CEARÁ | Secult divulga Resultado Preliminar da Habilitação Jurídica dos editais de Fotografia, Artes Visuais e Teatro

xiincentivo as artesprehabilutacaojuridicafotoartesvitea

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) divulga nesta quinta-feira, 22/2, o resultado preliminar da Habilitação Jurídica dos editais de Fotografia, Artes Visuais e Teatro referentes ao XI Edital Ceará de Incentivo às Artes. Confira abaixo os resultados de cada um e fique atento à próxima etapa do edital.

Confira aqui o resultado preliminar da Habilitação Jurídica da linguagem de Fotografia do XI Edital Ceará de Incentivo às Artes.

Confira aqui o resultado preliminar da Habilitação Jurídica da linguagem de Artes Visuais do XI Edital Ceará de Incentivo às Artes.

Confira aqui o resultado preliminar da Habilitação Jurídica da linguagem de Teatro do XI Edital Ceará de Incentivo às Artes.

Mais sobre o Edital de Fotografia

Após a publicação do resultado da Habilitação Jurídica, caberá pedido de recurso no prazo de até 05 (cinco) dias corridos a contar do dia seguinte à publicação do resultado.

O pedido de recurso deverá conter, obrigatoriamente, justificativa e ser encaminhado exclusivamente para o e-­mail editalfotografia@secult.ce.gov.br, em formulário  específico  (Anexo  III),  disponível  no site www.editais.cultura.ce.gov.br.

Mais sobre o Edital de Artes Visuais

Após a publicação do resultado da Habilitação Jurídica, caberá pedido de recurso no prazo de até 05 (cinco) dias corridos a contar do dia seguinte à publicação do resultado.

O pedido de recurso deverá conter, obrigatoriamente, justificativa e ser encaminhado exclusivamente para o e­-mail editalartesvisuais@secult.ce.gov.br, em formulário  específico (Anexo  III),  disponível  no  site www.editais.cultura.ce.gov.br.

Mais sobre o Edital de Teatro
 

Após a publicação do resultado da Habilitação Jurídica, caberá pedido de recurso no prazo de até 05 (cinco) dias corridos a contar do dia seguinte à publicação do resultado.

O pedido de recurso deverá conter, obrigatoriamente, justificativa e ser encaminhado exclusivamente para o e-­mail editalteatro@secult.ce.gov.br, em formulário  específico (Anexo  III), disponível  no  site www.editais.cultura.ce.gov.br.

Share

MACEIÓ | Pontos de Cultura: rede oferece bolsa para professor e estudantes

Semas_Diário-Oficial_Edital-1024x768

A Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), lançou um edital público para selecionar um professor e dois estudantes que serão responsáveis por monitorar as atividades da Rede Pontos de Cultura. As inscrições, iniciadas nesta quinta-feira (22), permanecem abertas até o dia 23 de março.

Os selecionados farão parte do projeto por 12 meses, acompanhando as 20 escolas selecionadas e as 15 entidades culturais que nelas realizarão seus projetos. Os estudantes receberão, cada um, uma bolsa mensal no valor de R$ 600.

Já o professor, a cada mês, receberá uma bolsa de R$ 1 mil. Entre os requisitos para a participação estão o comprovante de vínculo com a instituição onde o candidato estuda e o histórico acadêmico, para os estudantes. Além disso, eles não podem ter qualquer tipo de vínculo profissional.

É preciso, ainda, para os estudantes e para o professor, apresentar uma carta de motivação, que justifique o interesse no projeto. As inscrições podem ser feitas na sede da Fundação, localizada na Avenida da Paz, no bairro de Jaraguá, número 900.

Clique aqui e confira o edital.

Share

MINC: Ação da Cidadania retoma atividades culturais com musicais e documentário

JAN_0282_400

(Foto: Acácio Pinheiro/Ascom MinC)

A organização não governamental (ONG) Ação da Cidadania completa 25 anos em 2018. Desde 1993, realiza campanhas que mobilizam o Brasil, distribuindo alimentos, livros e brinquedos a mais de 30 milhões de pessoas. Apenas em 2017, a campanha “Natal sem Fome” arrecadou 900 toneladas de alimentos, distribuídos a cerca de 400 mil pessoas de 20 estados.

Na manhã desta quinta-feira, dois representantes da entidade, o presidente do Conselho, Daniel de Souza, e o diretor executivo, Rodrigo “Kiko” Afonso, se reuniram, em Brasília, com o ministro da Cultura (MinC), Sérgio Sá Leitão. Acompanhados da deputada federal Laura Carneiro (MDB-RJ), eles apresentaram ao ministro os principais projetos culturais da instituição para este ano: dois musicais e um documentário.

Um dos musicais será sobre André Rebouças (1838-1898), considerado o primeiro engenheiro negro do Brasil. Rebouças foi idealizador da reforma das Docas no Rio de Janeiro, de estradas de ferro no Paraná e do porto de Cabedelo, na Paraíba, entre outras obras.

O outro musical será “Ninguém nasce bandido”, uma reedição do premiado espetáculo iniciado há 17 anos no espaço da associação, que usou como atores crianças e jovens de comunidades do bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro. “A gente volta a trazer jovens da periferia para serem os protagonistas da peça. É um trabalho que forma e capacita”, destaca Rodrigo “Kiko” Afonso. “Um dos atores da edição anterior foi o Douglas Silva, que ficou conhecido como o ‘Acerola’, do (filme) Cidade de Deus”, acrescenta.

O documentário irá retratar a história da Ação da Cidadania. De acordo com o diretor executivo, a ideia da obra é servir de ferramenta para jovens empreendedores se inspirarem a criar suas próprias ações sociais, a exemplo do que moveu sociólogo Herbert José de Sousa, o Betinho, falecido em 1997, cuja atuação nas campanhas de solidariedade da instituição o fez conhecido nacional e internacionalmente.

A sugestão do ministro Sergio Sá Leitão foi que eles apresentem formalmente seus projetos ao MinC para obter autorização para captar recursos via Lei Rouanet. “A Ação da Cidadania está situada em uma região que ganhou uma importância grande no Rio de Janeiro, a portuária. Eles são um dos vetores de desenvolvimento da região. É muito bom saber que estão retomando as atividades”, afirmou.

Assessoria de Comunicação

Ministério da Cultura

Share

FOI PRORROGADO O PRAZO DAS INSCRIÇÕES PARA A 8ª EDIÇÃO DO CONCURSO DE DRAMATURGIA “SELEÇÃO BRASIL EM CENA”

Autores de todo o país já podem enviar seus textos inéditos para a 8ª edição do Seleção Brasil em Cena. Promovido pelo Centro Cultural Banco do Brasil e Realizado pelo Ministério da Cultura, o concurso nacional de dramaturgia que tem como principal objetivo fomentar a criação de textos teatrais inéditos por meio de novos dramaturgos. As inscrições poderão ser feitas até o dia 28 de fevereiro, somente pelo site do projeto – www.selecaobrasilemcena.com.br – onde já estão disponíveis o regulamento na íntegra e informações sobre as edições anteriores.

25398804_2019275945015632_4936324386358637092_n

Os textos inscritos serão avaliados por uma comissão julgadora formada por profissionais das artes cênicas (os nomes serão divulgados junto com os textos selecionados). O júri só conhecerá os nomes dos autores após a escolha dos finalistas, que serão revelados no site do projeto no dia 31 de julho de 2018. Serão selecionados 12 textos finalistas e realizados ciclos de leituras dramatizadas para o público, com entrada franca, entre os dias 01 a 16 de setembro, no teatro do CCBB Rio de Janeiro.

Durante as leituras dramatizadas, o público e os diretores irão votar no texto de sua escolha. As leituras serão realizadas com alunos de escolas de teatro sob a direção de profissionais do mercado de artes cênicas. O grande vencedor será revelado no dia 17 de setembro, no site do Seleção Brasil em Cena. A montagem receberá patrocínio do Banco do Brasil e terá temporada no CCBB Rio, a partir de 9 de janeiro de 2019.

Desde sua criação em 2006, o Seleção Brasil em Cena já recebeu mais de 1.600 textos de autores de todo o Brasil. As leituras dramatizadas foram dirigidas por expressivos nomes do teatro brasileiro contemporâneo: Paulo de Moraes, Stella Miranda, Gilberto Gawronski, Guilherme Leme Garcia, Cesar Augusto, Marco André Nunes, entre outros. Ao longo de sete edições, o projeto contou com mais de 350 atores indicados por escolas de teatro durante as leituras e as encenações dos textos vencedores.

“No momento em o país vive todas as dificuldades que estamos vendo, sobretudo na área de cultura, um projeto de fomento à nova dramaturgia tem uma importância enorme. É uma oportunidade para que novos dramaturgos sejam inseridos no mercado de trabalho, porque premia com a montagem o melhor texto. Esse para mim é um dos projetos mais importantes da atualidade no país”, acredita Sérgio Saboya, idealizador do Seleção Brasil em Cena.

Os vencedores das edições anteriores – A peça “A tragédia de Ismene”, uma moderna tragédia grega escrita por Pedro de Senna (1ª edição), ganhou uma encenação dirigida por Moacir Chaves. “É samba na veia, é Candeia”, de Eduardo Riecche (2ª edição), foi indicado ao Prêmio Shell 2009 na categoria “melhor texto” e agraciado com o prêmio de “melhor direção musical”. Em 2011, “Tempo de solidão”, de Márcia Zanellatto (3ª edição) foi eleito um dos dez melhores do ano pelo jornal “O Globo”. Em 2012, “Não me diga adeus”, de Juliano Marciano (4ª edição) foi indicado ao Prêmio Shell de “melhor direção musical”.

Na 5ª edição, o concurso passou a incluir apresentações no CCBB Brasília. “Arresolvido” (etapa Rio), de Ronaldo Ventura, que cumpriu uma segunda temporada no Teatro Gláucio Gill; e “Sexton” (etapa Brasília), de Helena Machado e Juliana Shimitz, que foi convidado para participar do Festival Internacional Cena Contemporânea, em Brasília. “Camélia”, de Ronaldo Ventura e “Casarão ao vento”, de Francisco Alves foram os vencedores da 6ª edição.

Na 7ª edição (2015/2016), o Seleção Brasil em Cena premiou três textos. “A Tropa”, de Gustavo Pinheiro, foi montada no CCBB Rio. “Princípios transgredíveis para amores precários”, de Thales Paradela, foi encenada no CCBB BH e o infantojuvenil “Um caminho para Sara”, também de Paradela, fez uma temporada no CCBB Brasília.

Seleção Brasil em Cena em números

Ano de criação: 2006
Número de edições: 7
Espetáculos premiados com montagem (Rio, Brasília e Belo Horizonte): 11
Público (leituras, oficinas e espetáculos no Rio, Brasília e Belo Horizonte): 29 mil
Textos inscritos: 1.676
Textos finalistas: 84
Leituras Dramatizadas (Rio, Brasília e Belo Horizonte): 132
Diretores: 31
Estudantes de teatro: 427
Oficinas de dramaturgia: 24
Dramaturgos ministrantes: 6
Cidades onde foram ministradas as oficinas: 23
Participantes das oficinas: 450

As etapas do Seleção Brasil em Cena

Entre 20 de dezembro e 28 de fevereiro: inscrições dos textos no site do concurso.

Dia 31 de julho de 2018: anúncio dos doze textos selecionados.

Entre 01 e 16 de setembro: leituras dramatizadas no CCBB Rio de Janeiro.

Dia 17 de setembro: anúncio do texto finalista que será montado em 2017.

De 09 janeiro a 03 de março de 2019: montagem do texto vencedor no CCBB Rio de Janeiro.

Share

MinC abre inscrições para editais de audiovisual com cotas para diretores negros, indígenas, mulheres e novos diretores na segunda-feira (26)

audiovisual-gera-futuro-header-2

Começam na próxima segunda-feira (26) as inscrições para oito dos onze editais do Programa #AudiovisualGeraFuturo, o maior já lançado pelo Ministério da Cultura (MinC) pela Secretaria do Audiovisual (SAv) em termos de volume de recursos e de projetos, e um marco na inclusão social de segmentos da população que normalmente não estão contemplados.

Nesta quinta, o MinC publica no Diário Oficial da União (D.O.U.) os primeiros cinco editais que compõem o programa. São editais voltados inteiramente para a produção de conteúdo independente: longas de animação, curtas e séries com narrativas para infância, duas linhas de documentário – uma sobre questões afro-brasileiras e indígenas e outra sobre infância e juventude. Na sexta (23), outros três editais serão publicados no D.O.U., voltados à produção de jogos eletrônicos, curtas e séries voltados para a infância.

As inscrições para os demais editais que compõem o #AudiovisualGeraFuturo – Festivais e mostras e eventos de mercado, desenvolvimento de projetos 200 anos da Independência do Brasil e desenvolvimento de projetos para a infância – serão abertas na quarta-feira (28), mas os editais serão divulgados do D.O.U. na segunda-feira (26).

As inscrições se encerram entre os dias 13 e 27 de abril e podem ser feitas no sistema Mapas Culturais no link: mapas.cultura.gov.br.

Inclusão

Os cinco primeiros editais publicados no D.O.U. têm cotas específicas (com percentuais distintos) para novos diretores, diretores de regiões fora do eixo Rio e São Paulo, negros, indígenas, mulheres e transexuais. É o primeiro edital do MinC a inserir transexuais e travestis no conceito “mulheres”. Além de representar um marco na inclusão social, os editais devem contribuir para o fortalecimento da cadeira produtiva do setor audiovisual.

Para este primeiro bloco de editais, o MinC vai disponibilizar R$ 37,6 milhões para a produção de 46 projetos, com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). O edital Longa de Animação selecionará cinco projetos de produção de obras audiovisuais de longas-metragens inéditos e de ficção, com temática livre. Os selecionados receberão R$ 3,5 milhões cada um para desenvolver uma proposta destinada exclusivamente ao público infantil de 0 a 12 anos.

Para participar, as produtoras precisam ter registro regular e estarem classificadas como produtoras independentes na Agência Nacional do Cinema (Ancine), vinculada do Ministério da Cultura responsável pela gestão dos recursos do FSA. Os editais exigem que os projetos sejam acompanhados de teasers – pequeno vídeo de divulgação.

Com duas linhas específicas para documentários, a primeira etapa de editais abre espaço para a criação de obras com as temáticas Afro-Brasileira e Indígena e Infância e Juventude. Os projetos de valorização das culturas afro-brasileira e indígena receberão R$ 500 mil (cada um) para a realização de dez obras documentais inéditas com duração a partir de 52 minutos. O mesmo valor e duração serão reservados para documentários que tratem sobre infância e juventude.

As séries infantis são outro destaque do edital Audiovisual Gera Futuro. Ao todo, serão destinados R$ 8 milhões para a produção de 10 obras audiovisuais de minissérie de ficção, sendo 5 projetos de 13 episódios e 5 projetos de 26 episódios. Todos os episódios devem ser live action, de temática livre, com sete minutos cada, voltados para crianças de 0 a 12 anos. Os projetos de 13 episódios receberão R$ 600 mil (cada) e os de 26 episódios, R$ 1 milhão.

O edital Narrativas Audiovisuais para Infância – Curta é o último deste pacote de editais e vai selecionar 21 obras audiovisuais de curta-metragens. Os projetos, também destinados a crianças até 12 anos, terão um orçamento unitário de R$ 100 mil e devem ter uma duração de 13 minutos.

Audiovisual Gera Futuro

O programa Audiovisual Gera Futuro, lançado no último dia 7 de fevereiro, em Brasília, disponibilizará R$ 80 milhões para cerca de 250 projetos, voltados ao desenvolvimento, produção e difusão. Em todos os editais serão utilizados indutores para promover a inclusão e reduzir as desigualdades no setor audiovisual.

Confira os editais já publicados no Diário Oficial da União

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura
Share

MINC l Bolsa Permanência amplia alcance em áreas quilombolas

palmares_bolsa_interna

O Programa Bolsa Permanência (PBP), do governo federal, vem se concretizando como uma importante ferramenta para viabilizar a presença no ensino superior de estudantes residentes em comunidades remanescentes de quilombos. Em 2017, 109 quilombolas, número recorde, foram contemplados pelo programa, que prevê o repasse mensal de R$ 900 para que os beneficiados possam viabilizar seus estudos em universidades federais. O recurso é pago diretamente ao estudante de graduação por meio de um cartão de benefício.

Desde 2014, o programa contemplou 321 estudantes quilombolas. No primeiro ano, foram 40 benefícios concedidos. Em 2015, foram 73 e, em 2016, 99 estudantes beneficiados, o que mostra um crescimento constante até os 109 do ano passado. A Fundação Cultural Palmares (FCP), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), é responsável pelo recebimento das solicitações dos quilombolas e por emitir uma certidão que atesta a participação dos estudantes.

photo4931652144608683967

                                                                              (Foto: Arquivo pessoal)

Moradora da comunidade quilombola Angelim II, próximo ao município de Conceição da Barra, no Espírito Santo, Delcina Souza cursa o quarto semestre do curso Educação do Campo, na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Delcina é a primeira pessoa de sua comunidade que largou trabalho no campo para ingressar no ensino universitário. “Sem o programa, eu jamais teria condições de cursar uma universidade. A bolsa foi essencial para que eu pudesse largar o trabalho na lavoura e me dedicar a um curso que requer muito dos alunos. Passo a semana inteira no município vizinho, em São Mateus, estudando. E no final de semana volto para a comunidade. O auxílio financeiro que recebo me vai me ajudar até a conclusão do curso, que é de quatro anos”, destacou.

Originária da Comunidade Quilombola Morro de São João, em Santa Rosa do Tocantins (TO), Nadiny Gama cursa Ciências Econômicas na Universidade Federal do Tocantins (UFT). A estudante afirma que, sem a Bolsa Permanência, não seria possível se manter na universidade. “A bolsa me ajuda com pagamento de aluguel, luz, água, transporte, cópias de material da universidade. É uma ajuda de extrema importância para que eu possa estudar e crescer na vida”, afirma Nadiny.

“A Bolsa Permanência é um instrumento fundamental para promover a mobilidade social das pessoas que vivem nas comunidades remanescentes de quilombos, dando a elas o acesso ao ensino superior. Precisamos estender esse benefício a cada vez mais pessoas. Para o futuro, será importante discutir sobre como ampliar esse programa para as universidades estaduais e privadas”, destaca o presidente da Fundação Cultural Palmares, Erivaldo Oliveira.

Como participar

Para se candidatar ao benefício, o interessado precisa fazer uma declaração se autoafirmando como quilombola. Além disso, necessita de um documento assinado por três lideranças de sua comunidade reconhecendo sua origem; da cópia do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e de um comprovante de residência. Informações podem ser obtidas pelo e-mail quilombo@palmares.gov.br e pelo telefone (61) 3424-0101.

Share

PERNAMBUCO: Últimos dias de inscrição para a convocatória do PE Criativo

34106937492_a29fa594fa_z-607x402

(Foto: Jan Ribeiro/ Secult PE – Fundarpe)

A Secult-PE/Fundarpe irá selecionar propostas para compor o Programa de Formação do Pernambuco Criativo, cuja finalidade é desenvolver atividades de formação e qualificação nas áreas de Economia da Cultura e de Arte. As inscrições finalizam na próxima quarta (28) com o objetivo de selecionar projetos ligados a palestras, debates, workshops, oficinas, vivências criativas e intervenções voltadas a profissionais dos diferentes segmentos e linguagens artístico-culturais.

Para a presidente da Fundarpe, Márcia Souto, a convocatória é uma maneira democrática de ocupar o espaço do PE Criativo, instalado na Casa da Cultura, e “visa oferecer atividades que atendam as necessidades/demandas da cadeia produtiva pernambucana”. “A ideia é promover ações formativas para a contribuição do fomento à Economia da Cultura no Estado, que possui uma vocação natural para promoção de eventos e empreendimentos culturais”, afirma a gestora.

Serão aceitas inscrições em atividades de formação cultural, nas seguintes dimensões: Produção e Gestão de Negócios Culturais (Direitos Culturais; Marketing, Comunicação e Relacionamento; Inovação em Cultura; Organização de Carreiras Artísticas; Redes, Sustentabilidade e Empreendedorismo); Processos e Organização dos Empreendimentos Culturais (Ferramentas Tecnológicas de Gestão; Metodologias Inovadoras para criação e gestão de negócios e empreendimentos culturais; Criação e gestão de e-commerce cultural).

Poderão participar do edital: pessoa física maior de 18 anos, pernambucana, ou portadora do título de cidadania pernambucana concedida pela ALEPE, residente e domiciliada no Estado de Pernambuco, que deverá comprovar atuação na atividade de sua inscrição nas áreas do objeto da convocatória há pelo menos seis meses; pessoa jurídica de direito privado, de natureza cultural ou áreas relacionadas à economia da cultura, com ou sem fins lucrativos, que deverá estar em pleno funcionamento, por, no mínimo, seis meses anterior à apresentação de sua proposta, cuja instituição deverá comprovar experiência em atividades ligadas às áreas de Economia da Cultura e de Arte um prazo mínimo de seis meses, com empresa residente e domiciliada no Estado de Pernambuco. Confira aqui a convocatória completa: https://goo.gl/oNJjkU

PERNAMBUCO CRIATIVO – Com atividades iniciadas em março de 2017, o programa é fruto de um convênio entre a Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), o Ministério da Cultura (Minc) e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e foi criado com a finalidade de promover atividades formativas para a contribuição do fomento à Economia Criativa no Estado. Além da oferta de palestras, oficinas e workshops gratuitos, do Pernambuco Criativo derivam o Observatório da Cultura e uma revista especializada em artigos da área. Outras ações que aconteceram por intermédio do Pernambuco Criativo são o Birô de Negócios, que funcionou durante seis meses na Casa da Cultura, e o I Seminário do Observatório de Cultura de Pernambuco.

Share

MINC | Censo de games: últimos dias para seleção de empresa

games-brasileiros-interna (1)

Termina nesta quinta-feira (22) o prazo de inscrição de empresas interessadas em realizar o II Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais. O estudo, promovido pelo Ministério da Cultura (MinC), vai dar subsídios para o aprimoramento das políticas públicas voltadas aos games e permitir o direcionamento de novos investimentos para o setor. Além disso, vai fomentar o debate sobre o papel dos jogos como meio de incentivo à cultura e à educação e sua contribuição ao desenvolvimento econômico do País.

Serão levantadas informações como distribuição geográfica das empresas do setor, perfil dos desenvolvedores, perfil dos jogos produzidos, principais plataformas utilizadas, formas de distribuição dos games, formas de financiamento da produção, internacionalização e perspectivas de faturamento no exterior, propriedade intelectual e principais desafios da empresa, entre outros.

Segundo o secretário da Economia da Cultura do MinC, Mansur Bassit, a atualização do estudo é fundamental para a estratégia de desenvolvimento dos jogos eletrônicos no Brasil. “O setor se apresenta como um dos mais dinâmicos da economia da cultura e, por isso, a atualização do estudo vai permitir direcionar melhor os investimentos privados e as políticas públicas para esse segmento”, destacou.

Como participar da seleção

Empresas interessadas em participar da seleção devem enviar proposta até às 23h59 desta quinta-feira para o e-mail coopi@cultura.gov.br. A contratação se dará por meio do acordo de cooperação técnica firmado entre o Ministério da Cultura (MinC), a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) – Projeto 914BRZ4013.

A seleção é aberta a pessoas jurídicas de direito privado, instituições de ensino superior, públicas ou privadas, centros de pesquisa, fundações e institutos, com sede no Brasil, que comprovadamente atuem ou realizem pesquisas na área jurídica e econômica relacionadas ao setor de games.

Os interessados deverão encaminhar em uma mensagem os seguintes documentos: ato constitutivo, estatuto ou contrato social em vigor, devidamente registrado; prova de Inscrição e de Situação Cadastral no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ); proposta financeira; portfólio da empresa proponente, demonstrando histórico de realizações e comprovando experiências solicitadas no item 11 do edital; e descrição dos profissionais, acompanhada de currículos e atestados de experiência.

Esta é a segunda edição do Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais. A primeira foi realizada, em 2014, pelo Grupo de Estudos e Desenvolvimento da Indústria de Games e pelo Núcleo de Política e Gestão Tecnológica da Universidade de São Paulo (USP).

Assessoria de Comunicação

Ministério da Cultura

Share

CEARÁ | Secult divulga Resultado Preliminar da Habilitação Jurídica dos editais de Dança e Humor

xiincentivo as artesprehabilutacaojuridicadanahumor

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) divulgou nesta quarta-feira (21), o resultado preliminar da Habilitação Jurídica dos editais de Dança e Humor referentes ao XI Edital Ceará de Incentivo às Artes. Confira abaixo os resultados de cada um e fique atento à próxima etapa do edital.

Confira aqui o resultado preliminar da Habilitação Jurídica da linguagem de Dança do XI Edital Ceará de Incentivo às Artes.

Confira aqui o resultado preliminar da Habilitação Jurídica da linguagem de Humor do XI Edital Ceará de Incentivo às Artes.

Mais sobre o Edital de Dança

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) ressalta que o proponente classificado que se encontra na condição de IRREGULAR e/ou INADIMPLENTE na data da etapa de Habilitação Jurídica será automaticamente eliminado da lista de classificados, devendo ser procedida a substituição por outro proponente, obedecendo a ordem de classificação  por  categoria  e  os  limites  financeiros  estabelecidos no Edital de Dança do XI Edital Ceará de Incentivo às Artes.

Após a publicação do resultado da Habilitação Jurídica, caberá pedido de recurso no prazo de até 05 (cinco) dias corridos a contar do dia seguinte à publicação do resultado. O pedido de recurso deverá conter, obrigatoriamente, justificativa e ser encaminhado exclusivamente para o e-­mail editaldanca@secult.ce.gov.br, em formulário  específico  (Anexo  III),  disponível  no  site www.editais.cultura.ce.gov.br.

Os proponentes selecionados serão os que obtiverem maior pontuação entre os projetos classificados, respeitando o número de vagas e o limite orçamentário do Edital em suas categorias, e que comprovarem adimplência e regularidade na habilitação  jurídica.

Mais sobre o Edital de Humor

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) destaca que o proponente classificado que se encontra na condição de IRREGULAR e/ou INADIMPLENTE na data da etapa de Habilitação Jurídica será automaticamente eliminado da lista de classificados, devendo ser procedida a substituição por outro proponente, obedecendo a ordem de  classificação  por  categoria  e  os  limites financeiros estabelecidos  no Edital de Humor do  XI Edital Ceará de Incentivo às Artes.

Após a publicação do resultado da Habilitação Jurídica, caberá pedido de recurso no prazo de  até  05  (cinco)  corridos  a  contar  do  dia  seguinte  publicação  do  resultado. O pedido de recurso deverá conter, obrigatoriamente, justificativa e ser encaminhado exclusivamente para o e­-mail editalhumor@secult.ce.gov.br, em formulário específico (Anexo III),  disponível no site  www.editais.cultura.ce.gov.br.

Os proponentes selecionados serão os que obtiverem maior pontuação entre os projetos classificados, respeitando o número de vagas e o limite orçamentário do Edital em suas categorias,  e  que  comprovarem  adimplência  e regularidade na habilitação  jurídica.

Share

MACEIÓ (AL) | Exposição leva feira cultural à sede do Iphan em Alagoas

F-Alagoas_Mané-do-Rosário-de-Traíra_Correia_Poxim-Coruripe_26-06-2015-n6-1024x682

A exposição É Dubangüe estreia no próximo sábado (24) trazendo uma programação que integra apresentações culturais, oficinas, projeções audiovisuais, culinária e artesanato. O lançamento acontecerá na Casa do Patrimônio e sede do Iphan Alagoas, localizada na Rua Sá e Albuquerque, no histórico bairro de Jaraguá.

Contemplado pelo edital Eris Maximiano, promovido pela Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), o projeto é fruto de uma grande pesquisa sobre o patrimônio imaterial alagoano, realizada entre os anos de 2015 e 2016 pelo grupo Estudos da Paisagem, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

A exposição será feita em formato de feira e pretende unir a cultura popular e as mídias. “As feiras têm um papel importante para esta exposição, porque, durante as pesquisas, foram nesses espaços que encontramos indicações para ir atrás das manifestações de artesanato, dos ofícios e das celebrações. É um lugar de troca”, explica Maria Angélica da Silva, coordenadora do grupo Estudos da Paisagem.

Depois da festa de lançamento, que acontecerá no sábado (24), a exposição “É Dubangüe” ficará aberta ao público entre os dias 25 de fevereiro e 2 de março, das 16h às 21h.

Confira a programação especial de abertura (24 de fevereiro):

16h – Oficinas: Trupé de coco de roda, com Os Verdelinhos (Maceió); Cerâmica, com D. Irinéia (Povoado Muquém, de União dos Palmares); Máscara, com Sebastião Rolien – Os Bandos (Povoado Tapera, Anadia).

17h às 21h – Apresentações culturais:  Coco de roda com Os Verdelinhos (Maceió); Mané do Rosário (Povoado do Poxim, Coruripe);  Maracatu com o Coletivo Afrocaeté (Maceió);  Trio de forró Fidellis e Cabroeira (Maceió).

16h às 21h – Venda de comidas típicas e artesanatos.

Share