PACAJUS (CE) | Cinema itinerante gratuito chega a Pacajus nessa segunda-feira

02

O cinema itinerante gratuito do projeto Cine em Cena Brasil chega a cidade de Pacajus nessa segunda-feira, dia 25. A sala itinerante será montada na Praça dos Eventos, localizada na Av. Pedro Philomeno Gomes, na região central.

O cinema itinerante tem estrutura similar à de uma sala convencional e possui 225 lugares, cadeiras com encosto e assentos com almofadas, ar-condicionado, tela de 26m², sistema de som e projeção digital 2D e 3D, com algumas exibições em libras, legenda descritiva e audiodescrição.

 A programação de filmes nacionais e internacionais segue até 27 de junho (quarta-feira) e traz sessões gratuitas e abertas ao público em geral. Na lista dos títulos nacionais estão: A Menina Índigo; Como Nossos Pais; De Onde Te Vejo, já na dos internacionais estão: Carros 3; Meu Malvado Favorito 3; Piratas do Caribe – A Vingança de Salazar e Sing. Quem Canta Seus Males Espanta.

A iniciativa é apresentada pelo Ministério da Cultura e tem o patrocínio da WestRock, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet, com apoio da Prefeitura Municipal de Pacajus.

“Para nós, promover cultura por meio da diversão é muito gratificante. Acreditamos que esse tipo de ação também fortalece a nossa relação com a população das regiões nas quais atuamos, baseados na integridade, respeito, responsabilidade e excelência, valores que norteiam todas as nossas ações e atividades”, reforça Cynthia Wolgien, gerente de Comunicação Corporativa e Responsabilidade Social da WestRock.

O Cine em Cena Brasil também trabalha com agendamento de escolas públicas. Em Pacajus, a previsão é que 2,7 mil crianças de escolas da rede pública da cidade participem das sessões.

 

INFORMAÇÕES:

“CINE EM CENA BRASIL” EM PACAJUS-CE

 

PROGRAMAÇÃO

 

25 DE JUNHO DE 2018 (SEGUNDA-FEIRA)

HORÁRIO FILME CLASSIFICAÇÃO
08h Piratas do Caribe, A Vingança de Salazar(LD) 12 anos
10h De Onde Te Vejo (LD) 12 anos
13h Carros 3 (3D) Livre
15h Sing, Quem Canta Seus Males Espanta(LD/AD/LB) Livre
19h Piratas do Caribe, A Vingança de Salazar(LD) 12 anos

 

26 DE JUNHO DE 2018 (TERÇA-FEIRA)

HORÁRIO FILME CLASSIFICAÇÃO
08h Como Nossos Pais (LD/AD/LB) 14 Anos
10h Carros 3 (3D) Livre
13h Meu Malvado Favorito 3 (LD) Livre
15h Sing, Quem Canta Seus Males Espanta(LD/AD/LB) Livre
19h A Menina Índigo (LD) 10 Anos

 

27 DE JUNHO DE 2018 (QUARTA-FEIRA)

HORÁRIO FILME CLASSIFICAÇÃO
08h Carros 3 (3D) Livre
10h Sing, Quem Canta Seus Males Espanta(LD/AD/LB) Livre

 

Share

Mossoró abriga mostra “Descobrindo o RN”

IMG000000000181072

A exposição, promovida pelo Governo do Estado, através da Fundação José Augusto, exibe peças que revelam os detalhes da linha do tempo do Estado e seu contexto no Brasil e no mundo, destacando também aspectos fundamentais da cultura norte-rio-grandense.

Recortes da obra literária do etnógrafo conduzem o passeio pela história, desde a chegada dos portugueses, a tradição dos índios locais, a invasão holandesa, a fundação da cidade e seu desenvolvimento, o papel de Natal na 2ª Guerra Mundial, até o panorama atual. A mostra toma como base o livro História da Cidade do Natal, do autor potiguar.

A iniciativa consiste em um passeio entre os corredores históricos e galerias do Memorial, guiado pelo próprio Câmara Cascudo, através de recortes da sua obra literária. O visitante deverá viajar ao longo de mais de 500 anos de história, desde a chegada dos portugueses às nossas terras, os índios potiguares, o domínio holandês, a fundação de Natal, seus períodos áureos e conflituosos, o papel da cidade na 2ª Guerra Mundial, até chegar aos dias de hoje.

A mostra é composta por grandes painéis, bonecos em tamanho real de personagens ilustres e heróis potiguares, artefatos, livros, miniaturas, além de uma diversidade de objetos museológicos. Em cada trecho da exposição, painéis estampam textos de Câmara Cascudo, mapas, cartas náuticas, pinturas, fotografias, tudo em busca de se aproximar do visitante e despertar nele o interesse e valorização pela história potiguar e pela obra de Cascudo.

Serviço

Exposição “Descobrindo o Rio Grande do Norte com Luís da Câmara Cascudo”
Quando: De segunda à sexta, das 8h às 17h
Onde: Fórum das Artes (Rua Juvenal Lamartine, 1880, Centro)

Share

PERNAMBUCO: São João em Olinda terá procissão de Acorda Povo e muito coco

Mestra-Ana-Lucia-divulgacao

Mestra-Ana-Lucia-divulgacao

A Casa das Matas do Reis Malunguinho, terreiro de Jurema Sagrada dirigida pelo sacerdote Alexandre L’Omi L’Odò, será endereço, neste sábado (23), véspera de São João, de mais uma edição do tradicional e centenário cortejo Acorda Povo. O evento promove um sincretismo ao unir santidades da religião católica e de matriz africana e indígena. A concentração acontece a partir das 22h, no Palácio de Iemanjá, localizado no Alto da Sé. De lá, os participantes sairão em cortejo pelas ruas do Sítio Histórico de Olinda, louvando São João e Xangô.

Quem conduz a manifestação é Mestra Ana Lúcia do Coco, importante artista de um dos mais importantes celeiros do coco pernambucano, no bairro do Amaro Branco. A procissão termina na Casa das Matas do Reis Malunguinho, no bairro do Amparo. É a hora de vários grupos de coco e também de forró continuarem a festa, mantendo uma tradição antiga do nosso São João.

“Nós ficamos muito felizes e orgulhosos em realizar mais uma vez essa festa, em continuar essa tradição. O Acorda Povo faz parte da tradição no nosso povo, que merece reviver todos os anos essa festa rica em cultura e em religiosidade”, diz mestra Ana Lúcia.

O juremeiro Alexandre L’Omi L’Odò, também um entusiasta da manifestação, diz que o evento celebra, resgata e preserva a memória deixada pelos antepassados negros e indígenas. “Nossa missão é fazer com que o Acorda Povo continue vivo e as tradições estejam sempre acesas em nossa cultura. Quem já conhece não pode perder e quem não conhece precisa ir conferir essa cultura que de certa forma está em extinção em Pernambuco”, diz o religioso.

 

SERVIÇO 

Acorda Povo

Data: 23/06 (sábado)

Horário: 23h

Concentração: Palácio de Iemanjá, Alto da Sé. Término na Casa das Matas (Rua de São João 340, Guadalupe).

Informações: 81 995257119 (Alexandre)

Share

CEARÁ | Realizado com apoio da Secult, Cine Ceará divulga seleção de longas para o evento

Coprodução Brasil, Portugal e França, "Diamantino", vencedor do Grande Prêmio da Semana da Crítica no Festival de Cannes, é um dos destaques do Festival que acontece em Fortaleza de 4 a 10 de agosto.

Coprodução Brasil, Portugal e França, “Diamantino”, vencedor do Grande Prêmio da Semana da Crítica no Festival de Cannes, é um dos destaques do Festival que acontece em Fortaleza de 4 a 10 de agosto.

O 28° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, que acontece de 4 a 10 de agosto em Fortaleza, com apoio da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), divulga a lista dos oito filmes selecionados para a Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem, escolhidos dentre quase 300 inscritos. Para a nova edição participam produções do Brasil, da Espanha, do Chile, da Colômbia e uma coprodução Brasil, Portugal e França. A lista de selecionados para a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem será divulgada em breve.

Dentre os escolhidos para a mostra de longas estão três brasileiros. A estreia nacional é a ficção “O Barco”, do cearense Petrus Cariry (“Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois”),  sobre uma mulher de uma comunidade de pescadores no Ceará que tem 26 filhos e terá o destino alterado pela chegada de um barco e de uma mulher misteriosa. “Eduardo Galeano Vagamundo”, de Felipe Nepomuceno, e “Anjos de Ipanema”, de Conceição Senna, fazem sua estreia mundial.  O primeiro fala sobre o escritor uruguaio falecido em 2015, e o documentário “Anjos de Ipanema” conta a história do Pier de Ipanema, ícone da contracultura e do surf no Rio de Janeiro dos anos 70.

O grande destaque da 28ª edição é a coprodução Brasil, Portugal e França “Diamantino”, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, vencedor do Grande Prêmio da Semana da Crítica no Festival de Cannes. O longa mostra um famoso jogador de futebol que ao ver sua carreira em declínio entra numa odisseia delirante em que confronta o neofascismo, se envolve com a crise de refugiados, modificação genética, até a busca pela origem da genialidade. O filme terá sua primeira exibição no Brasil durante o festival.

Também estão na disputa quatro longas que terão première nacional: o espanhol “Petra”, de Jaime Rosales, que teve sua estreia mundial na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes, e o chileno “Cabras de Merda”, de Gonzalo Justiniano. Além de dois colombianos, a ficção “Amália, a secretária”, de Andrés Burgos, e o documentário “Senhorita Maria, a saia da montanha”, de Rubén Mendoza, que faz um retrato caloroso de um homem que cresceu se sentindo mulher na conservadora cidade de Boavita, Boyacá. O longa foi premiado nos festivais de Cartagena (direção), Locarno (Prêmio Zonta Club Semana da Crítica) e Amiens (melhor documentário).
Na competitiva de longas serão agraciados com o troféu Mucuripe os vencedores nas categorias Melhor Filme, Direção, Fotografia, Edição, Roteiro, Som, Trilha Sonora Original, Direção de Arte, Ator e Atriz. Convidado do festival, o jornalista Rodrigo Fonseca assina a curadoria dos longas junto a Margarita Hernández, coordenadora geral do Cine Ceará, e Wolney Oliveira, diretor do festival.

Posteriormente o Cine Ceará divulgará o resultado dos selecionados para a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem, para a Mostra Olhar do Ceará, os filmes que terão exibição especial e a programação completa do festival. O 28º Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: M. Dias Branco, Banco do Nordeste e Café Santa Clara.

Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem:

Amália, a secretária. Andrés Burgos. Ficção. 103 min. Colômbia.  2017 (Première Nacional)
Anjos de Ipanema. Conceição Senna. Documentário. 90 min. Brasil.  2018 (Première Mundial)
Cabras de merda. Gonzalo Justiniano. Ficção. 118 min. Chile. 2017 (Première Nacional)
Diamantino. Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt. Ficção. 92 min. Brasil, Portugal, França. 2018 (Première Nacional)
Eduardo Galeano Vagamundo. Felipe Nepomuceno. Documentário. 72 min. Brasil. 2018 (Première Mundial)
O Barco. Petrus Cariry. Ficção. 72 min. Brasil. 2018 (Première Nacional)
Petra. Jaime Rosales. Ficção. 107 min. Espanha. 2018 (Première Nacional)
Senhorita Maria, a saia da montanha. Rubén Mendoza. Documentário. 90 min. Colômbia. 2017 (Première Nacional)

SERVIÇO

28° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema – De 4 a 10 de agosto de 2018 em Fortaleza. Informações: www.cineceara.comE-mail: contatos@cineceara.com. Tel: (85) 3055-3465. Grátis.

Share

MACEIÓ | Arraial do Pé de Serra celebra música nordestina

img-inicial-1024x470

Jaques Setton será uma das atrações do Arraial do Forró Pé de Serra. Foto: divulgação

O “São João de Maceió é Praia, Festa e Forró” vai animar a cidade com uma programação diversificada. No bairro de Jaraguá, a Praça Marcílio Dias será palco do Arraial do Forró Pé de Serra a partir desta sexta-feira (22). Os shows acontecerão até o dia 30 de junho, sempre a partir das 19h.

Com uma programação repleta de atrações locais, o Arraial do Forró Pé de Serra é uma iniciativa que tem o objetivo de celebrar a tradicional música nordestina. Ao todo, serão 27 bandas e trios de forró entre atrações convidadas e as que foram selecionadas por meio da chamada pública lançada pela Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), em abril.

São João de Maceió 2018 também terá os arraiais dos bairros, Forró dos Mercados, Forrock, Vila Cenográfica, Pavilhão das Quadrilhas e o Arraial Central, onde se apresentarão as atrações nacionais.

Confira a programação completa do Arraial do Forró Pé de Serra:

Sexta-feira (22/06):

19h – Gil Neves e Forró Acesso;

20h30 – Edgar dos 8 Baixos;

22h – Abanos do Forró.

Sábado (23/02):

19h – Os irmãos do Forró;

20h30 – Zé do Brejo e Forró Swing Bom;

22h – Beto Marcolino e Trio.

Domingo (24/06):

19h – Daniel Maia;

20h30 – Trio Pindorama do Forró;

22h – Trio Gogó da Ema.

Segunda-feira (25/06):

19h – Minhocão do Forró;

20h30 – Zé Mocó e banda;

22h30 – Pinóquio do Acordeon.

Terça-feira (26/06):

19h – Trio Xodó Beleza;

20h30 – Irineu Nicácio;

22h30 – Alberto Germano.

Quarta-feira (27/06):

19h – Jaques Setton;

21h – Milla do Acordeon;

22h30 – Mô Fio.

Quinta-feira (28/06):

19h – Fabricio do Acordeon;

20h30 – Chau do Pife;

22h – Joelson dos 8 Baixos.

Sexta-feira (29/06):

19h – Os Três Alagoanos;

20h30 – Billi do Forró;

22h – Trio Forrobodó.

Sábado (30/06):

19h – Nordeste Valente;

20h30 – Mistura Fina;

22h – Chico Santos e o Trio Santanense.

Share

PERNAMBUCO | Secult e Fundarpe lançam Prêmio Palhaço Cascudo de Incentivo às Artes Circenses

O governador Paulo Câmara, na mesma cerimônia em que premia os vencedores do Prêmio Ariano Suassuna de Cultura Popular e Dramaturgia, nesta quinta-feira (21), no Palácio do Campo das Princesas, assina também decreto que cria o Prêmio Palhaço Cascudo de Incentivo às Artes Circenses. No valor de R$ 150 mil, o novo prêmio é uma homenagem ao circense Francisco Chagas da Costa, o Palhaço Cascudo, e visa incentivar as mais diversas expressões da arte circense realizada em Pernambuco.

7601166972_ef02f62968_z-607x403

A publicação do edital, que ocorrerá em breve, bem como a seleção das propostas inscritas, será realizada pela Secretaria de Cultura e Fundarpe. As inscrições serão virtuais, pela plataforma Mapa Cultural de Pernambuco e, para participar, os interessados devem fazer seu cadastro através do endereço: www.mapacultural.pe.gov.br. O anúncio dos vencedores da primeira edição ocorrerá no dia 10 de dezembro de 2018, data em que se comemora o Dia do Palhaço.

O prêmio de R$ 150 mil será dividido por faixas e segmentos, conforme dispuser o Edital, e destinado aos circenses com atuação profissional comprovada; às obras individuais e de grupos; e a acervos familiares de teor artístico, fotográfico, bibliográfico, documental ou misto, com interesse na organização ou estruturação destes acervos.

“O governador Paulo Câmara reconhece a necessidade de se valorizar essa arte milenar, que tem no nosso estado importantes representantes, artistas guerreiros de gerações, saberes e escolas distintas, e que vêm repassando essa rica tradição para os mais jovens. É preciso o reconhecimento como forma de salvaguardar a arte circense e os seus artistas”, coloca o secretário de Cultura Marcelino Granja.

A presidente da Fundarpe, Márcia Souto, destaca os mais diversos objetivos do prêmio Palhaço Cascudo. Entre eles, a difusão da memória do Palhaço Cascudo; o incentivo aos artistas circenses em atividade permanente no Estado; a valorização e reconhecimento das excelências dos artistas que dedicaram suas vidas às artes circenses; a implementação de uma política pública voltada aos artistas circenses em atividade permanente em Pernambuco; e o aprimoramento dos diversos modos de expressão desta arte. “O circo é um patrimônio afetivo da cultura do nosso povo, um lugar de arte, de sonho e de alegrias. Este prêmio é uma celebração ao artista circense e ao seu processo contínuo de criação, saberes e fazeres”, coloca Márcia Souto.

Sobre o homenageado

Francisco Chagas da Costa, o Palhaço Cascudo, nasceu em 1930, no bairro de Casa Amarela, no Recife. Na juventude, se agregou ao primeiro circo que apareceu, virando artista, locutor, atirador de facas, ator dos dramas circenses, dos quais ainda lembrava os textos de cor, até a data de falecimento, em 2008. Percorreu todo o Brasil em grandes circos, até nascer o Palhaço Cascudo. Marluce de Souza Costa, sua esposa, companheira na vida e no picadeiro, acompanhava Cascudo em números cômicos apresentados no circo.

Depois de muitos anos com o circo, ao chegar em Jaboatão do Guararapes/PE, o casal interrompeu seu trabalho no picadeiro, deixando o Realeza Circos seguir com os filhos, sem nunca porém deixar de repassar os conhecimentos adquiridos durante toda a vida de itinerância. Cascudo continuou sua trajetória circense ajudando muitas pessoas a armar ou confeccionar lonas com métodos tradicionais. Dentre tantos conhecimentos da arte do picadeiro, Cascudo dedicou-se a confeccionar e ensinar a técnica da perna-de-pau, para várias gerações, apesar de nunca ter subido numa delas. Dizia-se influenciado pelo artista circense Roberto Brasileiro que, segundo ele, foi o melhor perna-de-pau da década de 70.

Tais atitudes fizeram desse número um dos que mais caracterizam sua família, desde a década de 80. O Palhaço Cascudo é um exemplo de persistência e amor à arte circense. Apesar das dificuldades que enfrentou, manteve a dignidade da arte milenar do circo, construindo, junto aos seus filhos e netos, a admiração e o interesse em continuar a mesma arte que tanto o orgulhava.

Share

SÃO LUIS (MA) | Ritmo característico nordestino, o forró é uma das grandes atrações do Arraial da Maria Aragão

21556_img_6292

O forró “pé de serra” é o estilo musical oficial da Arena do Forró, uma das grandes atrações do Arraial da Maria Aragão, no “São João de Todos”, realizado pela Prefeitura de São Luís e Governo do Estado. A programação no espaço conta com shows ao vivo de artistas e bandas maranhenses que animam o público com composições do Rei do Baião e outros autores de músicas populares do Nordeste brasileiro. O show da banda Forró Sacode foi outra grande atração da noite de quarta-feira (20) no arraial. A festa segue até o dia 1º de julho, com programação diária das 18h à 01h.

“O forró é um símbolo da alegria e da musicalidade do nosso povo e não poderia deixar de ser prestigiado na programação junina promovida pela Prefeitura junto com o Governo do Estado. É só ouvir um bom forró, que a gente começa logo a se mexer. Não tem como resistir. O convite está aberto para todas as famílias ludovicenses virem dançar um arrasta pé aqui na Arena do Forró, que vai funcionar todos os dias até 1º de julho”, enfatiza o secretário municipal de cultura, Marlon Botão.

Conta a lenda que o pai de Luiz Gonzaga fazia festas na região do Araripe (Pernambuco), conhecida por ser serrana e montanhosa, por conta disso, os frequentadores da brincadeira tinham que subir as serras, ocasião em eram chamados de “pés-de-serras”, apelido que culminou com o batismo do ritmo em “pé-de-serra”, ou popularmente como é conhecido hoje, o “forró pé-de-serra”.

Na quarta-feira (20), quem comandou o arrasta-pé na Arena do Forró foram as bandas Forró do Rui Mario e o Trio Mulundus. Cada grupo teve duas horas de apresentação para mostrar o repertório cheio de homenagens a mestre como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro, João do Vale e outros.

Tony Penha, do Forró Rui, elogiou a organização do arraial que ampliou o espaço destinado ao forró, com a criação da Arena. “Ficou excelente, mais arejado. Temos que valorizar o que é bom e é isso que o forró pé-de-serra, o forró de raiz, é, bom. Somos filhos de músicos que adoram esse ritmo e não poderíamos ser outra coisa, a não ser músicos que exaltam esse estilo”, afirmou.

O nome do Trio Mulundus é inspirado no festejo de Vargem Grande que dedicado a São Raimundo dos Mulundus, segundo o cantor Luiz Eduardo Moraes. O repertório do grupo também é essencialmente “pé-de-serra”. Com cinco anos de estrada, a banda tem percorrido os principais arrais de São Luís para mostrar o talento.

DANÇA E CONFORTO EM UM SÓ LUGAR

21556_img_6307

Ao lado da Arena, os fãs de forró podem repor a energia em uma espécie de praça gastronômica montada pela Prefeitura de São Luís ao longo do espaço. “Os pequenos comerciantes que atuam nela não pagam qualquer imposto ao Município. O prefeito Edivaldo isentou a todos de qualquer cobrança de taxa”, destaca José de Ribamar Moraes, coordenador de Eventos da Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

O casal de maranhenses Ana Rita Ferreira e Antônio José Ferreira estiveram especialmente na arena para dançar e curtir o “São João de Todos”. “Vim hoje (quarta-feira) justamente porque sabia que a noite tinha várias atrações do forró pé de serra, genuíno. Gostei de tudo o que tocou e vou retornar outras vezes”, afirmou a dona-de-casa.

Além da Arena, o público também pode “arrastar o pé” em frente ao palco principal da Maria Aragão, ao som da banda Forró Sacode, que tem 17 anos de estrada e cuja trajetória começou no Ceará. O cantor Tony Guerra e outros vocalistas do grupo animaram os fãs com composições como: “A Nossa História”, “Stop” e “Não desligue o Telefone”.

PROGRAMAÇÃO

A Dança Portuguesa Lusiadas de Évora abre os trabalhos nesta quinta-feira (21), seguida das apresentações de Cacuriá do Jhon, Companhia Batuk e Show com o Grupo Folia de Três. Os grupos de bumba boi Encanto de São Cristóvão (Orquestra), União da Baixada (Baixada) e São José de Ribamar (Matraca) fecham a noite. Forró Bom Demais e Forró do Cabo Zé fazem a alegria do público na Arena do Forró.

Já na sexta-feira (22), as apresentações ficam por conta do Tambor de Crioula Maracrioula, Dança Portuguesa Império de Lisboa, Quadrilha Asa Branca, Show com o Grupo Lamparina, Boi da Baixada de Apolônio, Cacuriá de Dona Tetê e Boi de Orquestra de Axixá. Na Arena do Forró, Zeca Melo e banda é quem vai comandar o ritmo.

Share

CEARÁ | Secult divulga Resultado Final das Quadrilhas Juninas

resultado final 2106

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) divulga, no dia 21 de junho, o Resultado Final das Quadrilhas Juninas. Confira aqui o resultado e acompanhe observações importantes abaixo:

ATENÇÃO – Em virtude do advento da Lei Complementar nº 178/2018, que dá nova redação à Lei Complementar nº 119/2012, especialmente nas regras de habilitação jurídica, a Secretaria da Cultura informa aos proponentes da categoria Quadrilhas Juninas, habilitados na avaliação técnica, que a habilitação jurídica acontecerá a partir do dia 21/06/18 conforme ordem de chamada a ser divulgada por esta Secretaria via comunicação oficial ao proponente informando o dia, a hora e o local.

O proponente classificado no resultado final deverá estar regular e adimplente junto ao Sistema de Convênios e Congêneres do Estado do Ceará (e-Parcerias: e-parcerias.cge.ce.gov.br) no dia da assinatura do termo necessário à instrumentalização do seu processo, bem como atender as exigências constantes no item 15.1.2. do Edital.

Esclarecemos que o não comparecimento no dia e hora marcados, assim como a irregularidade e inadimplência junto ao Sistema de Convênios e Congêneres do Estado do Ceará  implica na imediata DESCLASSIFICAÇÃO NO EDITAL, sendo chamado o próximo classificável, conforme os artigos 24 e 27 inciso I da Lei Complementar nº 119/2012, que dispomos a seguir:

Art. 24. Para a celebração de convênios, instrumentos congêneres, termo de colaboração, termo de fomento e acordo de cooperação será exigida a regularidade cadastral e a adimplência do convenente e do interveniente, quando este assumir a execução do objeto.

[…]

Art. 27. Ficará impedido de celebrar o parceiro que:
I – esteja em situação de irregularidade cadastral e inadimplência;

Share

ALAGOAS l Cenarte abre matrículas para cursos gratuitos no segundo semestre de 2018

unnamed

O Centro de Belas Artes de Alagoas (Cenarte), equipamento da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), abriu inscrições para preenchimento de mais de 150 vagas em cursos gratuitos nas áreas de música, dança, artesanato e informática, todos oferecidos para o segundo semestre de 2018.

Os cursos disponíveis são de Pandeiro, Atabaque, Cavaquinho, Teoria Musical, Artesanato Criativo, Origami, Jazz, Informática Básica e Introdução a Arte Digital. As matrículas podem ser realizadas na secretaria da escola, de segunda à sexta-feira das 9h às 16h, até o dia 28 de junho.  As inscrições são limitadas ao preenchimento das vagas.

Para efetuar a matrícula é necessário estar de posse do RG, CPF, comprovante de residência, todos originais, e uma foto 3×4. Menores de idade devem estar acompanhados do responsável.

Cenarte

Criado há 35 anos, o Cenarte visa à promoção do acesso aos bens artístico-culturais e a prestação de serviços em artes, dança, música e teatro. O equipamento cultural está localizado na Rua Pedro Monteiro, 108, Centro de Maceió. Mais informações através do telefone: 3315-7871.

Share

MinC participa da edição 2018 do BIG Festival

interna_big_festival_2018

O Ministério da Cultura (MinC) vai divulgar novos dados da indústria brasileira de jogos eletrônicos no BIG Festival 2018, maior evento de games independentes da América Latina, que será realizado de 23 de junho a 1º de julho, em São Paulo (SP) e no Rio de Janeiro (RJ). A apresentação será feita pelo secretário da Economia Criativa do MinC, Mansur Bassit.

O secretário fará palestras em quatro painéis, no próximo dia 28 de junho, no Centro Cultural São Paulo, na capital paulista. Ele anunciará dados da indústria de jogos eletrônicos juntamente com informações do novo Censo da Indústria Brasileira de Games. O painel sobre o tema está marcado para as 13h30.

Bassit abordará também temas como a captação de recursos para o desenvolvimento de jogos eletrônicos no Brasil, políticas de financiamento do setor e o Manual de Exportação de Bens e Serviços Culturais – iniciativa do MinC para impulsionar a internacionalização de empreendimentos nos setores de audiovisual (cinema, TV e publicidade), games e música. O painel sobre o Manual de Exportação terá uma sessão de perguntas e respostas, para que o público possa tirar dúvidas com representantes do MinC e do escritório de advocacia Cesnik, Quintino e Salinas, que produziu a publicação, sobre como ingressar no mercado internacional.

No mesmo dia 28, o diretor de Sustentabilidade e Inovação da Secretaria da Economia da Cultura do MinC, Lucas Baruzzi, apresentará resultados do Mapa Tributário. O Mapa aponta os principais gargalos, do ponto de vista normativo e tributário, que afetam o desenvolvimento dos setores de games, audiovisual, música e mercado editorial.

O BIG Festival – cujo nome completo é Brazil’s Independent Games Festival – ocorre desde 2012. Com a missão de divulgar e desenvolver o setor de jogos eletrônicos no Brasil, o evento tem uma programação variada, incluindo: competição de jogos nacionais e internacionais com prêmios em dinheiro, exposição ao público de jogos selecionados, cerimônia de premiação, palestras e rodadas de negócios.

Em 2017, o BIG teve mais de 20 mil visitantes, sendo 3,5 mil deles em palestras, e mais de 1,6 mil reuniões de negócios. Em 2018, o festival vai expandir a programação de palestras e workshops, incorporando outras áreas que fazem parte do desenvolvimento de games, como música, animação, realidade virtual e aumentada e feira de carreiras, entre outras.

Serviço

BIG Festival 

6º BIG Festival (Brazil’s Independent Games Festival)

De 23 de junho a 1 de julho (Segunda, 25, não abre)

De terça a sexta: 10h às 22h / Sábado e domingo: 14h às 22h

Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, SP

Entrada: Gratuita

BIG BUSINESS MEETINGS – RODADAS DE NEGÓCIOS

De 26 a 29 de junho de 2018

Tênis Clube Paulista, R. Gualaxos, 285

BIG Business Meeting é a única área paga do evento

BIG Rio e Fórum BIG Rio

De 29 a 30 de junho

Oi Futuro – Rua 2 de Dezembro, 63 – Flamengo, RJ

Entrada: Gratuita
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura
Share
Pular para a barra de ferramentas