Campanha do Vale-Cultura conta histórias de beneficiados

vale_cultura-01

Livros, ingressos para cinema e espetáculos teatrais e de dança, instrumentos musicais, discos, CDs e DVDs são alguns dos produtos culturais comercializados com o benefício do Vale-Cultura. A oportunidade de consumir cultura, muitas vezes inédita para algumas e pessoas e seus familiares, continua a movimentar o setor cultural, com cerca de 520,6 mil empregados já beneficiados pelo Vale-Cultura e mais de R$ 401,6 milhões investidos na economia da cultura durante os seus cinco anos de existência.

Algumas dessas histórias emocionantes poderão ser vistas nas redes sociais do Ministério da Cultura, em campanha sobre o Vale-Cultura. A intenção é chamar a atenção de empregados e empregadores para o benefício, que pode transformar a vida das pessoas e suas famílias a partir do acesso a outro universo proporcionado pela cultura. Por meio de um cartão magnético, o trabalhador recebe mensalmente R$ 50, que podem ser acumulados para o consumo de bens e produtos culturais.

O empregado beneficiado pode expandir a programação cultural do fim de semana e agregar a família. O Vale-Cultura, muitas vezes, pode contribui para a realização de um sonho. Há quem prefira acumular o benefício durante alguns meses para comprar um instrumento musical ou, a cada mês, comprar livros para incentivar a alfabetização dos filhos, por exemplo.

 Lista de consumo

 Ao longo dos anos, demonstrou-se um maior interesse pela leitura: a maior faixa de consumo está no segmento de livros, jornais e revistas, com 65% dos gastos com o benefício. Com 23%, vêm na sequência a vontade de ver grandes produções cinematográficas na telona. É o caso da auxiliar administrativa Rosineide Pardim, que aproveita o Vale-Cultura para levar a filha ao cinema. Confira a história da nossa personagem.

 O benefício é aceito em livrarias, cinemas, museus, cursos de artes, shows, teatros, além de possibilitar a compra pela internet, desde que o estabelecimento tenha aderido ao Programa e esteja habilitado a receber o Vale-Cultura como pagamento.

 Para participar do Programa, é necessário que a empresa solicite adesão ao Ministério da Cultura. Com foco prioritário em atender a empregados que recebam até cinco salários mínimos, a empresa concede o benefício sem qualquer incidência de encargos sociais, previdenciários e trabalhistas. Ao conceder o benefício, o investimento é na formação cultural e social do empregado, o que traz retorno para a própria empresa.

 Trabalhador, peça o Vale-Cultura para sua empresa. Pense nisso!

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*