Recife e Fortaleza serão contempladas com cursos gratuitos de audiovisual oferecidos pelo Pronatec

Você sabe quem foi o responsável pelos colares, pentes e leques de Carlota Joaquina, Princesa do Brasil, no filme de Carla Camurati? Ou quem fez a dublagem de Blue, no filme Rio?

Para se fazer um filme, são necessários centenas de profissionais, como aderecista e dublador. Essas funções são tão importantes para a qualidade do filme quanto a dos atores e diretores, já que o cinema é uma arte feita em equipe. Basta lembrar o tamanho dos créditos que sobem quando um filme acaba. São inúmeros profissionais como assistentes de produção, auxiliares de cenotecnia, editores de VT, eletricistas, figurinistas, iluminadores, maquiadores e muito mais.

A Lei da TV Paga (12.485/2011) aumentou a demanda por produções audiovisuais independentes brasileiras, sobretudo por parte dos canais de TV paga. Com isso, cresceu a necessidade de formação e capacitação de novos profissionais para o mercado. Para atender a essa demanda, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do Ministério da Educação, vai oferecer cursos gratuitos para suprir a carência de mão de obra técnica do setor, estimada em pelo menos 5 mil postos de trabalho.

Os cursos do Pronatec visam capacitar jovens para funções técnicas da produção audiovisual como operador de áudio, operador de câmera, roteirista de animação, sonoplasta tradutor e elaborador de legendas, animador em stop motion, desenhista de animação, projecionista de exibição cinematográfica digital, aderecista, dubladores, assistentes de produção, auxiliares de cenotecnia, editores de VT, eletricistas, figurinistas, iluminadores e maquiadores.

O Pronatec Audiovisual focaliza os gargalos de mão de obra e oferece a melhor capacitação técnica desses profissionais por meio de cursos de atualização e, em especial, pela capacitação de jovens para funções técnicas.

O Pronatec Audiovisual faz parte do eixo de capacitação e formação profissional do programa Brasil de Todas as Telas. Os cursos serão oferecidos inicialmente nas cidades de Belém, Manaus, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre. Futuramente, serão oferecidos em outras cidades.

A Agência Nacional de Cinema (Ancine) já está em contato com as instituições que oferecerão os cursos para definir o cronograma e número de vagas em cada curso.

 

TEXTO: AsCom/MinC

Share