Arquivo da tag: pesquisa

Pew Internet (EUA): A Terceira Idade e as Mídias Sociais

Esta pesquisa da Pew Internet & American Life Project, sobre os usuários de internet nos Estados Unidos, aponta um crescimento meteórico no uso de mídias sociais pela terceira idade.

Embora o uso de mídia social tenha crescido dramaticamente em todos os grupos etários, no decorrer do último ano os usuários mais velhos têm se mostrado especialmente entusiasmados em abraçar as novas ferramentas da rede. O uso de redes sociais da Internet entre as idades acima de 50 quase dobrou, passando de 22% em abril de 2009 para 42% em maio de 2010.

  • – Entre abril de 2009 e Maio de 2010, o uso de redes sociais por usuários de internet entre as idades de 50-64 cresceu 88% – de 25% para 47%.
  • – Durante o mesmo período do uso, entre as idades de 65 e mais velhos cresceram 100% – de 13% para 26%.
  • – Em comparação, o uso de redes sociais entre os usuários de idades 18-29 cresceu 13%-de 76% para 86%.

“Os jovens continuam a ser os maiores usuários dos meios de comunicação social, mas seu crescimento empalidece em comparação com os ganhos recentes feitas por usuários mais velhos”, explica Mary Madden, especialista de pesquisa sênior e autora do relatório. “E-mail ainda é a principal maneira que os usuários mais velhos mantém contato com amigos, familiares e colegas, mas muitos idosos usuários agora contam com plataformas de rede social para ajudar a gerenciar suas comunicações diárias.”

Sobre a pesquisa

Este relatório é baseado nos resultados de um inquérito baseado em um acompanhamento diário dos norte-americanos e sua utilização da Internet. Os resultados apresentados neste relatório baseiam-se principalmente em dados de entrevistas telefônicas realizadas pela Princeton Survey Research Associates International entre 29 de abril e 30 de maio de 2010, entre uma amostra de 2.252 adultos, 18 anos de idade e mais velhos. As entrevistas foram conduzidas em Inglês. A combinação de linhas fixas e celulares com ligação aleatória dígitos (RDD) amostras foi usado para representar todos os adultos nos Estados Unidos continentais que têm acesso a qualquer linha fixa ou um telefone celular. Para resultados baseados na amostra total, pode-se dizer com 95% de confiança que o erro atribuído à amostragem e outros efeitos aleatórios é mais ou menos 2,4 pontos percentuais. Para resultados baseados utilizadores da Internet (n = 1.756), a margem de erro é de mais ou menos 2,7 pontos percentuais.Além do erro de amostragem, a redação das perguntas e as dificuldades práticas na condução de inquéritos telefónicos podem introduzir algum erro ou viés para os resultados das pesquisas de opinião. Para obter mais informações, consulte a secção de metodologia.

Acesse a pesquisa (em inglês):

Explore as Questões da Pesquisa (em inglês):

A economia do direito autoral e da digitalização

Relatório em inglêsO Comité Consultivo Estratégico para a Política de Propriedade Intelectual (SABIP) encomendou este relatório [English], a fim de informar a sua agenda investigativa no tema. O relatório desenvolve uma visão crítica da literatura econômica teórica e empírica sobre direitos autorais e a cópia não autorizada. Com base nesta literatura, o presente relatório identifica também as questões mais marcantes para a política de direitos autorais no processo de digitalização, e formula questões investigativas específicas que precisam ser abordadas para bem informar a política de direitos autorais.

O trabalho teórico dos economistas sobre os direitos de autor criou um framework para se estudar seus efeitos para o bem estar social. A literatura identifica uma série de custos e benefícios associado com o copyright. A digitalização afeta o equilíbrio alcançado pelos regimes de direitos autorais hoje em vigor e a pesquisa empírica é necessária para captar as suas implicações na definição do nível desejável de proteção aos direitos autorais. Até agora, na melhor das hipóteses os estudos empíricos resultaram em respostas parciais, mas que podem fornecer modelos úteis para futuras pesquisas. O progresso parece possível agora, especialmente se melhores conjuntos de dados se tornam disponíveis.

O presente relatório [English] destaca duas questões que têm particular necessidade de melhores pesquisas a fim de informar a política de direitos autorais:

  1. Como é que a cópia digital afeta a oferta de obras protegidas?
  2. O sistema de copyright vigente é obstáculo a aspectos desejáveis da transição tecnológica?

Vale conferir:

The Economics of Copyright and Digitisation – A Report on the Literature and the Need for Further Research
Research commissioned by the Strategic Advisory Board for Intellectual Property Policy, and carried out by Christian Handke, Erasmus University, Rotterdam, Netherlands.