Tainacan: museus cariocas irão testar solução para acervos digitais

Entre os dias 9 e 12 de maio, uma missão formada por representantes da Secretaria de Políticas Culturais (SPC), Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), ambos ligados ao Ministério da Cultura (MinC), e Universidade Federal de Goiás (UFG) estará na cidade do Rio de Janeiro em reuniões de trabalho e palestras com foco na digitalização e disponibilização de acervos de museus cariocas na internet.

Tainacan: solução para acervos digitais em código aberto

Tainacan: solução para acervos digitais em código aberto

Resultado da parceria entre SPC e UFG, será apresentada às instituições a ferramenta de código aberto Tainacan – batizada a partir de lenda indígena oriunda dos povos Carajás.

Voltada para a gestão de acervos culturais de arquivos, museus, bibliotecas e cinematecas, a ferramenta traz ainda uma camada voltada para a colaboração de usuários e entra em fase final de testes após um ano de pesquisas.

O Ibram, por meio do seu programa Acervo em Rede, voltado a promover, via internet, o acesso aos bens culturais preservados nos museus, tornou-se parceiro prioritário da iniciativa no Sistema MinC, e já se prepara para também testar a Tainacan.

Agenda
No dia 9, acontece visita técnica a Superintendência de Museus da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro. Responsável por uma rede web com mais de 20 museus no estado, a proposta é que a ferramenta possa ser testada pelo Museu Antonio Parreiras (MAP), em Niterói, que possui coleções que vão do século XVI ao XX.

No dia 10, após acompanhar o lançamento do projeto Biblioteca Digital Luso-Brasileira, resultado de parceria entre as bibliotecas nacionais do Brasil e Portugal, a missão realiza visita técnica ao Museu Histórico Nacional (MHN), que pertence à rede de museus do Ibram e cujo acervo alcança 348 mil itens.

“A intenção é aprofundar informações referentes à documentação museológica do MHN, recursos e equipamentos informáticos existentes, além de tratarmos de questões relativas ao desenvolvimento do projeto”, explica Rose Miranda, coordenadora-geral de Sistemas de Informação Museal do Ibram, organizadora da missão.

MHN_Rio

Fachada do Museu Histórico Nacional no Rio

No próprio MHN, às 10h do dia 11 de maio, acontece palestra sobre o projeto na Sala de Cursos do museu.

A parte da tarde deste dia será dedicada ao Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência,Tecnologia e Inovação (MCTI), que lida com preservação de acervos, divulgação e história da ciência e da tecnologia no Brasil e também deverá testar a ferramenta Tainacan.

O dia termina com a participação no seminário “Curadoria digital”, que acontece na UniRio (Avenida Pasteur, 458 – Urca), a partir das 18h. O evento é aberto ao público e está com inscrições abertas.

A quinta-feira (12), último dia da missão, será dedicada à Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), que integra o Sistema MinC. Além de preservar o legado de seu patrono, a instituição lida com formação, preservação e difusão do acervo bibliográfico e documental nacionais e tem interesse em testar a ferramenta em algumas de suas coleções.

Conheça um pouco da ferramenta Tainacan aqui plataforma culturadigital.br. Outras informações podem ser obtidas pelo endereço eletrônico culturadigital@cultura.gov.br.

Texto: SPC/MinC
Fotos (destaque e interna): Divulgação/Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*