Diva Bomfim

Perfil

Nome completo

Diva Bomfim

Apelido

Diva Bomfim

Sexo

Feminino

Data de nascimento

29/05/1978

Endereço

RUA RUY BARBOSA

Cidade

BARREIRAS

Estado

Bahia

CEP

47800082

Telefone

77999144154

Celular

77999144154

Biografia

M A N I F E S T O
Estamos chegando dos Vales do Rio Opará, Iaçu e do Rio Corrente. Somos filhos e filhas de nativos homens e mulheres que com os indígenas, negros e brancos colonizadores fizeram nascer os Territórios de Identidade do Velho Chico, Rio Grande e Corrente.
Estamos chegando dos quilombos do Rio das Rãs, Mucambos…
Chegamos das pontas das ruas e das beiradas, somos ribeirinhos, remeiros, zingueiros, carranqueiros e quadrileiros. Estamos chegando dos Gerais, das veredas buritizais. Somos dos terreiros, do rap, da poesia sem muita prosa. Somos filhos e filhas destas bandas da Bahia, dos dobrados filarmônicos, somos diferentes e diversos na musicalidade. Somos herdeiros do banzo e dos andarilhos na claridade que cantam os Santos Reis e dançam ao som dos tambores e aos aboios ao Boi meu Bumbá. Pertencemos dos arcos de São Gonçalo, do lovor ao Senhor dos Aflitos e cantamos Bendito seja o Senhor do Bom Jesus da Lapa. A  Nossa Senhora da Vitória saudamos e agradecemos. Somos do canto libertário das Congadas. Entoamos “…o Divino pede esmola mas, não por carecer…”. Somos migrantes que nesta terra plantamos a esperança e compartilhamos culturas. 
Dizem por aí que nada somos! Quem bradou que não temos algo a oferecer? A cultura dos territórios do Velho Chico, Rio Grande e Corrente é de nossa réstia de luminosa criatividade. Nós jogamos luzes sobre os saberes, nos fazeres, nos sabores, nos prazeres e nas memórias… Nós somos o Fórum de Cultura dos Territórios de Identidade do Velho Chico, Rio Grande e Corrente.
Nós somos senhores fazedores de artes, pesquisadores, arte-educadores, produtores culturais, repentistas / cordelistas, grupos populares, artesãos e mestres, Griôs guardadores da história e da dor. A realidade que nos circunda nos impele a caminhar juntos, unidos e organizados em prol dos saberes, dos fazeres, da memória e do patrimônio material e imaterial dos Territórios de Identidade do Velho Chico, Rio Grande e Corrente. Pois, se deixarmos de aglutinar necessidades, potencialidades e desejos, estaremos fadados ao isolamento e a perda de nossa identidade. Por conseguinte, caminharemos para o narcisismo que nos coloca em situação egoísta, que nos impede o desenvolvimento coletivo e individual. Neste dia 27 de fevereiro de 2016, na cidade de Barreiras – ás margens do Iaçu, instituímos o Fórum de Cultura dos Territórios do Velho Chico, Rio Grande e Corrente para dizer aos senhores gestores municipais que:
– O fazer artístico, os ensinamentos formais e informais nos territórios do Velho Chico, Rio Grande e Corrente precisam ser reconhecidos e propalados;
– É necessário que os senhores passem a compreender que a cultura é o meio que proporciona o desenvolvimento participativo, justo e sustentável dos municípios;
As atividades artísticas / culturais são estratégicas e geram ocupação, trabalho, emprego e renda. Além de promover a inclusão social, especialmente entre os jovens;
A cultura é importante instrumento de cidadania e democracia;
– A cultura é transformadora dos frutos da criatividade humana em bem estar social e geradora de paz;
– É necessário e urgente criar condições para a utilização de todo e qualquer espaço público tais como escolas e centros sociais, praças e demais equipamentos públicos, em seus horários disponíveis, para a produção, manifestações artísticas e atividades sócio – culturais;
– É preciso ouvir a comunidade quando da elaboração e execução do Calendário Cultural dos municípios que compõem as cidades dos Territórios do Velho Chico, Rio Grande e Corrente.
– É preciso! E os senhores podem e devem criar um Consórcio Intermunicipal. Uma ferramenta primordial para o estreitamento das relações entre os governos municipais no sentido de diminuir custos e alavancar ações que impulsionem o desenvolvimento local e territorial;
 – É urgente a criação do Sistema Municipal de Cultura, composto por Conselho de Políticas Culturais, Plano e Fundo Municipal de Cultura em todos os municípios dos territórios do Velho Chico, Rio Grande e Corrente.
 
Por isso, viemos e nos encontramos aglutinados. A partir deste ponto trilharemos em comunhão de propósitos e ações, sempre afirmando e defendendo a cultura como fator precípuo para o desenvolvimento dos Territórios de Identidade do Velho Chico, Rio Grande e Corrente.