ANCINE: Festival de Sundance terá dois filmes brasileiros na competição principal

logo fundo preto_15

O tradicional Festival de Cinema de Sundance anunciou na quarta-feira (29) a programação de sua próxima edição, que acontece de 18 a 28 de janeiro de 2018, em Utah, nos Estados Unidos. E entre os concorrentes na mostra competitiva de longas-metragens de ficção estão dois filmes brasileiros: “Benzinho”, de Gustavo Pizzi; e “Ferrugem”, de Aly Muritiba. Ao contrário de outros eventos internacionais, a competição de Sundance reúne apenas 12 títulos por ano. “Em uma competição tão pequena, é muito pouco frequente que selecionemos dois filmes do mesmo país, mas gostamos demais dos dois longas e estamos animados por tê-los em Sundance”, afirmou a curadora Heidi Zwicker.

Heidi passou por terras brasileiras recentemente. A curadora esteve em Brasília, em setembro, participando da 24ª edição do Programa Encontros com o Cinema Brasileiro, quando assistiu a sessões exclusivas de filmes nacionais. A escolha de “Ferrugem” veio a partir desta experiência. Premiado como melhor filme em desenvolvimento no Cinema em Construção do Festival de San Sebastián, o longa de Aly Muritiba aborda o tema da exposição da intimidade na internet a partir do olhar de adolescentes, em uma trama desencadeada com o vazamento de fotos comprometedoras de uma menina. O elenco tem o experiente Enrique Diaz e um time de jovens, com destaque para Giovanni de Lorenzi e Tifanny Malaquias. A produção é da Grafo Audiovisual em coprodução com a Globo Filmes.

Já o filme de Gustavo Pizzi é uma coprodução com o Uruguai. Seu projeto foi o vencedor da edição de 2015 do edital de coprodução promovido anualmente em parceria da ANCINE com o ICAU – Instituto do Cinema e Audiovisual do Uruguai. Com Adriana Esteves, Karine Teles e Otávio Müller no elenco, “Benzinho” é um drama familiar que conta a história de um casal de classe média, com quatro filhos, que tem que lidar com a partida de seu primogênito, que vai jogar handebol na Alemanha, contratado por um grande time. Produção da Bubbles Project em parceria com a TVZERO, a Baleia Filmes e a produtora uruguaia Mutante Cine, o longa de Gustavo Pizzi passou por diversos laboratórios e ateliês de coprodução, como o da La Fabrique des Cinémas du Monde, em Cannes, e o Cinemart, do Festival de Roterdã, e contou ainda com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) em sua produção.

Em 2017, o cinema brasileiro esteve representado na competição de Sundance por “Não devore meu coração”, de Felipe Bragança, longa que também foi assistido pela curadoria do evento, no Rio de Janeiro, em uma edição dos Encontros com o Cinema Brasileiro. Para mais informações e para conferir a programação completa do evento, acesse o site oficial do Festival de Cinema de Sundance.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*