ANCINE divulga lista dos projetos aprovados para a fase de Decisão de Investimento do edital de jogos eletrônicos

Logo FSA_portal

A Agência Nacional do Cinema – ANCINE e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) divulgaram, nesta segunda-feira, 19 de fevereiro, a ata de julgamento dos recursos interpostos à fase de avaliação e a lista definitiva dos projetos aprovados para a fase de Decisão de Investimento da Chamada Pública PRODAV 14/2017.

Após o julgamento de 27 recursos interpostos ao resultado preliminar da fase de avaliação dos projetos, quatro deles conseguiram atingir a nota de corte da categoria em que concorrem, , considerando também a região do país de que provêm. As análises detalhadas dos recursos estão disponibilizadas individualmente, pelo Sistema de Inscrições do FSA, mediante login e senha.

Com isso, seguem para a defesa oral, etapa da fase de decisão de investimento, o total de 50 projetos, sendo 7 na Categoria A (para projetos de até R$ 1 milhão); 27 projetos na Categoria B (para projetos de até R$ 500 mil); e 16 na Categoria C (para projetos de até R$ 250 mil). A página do Edital também disponibiliza a Convocação para as Defesas Orais, com os dias e horários determinados para cada projeto, bem como orientações gerais aos proponentes.

O edital disponibiliza R$ 10 milhões em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e destina-se à seleção de propostas de produção de 22 jogos eletrônicos para exploração comercial em consoles, computadores ou dispositivos móveis.

Clique aqui para ler o documento completo com a convocação para as defesas orais da fase de Decisão de Investimento da Chamada Pública.

Share

MINC | Ibercultura divulga habilitados em concurso de vídeos

maos-emergencias-529x270

💡00 Confira a lista de vídeos habilitados

O Programa IberCultura Viva divulgou nesta terça-feira (20) a relação de candidatos habilitados e inabilitados para as próximas etapas do concurso de curtas-metragens Comunidades Afrodescendentes: Reconhecimento, Justiça e Desenvolvimento. O objetivo da convocatória é selecionar vídeos que promovam uma reflexão sobre as comunidades afrodescendentes e a busca do pleno exercício de seus direitos culturais e/ou valorizem sua contribuição para a constituição, a promoção e o desenvolvimento da cultura ibero-americana. Dez vídeos receberão prêmios de US$ 500.

Os candidatos com vídeos não habilitados têm até às 23h59 da próxima sexta-feira (23) para apresentar a documentação faltante. Os recursos devem ser enviados ao e-mail programa@iberculturaviva.org, com a indicação no assunto de “Recurso” e a identificação da pessoa participante e com cópia anexa do documento de identidade. A lista definitiva de vídeos habilitados será divulgada após o prazo e a análise dos recursos.

Dos 132 vídeos inscritos, foram habilitados 46. Deste total, 29 são do Brasil, 11 da Argentina, 2 do Chile, 1 da Costa Rica, 1 do Equador, 1 do Peru e 1 do México. A comissão organizadora decidiu habilitar a participação de dois vídeos produzidos por pessoas migrantes, procedentes de países fora do âmbito do concurso, mas com residência em países que formam parte do programa e com conteúdos ali realizados.

O programa

O IberCultura Viva é um dos programas de cooperação intergovernamental que fazem parte do Espaço Cultural Ibero-americano, coordenado pela Segib. Sua criação, proposta pelo Ministério da Cultura do Brasil com o apoio da Segib, foi aprovada em outubro de 2013, na XXIII Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo, realizada na Cidade do Panamá. O lançamento formal se deu em abril de 2014, durante o VI Congresso Ibero-Americano de Cultura, em San José, na Costa Rica.

Criado com o objetivo de fortalecer as políticas públicas de cultura de base comunitária da região, o programa teve como modelo o programa Cultura Viva, iniciado no Brasil em 2004 e transformado em política de Estado em 2014, com a sanção da Lei 13.018. Inspirados na experiência brasileira, países como Argentina, Peru, Costa Rica e El Salvador também desenvolveram seus programas de “Puntos de Cultura”. Na Argentina, onde o programa existe desde 2011, a Rede Nacional de Puntos de Cultura conta com mais de 650 organizações socioculturais.

Teresa Albuquerque

IberCultura Viva

Share

Inscrições abertas para brasileiros participarem de competição folclórica na Turquia

DWfPwJ7X4AIsv_nEntre 7 e 12 de julho de 2018, realiza-se a 32ª Competição Internacional de Dança Folclórica Golden Karagöz, em Bursa, na Turquia. As inscrições estão abertas a grupos de todo o mundo, até 1º de março.

O festival, que congrega 25 países, é organizado sob a supervisão do Ministério da Cultura e Turismo da República da Turquia, com o apoio da Prefeitura da cidade sede e da Fundação de Cultura, Arte e Turismo de Bursa (BKSTV). Grupos e associações de danças folclóricas sediadas no Brasil estão convidadas a participar do festival. As despesas de hospedagem, refeições e viagens domésticas dos grupos em Bursa serão pagas pelo comitê organizador. Para participar, é preciso enviar o material citado abaixo.

Cada grupo deve ser composto de até 35 participantes, incluído diretor, músicos e motoristas, incluindo entre 10 e 24 dançarinos, com no mínimo 16 anos de idade. O idioma a ser utilizado no Festival é o inglês e, portanto, cada conjunto deve incluir alguém que fale a língua.

O objetivo da Competição Internacional de Dança Folclórica Golden Karagöz é promover o relacionamento entre os diversos países participantes; incentivar os povos dessas nações à ideia de paz e amizade mundiais, através do encontro de culturas e do compartilhamento de seus valores – da Organização Internacional para a Arte Folclórica (IOV) e da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura Unesco, das quais faz parte a BKSTV. “Dessa forma, gostaríamos de dar uma contribuição significativa à ideia da paz e amizade mundiais”, diz o convite oficial do Consulado Geral do Brasil em Istambul.

Como participar

O grupo que pretenda participar deverá preencher (em inglês) o formulário disponibilizado abaixo e enviá-lo até o dia 1º de março de 2018. Também deve ser anexadas fotografias do grupo, vídeos (cd/dvd ou link de página na web) e informações em texto sobre o conjunto; e uma lista dos membros do grupo, com detalhes (sexo, idade, profissão, número de passaporte, etc.). Os números de telefone e fax (incluindo o código de área internacional com formato de chamada de telefone internacional). “Os endereços de e-mail e do site devem ser claramente escritos”, o texto do formulário – frisando que toda a correspondência deve estar em inglês. A lista de nomes pode ser atualizada até o dia 10 de junho, no máximo.

Convite a grupos brasileiros

O Consulado Geral do Brasil em Istambul solicita ainda à comunidade de dança do Brasil contatos de indicações de grupos de dança folclórica que eventualmente possam participar do evento. Além disso, pede a cada grupo participante que doe um traje de dança folclórica, o qual será exibido no “Museu dos Festivais de Bursa”, sob o nome do respectivo grupo.

Ao encaminhar o convite, o Consulado-Geral do Brasil em Istambul pretende incentivar a participação internacional no evento. “Cremos que a participação de grupos do seu país em nosso festival contribuirá enormemente para fomentar a amizade entre nossos países”, diz o Secretário-Geral do Consulado, Ahmet Ö. Erdönmez.

32ª Competição Internacional de Dança Folclórica Golden Karagöz
Inscrições até o dia 1º de março de 2018

Acesse aqui o formulário de inscrição (em inglês)

Mais informações
Consulado Geral da República Federativa Brasil em Istambul
www.bkstv.org.tr
info@bkstv.org.tr

Read more: http://www.funarte.gov.br/danca/brasileiros-podem-participar-de-competicao-de-danca-folclorica-na-turquia/#ixzz57fM0IXAX
Follow us: funarte on Facebook

Share

Consulta Pública – Declaração de Interesse Público

O que é a Declaração de Interesse Público 

Criada pela Lei 11.904, de 14 de janeiro de 2009 – que instituiu o Estatuto de Museus – a Declaração de Interesse Público é um dispositivo legal voltado à proteção de bens culturais musealizados ou passíveis de musealização, de propriedade pública ou particular.

Podem ser declarados de interesse público, no todo ou em parte, bens culturais móveis e imóveis considerados portadores de referência ao ambiente natural, à identidade, à cultura e à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira – quer integrem acervos de museus brasileiros (públicos e privados) ou pertençam a indivíduos.

A Declaração de Interesse Público não altera o direito à posse e comercialização de bens culturais: apenas aumenta as garantias sobre sua preservação e manutenção. Ela foi regulamentada em 2013 pelo Decreto 8.124, de 17 de outubro de 2013, que especifica o processo administrativo necessário para que um bem cultural seja declarado de interesse público e define os efeitos desta medida.

Resultado de ampla participação da sociedade, a Declaração de Interesse Público é mais um instrumento disponível para garantir a preservação de bens que integram o rico patrimônio cultural brasileiro, impedindo que venham a ser destruídos, inutilizados ou degradados.

Por que normatizar

Após ser instituída e regulamentada, a Declaração de Interesse Público ganhará agora Resolução Normativa que vai estabelecer normas complementares ao disposto no Decreto nº 8.124/2013.

O objetivo da Resolução Normativa é possibilitar a realização, com segurança jurídica, de ações oficiais dos órgãos públicos competentes voltadas ao apoio aos museus públicos e privados e aos proprietários ou responsáveis legais de bens culturais passíveis de musealização, considerados individualmente ou em conjunto, visando à preservação e à difusão do patrimônio cultural de destacada importância para o país.

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) já elaborou minuta de Resolução Normativa que define cinco fases, com passos detalhados, para a efetivação de uma Declaração de Interesse Público: solicitação; trâmites do processo pela Presidência do Ibram; constituição e composição da Comissão de Avaliação Técnica; análise da Comissão de Avaliação Técnica; e homologação.

Mantendo a abordagem participativa que caracterizou todo o processo de criação e regulamentação da Declaração de Interesse Público, o Ibram deseja ouvir a sociedade brasileira também sobre a normatização deste novo instrumento legal oferecido ao setor cultural, recebendo subsídios para o aprimoramento da Resolução Normativa de modo que ela represente o melhor possível o interesse público relacionado a este tema.

Como contribuir

Para contribuir com a formulação de Resolução Normativa sobre a Declaração de Interesse Público, que vai estabelecer normas complementares ao Decreto nº 8.124, de 17 de outubro de 2013, leia a minuta elaborada pelo Ibram e envie e-mail com a sua proposta de alteração ao texto para consultapublica@museus.gov.br. Utilize o formulário para comentários e sugestões.

Em sua mensagem, informe para qual artigo da minuta de Resolução Normativa você gostaria de contribuir e escreva sua proposta de alteração, que deve ser complementada por uma justificativa. Siga os mesmos passos caso deseje propor alterações para mais de um artigo.

As contribuições podem ser encaminhadas, apenas através do endereço informado, durante um período de 120 dias, a contar de 20 de fevereiro de 2018.

Share

ARCOVERDE (PE) | Pré-Conferência Regional de Cultura do Sertão do Moxotó acontece em Arcoverde

Pre Conferencia Arcoverde - Divulgacao

Fazedores de cultura em Arcoverde e região, que se inscreveram na IV Conferência Estadual de Cultura de Pernambuco, devem comparecer no próximo sábado, dia 24 de fevereiro, no auditório da Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde – Aesa, para a realização da Pré-Conferência Regional de Cultura do Sertão do Moxotó. A atividade, que abre credenciamento e formação dos grupos de trabalho a partir das 8h, é uma iniciativa do Governo de Pernambuco, através da Fundarpe e Secretaria Estadual de Cultura, contando com o apoio da Prefeitura de Arcoverde, por intermédio da Secretaria de Cultura e Comunicação.

Abrangendo os sete municípios que constituem o Sertão do Moxotó, a Pré-Conferência se trata de um momento oportuno para a realização de debates sobre a cultura local, possibilitando a eleição de Delegados e da Comissão Setorial na região. “Estaremos discutindo entre a proposta preliminar dos eixos, a temática principal da IV Conferência, que é a construção de um Plano Estadual de Cultura, o qual deve se tornar Lei a partir da participação social, estabelecendo as metas e os desafios da cultura pernambucana para os próximos 10 anos”, explicou Matheus Lins, articulador regional da iniciativa.

Como proposta preliminar dos eixos, a atividade em Arcoverde vai abordar: Patrimônio Cultural e Memória; Infraestrutura e Participação Social; Desenvolvimento Simbólico da Cultura; Economia da Cultura; Pesquisa e Formação Artístico-Cultural; Cultura e Educação; Cultura e Comunicação; Territórios, Territorialidades e Políticas Afirmativas.

Confira abaixo o cronograma da atividade:

Credenciamento e formação dos Grupos de Trabalho – 8h às 9:30h
Abertura – 9:30h
Leitura da metodologia dos trabalhos – 9:45h
Debates nos Grupos de Trabalho – 10h às 12:30h
Intervalo – 12:30h às 13:30h
Debates nos Grupos de Trabalho – 13:30h às 15:30h
Plenária da respectiva Pré-Conferência e Eleição dos(as) delegados(as) para a Plenária Estadual Final da IV CEC-PE – 16h às 17:30h
Eleição da Comissão Setorial respectiva, no caso de Pré-Conferência Setorial – 17:30h

Outras informações sobre a IV Conferência Estadual de Cultura de Pernambuco e suas Pré-Conferências, podem ser obtidas no Portal Cultura PE, através do link: www.cultura.pe.gov.br/cecpe.

Share

Registro de Obras Intelectuais – Dicas importantes

Com base nas dúvidas mais frequentes em relação ao Escritório de Direitos Autorais, a Fundação Biblioteca Nacional elaborou um pequeno guia para orientar os usuários durante o processo de registro. Confira:

→ PARA QUE SERVE O REGISTRO DE OBRAS INTELECTUAIS NO ESCRITÓRIO DE DIREITOS AUTORAIS?

Resposta: De acordo com a Lei nº 9.610/98, o registro de direitos autorais tem por finalidade dar ao autor segurança quanto ao direito de criação sobre sua obra. O registro permite o reconhecimento da autoria, especifica direitos morais e patrimoniais e estabelece prazos de proteção tanto para o titular quanto para seus sucessores.

→ O REGISTRO AUTORAL É OBRIGATÓRIO?

Resposta: Não, o registro não é obrigatório. Ele tem conteúdo meramente declaratório.

→ QUAIS AS OBRAS INTELECTUAIS PODEM E DEVEM SER REGISTRADAS?

Resposta:

  • Os textos de obras literárias, artísticas ou científicas;
  • Conferências, alocuções, sermões e outras obras da mesma natureza;
  • Obras dramáticas e dramático-musicais;
  • Obras coreográficas e pantomímicas, cuja execução cênica se fixa por escrito ou por outra qualquer forma;
  • Composições musicais tenham ou não letra (poesia);
  • Obras audiovisuais sonorizadas ou não, inclusive as cinematográficas;
  • Obras fotográficas e as produzidas por qualquer processo análogo ao da fotografia;
  • Obras de desenho, pintura, gravura, escultura, litografia e arte cinética;
  • Ilustrações, cartas geográficas e outras obras da mesma natureza;
  • Projetos, esboços e obras plásticas concernentes à geografia, engenharia, topografia, arquitetura, paisagismo, cenografia e ciência;
  • Adaptações, traduções e outras transformações de obras originais, apresentadas como criação intelectual nova;
  • Coletâneas ou compilações, antologias, enciclopédias, dicionários, bases de dados e outras obras que, por sua seleção, organização ou disposição de seu conteúdo, constituam uma criação intelectual.

→ O QUE NÃO É PODE SER REGISTRADO?

Resposta: Dentre os vários tipos de obras elencadas pelo legislador temos:

  • Ideias, procedimentos normativos, sistemas, métodos, projetos ou conceitos matemáticos como tais;
  • Esquemas, planos ou regras para realizar atos mentais, jogos ou negócios;
  • Formulários em branco para serem preenchidos por qualquer tipo de informação, científica ou não, e suas instruções;
  • Textos de tratados ou convenções, leis, decretos, regulamentos, decisões judiciais e demais atos oficiais;
  • Informações de uso comum tais como calendários, agendas, cadastros ou legendas;
  • Nomes e títulos isolados;
  • O aproveitamento industrial ou comercial das ideias contidas nas obras.

→ ONDE POSSO FAZER O REGISTRO?

Resposta: Existem três possibilidades:

  • Os pedidos de registro, com formulários e documentos, podem ser enviados via correios (SEDEX), para o endereço da sede do EDA no Rio de Janeiro (Av. Presidente Vargas 3131 – sala 702 – Cidade Nova – Rio de Janeiro – RJ – 20210-911).
  • Os pedidos de registro podem ser feitos pessoalmente na sede do EDA no Rio de Janeiro;
  • Os pedidos de registro podem ser feitos pessoalmente em qualquer posto regional do EDA.

→ O REGISTRO É GRATUITO, OU É FEITO MEDIANTE PAGAMENTO?

Resposta: É preciso pagar uma taxa que varia de acordo com a tabela de tipo de obra.

→ QUAL AS FORMA DE PAGAMENTO DA TAXA PARA REGISTRO?

Resposta: Deve ser feito via GRU (Guia de Recolhimento da União).

obs: A Biblioteca Nacional não recebe pagamento em espécie.

→ QUE FORMULÁRIO DEVE SER PREENCHIDO PARA SOLICITAR O REGISTRO?

Resposta: É preciso preencher o formulário de requerimento e averbação.

→ QUE DOCUMENTAÇÃO É PRECISO ENVIAR?

Resposta:

  • Requerimento de Registro e/ou Averbação preenchido e assinado nos campos que referem ao(s) requerente(s) do Registro e à Obra Intelectual.
  • Cópia do comprovante de residência do requerente principal, de acordo com os dados informados no Requerimento.
  • Comprovante original de pagamento (GRU paga).
  • Uma (1) via da obra intelectual. Ela deve ter todas as páginas numeradas e rubricadas, estar sem encadernação e preferencialmente impressa em papel A4.
  • Se a solicitação de Registro for feita via procurador, ela deve estar acompanhada da Procuração original (com firma reconhecida ou cópia autenticada) devendo, na mesma, constar os dados: endereço completo (com CEP), CPF e/ou CNPJ do procurador, mais os dados do autor representado.

Além disso também devem ser enviados:

No caso de registro por uma pessoa física.

  • Cópia do RG e CPF/CIC do requerente.
  • Cópia do CPF e RG do Representante Legal do Autor (mãe ou pai), caso o autor seja menor de idade.

No caso de registro por uma pessoa jurídica.

  • Cópia do Contrato/Estatuto Social, do CNPJ e da Ata de Constituição e/ou Assembleia.
  • Cópia do RG e CPF/CIC do autor.
  • Cópia de contrato de Cessão de Direitos Patrimoniais.

→ O REGISTRO DE MÚSICAS É DIFERENTE?

Resposta: Sim. Músicas (letras e/ou partituras) podem ser registradas individualmente ou em formato de coletânea.

Para registrar ou averbar uma composição musical, letra ou partitura, existem regras diferenciadas.

Para cada pedido deverá ser efetuado o pagamento uma taxa em GRUs separadas (Veja a Tabela de valores).

É bom lembrar que ao registrar separadamente, o requerente pagará uma taxa para cada música; registrando como coletânea, pagará taxa única para todas.

Vale ressaltar que a proteção garantida pelo registro é a mesma nas duas formas, sendo a única diferença a emissão da certidão (em caso de coletânea, aparecerá apenas o título geral ou o nome de uma das músicas acrescentado de “e outras”).

Lembramos que o EDA não confecciona partituras; esse serviço deverá ser realizado pelo autor ou por profissional habilitado.

→ É POSSÍVEL REGISTRAR UM SITE?

Resposta: Sim, é possível registrar o layout do site. O pedido de registro de websites deverá vir acompanhado da cópia impressa de todas as páginas do mesmo.

→ É POSSÍVEL REGISTRAR UM SOFTWARE?

Resposta: Não, o software tem sua proteção amparada pela Lei n. º 9.609/98, sendo o INPI o órgão competente para tal registro.

→ É POSSÍVEL REGISTRAR NOMES DE BANDA, SLOGANS, LEGENDAS OU EXPRESSÕES DE PROPAGANDA?

Resposta: Não.

→ É POSSÍVEL REGISTRAR PROJETOS?

Resposta: Não.

→ O EDA EMITE ALGUM PROTOCOLO DE ENCAMINHAMENTO QUANDO O ENVIO DA OBRA É FEITO PELOS CORREIOS?

Resposta: Não. Se você mandou o processo pelos correios deve guardar o comprovante de envio e aguardar o recebimento do certificado definitivo de registro em até 180 dias até lá, os técnicos do EDA só farão contato caso haja alguma pendência.

→ AO FINAL DO PROCESSO DE REGISTRO RECEBO ALGUM COMPROVANTE?

Resposta: Sim, confirmado o registro, o requerente recebe uma certidão que é enviada pelos correios para o endereço constante no pedido.

→ NÃO RECEBI NENHUMA RESPOSTA APÓS O PRAZO DE 180 DIAS. O QUE FAZER?

Resposta: Entre em contato por e-mail (eda@bn.gov.br), informando nome completo e CPF do autor e título da obra.
Caso a certidão tenha sido devolvida pelo correio ao EDA, o autor tem até seis meses para solicitar o reenvio sem custo adicional, através de formulário de serviço disponível no site. Poderá também retirar a certidão pessoalmente na sede do EDA.

→ DEVO LER MAIS ALGUMA COISA ANTES DE ENVIAR O PEDIDO DE REGISTRO?

Resposta: Sim, antes de preencher os formulários e enviar a documentação leia atentamente todas as instruções, informações, tabelas e dicas que estão na página da BN sobre o EDA.

→ CASO TENHA DÚVIDAS, QUAL A MELHOR FORMA DE CONTATO COM OS TÉCNICOS DO EDA?

Resposta: Toda e qualquer dúvida deve ser sanada presencialmente na sede ou via e-mail (eda@bn.gov.br).

Share

Acervo de Tarsila do Amaral em exposição no Recife (PE)

tarsika

Tarsilinha é autora do livro Abaporu – Uma história de amor, onde especula que o quadro tenha surgido de um autorretrato. Crédito: Reprodução/Instagram

O pernambucano Beto Curra divide a curadoria da exposição “Um olhar intimista sobre Tarsila do Amaral” com a sobrinha-neta da artista, Tarsilinha, atualmente a detentora de todos os direitos sobre as obras da modernista, e com Roberto Cosenza, do projeto Boom SP Design. A mostra terá vernissage no dia 14 de março, na Florense, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife, e vai reunir 30 itens do acervo pessoal do grande nome do Modernismo brasileiro. Todos os curadores estarão reunidos na Capital pernambucana, em bate-papo para convidados antes do abre oficial.

Serão 12 obras, entre elas o rascunho em água forte sobre papel do icônico “Abaporu”, de 1964; e 18 peças, leia-se fotografias, agenda telefônica, cartões, pincéis e duas mesas da mobília pessoal. Algumas peças de tapeçaria, da byKamy, serão expostas. Também ganham espaço as peças da coleção-cápsula da Osklen em reverência a Tarsila. Vale demais aguardar e conferir a expô, que fica em cartaz até 7 de abril!

Peças de tapeçaria também estarão expostas na mostra Peças de tapeçaria também estarão expostas na mostra – Crédito: Divulgação

A coleção especial da Osklen com estampas de obras de Tarsila também estará na mostra

A coleção especial da Osklen com estampas de obras de Tarsila também estará na mostra – Crédito: Osklen/Divulgação

Share

4º Guiões – Festival de Roteiros de Língua Portuguesa tem oito roteiros brasileiros entre os finalistas

GUIÕES-logo-JPEG-cópia

Entre os dias 2 e 4 de Março, o Cinema São Jorge e a Cinemateca Portuguesa, em Lisboa, vão se tornar o centro do mundo da escrita cinematográfica em Língua Portuguesa com a 4ª edição do Guiões – Festival de Roteiros de Língua Portuguesa. A partir deste ano, o evento acontece em parceria com o FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa. Oito entre os dez roteiros finalistas desta edição são de autores brasileiros.

Além da entrega de prêmios e das sessões de pitching dos roteiros finalistas, o festival realiza ainda debates sobre coprodução internacional e sobre o valor do roteiro no mercado, oferece oportunidades de apresentação de projetos a produtores e masterclasses com o crítico de cinema Pablo Villaça e com o professor e roteirista José Carvalho. Dois longas-metragens com roteiros que estiveram entre os finalistas da primeira edição do Guiões, em 2014, serão exibidos no evento: “Elon não acredita na morte” (Ricardo Alves Jr.) e “Uma vida sublime” (Luís Diogo). Acesse a programação completa do festival.

Confira abaixo os finalistas da 4ª edição do Guiões – Festival de Roteiros de Língua Portuguesa

Roteiros brasileiros:

“Treze de Maio, 242”, de André Collazi
“E os Meus Olhos Ficam Sorrindo”, de André Novais de Oliveira
“Menina Noiva”, de Bárbara Cunha
“Grito”, de Davi de Oliveira Pinheiro
“O Clube dos Ex-Famosos”, de Fábio Montanari
“Bugs”, de Mariana Tesch Morgon
“Na Medida do Impossível”, de Paulo Leierer
“Memória de Elefante”, de Severino Neto

Roteiros portugueses:

“Às Vezes Não Sou Eu Quem Fala Por Mim”, de Miguel Clara Vasconcelos
“A Casa Debaixo da Praia”, de Rafael Santos

Share

GARANHUNS (PE) | Lançada a convocatória do festival ‘Viva Dominguinhos’

download2

A Secretaria de Turismo e Cultura de Garanhuns lançou a convocatória para a seleção de propostas que poderão compor a programação da 5ª edição do Viva Dominguinhos. As inscrições devem ser realizadas até o dia 02 de março presencialmente ou via Correios. Após o período de inscrições, as propostas serão submetidas à avaliação por parte da Secretaria de Turismo e Cultura, com resultados divulgados no site institucional, até 20 dias após o encerramento das inscrições. O edital completo está disponível nos sites www.garanhuns.pe.gov.br e www.diariomunicipal.com.br/amupe

Para a inscrição presencial, o candidato deve se dirigir, de segunda a sexta-feira, no horário das 8h30 às 14h, até à sede da Secretaria de Turismo e Cultura de Garanhuns, que fica no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, na Praça Dom Moura, bairro São José.

Para envio via Correios, basta encaminhar a documentação para este mesmo endereço, com postagem até às 17h do dia 2 de março. Após o período de inscrições, as propostas serão submetidas à avaliação por parte da Secretaria de Turismo e Cultura, com resultados divulgados no site institucional.

O evento foi criado para homenagear José Domingos de Moraes, músico natural de Garanhuns. A convocatória define alguns detalhes para quem deseja submeter a inscrição e se apresentar no palco do evento. Podem se inscrever pessoas físicas ou jurídicas que devem comprovar com fotos, CDS, filmagens, releases, matérias em jornais, declarações de órgãos públicos, associações comunitárias ou culturais entre outras documentações a atuação como artista, há pelo menos seis meses.

Share

PERNAMBUCO | Fórum em Defesa das Bibliotecas, Livro, Leitura e Literatura convoca para primeira reunião do ano

02_-16.08.2017-607x455

Fórum Pernambucano em Defesa das Bibliotecas, Livro, Leitura e Literatura(FPELLLB) realizará, na próxima quarta-feira (21), a primeira reunião aberta ao público de 2018 para debater algumas pautas – uma delas, por exemplo, é o andamento da etapa escrita do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas de Pernambuco (PELLLB), construído coletivamente entre a Coordenadoria de Literatura da Secult-PE e agentes dos diversos elos da cadeia produtiva da literatura no estado. O encontro será às 18h, na Biblioteca Pública Estadual de Pernambuco, no Centro do Recife.

Além da pauta sobre o PELLB, a reunião discutirá a abertura do Sarau Literário, o andamento do Fórum Pernambucano dos Contadores de Histórias, as pautas das próximas reuniões do Fórum e outros informes gerais. Na ocasião, escritores, editores, livreiros e distribuidores também poderão levar seus títulos para venda.

1ª-Reunião-Ampliada-do-Fórum-Pernambucano-em-Defesa-das-BLLL-15-fev-2017-2-607x455

Mariane Bigio, coordenadora de Literatura da Secult-PE e integrante do grupo gestor do FPELLLB, ressalta a importância da participação dos fazedores de cultura neste primeiro encontro do ano. “Contamos com a presença de profissionais e fruidores, relacionados ao livro, leitura e literatura em Pernambuco, para participarem e trazerem também a pauta do seu eixo, seja criativo, como escritores, designers e ilustradores; seja produtivo, no caso editores, distribuidores e cartoneiros; ou do eixo mediador, professores/as, bibliotecários/as e leitores/as”.

O Fórum também divulga a agenda de reuniões ampliadas em 2018 para que a entidade possa se programar e enviar seus representantes. Para mais informações, os interessados devem entrar em contato através dos e-mails de membros do grupo gestor, que são: Mariane Bigio (bigio.secult@gmail.com), Simone Santiago (eadsimoness@gmail.com) e Juliana Albuquerque (julialbuquerque@gmail.com).

Serviço:
Reunião do Fórum Pernambucano em Defesa das Bibliotecas, Livro, Leitura e Literatura (FPELLLB)
Quarta-feira (21/02) | 18h
Biblioteca Pública Estadual de Pernambuco (Rua João Lira, s/n – Santo Amaro, Recife)
Aberta ao público

Confira o calendário de reuniões do Fórum Pernambucano em Defesa das Bibliotecas, Livro, Leitura e Literatura (FPELLLB):
21/02
18/04
13/06 (excepcionalmente por conta da COPA DO MUNDO)
15/08
17/10
19/12

Share