A história recente do Brasil: informações não disseminadas? 

.

Estou com uma sensação estranha de que a história recente do Brasil de novo está se esvaindo para aquele armário escuro e profundo chamado “esquecimento”.

Nasci  (1960) e cresci no interior de São Paulo e a Revolução de 1964 não chegou lá, não para meus olhos ou para os olhos de minha irmã (de 1963).

Não éramos politizadas, não discutíamos política neste nível, mas éramos informadas, diferentemente da enorme maioria de meus colegas.

Meu pai, já falecido, assinou Veja deste o primeiro número. Toda semana a revista chegava de São Paulo por malote, mandada a ele pela filial de São Paulo da empresa em que ele trabalhava. E quem seria o primeiro a ler a revista, que a princípio era privilégio dele, começou a ser uma disputa árdua a medida que avançávamos na adolescência.

Mais em http://behindthemoon.wordpress.com/2010/04/08/a-historia-recente-do-brasil/

.