Exposição aborda O Corpo na Arte Africana

CartazA Fiocruz Pernambuco traz ao Recife a exposição O Corpo na Arte Africana, que tem como pano de fundo a relação entre arte, ciência e saúde. A mostra estará aberta de 21 de setembro a 30 de outubro, de segunda a domingo, na Sala Nordeste da Fundação Nacional de Artes (Funarte), localizada na Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura (RRNE/MinC), no bairro do Recife. A entrada é franca.

Composta por 140 obras produzidas por 50 etnias daquele continente, a mostra foi dividida em cinco módulos: “Corpo individual & Corpos múltiplos”; “Sexualidade & Maternidade”; “A modificação e a decoração do corpo”; “O corpo na decoração dos objetos”; e “Máscaras como manifestação cultural”.

Na exposição, o público poderá participar das atividades lúdicas e educativas “Tesouros da África”, que abordam a diversidade e a identidade nas culturas africanas e sua influência nas culturas ocidentais. As visitas de grupos escolares poderão ser feitas de segunda a sexta-feira, sendo agendadas pelo telefone (81) 2101.2528. Numa sala anexa, também serão promovidos, na última semana de cada mês (com datas a serem confirmadas), dois debates sobre temas transversais à saúde da população negra. O primeiro deverá abordar a violência e o segundo, o racismo e a intolerância religiosa como determinantes sociais de saúde.

“A decisão de trazermos esse evento para o Recife tem dois objetivos: estimular nossos pesquisadores e alunos a levarem em consideração, quando possível, a questão da raça/cor nos seus trabalhos e pesquisas, e aproximarmos ainda mais a nossa instituição da comunidade pernambucana”, explicou Rita Vasconcelos, chefe da Assessoria de Comunicação da Fiocruz Pernambuco, uma das responsáveis pela vinda das peças para o estado.

O Corpo na Arte Africana é uma promoção da Presidência da Fiocruz, do Museu da Vida (Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz) e do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). Em Pernambuco, a promoção é da Fiocruz PE, com o apoio da Funarte NE e da Representação Regional Nordeste do MinC. Essa é a primeira vez que a mostra sai do estado do Rio de Janeiro. Em novembro será a vez dos estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte receberem a mostra.

Para saber mais sobre os módulos

Módulo “Corpo individual & Corpos múltiplos”- mostra que muitas vezes uma estátua não representa um homem ou uma mulher, mas um ser humano completo, com uma parte física e uma parte espiritual. As peças de corpos múltiplos simbolizam a complementaridade dos dois gêneros na reprodução dos humanos e também a cooperação nas atividades humanas, como agricultura, coleta, pesca ou caça.

Módulo “Sexualidade & Maternidade” – as peças indicam que a sexualidade entre os povos africanos é bastante associada à fertilidade, o que explica a presença, em diversas etnias, de esculturas simbolizando o “casal primordial”, que teria dado origem a cada linhagem. Já representações associadas à maternidade, abundantes na arte africana, demonstram a importância da fecundidade para a mulher.

Módulo “A modificação e a decoração do corpo” – aborda as diversas intervenções perenes ou temporárias que o homem faz no corpo enquanto objeto a ser esculpido. Algumas dessas intervenções corporais funcionam como marcas de pertencimento a uma tribo, a uma classe ou estão ligadas ao status do indivíduo no grupo.

Módulo “O corpo na decoração dos objetos” – mostra que as representações humanas em desenhos, entalhes e esculturas ornamentam vários objetos e utensílios africanos, como instrumentos musicais, cetros, mobiliário, portas, cachimbos, colheres e recipientes. Além da decoração, esses objetos especiais dão prestígio ao dono e muitas vezes refletem a posição hierárquica que ele ocupa.

Módulo “Máscaras como manifestação cultural”- aborda o significado de algumas máscaras, que, ao cobrirem o corpo humano ou uma de suas partes, transformariam aqueles que as vestem na encarnação de divindades ou ancestrais.

SERVIÇO
O Corpo na Arte Africana
Entrada franca
De 21 de setembro a 30 de outubro
Segunda a sexta-feira, das 10h às 18h.
Sábados: 14h às 18h
Domingos, das 14h às 20h.
Sala Nordeste de Artes Visuais, da Fundação Nacional de Artes (Funarte)
Endereço: Rua do Bom Jesus, 237 – Bairro do Recife, Recife
Mais informações: (81) 2101.2511 e 2101.2528.

Texto. Ascom Fiocruz

Share
Este post foi publicado em Textos e marcado com a tag , , , , em por .

Sobre Ministério da Cidadania - Regional Nordeste

São ainda responsabilidade do Escritório Regional Nordeste: fornecer subsídios para a formulação e avaliação das políticas, programas, projetos e atividades da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social; a Secretaria Especial do Esporte; a Secretaria Especial de Cultura; auxiliar o Ministério da Cidadania na articulação com os órgãos federais, estaduais, municipais e entidades privadas, incluindo empresas, instituições culturais e o terceiro setor; atender e orientar o público quanto aos serviços prestados pelo Ministério; prestar apoio logístico e operacional aos fóruns de política cultural; exercer as atividades de ouvidoria; e exercer outras atividades determinadas pelo Ministro de Estado.