CEARÁ l Abertura do “Mi – 14º Festival Música da Ibiapaba” celebra a música na serra e traz, no segundo dia, oficinas de formação e shows de Mandacaru Jazz e Höröyá

fotos mi eduardo 4

A beleza da música que toca e encanta a serra. A 14ª edição do “Festival Mi – Música da Ibiapaba” teve início na noite do sábado, 30 de junho, em Viçosa. Um encontro de artistas, alunos, professores, de um público que recebeu, com alegria, os shows de Kátia Freitas e Juruviara. Antes, solenidade apresentou a programação de formação e recebeu falas de autoridades, destaque para a força formativa do encontro e das trocas, da descentralização da política cultural e ações no Interior do estado. “O Mi é essa força que abraça a cidade. Uma ação com foco na formação e na fruição. Em uma cidade histórica linda que é palco para mais uma edição. Preservar a cultura de um tempo de trás, mas que também se faz no presente”. O Secretário Fabiano Piúba abriu oficialmente o 14º Festival Música da Ibiapaba, com o prefeito de Viçosa, José Firmino, e a coordenadora de Artes e Diversidade Cultural da Secult, Valéria Cordeiro, com a presença do corpo docente das oficinas e os coordenadores de núcleos de formação do Festival. O Festival segue até dia 6 de julho, em Viçosa. Mais de 60 oficinas com 88 turmas, mais de 12 shows para um público com mais 900 alunos inscritos.

O Festival MI é apresentado pelo Ministério da Cultura e Governo do Estado do Ceará, com realização da Secretaria da Cultura do Estado do Ceara (Secult) e do instituto Dragão do Mar (IDM) com parceria da Seduc, da Prefeitura Municipal de Viçosa e Fundação Amigos do Theatro José de Alencar, com patrocínio de Naturágua e o Café Santa Clara.

“Toca um Mi, professor!”, e o regente e professor Arley França sopra, na solenidade de abertura, a nota a pedido do Secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano dos Santos. No patamar da Igreja Matriz, um dos tesouros de Viçosa, Fabiano dos Santos lembrou da importância da ocupação da cidade com cuidado e respeito, em um momento de celebração da cultura, como o Festival Música da Ibiapaba, feito há 14 anos na cidade.

O Festival MI segue com destaque no segundo dia para o Encontro de Bandas. Momento de integração, de trocas e de um belo espetáculo, no dia 1º de julho, às 16h30min, em Viçosa, com mais de 150 músicos envolvidos, com a presença de 6 bandas de Carnaúbal, São Benedito, Viçosa, Croatá e Sobral, uma belíssima apresentação. Na programação cultural da noite, shows das bandas Mandacaru Jazz e Höröyá.

Shows

Com performance primorosa e muita ousadia, Kátia Freitas apresentou espetáculo autoral no patamar da Igreja Matriz. O show “Cantar Sozinho” abriu o Festival Mi 2018. Com uma performance marcante e uma voz potente, a cantora cearense conquistou todo o público que veio conferir a primeira noite de programação do Festival e ainda homenageou a cidade de Viçosa ao interpretar uma canção do músico e compositor viçosense Cristiano Pinho.

Uma noite de forró, de ritmos mil. Trazendo composições próprias e também canções de outros artistas nordestinos, o cantor e compositor cearense Juruviara subiu ao palco da Praça Clóvis Beviláqua com um show contagiante, mesclando uma infinidade de ritmos típicos da região Nordeste. Todo mundo levantou para dançar e cantar junto com ele. Um fechamento inesquecível para essa primeira noite de festival.

Segundo dia

O segundo dia do Festival Música da Ibiapaba tem início com credenciamento de participantes e as aulas das oficinas de formação musical. Fim de tarde, a programação cultural começa com o Encontro de Bandas no patamar da Igreja Matriz, às 16h30. No Palco Alberto Nepomuceno – anfiteatro da Praça da Matriz, sobem as bandas Mandacaru Jazz, às 20h, e Höröyá às 21h30.

Serviço:
14º MI – Festival Música da Ibiapaba
De 30 de junho a 6 de julho em Viçosa do Ceará
Mais informações: http://festivalmi.com/
Programação gratuita

Foto: Eduardo Abreu

Share
Este post foi publicado em Sem categoria em por .

Sobre Ministério da Cidadania - Regional Nordeste

São ainda responsabilidade do Escritório Regional Nordeste: fornecer subsídios para a formulação e avaliação das políticas, programas, projetos e atividades da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social; a Secretaria Especial do Esporte; a Secretaria Especial de Cultura; auxiliar o Ministério da Cidadania na articulação com os órgãos federais, estaduais, municipais e entidades privadas, incluindo empresas, instituições culturais e o terceiro setor; atender e orientar o público quanto aos serviços prestados pelo Ministério; prestar apoio logístico e operacional aos fóruns de política cultural; exercer as atividades de ouvidoria; e exercer outras atividades determinadas pelo Ministro de Estado.