Pernambuco: Mestre Zé Negão lança campanha para produção do seu primeiro CD

Já está no ar a campanha de arrecadação de recursos para a gravação do primeiro CD do Mestre Zé Negão, chamado Tumbeiro. O coquista, uma das principais referências da cultura popular de Pernambuco, é conhecido pelo seu trabalho em comunidades da cidade de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife.17311233_1180007098769839_1203048859952924287_oA professora Maria da Conceição dos Reis, que em 1997 trabalhou junto ao Mestre na Conferência Municipal de Educação de Camaragibe, acredita que o disco é um importante registro dos seus longos anos de dedicação à democratização da arte e da cultura. “Zé Negão tem uma vida dedicada ao trabalho comunitário. Ele abre sua casa para promover oficinas culturais e educativas para pessoas de várias idades da comunidade de João Paulo II. Ele visita as escolas levando arte e cultura para estudantes e professores. Vou participar dessa campanha porque o lançamento de um CD do Mestre Zé Negão será um presente para Camaragibe a para a cultura pernambucana”, afirma.

A contribuição pode ser realizada através de um depósito diretamente na conta do Laboratório de Intervenção Artística – LAIA, e não há valores mínimos ou máximos estabelecidos.

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
AGÊNCIA: 2017 / OP: 003
CONTA CORRENTE: 1415-5
CNPJ: 10.370.048/0001-45
LABORATÓRIO DE INTERVENÇÃO ARTÍSTICA – LAIA

O MESTRE

Nascido em Goiana, município da Zona da Mata Norte Pernambucana, no ano de 1950, Zé Negão passou toda sua infância e adolescência trabalhando como cortador de cana nas usinas açucareiras da região. A forte efervescência cultural do município o levou a participar desde cedo das festas de coco, cavalo marinho e de escolas de samba da cidade. Ali, o mestre foi adquirindo respeito e admiração pela cultura popular, tornando-se um brincante. Ainda jovem mudou-se para Camaragibe, onde constituiu família e foi um dos fundadores da comunidade João Paulo II, local onde reside até hoje. Militante e ativista político, há dez anos deu início ao Projeto Negão, que já formou grupos, ministrou oficinas e palestras e realizou eventos na comunidade.

Figura quase mística em Camaragibe, Mestre Zé Negão passou, em 2006, a integrar o Laia (Laboratório de Intervenção Artística), onde atua como Coordenador de Articulação Comunitária, e é um dos principais responsáveis pelo acontecimento da Sambada da Laia, ação que reúne mensalmente brincantes da cultura popular em um espaço dedicado a sua difusão e preservação. Em 2008, foi reconhecido como Griô de Tradição Oral pelo Ministério da Cultura do Brasil. Em 2010, Mestre Zé Negão formou o grupo que o acompanha nas apresentações. Com letras simples carregadas do passado e do presente, suas é acompanhado por, atabaques, congas, alfaias, pandeiros, berimbau e caxixis numa referência direta a tradição africana e fazendo uma reverência constante à capoeira. Em 2011, o Mestre foi homenageado pelo Governo do Estado de Pernambuco. Recentemente teve parte de sua história contada no documentário Negão, Bem Preto, realizado pelo Ponto de Cultura Tecer, e ainda em fase de finalização. Também já fez uma turnê na Europa, realizando apresentações em cidades da França e Itália.

Share