120 anos de Lampião será comemorado em Serra Talhada (PE)

historia-de-lampiao-completa-120-anos-foto-divulgacao_1085167O município de Serra Talhada, no sertão de Pernambucano, está comemorando os 120 anos de nascimento de Virgulino Ferreira da Silva, popularmente conhecido como Lampião, “O Rei do Cangaço”.

Nascido em 7 de julho de 1897, no Sítio Passagem das Pedras, zona rural da Capital do Xaxado, conforme consta na certidão de nascimento do Cartório São João do Barro Vermelho. Lampião foi o segundo filho dos oito tidos por José Ferreira da Silva e Maria Selena da Purificação. Virgulino iniciou sua vida de cangaceiro pelo sertão nordestino após o assassinato dos seus pais. Na época, alistou-se a tropa de Sinhô Pereira para ingressar na vida de bandido e herói daquele tempo.

Em poucos meses, Lampião começou a ganhar notoriedade no meio dos outros cangaceiros. Em 1922, Sinhô Pereira se aposentou do cangaço, e Virgulino assumiu a liderança do bando.

Em 1938, o bando de Lampião acampa na Fazenda de Angicos, no sertão de Sergipe – na época, era o esconderijo mais seguro dos cangaceiros. No entanto, na noite de 28 de julho daquele ano, Pedro Cândido denunciou a localização do bando e a elite do tenente João Bezerra e sargento Aniceto Rodrigues da Silva invadiu o local e matou os cangaceiros do bando. Poucos conseguiram fugir e 11 cangaceiros, incluindo Lampião, foram mortos no local. Após a derrota, as 11 cabeças dos cangaceiros foram arrancadas e expostas para população daquele Estado para mostrar o que acontecia com quem desobedecia as leis brasileiras.

De acordo com a Secretaria de Cultura e Turismo de Serra Talhada, durante este ano, todos os eventos realizados carregaram o slogan e selo “120 anos de Lampião”.

Serra Talhada

Município brasileiro localizado no Estado de Pernambuco, na região Sertão do Pajeú. É conhecido como a “Capital do Xaxado” e fica localizada a 415 km do Recife, a capital do Estado.

Serra Talhada é considerada a segunda cidade mais importante do sertão de Pernambuco, sendo a principal da mesorregião do Pajeú. A cidade é polo em educação, saúde e comércio, possuindo uma população de quase 100 mil habitantes.

Daniel Lacerda
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura / RRNE

Share

VIII Seminário Internacional de Políticas Culturais

201612151223090.icone_160O setor de Pesquisa de Políticas Culturais da Fundação Casa de Rui Barbosa comunica que, entre os dias 16 de janeiro e 20 de fevereiro de 2017, receberá propostas para apresentação de trabalhos no VIII Seminário Internacional de Políticas Culturais*. Serão aceitos somente trabalhos que tenham como foco a área de políticas culturais. O objetivo é a apresentação e discussão de estudos que promovam a reflexão e o debate entre estudantes, pesquisadores, professores e demais profissionais que atuem ou tenham interesse na área de políticas culturais.

Poderão submeter trabalhos estudantes de mestrado e doutorado, mestres, doutores, gestores e professores de instituições de nível superior a submeterem estudos que tenham como foco a área de políticas culturais. As inscrições são gratuitas.

*O VIII Seminário Internacional de Políticas Culturais será nos dias 23, 24, 25 e 26 de maio de 2017.

I. Da formatação:

a) Os trabalhos completos deverão ter entre 10 e 15 laudas, incluindo bibliografia. Os textos deverão ser enviados de acordo com as normas da ABNT, em Times New Roman, tamanho 12, espaçamento 1,5 e estar no formato.doc. O arquivo deverá conter o nome do autor (ou do 1º, quando houver mais de um);

b) Na primeira página do texto, devem constar os seguintes itens: título do artigo centralizado, em caixa-alta e em negrito; nome completo do(s) autor(es) alinhados à direita, indicando em nota de rodapé o grau de formação, vínculos institucionais e e-mail; resumo de 5 a 10 linhas, com espaçamento simples; e 3 (três) a 5 (cinco) palavras-chave.

II. Da inscrição:

a) O envio do trabalho completo deverá ser feito exclusivamente por e-mail, para o endereço politica.cultural@rb.gov.br, constando no assunto “Submissão de artigo”. As inscrições são gratuitas.
III. Observações:

a) O conteúdo dos artigos é de responsabilidade do(s) autor(es);

b) Cada pesquisador poderá ser autor em um trabalho, podendo ser coautor em apenas mais um. Os trabalhos poderão ter, no máximo, 1 (um) autor e 2 (dois) coautores;

c) Os trabalhos deverão ser enviados dentro do prazo estabelecido e só serão publicados nos anais se forem apresentados durante o Seminário;

d) Serão aceitos artigos em português e espanhol.

Share

Ibram divulga identidade visual e texto para a Semana de Museus 2017

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) lançou na última sexta-feira (13), a identidade visual e o texto de referência para as instituições interessadas em participar da 15ª Semana de Museus – que acontece entre os dias 15 e 21 de maio.

Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus foi o tema definido pelo Conselho Internacional de Museus (Icom) para a edição deste ano do Dia Internacional de Museus (18 de maio), sendo adaptado à realidade dos diversos países que celebram a data.

Identidade visual da Semana de Museus 2017 (clique para ampliar)

Identidade visual da Semana de Museus 2017 (clique na imagem para ampliar)

Presenças e ausências
“Como pensar então as histórias contadas pelos museus?”, pergunta o texto de referência brasileiro sobre o tema, resultado da colaboração de pesquisadores do Museu Histórico Nacional (MHN) com a equipe do Ibram sede.

“As narrativas museográficas são produzidas a partir de escolhas, disputas de poder e silêncios. Tal seleção produz ausências e esquecimentos: é o que chamamos de ‘não dito’”, segue a reflexão.

A presença, no formato tradicional de museus, de “objetos representativos das memórias” das classes dominantes criaria “lacunas” e “esquecimentos”, segundo o texto, em relação a referências próprias das classes populares.

Assim, abrir-se ao diálogo seria, para os museus, uma forma de confrontar preconceitos e criar espaço para outras narrativas. “E o grande desafio é articular os silêncios com as peças de acervos, de modo a construir ritmo e harmonia expográficos”. Acesse o texto de referência na íntegra.

Sob esse ponto de vista, a identidade visual traz a imagem de dois objetos do acervo do MHN que representam perspectivas aparentemente divergentes: masculino e feminino; erudito e popular; passado e presente. Ao aproximá-los, seus contrastes ficam mais evidentes e provocativos – produzindo então novas interações.

Inscrições abertas

Até 3 de março, museus e instituições culturais interessadas em participar da 15ª Semana de Museus devem programar atividades em torno do tema (exposições, visitas mediadas, shows, palestras etc.) e inscrevê-las no formulário eletrônico disponível na página do Ibram. Saiba mais.

Share

Tire dúvidas sobre o edital de games do Programa Brasil de Todas as Telas

JOGOSA Agência Nacional do Cinema – ANCINE, em parceria com a Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura (RRNE-MinC), realizou em 5 de janeiro, a primeira oficina online sobre jogos eletrônicos. O objetivo do encontro virtual foi apresentar a Chamada Pública PRODAV 14/2016, edital do Programa Brasil de Todas as Telas que disponibiliza R$ 10 milhões em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA para a produção de até 24 jogos eletrônicos.

Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer detalhes do edital de games e de saber mais sobre o regulamento geral do PRODAV (Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro). O edital tem inscrições abertas até 23 de janeiro. A apresentação completa da oficina pode ser conferida aqui.

Para sanar dúvidas, confira o documento Perguntas Frequentes sobre a Chamada Pública PRODAV 14/2016.

Share

ALAGOAS: Trans Show apresenta espetáculo Divas no Arte Pajuçara

O grupo artístico Trans Show, em parceria com Associação Cultural de Travestis e Transexuais de Alagoas (ACTTRANS), apresenta, no dia 21 de janeiro, às 19h30, no Centro Cultural Arte Pajuçara, o espetáculo “D!VAS”, em comemoração ao mês da Visibilidade Trans.

Trans Show Foto - Alfredo Pontes (2)

Com direção Natasha Wonderfull e Dinah Ferreira, o espetáculo musical contará com performances de artistas alagoana, visando o resgate do glamour dos espetáculos de travestis e transexuais e mostrando o poder da arte e do incentivo na vida dessas mulheres.

De acordo com Natasha Wonderfull, o Dia da Visibilidade Trans, comemorado em 29 de janeiro, é um marco da luta pela cidadania e respeito às travestis, mulheres e homens trans.

“Ainda hoje, a população de trans e travestis tem grande dificuldade no acesso à educação, trabalho e saúde, além de ser vítima de violência e preconceito diariamente. A data foi criada em 2004 com o objetivo de ressaltar a importância do respeito a essas pessoas na sociedade brasileira”, disse.

“O grupo Trans Show realiza o espetáculo como uma maneira de ganhar a visibilidade através do teatro, além de quebrar barreiras e trazer o público em geral para interagir com essas mulheres”, destacou Natasha.

Trans Show

O Trans Show foi criado com a finalidade de desenvolver shows artísticos, levando números de transformismo aos palcos, comunidades e escolas, e de dar oportunidade a mulheres travestis e transexuais que vivem em situação de vulnerabilidade social em Alagoas, fortalecendo a autonomia e o espaço no mercado de trabalho através de shows.

Serviço:

D!VAS- Visibilidade Trans

Data: 21 de Janeiro de 2017

Local: Centro Cultural Arte Pajuçara

Horário: 19:30

Ingressos*: R$ 15 + 1Kg de alimento não perecível ou 1L de água (garrafa(s) com embalagem lacrada)

* Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Arte Pajuçara ou com integrantes do grupo Trans Show, o Kg de alimento ou litro de água deve ser entregue no dia do espetáculo. Mais informações: 98817-1969/ 99646 2902.

Texto de Daniel Borges

Share

ALAGOAS: Grupo Cena Livre realiza oficina de teatro no Museu da Imagem e do Som

O Museu da Imagem e do Som de Alagoas abre as portas para receber a oficina de teatro do grupo Cena Livre. De 17 a 28 de janeiro a companhia teatral ministrando aulas para crianças a partir de oito anos. A oficina será realizada as terças, quintas e sábados, das 14h às 17h.  Os facilitadores serão Ana Sofia Oliveira e Mauro Braga, atores, diretores e dramaturgos do Grupo Cena Livre, que possuem um vasto currículo de montagem de peças infanto-juvenis.

O grupo também promoverá aulas de teatro para adultos, no Espaço Linda Mascarenha (Divulgação)

Com exercícios e técnicas, os participantes vão se entrosando, através de jogos de criatividade, jogos não-verbais, movimentos corporais com música, expressão vocal e improvisações. “O Grupo Cena Livre abre suas atividades para 2017 com mais uma versão diferenciada de suas oficinas. Desta vez vamos buscar a descoberta do ‘sim, é possível!’, encorajando e possibilitando ações. Dar asas à criatividade será a tônica dos encontros”, explica Mauro Braga.

O grupo também promoverá aulas de teatro para adultos, no Espaço Linda Mascarenha. Serão três semanas de curso, sempre as segundas e quartas-feiras, das 18h30 às 21h30. As oficinas iniciam dia 16 de janeiro.

Ao final os alunos receberão certificados. É necessário levar uma foto para ficar no Registro do Cena Livre. Mais informações através dos telefones 3033-1600 e 9-9912-6290.

Tereza Machado / Ascom Secult Alagoas

Share

PIAUÍ: Palácio da Música inicia matrículas dia 17 de janeiro

O Palácio da Música abre vagas para o ano de 2017 no dia 17 de janeiro. A taxa de matrícula é semestral e custa R$ 40,00, podendo ser feita de segunda à sexta, de 8h às 12h30 no próprio local. As vagas são limitadas e especialmente para estudantes jovens, a partir de 08 anos de idade. As aulas iniciam na primeira semana de fevereiro.

Para os instrumentos da Orquestra Escola (violino, viola, violoncelo e contrabaixo), não é necessário que o aluno possua o instrumento. Nos demais cursos, possuir o instrumento é pré-requisito. Confira as especificações de cada instrumento:

Violão às segundas-feiras, de 9h30-11h, ou quartas-feiras de 16h30-18h, ou sextas-feiras de 16h30-18h, para jovens de 08 a 14 anos.

Sanfona às quintas-feiras pela manhã, para quaisquer idades, caso o aluno possua o instrumento. Se não possuir o instrumento, oferecemos vagas apenas para jovens de 14 a 18 anos.

Violino aos sábados, de 8h-9h, para jovens de 08 a 14 anos.

Violoncelo às quintas-feiras, de 15h30-17h, ou aos sábados, de 9h30-11h, para alunos de 12 a 18 anos.

Viola aos sábados, de 9h30-11h, para jovens de 12 a 18 anos.

Contrabaixo acústico aos sábados, de 9h30-11h, para jovens de 14 a 21 anos.

 Para o curso de guitarra e harmonia e improvisação, será feito um teste no dia 31 de janeiro, às 9h. A inscrição para o teste pode ser feita por telefone e é gratuita. Após aprovação no teste, a matrícula também custa R$ 40,00, e as aulas são durante a semana pela manhã, com horários de acordo com o nível apresentado pelo aluno no teste.

As aulas ocorrem no Palácio da Música, localizado no cruzamento das ruas Santa Luzia e Treze de Maio, n° 1241. Mais informações pelo telefone (86) 3215-7848.

Share

4ª Festa Cigana acontece em janeiro em São Lourenço da Mata (PE)

A 4ª Festa Cigana do Nerano do Amanhecer já tem data confirmada. Será no próximo dia 28 de janeiro, na área de eventos do Vale do Amanhecer de São Lourenço da Mata (PE), no km 91 da BR-408, a 10 quilômetros da Arena Pernambuco.IMG_5486

Aberto ao público pela primeira vez, o evento temático não é de caráter religioso e terá como principal atração a Guardiões da Noite do Oriente. A banda paulista – tradicional em encontros árabes-ciganos no país – apresentará parte de repertório de novo CD, que será lançado ano que vem.

Haverá ainda apresentação de grupos de dança, ambiente decorado, tendas temáticas, fogueira, chá cigano, danças das fitas e concurso para eleger quem estiver mais bem caracterizado. Vendas antecipadas de mesas (R$ 80,00) e ingressos (R$ 20,00). Outras informações na fanpape Eventos Nerano (facebook.com/eventosnerano) ou pelos telefones: (81) 98271.9549 (Gerônimo), 99899.1861 (Alexandre) ou 99945.1936 (Tony).

Share

Inscrições abertas para o curso de iniciação à pedagogia do cinema na Paraíba

O projeto Semente Cinematográfica oferece, com o apoio da Funesc, “Diálogos: Cinema, Educação e Direitos humanos – Curso de iniciação à pedagogia do cinema” com inscrições abertas de 16 a 23 de janeiro. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas através deste link:  https://goo.gl/forms/UUpeT71PdG0YWgdf1.

O curso acontecerá de 23 a 27 de janeiro, das 14h às 18h, no Auditório da Escola de Música Anthenor Navarro, na Fundação Espaço Cultural. O objetivo do Curso é desenvolver habilidades como análise e realização de filmes no ambiente escolar; apresentar a metodologia do projeto Inventar com a Diferença e compartilhar saberes e práticas no campo dos usos educativos do cinema para a promoção dos Direitos Humanos.

atividade apresentação com a câmeraO curso é uma iniciativa do projeto Semente Cinematográfica, parceira do projeto Inventar com a Diferença, e conta com o apoio da Funesc, Cearte e RedeKino. Essa iniciativa contempla uma demanda crescente no país pela formação de profissionais capacitados para o uso consciente e crítico da linguagem cinematográfica no contexto escolar, orientado pelos princípios de uma educação em Direitos Humanos.

O trabalho será dividido em cinco encontros de quatro horas, totalizando 20 horas. O conteúdo será trabalhado por meio de práticas simples que estimulam a experimentação cinematográfica, palestras, rodas de conversa, exibição de filmes. Tal ação é voltada para os profissionais dos diversos níveis e modalidades da educação, arte-educadores, cineastas e demais interessados em se apropriar dos métodos de mediação da aprendizagem através da linguagem do cinema.

O projeto Semente Cinematográfica é realizado pela Pigmento Cinematográfico em parceria com o Inventar com a Diferença: Cinema, Educação e Direitos Humanos (Universidade Federal Fluminense – RJ, e Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais), Tintin Cineclube, Cearte e Grupo de pesquisa em Jornalismo, Gênero e Educomunicação da UFPB.

Facilitadores:

Ana Bárbara Ramos é formada no Curso de Comunicação Social pela UFPB e mestre no Programa de Pós-Graduação em Letras na UFPB com o estudo na área de literatura e cinema. Documentarista e produtora realizou os filmes “Sociedade do cloro” (2015), “Oferenda” (2011), “Borboletas Azuis” (2010), “Sweet Karolynne” (2009), “Cabaceiras” (2007) e “Desejo citrullus” (2003). É sócia da produtora Pigmento Cinematográfico. Atuou como mediadora na Paraíba no projeto “Inventar com a Diferença: cinema e direitos humanos” que oferece oficina de formação para a rede básica de educação em todo o país. É coordenadora da Rede Kino – Rede Latino-americana de Educação, Cinema e Audiovisual. Atualmente trabalha com Cinema e educação no Cearte – Centro Estadual de Artes.

Felipe Leal Barquete é graduado em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos/SP (UFSCar) e mestrando no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba (PPGE/UFPB), em que estuda o nexo entre cinema e educação a partir da experiência do projeto Inventar com a Diferença no Estado da Paraíba. Como cineasta, produziu e dirigiu o longa- metragem Delírios de um Cinemaníaco (2012), e os curtas Deus pode ser um ator (2008) e Contos de fada (2008). Tem experiência no campo das práticas educativas com cinema, desde o cineclubismo, a formação e gestão de coletivos de criação e a realização de oficinas de cinema em instituições educativas e culturais do mercado audiovisual paulistano. Atualmente integra a equipe do Tintin Cineclube e desenvolve trabalhos na área de cinema e educação.

Local: Fundação Espaço Cultural da Paraíba – FUNESC  – Auditório da Escola de Música Anthenor Navarro
Data: 23 a 27 de janeiro, das 14h às 18h
Carga horária: 20 horas.
Investimento: gratuito
Faça sua inscrição aqui:  https://goo.gl/forms/UUpeT71PdG0YWgdf1

Para mais informações sobre o Semente Cinematográfica:
https://www.facebook.com/sementecinematografica
sementecinematografica@gmail.com

______________________________

Semente cinematográfica

Semente cinematográfica é um projeto dedicado as práticas de cinema e educação na escola. Atualmente o Semente desenvolve a implementação da Escola Experimental de Cinema na Escola Municipal Jose Albino Pimentel, no Conde que oferece atelier de criação cinematográfica para estudantes, cursos de capacitação para educadores  e atividade cineclubista.

Atuamos em parceria com o projeto Inventar com a diferença, promovido pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em parceria com a Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO) que hoje agrega diversos projetos dedicadas à pedagogia do cinema. Em sua segunda edição, o Inventar estimula iniciativas de cinema e educação em escolas públicas de todo o país para a prática em torno da temática do cinema e dos direitos humanos.

A primeira  edição do Inventar, em 2014, contemplou 257 escolas públicas, oferecendo oficinas de cinema para mais de 5000 estudantes de todo o Brasil. Na Paraíba, as atividades foram realizadas em 7 escolas do Conde e uma escola de João Pessoa. A Escola Municipal Jose Albino Pimentel foi uma das escolas participantes da primeira edição.

Share

RIO GRANDE DO NORTE: Museu Café Filho terá acessibilidade e reforma de modernização

A previsão é que a reforma e adequações sejam entregues à população em Julho deste ano. O Governo do Estado está reformando e modernizando as instalações físicas do Museu Café Filho. A previsão é que a reforma e adequações sejam entregues à população em Julho deste ano. O prédio receberá instalação de rampas de acesso, reforma nos banheiros, instalação de plataforma elevatória e sinalização em braile.

IMG000000000138033

Além de pintura, combate de pragas, instalações elétricas e de combate a incêndio, instalação de esquadrias, impermeabilização de cobertura, forro e climatização. A presidente da Fundação José Augusto, Isaura Rosado, explica que a obra está dentro do prazo e que o trabalho que vem sendo feito é minucioso. “O prédio é tombado, exige cuidados redobrados da equipe de engenheiros, arquitetos e restauradores que trabalham nessa obra”, diz.

A reforma está recebendo um investimento de R$ 196.906.96 (cento e noventa e seis mil, novecentos e seis reais e noventa e seis centavos), através do Governo do Estado, por meio do acordo de empréstimo com Banco Mundial, e integra a carteira de projetos do RN Sustentável. ”Nós que fazemos a FJA, estamos satisfeitos com todo o investimento que está sendo garantido para a sobrevida cultural. Os estudantes, historiadores e turistas vão poder conhecer um pouco mais da história de Café Filho, grande personagem da cultura potiguar, através das exposições que agora ganham mais interatividade e dinamicidade”, explica Isaura Rosado. O museu possui um acervo com documentos e registros fotográficos sobre o norte-rio-grandense Presidente Café Filho- único presidente da República nascido em solo potiguar.

O MUSEU

No Museu Café Filho, o visitante se depara com a trajetória do único Presidente da República nascido em solo potiguar por meio de fotos, objetos e documentos. A história do político também é retratada através de uma biblioteca particular vinda do Rio de Janeiro, que fez parte da residência do presidente. O prédio construído entre 1816 e 1820 é sede do museu desde 1979, representando a primeira construção assobradada, ou seja, com mais de dois pavimentos, da história da cidade de Natal. Localizado na rua da Conceição, 601 – Cidade Alta, funciona de terça a sábado das 9h às 17h.

CAFÉ FILHO

O potiguar Café Filho, nascido em Extremoz, município situado no litoral do Estado do Rio Grande do Norte, distante cerca de 24 km da capital Natal, tornou-se presidente do Brasil entre 24 de agosto de 1954 a 8 de novembro de 1955. A história política dele teve início quando foi eleito deputado federal em 1934 e 1945, após a redemocratização. Em 1950, o partido ao qual pertencia, o PSP, indicou para ser vice na chapa de Getúlio Vargas. Café Filho assumiu a presidência da República imediatamente após a morte do então Presidente Getúlio.

Mas, entregou o cargo a Carlos Luz, Presidente da Câmara dos Deputados, em novembro do ano seguinte, após ter sofrido um ataque cardíaco. Após ser deposto, foi nomeado em 1961 pelo governador Carlos Lacerda para o cargo de Ministro do Tribunal de Contas da Guanabara até obter aposentadoria em 1969 e morrer aos 81 anos de idade no ano seguinte, na cidade do Rio de Janeiro.

Share