de almoçar?

    Vamos chegar que muito rápido não dá

    No meu tempo a gente cantava mais

    Puxa um banco pra gente conversar

    Dona Sirley Mestre Griô

    Um dia desses em São Lourenço me lembrou

    Das canções que a gente nem escuta mais

    Mas que ainda tem um monte de valor

    (Rodrigo Prates)

    Dona Sirley é uma Mestre Griô maravilhosa! Conta histórias, faz letras para músicas, pinta e borda e tem o coração enorme. Fomos recebidos eu e o Rodrigo Apolinário na sua casa em Pelotas. Logo que chegamos ela perguntou: “Alguém aí tá com fome de almoçar?” Na hora isso virou canção. No outro dia fomos para um encontro dos  Mestres Griôs da metade sul do RS, em São Lourenço do Sul, onde tive a oportunidade de conversar mais com esta Mestre tão singular. Lá ela me contou sua infância, das Charqueadas, cantou canções infantis da sua época, declarou guerra aos meios de comunicação sem escrúpulos e mostrou-se interessada aos novos olhares e paradigmas da contemporaneidade. O título desta canção surgiu depois que ela comentou:

    “As pessoas pensam que eu sou estudiosa da cultura negra, mas eu não sou. Eu sou o que os estudiosos estudam. Eu sou a negra que chega aos lugares!”

     

  • Canções Criadas – "Cineminha Tri"

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por Rodrigo Prates:

    Cineminha Tri

    Você já inventou o seu brinquedo?

    Ou o brinquedo que inventa você?

    Você já foi um super herói?

    Tarzan Mandrake ou Popeye

    Brincou de Cinco Marias ou pião

    Antes de existir televisão?

    Antes da TV existir

    Na caixa de sapato eu fazia um cinema

    Eu fazia um cineminha tri

    Eu fazia um baita cinema

    Recortando tirinhas dos gibis

    Eu produzia a minha própria cena

    Você já inventou o seu brinquedo?

    Ou o brinquedo que inventa você?

    Um barco imaginário

    Pode vencer os mares

    Que a sua imaginação quiser

    Uma bola de sabão pode ser a espaçonave

    Invisível protegida de você

    Você pode chegar ao céus

    Viajando nas histórias de um Griô

    Você ainda pode num papel

    Pilotar até um disco voador

    (Rodrigo Prates)

    Mesmo sabendo que brincar se aprende e que não nascemos seres brincantes, a imaginação da criança é algo inacreditável. Em uma destas inúmeras conversas que tivemos com o Mestre Griô Paraqueda no Ponto de  Cultura Odomode, ele contou que ia muito ao cinema em Porto Alegre mesmo antes da TV existir. Depois que chegava em casa, entusiasmado pelos filmes que assistia do Tarzan, ele recortava as “revistinhas” do Mandrake ou Popeye e com uma caixa de sapato construía um cineminha pessoal. Quando perguntado sobre os brinquedos da época, lembrou com carinho do Pião e das Cinco Marias. Esta canção surgiu da vontade que sempre tive de ser um bom contador de histórias. O Griô encanta não somente pelo conteúdo do que está sendo dito, mas também, pelo fato de saber organizar o pensamento a ponto de levar a pessoa que está escutando a viagens no tempo. Mestre Paraqueda quando conta ou canta uma história, a alma dele fica envolvida no que está sendo dito e os fatos do passado passam a pertencer não só ao presente, mas ao futuro também. “O menino é o pai do homem” dizia o sábio escritor.

  • Canções Criadas – “Cada Um São Dois”

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por Rodrigo Prates:

    Cada Um São Dois

    Na sombra de um Baobá um Griot contou

    Dos tempos que eu nem sabia

    Da vida que existia antes

    Falou do céu que era mais azul

    Cantou pro sol que se levantou

    Rezou em Ioruba

    Foi Mestre Chico que ensinou

    Ensinou porque sabia aprender

    E aprendeu pra poder preservar

    Aquilo que é seu

    Ele vai multiplicar

    (Rodrigo Prates)

    Escrevi esta canção dias depois de uma atividade de Musicalização com o Mestre Chico em uma escola pública de Porto Alegre. Poderia dizer que foram ecos da nossa conversa do dia que resultou nesta letra. Logo que saímos da escola fomos a uma comunidade Quilombola e lá vi o Mestre organizando um encontro durante o final de semana no lugar. Saí de lá com a impressão que acabara de presenciar na prática o trabalho de um Griô na contemporaneidade.

  • Canções Criadas – “Canção de Chocolate”

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por Rodrigo Prates:

    Canção de Chocolate

    Eu vou fazer um bolo de amor

    Vou plantar felicidade no seu coração

    Goiabada e marmelada eu também vou fazer

    Uma canção de chocolate pra você

    Uma canção de chocolate pra você

    Vou colocar muito marchimelo

    E caramelos vão chover lá do céu

    Muita bala de banana

    Eu vou chamar a Ana

    Anaaaaaaaaaaaaaaaa!

    Pra me ajudar a comer

    (Rodrigo Prates)

    Em São Lourenço enquanto conversava com a Mestre Griô Ana Centeno, fiquei observando como ela se divertia contando as suas histórias. Pensei em fazer uma canção feliz e doce como foi o nosso encontro. A Canção de Chocolate é uma homenagem com muito açúcar a essa grande pensadora e batalhadora da Cultura Afrobrasileira nos meios urbanos.

  • Canções Criadas – “Baobá Cabelos da Terra”

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por Rodrigo Prates:

    Baobá Cabelos da Terra

    Você sabia que um Baobá é um gigante?

    E que dentro dele tem lugar até pra namorar

    Suas pernas são grandes

    Maiores que a de um elefante

    Seus braços se comparados

    São bem maiores que um trem

    Os Baobás são os cabelos da terra

    Mãe terra

    De toda a terra que há

    Você sabia que um Baobá

    Pode fazer mais de mil aniversários?

    Quem beija um Baobá tem sorte

    Quem faz um Baobá chorar é mal

    Você já viu um Baobá de perto?

    Já tentou pegar da sua mão?

    Já desenhou um Baobá no caderno?

    Se não pode começar agora então.

    (Rodrigo Prates)

    No encontro com os Griôs em São Lourenço – RS, o Mestre Chico falou sobre o Baobá. Fiquei espantado com a força desta árvore. Fiz muitas perguntas sobre os Baobás e os seus significados na África ao Mestre e ele sempre respondia com um olhar profundo. Para tornar o assunto curioso para as crianças, tentei descrever o Baobá como um gigante parecido com aqueles das histórias infantis.

  • Canções Criadas – Ana Centenas

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Canções Criadas no dia 30/06/2010

    por rodrigo Prates:

    Ana Centenas

    Ana Centeno são centenas de mulheres

    Centenárias de todas as histórias

    Ri da vida inteira

    Entende a vida de todas as maneiras

    Suas roupas já deram o que falar

    Já foi chamada de doida

    Doida és tu que não sabes quem és

    Minha roupa é meu escudo de fé

    Eu sou uma negra inteira

    Inteira eu sou toda negra

    Sou negra por fora e por dentro

    Sou negra por dentro e por fora

    (Rodrigo Prates/ Mestre Griô Ana Centeno)

    Quando chegamos a São Lourenço do Sul para o Encontro de Mestres Griôs que organizamos, ainda no carro passamos por uma negra muito bem vestida. Um amigo que estava junto comentou que deveríamos dar uma carona a ela. Era uma Mestre Griô da cidade. Levamos ela à sua casa. Foi o nosso primeiro contato com a Mestre. A achei muito simpática e extrovertida. Mais tarde, ela foi ao encontro dos outros Mestres. Assim que começamos a falar sobre a infância e a importância dos Mestres Griôs para o contexto histórico atual, percebi que poderíamos escrever algo juntos para o Projeto tamanha a afinidade encontrada. A Mestre Griô Ana Centeno falou com propriedade sobre os mais variados assuntos, de brinquedos cantados à política. Ficamos um bom tempo pensando na vida, como dizem por aí. Depois de algumas horas, tínhamos conseguido passar para o papel parte da nossa conversa naquela doce manhã de inverno.

    por Rodrigo Prates:

  • Ensaio Musical com Odomode Tambor

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Atividades no Ponto de Cultura Odomode no dia 27/06/2010

    por Rodrigo Apolinário:

    Surge uma parceria muito importante no projeto!

    Devido as atividades realizadas do projeto Zuando Som – Histórias Cantadas, no Ponto de Cultura Odomode, e a convite do Tuxáua Rodrigo Apolinário, surgiu a parceria entre o grupo de percussão Odomode Tambor e a Banda infantil Zuando Som para a realização de shows. A banda infantil Zuando Som está na estrada desde 2005, e com essa junção pretende amplificar a sonoridade trazida pelos meninos do Odomode Tambor, que têm excelente pegada percurssiva.

    No domingo, dia 27 de junho, aconteceu o primeiro ensaio , que gerou muita expectativa de todos, principalmente pela troca musical ocorrida. O primeiro show  com esta formação está previsto para o mês de novembro, na tradicional Feira do Livro de Porto Alegre. Até lá teremos bons ensaios pela frente!!

  • Vivência com os Mestres Griôs

    2 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Vivências com Mestres Griôs no dia 01/06/2010

    por rodrigo Prates:

    Antes de conhecer os Mestres pessoalmente, lia bastante sobre o assunto e pesquisava em sites e livros. O primeiro Mestre que conheci foi o Mestre Paraqueda. Fiquei surpreso com a energia dele. Paraqueda é um senhor, inteligente pra caramba, compositor, poeta, cronista, artista plástico… um artista. Na Teia Sul conversamos sobre a proposta do nosso projeto e que gostaríamos de ouvi-lo assim que fosse possível… No caminho a gente foi descobrindo que o relevante em nossa pesquisa, não estava no que era combinado, mas na imprevisão, no acaso, na vivência que fomos construindo. Mestre Paraqueda nos deu uma aula de vida e um milhão de idéias para as canções.

    Mestre Dona Sirley, lembro que eu e o Rodrigo Apolinário (Sadol) convidamos ela para ir até o quarto do hotel na Teia Sul e gravamos a conversa toda. Quando fui escutar, achei que tinha poucas referências para criar as canções infantis. Marcamos então com ela em Pelotas. Fomos à Pelotas e fizemos juntos uma ação no Instituto de Menores. Foi maravilhoso! Ela contou sobre as Charqueadas, canções antigas, família… Quando viemos embora eu já havia escrito mais duas canções para o projeto.

    Mestre Ana Centeno conhecemos no Encontro dos Griôs da Região Sul em São Lourenço. O Sadol estava com dor nas costas e fiz sozinho a entrevista. Marcamos de manhã cedinho no café do hotel. Ela apareceu com as roupas coloridas e um sorriso enorme. Na hora vi que seria um belo encontro. Falamos da vida, na vida, das crianças e as infâncias dos outros, das nossas cores e das cores do mundo. Foi muito divertido. Compomos uma letra juntos e o Sadol até melhorou da dor.

    Vejam as fotos do Encontro dos Mestres em São Lourenço dos Sul.

    Em Porto Alegre fiz um encontro com o Mestre Chico. Já havia falado com ele rapidamente em alguns lugares, mas ainda não o conhecia suficientemente para escrever uma canção sobre a sua infância. Fomos até uma Escola em Porto Alegre para uma ação. Durante a ida não consegui fazer com que falasse da sua infância de maneira alguma, mas contou sobre os Baobás, e apontou para os problemas sociais relacionados as crianças. Na escola foi uma festa! Muitos sorrisos e brincadeiras. Mestre Chico não coube em uma canção. Fiz duas canções sobre o que ele me disse sem falar nada.

  • Encontro de Mestres Griôs da metade Sul do RS

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Encontro Tuxáxuas: Vivendo em Rede - São Lourenço do Sul no dia 10/05/2010

    por Rodrigo Apolinário:

    Atividades integradas à programação da Ação Tuxáua Rota digital Sul, Paulo Barbosa.

    Vejam as Fotos


  • Encontro Vivendo em Redes – Ação Tuxáuas Integrados

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Encontro Tuxáxuas: Vivendo em Rede - São Lourenço do Sul no dia 04/05/2010

    por Rodrigo Apolinário

    Os Tuxáuas Rodrigo Apolinário e Paulo Barbosa estão organizando o Encontro Vivendo em Redes, onde realizarão atividades em conjunto pelas suas ações e em parceria com outros Tuxáuas do estado do RS. Na programação da Ação Tuxáua Zuando Som será realizado o Encontro de Mestres Griôs da Metade sul do RS – Memórias e Cantigas.

    Veja a divulgação e programação abaixo.

  • Teia Nacional 2010 – Divulgação do Projeto

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Teia Nacional 2010 - Fortaleza no dia 04/04/2010

    Depoimento Mais Cultura.

  • Teia Nacional 2010 – Encontro de Tuxáuas

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Teia Nacional 2010 - Fortaleza no dia 04/04/2010

    Primeiro contato nacional dos projetos Tuxáuas selecionados de 2009.

  • Teia Nacional 2010 – Diversidade e Intercâmbio Cultural

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Teia Nacional 2010 - Fortaleza no dia 04/04/2010

  • Teia Nacional 2010 – Cultura Digital e Softwares Livres

    0 comentários

    por: Zuando Som - Histórias Cantadas, em Teia Nacional 2010 - Fortaleza no dia 03/04/2010

    A Teia foi um momento de discutir melhorias em ferramentas com softwares livres