Atividade

  • Ricardo Vianna Barradas publicou uma atualização no grupo Logotipo do Grupo Políticas Culturais para a Segurança Pública.Políticas Culturais para a Segurança Pública. 4 meses atrás

    Um ponto ainda pouco explorado e comentado sobre politicas publicas culturais para segurança, são os modelos de negócios para fortalecimento da maquina estatal e um redirecionamento de atenção por parte de novos parceiros, uma maior quantidade de oportunidades e empregos como também uma melhor qualidade de vida para a cidade que tem como ativo principal a industria das festas e do turismo. Inimaginável as razoes politicas que inibem a legalização dos jogos de Cassino na cidade do Rio de Janeiro e em outras cidades fluminenses. A velha conversa fiada que existe uma oposição direta da Igreja Católica no Brasil, já não faz mais sentido a muitos anos. Falta sim uma vontade politica para a regulamentação oficial de tal atividade. Não estamos falando aqui de um conjunto de maquinas caca-niqueis, muito menos de bingos. Estamos falando de grandes grupos empresarias internacionais que trazem consigo toda uma mega estrutura que ativa, fomenta e administra uma parcela do turismo o ano inteiro e com isto reaquecendo todo o mercado artístico e cultural assim como abrindo e gerando oportunidades para as mais diversas formas de prestações de serviços, gastronômicos, hoteleiro, de transportes, de segurança patrimonial, de turismo, do carnaval e de inúmeras festas populares que sobrevivem a duras penas no entorno da cidade do Rio de Janeiro. Afinal por que o assunto enquanto fortalecimento do turismo, dos trabalhos e da própria atividade legal que em cadeia pode reaparelhar de uma maneira mais rápida e sem igual a segurança publica da cidade do RJ, encontra se na gaveta e fora das pautas governamentais e politicas. Parece mesmo que a industria das festas ocasionais, do monta e desmonta que geralmente ocorrem nos bairros da zona sul da cidade, privilegiam em muito uma meia duzia de empresários nepotistas que fortalecem os caixas 2 de partidos equivocados interessados no farto pagamento destas absurdas estruturas do monta e desmonta, de forma aleatória no desorganizado e improvisado calendário turístico da cidade.