Arquivo do autor:Comunicação - Representação Regional Nordeste do MinC

Dia Nacional do Patrimônio Cultural é comemorado nesta quinta-feira

interna_serra_capivara_patrimonio472x246

O que o maracatu, a capoeira e cidades históricas brasileiras, como Ouro Preto (MG), têm em comum? Todos são patrimônios culturais do Brasil. Fazem parte da identidade, memória e desenvolvimento socioeconômico do País. Há 80 anos, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), entidade vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), busca promover e coordenar o processo de preservação desses bens e todo 17 de agosto, Dia Nacional do Patrimônio Cultural, chama-se a atenção para o tema.

A data é celebrada desde 1998, ano do centenário do jornalista, historiador e primeiro presidente do Iphan, Rodrigo Melo Franco de Andrade (1898-1969). Entre 1934 e 1945, período em que Gustavo Capanema era ministro da Educação, Andrade integrou o grupo formado por intelectuais e artistas herdeiros dos ideais da Semana de 1922 e se tornou o maior responsável pela consolidação jurídica do tema Patrimônio Cultural no Brasil.

O Decreto de 1937 estabelece como patrimônio “o conjunto de bens móveis e imóveis existentes no País e cuja conservação seja de interesse público, quer por sua vinculação a fatos memoráveis da história do Brasil, quer por seu excepcional valor arqueológico ou etnográfico, bibliográfico ou artístico”.

O artigo 126 da Constituição Federal, no entanto, ampliou o conceito e substituiu a nominação Patrimônio Histórico e Artístico por Patrimônio Cultural Brasileiro. O termo foi definido como os bens “de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira”.

Nessa redefinição promovida pela Constituição, estão as formas de expressão; os modos de criar, fazer e viver; as criações científicas, artísticas e tecnológicas; as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais; e os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.

Ao longo dos anos e com respaldo jurídico, o Iphan tornou-se referência e procurou zelar pelo cumprimento dos marcos legais, ao efetivar a gestão desse Patrimônio Cultural. Dele, fazem parte os patrimônios material, imaterial e arqueológico.

O Iphan é responsável pela preservação de 87 conjuntos urbanos tombados e 1262 bens materiais tombados; pela salvaguarda de 40 bens imateriais registrados como patrimônio cultural brasileiro e pela gestão de 24 mil sítios arqueológicos cadastrados.

Selo e comemorações

 Na última terça-feira (15), o Iphan lançou o emblema do Patrimônio Cultural Brasileiro, que dará uma identidade visual única e comum a todos os bens reconhecidos como patrimônios culturais no país. O lançamento ocorreu durante o Seminário Internacional Gestão do Patrimônio Moderno, realizado pelo Iphan no Auditório do Museu de Arte da Pampulha, em Belo Horizonte (MG).

Durante o mês de agosto, o Dia do Patrimônio é celebrado com atividades nas capitais e em cidades do interior. Seminários, palestras, oficinas, exposições, rodas de conversa, visitas guiadas e apresentações culturais integram as programações.

Share

PERNAMBUCO: Secult, Secretaria Estadual de Educação e Fórum Pernambucano realizam escutas para o Plano Estadual para o Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas

PELLLB

Governo de Pernambuco, através da Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE), da Secretaria Estadual de Educação (SEE-PE), da Cepe – Companhia Editora de Pernambuco e do Fórum Pernambucano em Defesa das Bibliotecas, Livro, Leitura e Literatura (FPEBLLL), por meio de articulação participativa integrada entre governo e sociedade civil, vêm realizando escutas públicas com o setor do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas para a construção do Plano Estadual para o Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas – PELLLB.

As escutas visam identificar os principais problemas e potenciais do setor, além de colher propostas para a construção do referido Plano.

Sabendo-se da importância de envolvermos os profissionais que atuam em bibliotecas, mediadores de leitura e demais profissionais envolvidos com o setor LLLB (escritores locais, livreiros e sebistas), convidamos a todos a participarem conosco desse importante momento de construção de políticas públicas de Estado para o referido setor.

Share

14° Mostra de Dança Alagoana dá início às apresentações neste sábado

Com início nesta sexta-feira (18), a 14° Mostra de Dança Alagoana, que também faz parte da celebração do Bicentenário de Alagoas, leva mais de 60 grupos de Academias de Dança a se apresentarem por todo o Estado.

unnamed

Foto: Divulgação

Os maiores talentos da dança alagoana, reunidos em dias de grandes espetáculos, terão a oportunidade de mostrarem seus trabalhos durante os meses de agosto, setembro e outubro deste ano. Os grupos selecionados são de Maceió, Arapiraca, Coruripe, Craíbas, Delmiro Gouveia, Matriz de Camaragibe, Penedo, Porto de Pedras, Santa Luzia do Norte, Santana do Ipanema, São Miguel dos Campos, Satuba, União dos Palmares e Viçosa.

“A Mostra de Dança é uma forma de integrar as companhias, estimulando e fomentando esta arte, e oferecendo à sociedade uma visão atual do que vem sendo produzido em nosso Estado”, disse a secretária de Estado da Cultura, Mellina Freitas.

Além das apresentações, os municípios de Arapiraca, Delmiro Gouveia, Coruripe, Santa Luzia do Norte e Viçosa receberão oficinas de dança.

Confira a Programação Completa da 14° Mostra de Dança Alagoana:

APRESENTAÇÕES E OFICINAS

  • ARAPIRACA

Apresentação- Dia:19 de agosto/ 18h30 / Local: SESC Recreativo Cultural e Esportivo, Rua Manoel Francisco Cazuza, s/n, bairro Santa Edwiges.

Oficinas- Dança Contemporânea para crianças / Professor Edson Santos/ Dias: setembro / 13h às 17h / Local: Escola do SESC e Escola Pública de Arapiraca.

  • DELMIRO GOUVEIA

Apresentação- Dia: 26 de agosto, sábado / 20h / Local: Praça de Eventos (Praça da Igreja Nossa Srª do Rosário), Centro.

Oficinas- Dias: 24 e 25 de agosto de 2017DANÇA AFRO / Professor Diego Bernardes / 1ª Turma: 16h às 17h30 – 2ª Turma:18h30 às 20h / Local: Ginásio do Barro Novo, Centro

  • CORURIPE

Apresentações- Dia: 01 de setembro, sexta-feira /18h30 / Local: Escola Municipal Liege Gama Rocha, Rua Dr Isaías Aranda, N° 558, Centro

Oficinas- Dança de Salão / Professor Jayson França/ Dias: 30 e 31 de agosto /1ª Turma: 16h às 17h30 e 2ª Turma: 18h30 às 20h / Local: Casa da Cultura Mª Alice Beltrão Siqueira, Rua Lindolfo Simões, N° 415, Centro

  • SANTA LUZIA do NORTE

Apresentações- Dia: 03 de setembro, domingo /16h / Local: Praça de Eventos, Centro.

Oficinas– Street Dance / Professora Sara Oliveira/ Dias: 30 e 31 de agosto de 2017 /1ª Turma: 16h às 17h30 e 2ª Turma: 18h30 às 20h

  • VIÇOSA

Apresentação- Dia: 14 de outubro, sábado /16h / Local: Centro de Convenções de Viçosa, Centro

Oficinas- Dança Contemporânea / Professor José Marcos/ Dias: 10 e 11 de outubro / 1ª Turma: 16h às 17h30 e 2ª Turma: 18h30 às 20h

  • MACEIÓ

Dias 16 e 17 de setembro– VIRADA CULTURAL – ALAGOAS 200 ANOS

APRESENTAÇÃO- Dias 23 e 24 de outubro, segunda e terça-feira /18h30

Dia 27 de outubro – Encerramento e Prêmio Eric Valdo

 

Share

Em evento, ministro destaca importância da gastronomia para a cultura

Em um auditório lotado de empresários e produtores do setor da alimentação, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, destacou a importância da gastronomia para a cultura de um país durante a abertura do 29ª Congresso da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), realizada na última segunda-feira (15), em Brasília.

photo4945403070817347514

                                                                Foto: Acácio Pinheiro/Ascom MinC

Para Sá Leitão, a gastronomia, que representa os aspectos culturais mais significativos de um país, deve sempre ser inserida dentro da cultura. “A nossa gastronomia carrega nossos valores, nosso modo de ser e de pensar. Gastronomia é, além de uma atividade econômica, responsável pela formação do repertório cultural de um povo”, afirmou.

Durante o evento, o ministro assegurou que o Ministério da Cultura (MinC) dará todo apoio necessário para a aprovação do Projeto de Lei 6562/2013, que aguarda a apreciação da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados (CCJC). A proposta inclui a gastronomia brasileira como segmento a ser beneficiado pela Lei Rouanet. “Nossa intenção é incluir a gastronomia na nossa Lei Federal de Incentivo à Cultura”, adiantou.

O ministro lembrou a frase clássica do artista plástico Hélio Oiticica – “seja marginal, seja herói” – e a apontou como ponto de reflexão para a classe empreendedora. “Atualmente, ser empreendedor no Brasil é um ato heroico. Estou convencido de que o lema do Oiticica deveria ser atualizado para “seja empreendedor, seja herói!”. Nosso País, pleno de energia, de recursos, de vitalidade e de alegria, muitas vezes parece simplesmente não valorizar o empreendedorismo como deveria”, ponderou.

Sá Leitão ressaltou que as dificuldades começam na própria relação dos empreendedores com o Estado. “Temos um Estado muito grande no Brasil, alimentado por uma carga tributária muito elevada. Devemos trabalhar em uma agenda voltada à diminuição do Estado, dos tributos, das regras, da desburocratização, da racionalização para que a sociedade brasileira possa ser a protagonista do nosso País e não os governos ou Poder Público”, destacou. “Nossa função é apoiar, estimular, proteger os empreendedores nacionais para que eles realizem essa tarefa fundamental que é promover o desenvolvimento do País, com geração de renda, de emprego. Essa é a linha que estou procurando levar para o Ministério da Cultura”, completou.

O ministro reforçou, ainda, a necessidade de governo e empresários trabalharem juntos em prol de um novo Brasil. “Precisamos de País justo, desenvolvido, forjado pelos nossos empreendedores, que são fundamentais para que o Brasil possa sair da crise e virar a página da maior recessão da nossa história. Somente os empreendedores serão capazes de levar o País a fazer esse movimento”, declarou.

Congresso

Com o tema “Conectar – Saberes, Pessoas, Iniciativas”, o 29º Congresso da Abrasel tem por objetivo interligar ações e atores que atuam no desenvolvimento do setor de alimentação em todo o País. O Congresso vai até o dia 17 de agosto, em Brasília.

Share

PARAÍBA: Feirinha de Domingo participa do Agosto das Letras com artesanato, brechó e gastronomia

O projeto Feirinha de Domingo deste mês marca presença no Agosto das Letras e Quadrinhos Intuados. Desta vez, a feira conta com artesanato, variedades, brechó, gastronomia, food bikes e expositores distribuídos pelo local. O evento acontece, neste domingo (20), das 14h às 19h, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa.

A Feirinha é uma iniciativa da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) em parceria com o Programa de Artesanato da Paraíba (PAP) e tem como objetivo estimular a economia criativa, contando com adesões de artesãos paraibanos e de outros estados da região, a exemplo do Rio Grande do Norte e Pernambuco, que estiveram presentes em várias edições, além da Sociedade Vegana Brasileira em João Pessoa. Lançado em agosto de 2015, o projeto surgiu com a proposta de se repetir mensalmente com novas atrações a cada retorno.

feirinha-novembro-foto_thercles_silva3

Foto: Thercles Silva/Secom-PB

Agosto das Letras – De 17 a 20 deste mês, a Funesc realiza mais uma edição do Agosto das Letras – Festival de Leitura da Paraíba. São oficinas, palestras, feiras, lançamentos de livros, shows de música, espetáculos de dança e teatro, mesas-redondas, contação de histórias para crianças entre outras atividades de interação com público, escritores e editoras, voltadas aos variados segmentos da área.

Integrado ao evento acontece o 3º Encontro Regional Sobre Histórias em Quadrinhos – o “Quadrinhos Intuados” de 18 a 20 de agosto. As atividades são realizadas pelo Governo da Paraíba por meio da Fundação Espaço Cultural da Paraíba.

Feirinha de Domingo no Agosto das Letras

Data: 20/08

Horário: 14h às 19h

Espaço Criativo: artesanato, variedades, brechó, gastronomia

Local: Espaço Cultural José Lins do Rego

Realização: Governo do Estado/Funesc

Share

PARAÍBA: Circuito cultural celebra primeiro aniversário de teeteto

Teatro, dança, cinema, literatura, música e artes visuais marcam presença em uma programação de eventos culturais preparados especialmente para a comemoração do primeiro aniversário de teeteto. É o Circuito teeteto, que acontece entre os dias 14 e 17 de setembro no Centro Histórico de João Pessoa, local de intensa atividade cultural na cidade.

Circuito teeteto surge do desejo de materializar a agenda cultural do projeto, o “BORA”, publicada semanalmente, onde são indicados eventos culturais que acontecem entre quinta-feira e domingo na capital paraibana. A ideia é oferecer durante os quatro dias uma série de atrações para vários públicos, incluindo debates, exibições de filmes, shows, oficina, festas, artes cênicas e visuais, contação de histórias e muito mais.

De forma colaborativa, a programação do circuito foi pensada com o auxílio de produtores locais convidados e conta com o apoio de casas de espaços do Centro Histórico da cidade para sua realização. Acesse teeteto.com.br, convide seus amigos e confirme presença no evento (http://bit.ly/Circuitoteeteto) para receber atualizações sobre as atrações confirmadas.

teeteto

Administrado pelo jornalista André Luiz Maia e pelo arquiteto Sidney Pereira, teeteto foi lançado oficialmente no dia 15 de setembro de 2016 como fruto das inquietações de um grupo de profissionais interessados em cultura e comunicação.

O foco do conteúdo é nas produções culturais nacionais e paraibanas, transitando entre jornalismo e lirismo. A plataforma tem como objetivo alcançar o público que consome e produz cultura, primando pela qualidade de textos e imagens publicados no site e nas redes sociais.

O conteúdo do site é distribuído no menu navegação nas categorias: ACORDE (entrevistas, perfis e resenhas), EXPRESSÃO (textos reflexivos), PÍLULA (textos líricos), OBJETIVA (cobertura de eventos), CORREDOR (galeria de artes do site), BORA (lista semanal de indicações de eventos culturais) e INSTANTE (informações em primeira mão e eventos futuros).

As redes sociais de teeteto estão sempre em atividade, com o compromisso de exercer o papel de divulgação de eventos culturais de João Pessoa, Paraíba, além de estabelecer pontes com iniciativas de cidades próximas como Recife, Natal e Campina Grande. A página também oferece sorteios de ingressos.

LINKS:

Facebook: https://www.facebook.com/teetetomidia/

Instagram: https://www.instagram.com/teetetomidia/

SERVIÇO:
Circuito teeteto — Cultura, Diversidade e Comunicação

Data: 14 a 17 de setembro de 2017

Local: Centro Histórico de João Pessoa

Confirme presença no evento: http://bit.ly/Circuitoteeteto

Circuito teeteto

Share

Iphan lança emblema para o Patrimônio Cultural Brasileiro

Os bens reconhecidos como Patrimônio Cultural Brasileiro passam a ter, a partir de agora, uma identidade visual única e comum. Abstração, cores e simbolismos caracterizam o emblema lançado nesta quarta-feira (16), véspera do Dia do Patrimônio Cultural no Brasil, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC). Esse é um novo marco para a promoção, difusão, sinalização e proteção do Patrimônio Cultural Brasileiro, que deve ser utilizado não só pelo Iphan, mas por todos os parceiros na preservação, gestão e valorização do Patrimônio Cultural, em especial as comunidades detentoras desses bens.

O emblema foi desenvolvido pelo designer Fabio Pinto Lopes de Lima (que assina Fabio Lopez), vencedor do concurso promovido pelo Iphan, que contou com mais de 280 propostas inscritas. Os trabalhos foram avaliados por uma comissão julgadora constituída por representantes de instituições parceiras do Iphan: Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), Associação Brasileira de Antropologia (ABA), Sociedade de Arqueologia Brasileira (SAB), Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério dos Direitos Humanos (Seppir), Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomos) e Associação dos Designers Gráficos do Brasil.

 A ideia do emblema do Patrimônio Cultural

 Segundo Fabio Lopez, beleza, proteção e reprodução são ideias que estiveram presente na origem do sinal proposto. Para ele, são conceitos associados à tarefa de preservar e valorizar o Patrimônio Cultural Brasileiro. “A opção por um caminho mais abstrato me pareceu muito natural, porque o Patrimônio Cultural é um conjunto muito complexo de manifestações. Assim, o recurso da figuração seria inviável, pois eu teria que escolher de forma muito exclusiva algum elemento do patrimônio”. A forma circular do emblema expressa a perspectiva de movimento, ressignificação, a natureza complexa do Patrimônio Cultural Brasileiro que se encontra em permanente construção.

 Designer e mestre pela ESDI-UERJ, Fábio Lopez é também professor do departamento de Artes e Design da PUC-Rio. Atualmente, integra o conselho curador da Bienal Tipos Latinos, após ter sido coordenador técnico e jurado da mostra. Desde 2000, atua como designer independente em projetos de identidade visual, tipografia, moda e ilustração. É autor do projeto mini Rio’, homenagem e extenso exercício de representação visual que resultou na criação de mais de 200 pictogramas e padronagens sobre o Rio de Janeiro.

 Em 2010, o designer trabalhou na criação da marca dos Jogos Olímpicos do Rio, tendo sido o responsável pela criação do logotipo Rio 2016. Em 2011, venceu o concurso de criação da marca do Centro Carioca de Design, órgão de fomento ligado à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Já criou selos postais para os Correios, tendo publicado, em 2013, uma série sobre Cemitérios Tombados pelo Patrimônio. É palestrante, consultor e articulista.

 Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)

Ministério da Cultura

Share

Com apoio da Secult, Mostra UFC de Cinema e Audiovisual leva programação gratuita de filmes ao centro da Capital

ft_170814_mostra_cinemaufc_gr

A Secretaria de Cultura Artística (Secult-Arte) da Universidade Federal do Ceará realiza, nesta quarta (16) e quinta-feira (17), a Mostra UFC de Cinema e Audiovisual. A atividade conta com apoio da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult). Com 17 exibições, 15 curtas e dois longas-metragens, o evento traz ao público, de forma gratuita, trabalhos premiados e produções universitárias, além de instalações e intervenções artísticas, no Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500, Centro). A abertura terá início às 15h do dia 16, no Cineteatro, com a mostra Olhar do Ceará, que trará uma retrospectiva de curtas-metragens premiados nos últimos sete anos do Festival Cine Ceará.

No primeiro dia de programação serão exibidos: Cinemão, de Mozart Freire; Alguns páreos em Palermo, de Gabriel Silveira; Visita ao filho, de Frederico Benevides; Amaral, de Germano de Sousa; Meu amigo mineiro, de Victor Furtado e Gabriel Martins; A Rabeca, de Irene Bandeira; e Jus, de Marcelo Dídimo. Em seguida ocorrerá um debate com os realizadores dos filmes.Encerrando as exibições da quarta-feira (16), às 18h30min, será exibido o longa-metragem O lugar das perdas, de Israel Branco. Gravado de setembro de 2013 a dezembro de 2014, o documentário explora a questão do lar e seu pertencimento através de relatos de moradores de Fortaleza realocados para conjuntos habitacionais.

No dia 17, a partir das 14h, será realizada a mostra Refluxus/Percursos/Calor Humano, que trará produções em curtas-metragens realizadas por alunos do Curso de Cinema e Audiovisual da UFC: Cidade postal, de Clara Bastos, Tarcísio Rocha Filho e Victor Costa Lopes; Mixtape Dois Irmãos, de Henrique Gomes e Juliana Siebra; Soube por aí que você anda fazendo cinema, de Luca Salri; Muriel, de Vanessa Cavalcante; Navy, de Delano Soares; De terça pra quarta, de Victor Costa Lopes; Curral, de Hamille Bezerra; e Todas as vezes que te vi, de Camila Osório, George Ulysses, Grenda Costa, Luly Pinheiro, Rafael de Jesus e Saulo Monteiro. A partir das 18h, serão realizadas três intervenções audiovisuais: A era do fogo, de Marcos Braz, e Brazil on fire, de Renan Oliveira, que acontecem na sala de exibição do Cineteatro São Luiz, e Ceará remix, que poderá ser conferida pela população na Praça do Ferreira.

Logo após, às 18h30min, no Cineteatro, será exibido o longa As hiper mulheres, de Carlos Fausto, Takumã Kuikuro e Leonardo Sette. O documentário relata detalhes de rituais sagrados feitos por mulheres indígenas do Alto Xingu, no Mato Grosso. Após a exibição haverá debate com a antropóloga, indigenista e professora da  Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) Caroline Leal. O evento é aberto, não precisa de inscrição e contará com emissão de certificado de participação.

MICRO-ÔNIBUS – A Secretaria de Cultura Artística da UFC está disponibilizando um micro-ônibus para os alunos interessados em assistir à Mostra da UFC. O veículo, com capacidade para 27 passageiros, sairá do estacionamento do Instituto de Cultura e Arte (ICA), no Campus do Pici, às 14h, com retorno previsto para 20h30min, nos dois dias do evento. Mais informações estão na página da Secretaria de Cultura Artística da UFC no Faceboook, pelo telefone (85) 33667831 ou pelo e-mail arte@ufc.br.

Fonte: Secretaria de Cultura Artística da UFC – fone: 85 3366 7831

Share

Feirinha de Domingo participa do Agosto das Letras com artesanato, brechó e gastronomia

18222452_1426674850729147_7982082251205619494_n-800x445

O projeto Feirinha de Domingo deste mês marca presença no Agosto das Letras e Quadrinhos Intuados. Desta vez, a feira conta com artesanato, variedades, brechó, gastronomia, food bikes e expositores distribuídos pelo local. O evento acontece, neste domingo (20), das 14h às 19h, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa.

A Feirinha é uma iniciativa da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) em parceria com o Programa de Artesanato da Paraíba (PAP) e tem como objetivo estimular a economia criativa, contando com adesões de artesãos paraibanos e de outros estados da região, a exemplo do Rio Grande do Norte e Pernambuco, que estiveram presentes em várias edições, além da Sociedade Vegana Brasileira em João Pessoa. Lançado em agosto de 2015, o projeto surgiu com a proposta de se repetir mensalmente com novas atrações a cada retorno.

Agosto das Letras – De 17 a 20 deste mês, a Funesc realiza mais uma edição do Agosto das Letras – Festival de Leitura da Paraíba. São oficinas, palestras, feiras, lançamentos de livros, shows de música, espetáculos de dança e teatro, mesas-redondas, contação de histórias para crianças entre outras atividades de interação com público, escritores e editoras, voltadas aos variados segmentos da área.

Integrado ao evento acontece o 3º Encontro Regional Sobre Histórias em Quadrinhos – o “Quadrinhos Intuados” de 18 a 20 de agosto. As atividades são realizadas pelo Governo da Paraíba por meio da Fundação Espaço Cultural da Paraíba.

Feirinha de Domingo no Agosto das Letras

Data: 20/08

Horário: 14h às 19h

Espaço Criativo: artesanato, variedades, brechó, gastronomia

Local: Espaço Cultural José Lins do Rego

Realização: Governo do Estado/Funesc

Share

BAHIA: Biblioteca Anísio Teixeira realiza Oficina de Literatura de Cordel

BAT_Agosto04

Contemplando o Projeto Cultura Popular da Diretoria de Bibliotecas Públicas, à Biblioteca Anísio Teixeira ofertará ao público uma oficina de Cordel no dia 18 de agosto (sexta-feira), às 14h30, na própria Biblioteca, localizada no bairro do Pelourinho. A atividade será ministrada por Cesário Santana.

Cordel é uma ferramenta de incentivo à leitura e na atividade o cordelista fará um momento de produção textual, hora ideal para os participantes deixarem a criatividade aflorar. As produções serão expostas na Biblioteca, em varais, forma tradicional de se expor os folhetos de cordéis.

Artista plástico e poeta cordelista, Cesário Santana começou a gostar dessa literatura na infância. Em 1983, no Gabinete Português de Leitura, lançou o livro autoral de poesia ilustrada. Cesário também ilustrou algumas obras do cordelista Antônio Barreto.

Uma identidade nordestina, a literatura de cordel diverte e informa as pessoa sobre os mais diversos assuntos. O gênero literário é escrito em versos, em pequenos livros conhecidos como folhetos. As ilustrações são feitas na técnica de xilogravura, sendo a oralidade outra característica dessa manifestação cultural. O nome vem da forma como eram vendidos, pendurados em cordas ou varais.

Sistema – As bibliotecas públicas integram o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas, gerido pela Fundação Pedro Calmon – Secretaria de Cultura do Estado (FPC/SecultBA). O Sistema é composto por seis bibliotecas públicas estaduais localizadas em Salvador, sendo uma delas a Biblioteca de Extensão com duas unidades móveis, uma no município de Itaparica e uma biblioteca virtual especializada na história da Bahia (Biblioteca Virtual Consuelo Pondé). O Sistema também presta assistência técnica para mais de 450 bibliotecas municipais, comunitárias e pontos de leitura, além de cursos de capacitação para os funcionários destas unidades.

Share