MACEIÓ (AL) | Exposição leva feira cultural à sede do Iphan em Alagoas

F-Alagoas_Mané-do-Rosário-de-Traíra_Correia_Poxim-Coruripe_26-06-2015-n6-1024x682

A exposição É Dubangüe estreia no próximo sábado (24) trazendo uma programação que integra apresentações culturais, oficinas, projeções audiovisuais, culinária e artesanato. O lançamento acontecerá na Casa do Patrimônio e sede do Iphan Alagoas, localizada na Rua Sá e Albuquerque, no histórico bairro de Jaraguá.

Contemplado pelo edital Eris Maximiano, promovido pela Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), o projeto é fruto de uma grande pesquisa sobre o patrimônio imaterial alagoano, realizada entre os anos de 2015 e 2016 pelo grupo Estudos da Paisagem, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

A exposição será feita em formato de feira e pretende unir a cultura popular e as mídias. “As feiras têm um papel importante para esta exposição, porque, durante as pesquisas, foram nesses espaços que encontramos indicações para ir atrás das manifestações de artesanato, dos ofícios e das celebrações. É um lugar de troca”, explica Maria Angélica da Silva, coordenadora do grupo Estudos da Paisagem.

Depois da festa de lançamento, que acontecerá no sábado (24), a exposição “É Dubangüe” ficará aberta ao público entre os dias 25 de fevereiro e 2 de março, das 16h às 21h.

Confira a programação especial de abertura (24 de fevereiro):

16h – Oficinas: Trupé de coco de roda, com Os Verdelinhos (Maceió); Cerâmica, com D. Irinéia (Povoado Muquém, de União dos Palmares); Máscara, com Sebastião Rolien – Os Bandos (Povoado Tapera, Anadia).

17h às 21h – Apresentações culturais:  Coco de roda com Os Verdelinhos (Maceió); Mané do Rosário (Povoado do Poxim, Coruripe);  Maracatu com o Coletivo Afrocaeté (Maceió);  Trio de forró Fidellis e Cabroeira (Maceió).

16h às 21h – Venda de comidas típicas e artesanatos.

Share
Este post foi publicado em Textos em por .

Sobre Ministério da Cidadania - Regional Nordeste

São ainda responsabilidade do Escritório Regional Nordeste: fornecer subsídios para a formulação e avaliação das políticas, programas, projetos e atividades da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social; a Secretaria Especial do Esporte; a Secretaria Especial de Cultura; auxiliar o Ministério da Cidadania na articulação com os órgãos federais, estaduais, municipais e entidades privadas, incluindo empresas, instituições culturais e o terceiro setor; atender e orientar o público quanto aos serviços prestados pelo Ministério; prestar apoio logístico e operacional aos fóruns de política cultural; exercer as atividades de ouvidoria; e exercer outras atividades determinadas pelo Ministro de Estado.