PERNAMBUCO | III Seminário Biblioteca nas Escolas

O III Seminário Biblioteca nas Escolas está na sua segunda etapa. Dias 22 e 23 de maio é a vez de Nazaré da Mata e Caruaru receberem o encontro.

A biblioteca da escola como espaço essencial para a formação de leitores e a Polínica Nacional de Leitura e Escrita (Lei Castilho) estão na pauta dos encontros.

seminario

Fazem parte do projeto também oficina para coordenadores de bibliotecas e um trabalho de pesquisa junto aos coordenadores de bibliotecas de escolas municipais e estaduais para futura publicação em livro.

O Seminário terá como público coordenadores de biblioteca de escolas públicas, mas serão destinadas 50 vagas para outros interessados. Enviar e-mail para bibliotecanasescolas@gmail.com (enviando nome, RG, atividade profissional e instituição).

Share

EDITAL | Fundaj abre inscrições para a 14ª Edição do Concurso de Roteiros Rucker Vieira

Os concorrentes poderão se inscrever a partir dessa segunda-feira (20)

As inscrições para a 14ª Edição do Concurso de Roteiros Rucker Vieira estão abertas à partir de hoje, 20 de maio e se encerrarão no dia 26 de agosto deste ano. O prêmio é promovido pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), através da Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte (Dimeca) e da Massangana Produções Audiovisuais Educativas (MMP).

cropped-rucker-marca-pra-blog2

O objetivo do concurso é gerar produtos audiovisuais, alinhados às diretrizes do Ministério da Educação, os quais serão destinados à utilização em processos educacionais. A iniciativa busca também estimular a produção independente de audiovisual do Brasil. Neste ano, o tema a ser explorado será: As Múltiplas Faces do Brasil. As nuances e generalidades que caracterizam nosso povo e nosso país, em múltiplas áreas do conhecimento. É uma temática abrangente que se relaciona com a pluralidade do trabalho da Fundação Joaquim Nabuco. “Não há um Brasil, são muitos brasis” (Pierre Verger). Os roteiros inscritos devem ser inéditos e originais, e os documentários dos projetos  que serão premiados devem ter 26 minutos de duração. A edição do Rucker oferecerá dois prêmios no valor de R$ 80 mil, cada.

A Comissão Julgadora será constituída por cinco membros, profissionais e/ou especialistas da área audiovisual, de comunicação, de artes e de ciências humanas. Desde 2003, o Concurso de Roteiros Rucker Vieira vem conquistando espaço entre os editais nacionais em Audiovisual, sendo o único com a difusão voltada para a Educação. Ao receber inscrições de todas as regiões do país, o concurso cria oportunidades de formação de público e fomenta novas possibilidades de informação através da produção de documentários.

O Edital e os anexos estão disponíveis no blog:
ruckervieirafundaj.wordpress.com

Contato para tirar dúvidas:
ruckervieira.fundaj@gmail.com

Informações gerais:
81 – 3073.6710

Share

MUSEU DO HOMEM DO NORDESTE | Domingo dos Pequenos encerra a 17º Semana Nacional do Museu

Tema desta edição será Mamulengo. Evento começa às 9h no Muhne.
No sábado tem Sarau “Chá Literário” também no Museu do Homem do Nordeste

60420457_2129958137125034_5831121267775766528_n

Seguindo o cronograma da 17º Semana Nacional do Museu, o Domingo dos Pequenos, que acontece no próximo domingo (19), no Museu do Homem do Nordeste (Muhne), em Casa Forte, encerra as atividades da semana. Promovido pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), por meio do Muhne, a ação traz vivências para o público infantil de acordo com a temática da edição. As inscrições para as oficinas acontecem na recepção do Muhne, das 9h às 9:40h, gratuitamente, sujeita a lotação (20 vagas por oficina). O evento será realizado das 10h  às 12h.

Nesta edição, o Domingo dos Pequenos chega com a temática sobre mamulengo que conta com a parceria do produtor cultural Alexandre Albuquerque. “Estamos vendo um momento de divulgação do nosso Catálogo do Mamulengo de Pernambucano. O foco é justamente resgatar a cultura do mamulengo e aproximar todas as crianças dessa arte pernambucana”, afirmou Alexandre.

Edna Silva, coordenadora do Educativo do Muhne, explica a proposta do educativo. “A manhã de atividades conta com as oficinas de fantoches e vivências visuais e práticas. São elas: oficinas de fantoches e confecções de instrumentos com materiais recicláveis”, detalha. Haverá também a apresentação de mamulengo realizada  pelo produtor cultural Alexandre Albuquerque.

No próximo sábado (18),  na zona norte da cidade, no Muhne, na Galeria Mauro Motta, a partir das 14h será realizado o Sarau Chá Literário em diálogo com a Exposição “Assucar”, com questões relacionadas à memória construídas a partir da experiência sensorial de acordo com a culinária popular. A ação será aberta ao público.

Serviço:

Sarau “Chá Literário”
Local: Museu do Homem do Nordeste
Data: 18 de maio
Horário: 14h às 17h

Entrada gratuita

Domingo dos Pequenos
Local: Museu do Homem do Nordeste
Data: 19 de maio
Horário: 10h às 12h
Faixa etária: 4 aos 12 anos
Inscrições: 9h às 9h

Oficinas: Instrumentos musicais e de fantoches, 20 vagas para cada

Share

MARANHÃO | Centro de Artes Cênicas abre inscrições para o curso Técnico em Arte Dramática

O Centro de Artes Cênicas do Maranhão (Cacem), equipamento cultural do estado vinculado à Secretaria de Cultura (Secma), abriu inscrições para o curso técnico em arte dramática do segundo semestre de 2019.

Cacem-660x300

📝  Acesse aqui o edital e a ficha de inscrição.

Os interessados têm até o dia 31 de julho para se inscrever na sede do Cacem, Rua Santo Antônio, 161, centro de São Luís.

Os testes serão realizados em três etapas, no período de 5 a 7 de agosto. A primeira constará de uma leitura e uma redação sobre a biografia do dramaturgo grego Sófocles. A segunda será de provas práticas de Técnica Vocal e Expressão Corporal. E a terceira consiste em prova prática de Jogos Teatrais.

Podem participar da seleção jovens e adultos com idade a partir de 17 anos. As aulas terão início no dia 12 de agosto.

O curso tem por objetivo formar profissionais para atuar nas áreas de teatro, cinema, áudio e vídeo. O técnico em arte dramática pode trabalhar como ator, radioator, dublador, dublê, cenotécnico, bonequeiro, contraregra, assistente de palco e de produção.

O curso contempla técnicas de expressão corporal, respiratória e vocal, além de exercícios de improvisação e jogos de dramatização para o desenvolvimento criativo e melhoria da comunicação, aperfeiçoamento da capacidade de concentração e controle emocional.

Sobre o Cacem
Escola de formação de atores em nível técnico (profissional) reconhecida pelo Conselho Estadual de Educação, o Cacem oferece curso de formação em teatro, em cinco semestres letivos, com duração de dois anos e meio. Em sua grade curricular constam 21 disciplinas que dão embasamento técnico para o aluno que deseja ingressar na carreira cênica abordando assuntos como História da Arte, História do Teatro, Interpretação, Expressão Corporal, Psicologia e Ética, Problemas do Teatro Brasileiro, Técnica Vocal, Canto, Dança para Ator, Teatro de Animação, Cenografia, Iluminação, Caracterização e Prática Supervisionada (Oficina de Montagem).

Share

CULTURA E ARTE | Semana Nacional de Museus e muito teatro na programação cultural

Até dia 19 de maio, 3.222 atividades serão realizados em museus de todo o País. A promoção do evento é do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), vinculado ao Ministério da Cidadania

Ao todo, serão realizados 3.222 eventos na Semana Nacional de Museus, que vão desde mostras e oficinas a visitas guiadas, debates e apresentações musicais

Ao todo, serão realizados 3.222 eventos na Semana Nacional de Museus, que vão desde mostras e oficinas a visitas guiadas, debates e apresentações musicais

A 17ª Semana Nacional de Museus é o destaque da programação cultural do Ministério da Cidadania, com uma intensa agenda em instituições museais de todo o País até o dia 19 de maio. São 3.222 eventos que abrangem mostras, oficinas, visitas guiadas, debates e apresentações musicais, todos disponíveis para consulta no site programacao.museus.gov.br. E, para quem curte teatro, a Fundação Nacional de Artes (Funarte) está com quatro espetáculos novos em São Paulo (SP) e no Rio de Janeiro (RJ). Confira a programação completa abaixo:

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS(IBRAM)

17ª Semana Nacional de Museus
Até 19/5
Com o tema Museus como Núcleos Culturais: o Futuro das Tradições, a 17ª Semana de Museus propõe um debate sobre o papel dos museus como centros emanadores e, igualmente, receptores de práticas, costumes e pensamentos de nossa cultura. Ao todo serão 3.222 eventos, que vão desde mostras e oficinas a visitas guiadas, debates e apresentações musicais, na programação da Semana Nacional de Museus, que é promovida todos os anos pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). A programação completa está disponível on-line. O formato Busca Rápida permite ao usuário encontrar atividades por estado, cidade, museu ou palavra-chave. Como resultado da busca, além da programação definida, há ainda o endereço da instituição, assim como os contatos de telefone e e-mail.
Mais informações

Mostra ‘Das Tripas Coração’
Até 19/5
Endereço: Museu da República – Rua do Catete, 153 – Rio de Janeiro (RJ)
O Museu da República/Ibram apresenta na Galeria do Lago a exposição individual “Das Tripas Coração”, da artista visual Katia Wille, que desenvolveu, em uma parceria inédita com a Microsoft, um conceito de máquinas cognitivas integradas ao ambiente. O projeto usa robótica e inteligência artificial para análise de ambiente, sentimentos e voz, conectando o público com as obras e proporcionando uma experiência única a cada espectador por meio da tecnologia.

A exposição conta com três obras e cada uma delas traz uma experiência diferente ao espectador. A primeira interage por meio de análise de aproximação e se movimenta conforme o deslocamento do público no ambiente. A segunda faz movimentações diferentes com base nos sentimentos e expressões faciais das pessoas. E a última reage por meio de interação por voz, se movimentando com base nas respostas dadas pelo visitante a determinadas perguntas feitas pela obra.
Mais informações

Mostra ‘Três Momentos da Pintura de Paisagem no Brasil’
Até 31/5
Endereço: Museu Nacional de Belas Artes – Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia, Rio de Janeiro (RJ)
A mostra “Três momentos da Pintura de Paisagem no Brasil” aborda a evolução da prática da paisagem no Brasil. São 36 obras provenientes do acervo do MNBA e da Pinacoteca Barão de Santo Angelo, ligada ao Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que exibem “paisagens puras”, não tendo sido selecionadas paisagens urbanas ou marinhas. Algumas dessas obras não eram expostas ao público há décadas. A mostra é dividida em três módulos e percorre um panorama conciso do exercício da pintura de paisagem no Brasil por artistas brasileiros, estrangeiros radicados no Brasil ou, ao menos, aqui ativos desde meados do século XIX até os anos iniciais do século XX. A partir das décadas de 1920 e 1930, a pintura brasileira enveredaria por novos rumos, poucos favoráveis ao desenvolvimento da paisagem como gênero. As visitações são de terça a sexta, das 10h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 13h às 18h.
Mais informações

Exposição ‘Rios do Rio – as águas doces cariocas, ontem e hoje’
Até 16/6
Endereço: Museu Histórico Nacional – Praça Mal. Âncora S/N – Rio de Janeiro (RJ)
A exposição traz à tona a relação dos cariocas com os 267 rios que cortam a cidade do Rio de Janeiro por meio da arte contemporânea e de obras históricas em um diálogo inédito. Para compor o núcleo histórico da exposição, instituições como Arquivo Geral da Cidade, Fundação Biblioteca Nacional, Fundação Casa de Rui Barbosa, Museu da Chácara do Céu/Museus Castro Maya, Museu Histórico da Cidade do RJ, Museu da Marinha e Museu Histórico Nacional emprestaram obras que têm o tema das águas doces e dos rios como destaque. Bicas d’água dos antigos chafarizes da Carioca e das Marrecas; a pintura do Largo do Depósito, realizada por Almiro Reis em 1901; além de obras originais de Jean-Baptiste Debret e Johann Rugendas estão entre as obras do núcleo histórico. No núcleo de arte contemporânea participam 18 artistas e um coletivo, cujos trabalhos apontam para a conscientização sobre a preservação dos rios, utilizando diferentes suportes – instalação, videoescultura, fotografia, filme, pintura e mesmo bordado.
Mais informações

Mostra ‘O desenho de Lasar Segall’
Até 17/6 – quarta a segunda-feira, das 11h às 19h
Endereço: Museu Lagar Segall – Rua Berta, 111 – São Paulo (SP)
Com curadoria de Giancarlo Hannud, diretor do museu, a mostra “O desenho de Lasar Segall” traz 54 desenhos dos mais de 2,4 mil que integram o acervo da instituição, revelando a inesgotável riqueza expressiva e técnica de sua produção.
Mais informações

Exposição ‘Ocupação Gregori Warchavchik’
Até 23/6 – quarta a segunda-feira, das 11h às 19h
Endereço: Museu Lagar Segall – Rua Berta, 111 – São Paulo (SP)
A exposição, dividida entre o Museu Lagar Segall e o Itaú Cultural, apresenta na sede do instituto a trajetória profissional e a obra do arquiteto reconhecido pela imprensa da época como “revolucionário de moradias”, apresentando projetos, fotos, conteúdos audiovisuais atuais e da época, artigos, recortes de jornais e material de pesquisa. No local, o público pode rever, em fotografias, projetos e desenhos, casas construídas por Warchavchik – hoje desfiguradas ou já inexistentes – e prédios ainda em pé, uns conservados, outros não, que passam despercebidos por quem desconhece a obra do arquiteto. Depoimentos gravados em audiovisual de outros profissionais da arquitetura, como Aracy Amaral, contextualizam o período e a produção de Warchavchik. Já no Museu Lasar Segall, em outro percurso da mostra, são expostas referências mais intimistas sobre o arquiteto, traçando a conexão das famílias Klabin, Segall e Warchavchik, sua paixão pela fotografia e uma representação de ambiente modernista semelhante àqueles em que eles conviviam.
Mais informações

Exposição ‘A Mulher e o Câncer do Colo do Útero’
Até 25/6 – segunda a domingo, de 8h às 17h30
Endereço: Museu da República – Rua do Catete, 153 – Rio de Janeiro (RJ)
Promovida em parceria com o Museu da Vida, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a exposição conta com 20 painéis ilustrados e traz informações para que a população conheça melhor a doença e suas formas de enfrentamento ao longo da história até os dias de hoje.

A exposição destaca as formas de prevenção do câncer do colo do útero: a vacina contra o HPV antes do início da vida sexual (oferecida no SUS) e o exame preventivo (Papanicolaou), além do uso da camisinha. Sobre o Papanicolaou, mulheres entre 25 e 64 anos que já tiveram atividade sexual devem fazer um exame a cada três anos e, quando necessário, receber o tratamento adequado.

A exposição também é sensível às questões que a doença levanta em relação à sexualidade da mulher e aos obstáculos para a realização do preventivo, que, além da dificuldade de acesso aos serviços de saúde, envolvem desinformação, vergonha e medo, e aborda a transformação da medicina em termos de diagnóstico, prevenção e cura da doença. Os visitantes também podem conhecer um pouco dessa história nos painéis.
Mais informações

Exposição ‘O carnaval das Crianças e outros carnavais no MNBA’
Até 29/6
Endereço: Museu Nacional de Belas Artes – Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia, Rio de Janeiro (RJ)
A mostra “O carnaval das Crianças e outros carnavais no MNBA” tem como fio condutor a atuação do carnaval em diferentes épocas. O primeiro núcleo retrata o Carnaval no Rio de Janeiro, o segundo núcleo apresenta os desenhos feitos por Di Cavalcanti, a convite de Villa Lobos, para os figurinos do bailado do carnaval das crianças. Por fim, a infância no Brasil no início do século XX. A exposição conta com trabalhos de artistas como Di Cavalcanti, Tomás Santa Rosa, Tereza Miranda, entre outros, pertencentes ao acervo do MNBA, além de obras da coleção do Museu Villa Lobos e uma pintura do acervo do colecionador Eduardo Cavalcanti.
Mais informações

Mostra ‘Entre moveres’
Até 4/8
Endereço: Museu da Abolição – Rua Benfica, 1150 – Recife (PE)
Por meio de trabalhos artísticos e atividades formativas, a mostra apresenta a pluralidade de linguagens, de discursos, de pesquisas e de mídias produzidas por profissionais que, não raro, têm sua atuação racializada no campo artístico. A ocupação artística consiste em um laboratório em processo no Museu da Abolição, desenvolvido pelas próprias artistas ao longo dos três meses de ativação do equipamento cultural, que foi dirigido historicamente por pessoas brancas e que agora vem sendo pensado a partir da perspectiva das pessoas negras.
Mais informações


A exposição A Casa da Porta Verde celebra o retorno do Museu Victor Meirelles, em Florianópolis, à sua sede histórica

Exposição ‘A Casa da Porta Verde’
Até 10/9
Endereço: Museu Victor Meirelles – Rua Rafael Bandeira – Florianópolis (SC)
A exposição A Casa da Porta Verde celebra o retorno do museu à sua sede histórica, na Rua Victor Meirelles, depois de a edificação ter passado por obras de restauração e ampliação que duraram três anos. Iniciando com a trajetória do pintor, seus estudos e retratos, e também com os trabalhos de seus mestres, a sequência da mostra chega às pinturas históricas buscando propor uma ligação destas com a própria Casa enquanto patrimônio histórico nacional, tombado pelo Iphan em 1950.
Mais informações

Exposição ‘Contextos Afro Digitais’
Até março de 2020
Endereço: Museu da Abolição – Rua Benfica, 1150 – Recife (PE)
A exposição Contextos Afro Digitais, cujo mote é mostrar como o afro-brasileiro está inserido e, sobretudo, se expressa no universo da internet e dos meios digitais. A mostra apresenta as interações virtuais que permeiam o universo negro dentro da sociedade brasileira e faz parte do ‘Projeto Selos 2019′.

O Projeto Selos tem por objetivo disseminar a missão do MAB de preservar, pesquisar, divulgar, valorizar e difundir a memória, os valores históricos, artísticos e culturais, o patrimônio material e imaterial dos afro-descendentes, por meio de estímulo à reflexão e ao pensamento crítico, sobretudo quanto ao tema abolição, contribuindo para o fortalecimento da identidade e cidadania do povo brasileiro.
Mais informações

BIBLIOTECA NACIONAL

Exposição ‘Monteiro Lobato – o homem, os livros’
Até 18/7
Endereço: Fundação Biblioteca Nacional – Av. Rio Branco, 217 – Rio de Janeiro (RJ)
A exposição ficará em dois ambientes no terceiro andar do prédio sede, na Avenida Rio Branco: o Salão de Obras Raras e a varanda do terceiro andar. Dentro do salão, um painel fará a cronologia da vida e obra de Lobato e duas vitrines mostrarão os trabalhos mais conhecidos do escritor, todos originais, sob um olhar diferenciado, por meio dos desenhos dos ilustradores dos livros, como Voltolino, Belmonte, Andre Le Blanc e Jean-Gabriel Villin, entre outros.

Outra vitrine mostrará os livros escritos para adultos, incluindo a primeira edição de Urupês, de 1918, a edição de 1970 de O Presidente Negro, seu único romance, coletâneas de crônicas e artigos e obras traduzidas e adaptadas por ele. Entre os destaques, estão um exemplar da primeira edição de Vida e Morte de M.J. Gonzaga de Sá, de Lima Barreto, e cartas trocadas entre os dois autores – Monteiro Lobato era o editor de Lima Barreto.

Além das obras originais, na varanda estarão expostos os estudos e os desenhos do ilustrador Rui de Oliveira para a primeira adaptação das histórias de Lobato para a televisão, a série O Sítio do Pica-pau Amarelo.
Mais informações

CASA DE RUI BARBOSA

Mostra ‘As ideias abolicionistas de Rui Barbosa’
Até 14/7, entre 10h às 17h30 (terças às sextas)
Endereço: Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente, 134 – Rio de Janeiro (RJ)
Inspirado no artigo “As ideias abolicionistas de Rui”, de Rejane M. Moreira (ex-pesquisadora da Fundação Casa de Rui Barbosa), o Serviço de Arquivo Histórico e Institucional promove a mostra de documentos “As ideias abolicionistas de Rui Barbosa”, na Fundação Casa de Rui Barbosa. A proposta é aproximar o público visitante dos registros documentais que evidenciam o envolvimento de Rui com a causa abolicionista. Para isso, foram selecionados 16 documentos, preservados no Arquivo Rui Barbosa, produzidos entre os anos de 1860 e 1919. Os documentos registram o início do engajamento de Rui Barbosa na luta abolicionista, sua atuação parlamentar ligada a essa causa e a sua defesa de uma abolição isenta de qualquer tipo de indenização para os ex-proprietários de escravizados. Também estão expostas homenagens oferecidas a Rui por organizações como a Confederação Abolicionista, a Sociedade Comemorativa d’abolição da Infância Desvalida e o Grupo 13 de Maio de Santos.
Mais informações

FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES (FUNARTE)

Espetáculo ‘Maria’
Até 19/5, às 20h (quinta a sábado) e às 18h (domingo)
Endereço: Teatro Cacilda Becker, Rua do Catete, 338 – Rio de Janeiro (RJ)
O espetáculo começa com uma cena teatralizada, com tom ritualístico. Nela, surge a mulher, tal qual se lê no Gênesis bíblico; e a Árvore da Vida, “que cria o universo, a humanidade, mas também o pecado, e todas as mazelas que perduram até hoje”. Em seguida são mostradas as mulheres em sua tradicional função no lar, nos trabalhos domésticos – só que acompanhadas pelos homens. A ideia da cena é que essa igualdade de funções já teria chegado no mundo contemporâneo; que não seria mais tarefa exclusiva feminina o fogão e o tanque de lavar roupas; e que o mundo e as famílias mudaram. A seguir aparecem as lembranças e sonhos de uma mulher: as recordações familiares; o aprendizado com avós e mães; os 15 anos; os anseios quanto ao casamento; o vestido de noiva; além do relacionamento e de seu desgaste. É retratado ainda o lado feminino no homem; e um “embate direto” entre homens e mulheres, no qual elas tentam transpor a linha de limite para o espaço que eles teriam definido para elas, desde tempos remotos.
Mais informações


O Bote da Loba aborda o universo feminino sob a óptica de duas mulheres que se encontram para uma sessão de tarô

Espetáculo ‘O Bote da Loba’
De 22/5 a 19/6, às 20h (quarta)
Endereço: Teatro de Arena Eugênio Kusnet, Rua Dr. Teodoro Baima, 94 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)

O Bote da Loba foi escrito em 1997, dois anos antes da morte de Plínio Marcos. O texto aborda o universo feminino sob a óptica de duas mulheres que se encontram para uma sessão de tarô. Veriska, uma maga vidente, tenta ajudar sua cliente Laura, mulher casada e reprimida, a libertar-se de suas angústias e de seu sofrimento. O espetáculo traz à tona temas atuais, como o prazer feminino, ainda hoje considerado um tabu, e a perpetuação do preconceito contra as mulheres.
Mais informações

Espetáculo ‘Seu Grimaldo foi demitido’
Até 26/5, às 19h (sábado) e 18h (domingo)
Endereço: Funarte SP, Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)
Dirigido por Rafael Pimenta, o espetáculo apresenta referências a comédias norte-americanas, como The Office, Parks & Recreation e SiliconValley, e lança um olhar cômico sobre situações reais em escritórios. As cenas são totalmente improvisadas, apesar de contar com personagens e ambientes fixos. Os estímulos oferecidos pela plateia criam situações que afetam a empresa fictícia Oliveira & Oliveira, obrigando os personagens caricatos a se adaptarem a um ambiente corporativo em constante mudança.
Mais informações

Espetáculo ‘Eu e ela: visita a Carolina Maria de Jesus’
Até 26/5, às 20h30 (sextas a domingos)
Endereço: Funarte SP, Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)
O monólogo apresenta a personagem histórica Carolina Maria de Jesus. Nascida em Minas Gerais, em 1914, a catadora de papel mudou-se, nos anos 1930, para a cidade de São Paulo, onde desenvolveu suas atividades como escritora. Sua obra mais conhecida é Quarto de despejo: diário de uma favelada, publicada em 1960. A peça aborda várias facetas da personagem: sua diversidade artística, política e social. Na montagem, a atriz Dirce Thomaz interage com Carolina Maria de Jesus, mãe solteira e negra, uma das primeiras escritoras a narrar a vida nas periferias. Conduzido ora em primeira pessoa ora em terceira, o texto ressalta a imagem de Carolina como uma pessoa à frente de seu tempo, que compreendia profundamente as questões políticas e sociais de sua época. Com o auxílio de recursos multimídia, Dirce Thomaz lança mão das linguagens musical, verbal e corporal para retratar a “grandiosidade ética, a dignidade, a força, a garra, a coragem, a loucura e a eloquência” de uma mulher atuante, que lutou sem cessar por seu reconhecimento como autora.
Mais informações

Espetáculo ‘A menina que andava sobre Terra Luz’
Até 26/5, às 20h30 (sextas e sábados) e 19h (domingos)
Endereço: Funarte SP, Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)
O espetáculo narra a história de Maria, que nasceu e cresceu em um sertão com muitas mazelas. Ao despertar de um sono profundo, após a morte, ela se vê em um lugar distante, sozinha, sem as pessoas que amava. Sem consciência do que está acontecendo, Maria é guiada por personagens que a fazem reconhecer sua condição: a viúva, o coveiro, o tocador de realejo, entre outros. A menina, então, repensa o sentido de uma vida eterna, em um lugar chamado Terra Luz. Criado em 2000 pelo ator e diretor Muriel Vitória, o Grupo Trapo pesquisa comportamentos humanos e cultura popular, utilizando como expressão e estética elementos do Teatro de Investigação Corporal. Seu foco são montagens teatrais oferecidas a espaços populares, que visam a difusão da arte e a formação de público. O grupo atua no extremo sul da cidade de São Paulo e apoia iniciativas que estreitam os laços entre arte e sociedade.
Mais informações

Espetáculo ‘Moça Velha não faz Milagre’
Até 3/6
Endereço: Teatro Dulcina, Rua Alcindo Guanabara, 17 – Rio de Janeiro (RJ)
A personagem Santa Alfabeta é uma professora suburbana. Retrata o dilema da virgindade após os 40 anos, de forma bem-humorada, ao revelar suas lembranças, reviver suas história sde vida e expor seus anseios para o futuro. Apesar de estar só em cena, Santa interpreta outros personagens; e até interage com a plateia convidando-os para“desafios”. Essa soma de narrativas e encenações, feita para causar surpresa no público, é a base para a montagem, um “show de humor do cotidiano” da protagonista.
Mais informações

Espetáculo ‘Distopia Brasil’
Até 9/6, às 19h (sábados e domingos)
Endereço: Funarte SP, Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)
Com direção de Pedro Granato, Distopia Brasil propõe uma reflexão sobre o futuro do país no caso de a situação atual, que o grupo considera problemática, se agravar. As principais questões abordadas são: a intervenção militar no estado do Rio de Janeiro, o avanço do Estado Religioso, a vigilância, o fim da privacidade e os desastres ambientais. Também foram investigados grupos de resistência contra um suposto regime totalitário. A montagem é resultado de um processo colaborativo do Núcleo Pequeno Ato. Os integrantes se debruçaram sobre distopias clássicas e contemporâneas, como 1984, Fahrenheit 451, Handmaid’s Tale, Blade Runner, Matrix, Laranja Mecânica, Admirável Mundo Novo, Black Mirror, Ensaio sobre a Cegueira e V de Vingança. No entanto, ao contrário das distopias clássicas, que ressaltam avanços tecnológicos, o espetáculo enfatiza a questão humana.
Mais informações

Exposição ‘Pin-Céu’
Até 9/6, entre 10h e 18h (terças a sextas) e de 14h às 21h (sábados e domingos)
Endereço: Funarte SP, Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)
Pin-Céu 
conta com a participação dos artistas Ana Francisca, Ana Gentil, Edu Silva, Helena Carvalhosa, Luciana Saad, Luis Gasparian, Roberta Mestieri, Sergio Spalter, Soraia Dias e Suzana Barboza. Sob curadoria de Marcelo Salles, o grupo busca “proporcionar ao público maior aproximação tanto com suas obras como com questões primordiais da pintura” e seu lugar na arte contemporânea e nos dias atuais.
Mais informações

Instalação ‘Elementos de Risco (Evento de Impacto)’
Até 9/6
Endereço: Funarte Brasília, Eixo Monumental, Setor de Divulgação Cultural – Brasília (DF)
A instalação simula objetos que caíram do espaço, expostos no entrono da Funarte Brasília. Uma característica que representa a queda de objetos espaciais é um “rastro” que o artista esculpiu na terra, adjacentes às esculturas. O artista revela a velocidade e a força do impacto. Por isso, e também pela forma, os elementos podem se parecer com meteoros, ou até asteroides, num primeiro momento. Mas num segundo olhar, o visitante percebe do que são feitas essas coisas; e que, na verdade, não se parecem com pedras vindas do espaço, ou algo assim.
Mais informações


Dois Perdidos numa noite suja está em cartaz na Funarte SP até 28 de julho

Espetáculo ‘Dois perdidos numa noite suja’
Até 28/7, às 20h (quintas a sábados) e 19h (domingos)
Endereço: Funarte SP, Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)
No espetáculo, Paco e Tonho trabalham como carregadores no mercado e dividem um quarto em uma hospedaria barata. Os personagens, que mantêm uma relação conflituosa, discutem sobre suas atividades cotidianas e suas perspectivas de vida. Tonho inveja Paco por ter um bom par de sapatos e atribui aos calçados gastos sua condição de pobreza. Paco, por sua vez, provoca Tonho ao mesmo tempo que o considera um grande parceiro. Certa noite, a flauta de Paco é roubada, o que desencadeia uma série de acontecimentos. Na tentativa de melhorar suas vidas, ambos são compelidos a uma ação radical. Dirigida por Marco Antônio Braz, a montagem apresenta um cenário simples, que valoriza as interpretações e permite uma reflexão sobre os dias atuais.
Mais informações

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania

Share

CINE PE ANUNCIA FILMES SELECIONADOS E MUDANÇA DE DATA

Devido mudanças na Lei de Incentivo à Cultura, Festival Audiovisual passa a ser realizado de 29 de julho a 4 de agosto, no Cinema São Luiz.

Prevista inicialmente para o mês de maio, a 23ª edição do CINE PE – Festival Audiovisual será adiada. O motivo foi o retardamento no anúncio das mudanças promovidas pelo governo federal na Lei Federal de Incentivo à Cultura. Com as novas regras apresentadas, o CINE PE anuncia nova data: de 29 de julho a 4 de agosto, novamente o Cinema São Luiz será palco para as exibições de produções de todo o país com programação plural e diversidade de linguagens e narrativas.

DSC_5811

Foto: Divulgação

Dos 892 filmes inscritos para as mostras competitivas, número 77,33% maior em relação a 2018, que foi de 503 filmes, seis longas, sendo três na categoria ficção e três na categoria documentário, estarão juntos na Mostra Competitiva de Longas-Metragens, sete títulos na Mostra Competitiva de Curtas-Metragens Pernambucanos  e dezenove na  Mostra Competitiva de Curtas-Metragens Nacionais.

Os seis longas nacionais selecionados para a mostra competitiva foram as ficções “Um e oitenta e seis avos” ( RJ) de Felipe Leibold; “Abraço” (BA), de DF Fiuza; e “Teoria do ímpeto” (DF), de Marcelo R. Faria e Rafael Moura; e os documentários “Espero tua (re)volta” (SP), de Eliza Capai; “O corpo é nosso!” (RJ), de Theresa Jessouroun; e “Vidas descartáveis” (RJ), Alexandre Valenti e Alberto Graça. (Veja abaixo a lista completa de selecionados e detalhes).

Para a Mostra Competitiva de Curtas-Metragens Nacionais foram selecionadas 19 produções do Maranhão, São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.

A curadoria das mostras competitivas do CINE PE 2019, novamente, ficou nas mãos de três profissionais ligados ao audiovisual: a consultora e representante comercial da empresa CiaRio/Naymar, Edina Fujii (in memorian), o crítico e programador do circuito Cine Materna, Edu Fernandes, e o crítico e palestrante de cinema Danilo Calazans. Sobre a linha curatorial, Edu Fernandes explica: “vivemos tempos articulados, com temas urgentes na pauta de discussões. Nossa missão como curadores foi contemplar esses assuntos na programação ao mesmo tempo em que tomamos cuidado para não montar uma grade com filmes muitos parecidos entre si. Por isso, procuramos por vozes diversas e tópicos variados. É também preciso lembrar o valor da contribuição de Edina Fujii, que passou por cima de dificuldades impostas por sua condição física para dar conta de nos ajudar nessa difícil missão de equilibrar  os olhares contemplados”.

Na condição Hors Concurs, o festival traz a estréia nacional do documentário “Frei Damião o santo do Nordeste” (PE), da diretora pernambucana Deby Brennand, que conta a história do capuchinho italiano que chegou ao nordeste brasileiro na década de 30 e que por 66 anos se tornou um andarilho em busca da salvação das almas e, também, o curta ficção baseado em fatos reais “Parto sim!” (PE), de Kátia Mesel, que aborda a questão das mulheres que vivem em Fernando de Noronha e têm que deixar a ilha aos sete meses de gestação para realizar o parto no Recife.

O Júri Oficial de cada categoria das mostras competitivas será constituído por cineastas, críticos, pesquisadores e artistas com comprovada experiência, que serão responsáveis por indicar os vencedores para as seguintes categorias do Troféu Calunga: categoria de longa-metragem (Melhor Filme de longa-metragem, Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Trilha Sonora, Melhor Som, Melhor Montagem); categoria de curta-metragem (Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Trilha Sonora, Melhor Som, Melhor Montagem). Além das categorias selecionadas pelo Júri Oficial, o público irá selecionar os premiados pelo Júri Popular, por meio do aplicativo oficial do festival e os críticos também escolherão os filmes de suas preferências.

Sobre a mudança de data, a diretora e idealizadora do CINE PE, Sandra Bertini, explica que foi uma decisão difícil, porém necessária para a realização do festival. Segundo ela, todos os diretores compreenderam bem e entenderam a mudança de data, inclusive, muitos dos realizadores fazem uso da Lei de Incentivo Federal para produção dos filmes. “Sempre é muito difícil tomar esse tipo de decisão, não é nada confortável, mas precisávamos aguardar a liberação do SALICWEB para aprovarmos o projeto e, portanto, termos o benefício fiscal federal. Essa liberação do sistema só aconteceu agora no início de maio”.

Pela primeira vez nos 23 anos de história do CINE PE, o festival audiovisual não terá a saudosa jornalista Graça Araújo como mestre de cerimônia. Com a perda prematura de Graça, quem assume a apresentação do festival é a atriz pernambucana Nínive Caldas. Com 10 anos de carreira, Nínive é integrante do “Coletivo Angu de Teatro” e já participou de filmes nacionais e internacionais. Na TV, apresenta o programa “Na Direção Delas”, pela TV Brasil.

O CINE PE 2019 terá ainda espaço para a formação de novos cineastas com o workshop “Formas Alternativas de Monetização de Curtas”, ministrado pelo consultor de roteiro e escritor Bill Labonia. Formado em cinema e especializado em roteiro pela Vancouver Film School, Labonia tem mais de 15 prêmios nacionais e internacionais como roteirista.

Nessa edição também foi criado o Concurso de Argumento para roteiristas, direcionados para filmes no formato de curta metragem. Todas as orientações para inscrição, que podem ser feitas até 05/07/19, estão no site www.festivalcinepe.com.br. O vencedor do concurso será conhecido na noite  de premiação do festival e receberá apoios da Escola de Roteirista Empreendedor (RWR) e do CTAV-SAV. Ainda na área de formação, algumas parcerias ainda estão sendo montadas com o CTAV – Centro Técnico  Audiovisual – SAV para a disponibilização de cursos que devem ser divulgados posteriormente.

Todas as sessões e a cerimônia de encerramento serão no Cinema São Luiz, um dos últimos grandes cinemas de rua do país, construído em 1952 às margens do Rio Capibaribe. O QG do festival será no Hotel Nóbile Executive, em Boa Viagem, onde acontecerão os debates sobre os filmes (sempre na manhã seguinte à exibição) e os workshops. O hotel também vai receber os convidados e a imprensa especializada de todo o Brasil.

A acessibilidade está garantida no CINE PE 2019. O Regulamento do evento audiovisual já indica que os filmes selecionados só serão exibidos na programação do festival mediante a legendagem áudio-descritiva que atenda ao público portador de necessidades especiais com deficiência auditiva.

Mostra Infantil – Os alunos das escolas públicas municipais e estaduais, mais uma vez, terão duas sessões especiais dentro da programação do CINE PE. A Mostra Infantil, fora de competição, acontecerá antes mesmo da abertura oficial do festival, nas manhãs dos dias 30 e 31 de maio, no mesmo Cinema São Luiz. Serão exibidos os filmes “Detetives do Prédio Azul 2 – O mistério italiano”, de Vivianne Jundi,  e “Meus 15 anos”, de Caroline Fioratti.

Troféu Calunga – O Troféu Calunga é oferecido aos vencedores das mostras competitivas de curtas e longas-metragens. A “Calunga” representa a boneca carregada pela sacerdotisa dos cultos afro-brasileiros durante a apresentação do Maracatu. Ela faz parte das cerimônias religiosas, onde recebe o nome de uma princesa e representa uma divindade expressando um objeto de força e proteção. O Troféu Calunga é uma criação da artista plástica Juliana Notari. Os homenageados do Cine PE são contemplados com a Calunga de Ouro e os filmes vencedores, com a Calunga de Prata.

Premiações – De acordo com o regulamento do Cine PE, são 12 categorias de prêmios para a Mostra Competitiva de Longas-Metragens: Melhor filme, direção, roteiro, fotografia, montagem, edição de som, trilha sonora, direção de arte, ator coadjuvante, atriz coadjuvante, atriz e ator. Os filmes das Mostras Competitivas de Curtas-Metragens Nacionais e Pernambucanos serão julgados em dez categorias: Melhor filme, direção, roteiro, fotografia, montagem, edição de som, trilha sonora, direção de arte, ator e atriz.

Além da premiação oficial, o Canal Brasil oferece o Prêmio Canal Brasil de Curtas – um júri composto por jornalistas e críticos de cinema escolhe o melhor filme de curta-metragem em competição, que, além de ser exibido na grade de programação, recebe o Troféu Canal Brasil e R$ 15 mil.

Ingressos – Os ingressos para as sessões do 23º Cine PE serão gratuitos e poderão ser retirados, diariamente, a partir das 17h30, na bilheteria do cinema.

Share

GESTÃO | Sistema Nacional de Cultura chega a 2.648 municípios brasileiros

Em 2019, cinco novas cidades aderiram ao SNC: Jundiá (RN), Água Nova (RN), Carmo do Cajuru (MG), Cocal dos Alves (PI), Ibitiúra de Minas (MG) e São Geraldo (MG)

snc-novos-municipios-interna_1

O município de Jundiá, no Rio Grande do Norte, passou a integrar o Sistema Nacional de Cultura (SNC), instrumento de gestão compartilhada de políticas públicas de cultura adotado pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania. Agora, estão no sistema 2.648 municípios brasileiros, além do Distrito Federal (47,5% do total), o que corresponde a mais de mais 178 milhões de habitantes.

O Sistema Nacional de Cultura é um processo de gestão e promoção das políticas públicas de cultura democráticas e permanentes, pactuadas entre os entes da Federação (União, estados e municípios) e a sociedade, no qual cada um cumpre papel relevante para o alcance de resultados comuns. Por isso, o SNC é organizado em regime de colaboração, de forma descentralizada e participativa, tendo por objetivo promover o desenvolvimento humano, social e econômico com pleno exercício dos direitos culturais.

Ao realizar a adesão ao SNC, o ente federado estará organizando e fortalecendo suas políticas públicas culturais de forma sistêmica e perene, permitindo que sejam estabelecidas como políticas de Estado, por meio da criação e publicação da Lei do sistema de cultura local e da criação de órgão de gestão local, conselho de política cultural, conferência, sistema de financiamento e plano de cultura, com metas a serem cumpridas.

Além disso, os entes federados que aderiram ao SNC participarão da descentralização articulada e pactuada da gestão, dos recursos e das ações no campo da cultura. A adesão ao SNC muitas vezes é pré-requisito para participação do estado ou município em editais e ações de promoção realizadas pela Secretaria Especial da Cultura.

Como aderir

Para aderir ao SNC, basta que o representante do governo do estado ou município cadastre-se na Plataforma no site http://snc.cultura.gov.br. As informações solicitadas deverão ser preenchidas e o usuário cadastrará uma senha para acompanhamento da adesão. Após o preenchimento, o Formulário de Solicitação de Integração e o Acordo de Cooperação serão gerados para impressão e assinatura. Tais documentos deverão ser enviados para a Secretaria da Diversidade Cultural (SDC) da Secretaria Especial da Cultura, via e-mail (snc@cultura.gov.br ) ou Correios. Após tal procedimento, a SDC publicará o Acordo de Cooperação Federativa (de vigência indeterminada) no Diário Oficial da União e atualizará a situação do ente federado na plataforma do SNC para “Publicado no DOU”. Clique aqui e veja o passo a passo para aderir ao SNC ou acesse o tutorial.

Em 2019, além de Jundiá, outros cinco municípios aderiram ao SNC: Água Nova (RN), Carmo do Cajuru (MG), Cocal dos Alves (PI), Ibitiúra de Minas (MG) e São Geraldo (MG).

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania

Share

PATRIMÔNIO | Ministério da Cidadania e Iphan entregam obras que valorizam patrimônio alagoano

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, e a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, realizaram a entrega oficial de obras que somam R$ 5,1 milhões investidos em Marechal Deodoro (AL)

O Ministério da Cidadania e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), entidade vinculada à pasta, realizaram a entrega, nesta quinta-feira (16), das obras de requalificação urbana do Largo da Matriz e de conservação da antiga Casa de Câmara e Cadeia, espaços que compõem o Centro Histórico de Marechal Deodoro, em Alagoas. Juntas, as obras somam aproximadamente R$ 5,1 milhões.

Ministro Osmar Terra (esquerda) participou da entrega das obras requalificação urbana do Largo da Matriz e de conservação da antiga Casa de Câmara e Cadeia (Fotos: Mauro Vieira/Ministério da Cidadania)

Ministro Osmar Terra (esquerda) participou da entrega das obras requalificação urbana do Largo da Matriz e de conservação da antiga Casa de Câmara e Cadeia (Fotos: Mauro Vieira/Ministério da Cidadania).

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, destacou que os investimentos do governo federal para a recuperação do patrimônio histórico visam resgatar o orgulho da história pela população local, além de oferecer novas perspectivas para estimular a economia criativa do município. “Além de ser a terra do Marechal Deodoro, há séculos de uma história muito importante, que tem seu berço na cidade. São praticamente R$ 30 milhões investidos na recuperação do patrimônio histórico nos últimos anos, também para permitir uma exploração turística maior. Queremos que os brasileiros tenham orgulho da sua história”, afirmou.

Para além da história, o futuro. A presidente do Iphan, Kátia Bogéa, reforçou a importância de se explorar o potencial turístico de Marechal Deodoro, no intuito de conquistar a melhoria da qualidade de vida da comunidade. E segundo Kátia, a requalificação do centro histórico já leva ao investimento no setor do turismo. “Vamos possibilitar que a população dessa cidade não só proteja o seu patrimônio, mas que ele lhe traga possibilidade em emprego e renda. Essa é a finalidade maior do Ministério da Cidadania quando usa a cultura, o esporte e o desenvolvimento social para gerar cidadania ao povo brasileiro”, frisou.

De acordo com o prefeito de Marechal Deodoro, Carlos Alberto Costa, o município passa a viver um novo momento. “Precisávamos desta entrega, de um equipamento tão importante de restauração, que é o Largo da Matriz, para que a gente possa consolidar o turismo histórico. A vinda do ministro aqui hoje engrandece a cultura, para que a gente possa gerar emprego e renda”, pontuou.

Valorização

A obra de requalificação do Largo da Matriz incluiu execução das redes de drenagem, implantação de novo mobiliário urbano e de projeto paisagístico, ordenamento do trânsito local e embutimento da fiação de iluminação e telefonia

A obra de requalificação do Largo da Matriz incluiu execução das redes de drenagem, implantação de novo mobiliário urbano e de projeto paisagístico, ordenamento do trânsito local e embutimento da fiação de iluminação e telefonia

Foram 11 mil metros quadrados requalificados no Largo da Matriz. A obra durou cerca de um ano e seis meses, com execução das redes de drenagem, implantação de novo mobiliário urbano e de projeto paisagístico, ordenamento do trânsito local e o embutimento da fiação de iluminação e telefonia. Ainda, a padronização das calçadas e vias, por meio de serviços e materiais, permite uniformidade com o Largo do Carmo, também recentemente requalificado pelo Iphan.

Entre os edifícios em destaque no Largo da Matriz está a antiga Casa de Câmara e Cadeia. Em nove meses de obra, o Iphan investiu mais de R$ 385 mil no prédio, que possui tipologia arquitetônica típica do período colonial. Com a intervenção, o espaço abrigará a Secretaria de Cultura de Marechal Deodoro. Alguns espaços terão uso compartilhado com o Iphan, para atendimento aos cidadãos e outras atividades culturais.

Também na quinta-feira (16), o ministro da Cidadania e a presidente do Iphan visitaram a obra de requalificação do Largo da Igreja do Bonfim, conhecido como Largo de Taperaguá, iniciada em março. A ação tem previsão de investimentos de R$ 7,9 milhões para a melhoria da praça e seu entorno.

Outros investimentos

O Iphan injetou, ainda, R$ 630 mil na requalificação do Fortim Bass, monumento encontrado durante pesquisa arqueológica na cidade de Porto Calvo e que trouxe à tona importantes vestígios da ocupação holandesa no norte alagoano. A recuperação mantém as características originais da época – o forte passou por obras de restauração e requalificação arquitetônica.

Na quarta-feira (15), os representantes do Iphan entregaram em Maceió a segunda etapa da obra do Conjunto do Prédio do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas (IHGAL), que recebeu recursos de R$ 830 mil em parceria com o governo do estado de Alagoas.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Share

PERNAMBUCO | Fenearte seleciona propostas de artesãos para realização de oficinas

A inscrição deverá ser feita no período de 17 e 31 de maio,
através do e-mail oficinas2019@addiper.pe.gov.br  

Acaba de ser aberto o edital para as oficinas a serem realizadas durante a 20ª edição da Fenearte, que acontece entre 3 e 14 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco. No total, serão selecionadas 11 oficinas, sendo três de reciclados e oito que tenham propostas em variadas técnicas sugeridas como bordado, renda de bilro, tapeçaria, máscara de ursos, mini estandarte, artesanato com couro de tilapia, xilogravura e alfinin. 

Daniela Nader/Divulgação

Daniela Nader/Divulgação

As inscrições deverão ser realizadas no período de 17 de maio a 31 de maio de 2019, através do e-mail: oficinas2019@addiper.pe.gov.br com o assunto Fenearte 2019. A equipe de curadoria da feira irá analisar as propostas nos dias 03 e 04 de junho; no dia 05 do mesmo mês serão divulgados os nomes selecionados no site www.fenearte.pe.gov.br, e no dia 14 de junho será publicada a lista definitiva.   

A 20ª edição da Fenearte homenageia a Ciranda, cultura popular presente nos principais ciclos culturais do Estado, como Carnaval, São João e Natal; por meio de representantes como Mestre Baracho, já falecido, precursor da ciranda em Pernambuco; além de celebrar Lia de Itamaracá e Dona Duda.

A Fenearte é uma realização do Governo do Estado, através do Programa do Artesanato de Pernambuco (PAPE), da Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (AD Diper) / Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDEC); da Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur) / Secretaria Estadual de Turismo; da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) / Secretaria Estadual de Cultura e do Recife Convention&Visitors Bureau (RCVB). O patrocínio é do Bradesco, Rede, Schin, Caixa, Banco do Nordeste e Governo Federal. Apoio: Rede Globo, Shopping Tacaruna, Copergás, Grande Recife, Sebrae, Agefepe, Cipec, Shopping RioMar, Programa do Artesanato Brasileiro e Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa.

O edital pode ser conferido abaixo. Qualquer dúvida pode ser esclarecida por meio do telefone (81) 3181-3454.

📝 Edital – Oficinas da 20ª Fenearte

Share

ARTES CÊNICAS | Iberescena está com inscrições abertas para apoio a projetos

Na convocatória 2019-2020, são três as linhas de apoio: residência artística; coprodução de espetáculos; festivais e espaços cênicos

Fundo-Iberescena-JPEG

Estão abertas até 13 de setembro  as inscrições para o programa Iberescena – Fundo de Ajuda para as Artes Cênicas Ibero-americanas. Nesta convocatória, serão selecionados projetos nas seguintes categorias:

Apoio a Experiências de Criação em Residência;

Apoio à Coprodução de Espetáculos de Artes Cênicas e Apoio a Festivais e Espaços Cênicos para a Programação de Espetáculos.

O valor das premiações varia entre 15 mil e 30 mil euros. Os interessados deverão se inscrever por meio da plataforma digital disponível neste link. As informações e os formulários referentes a cada um dos processos seletivos estão disponíveis, em português, na página eletrônica www.iberescena.org.

Além do Brasil, que integra o Iberescena desde 2010, outros treze países fazem parte do programa: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai. Todos atuam em conjunto com a Secretaria Geral Ibero-americana e a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento.

A Fundação Nacional de Artes (Funarte), vinculada ao Ministério da Cidadania, é a instituição que representa o Brasil no Fundo, sendo essa uma de suas mais abrangentes ações de internacionalização.

Fundação Nacional de Artes (Funarte)
Ministério da Cidadania

Share