Arquivo da tag: Cinema

Ministério da Cultura lança editais de longa-metragem

editais-audio-1000

Cerimônia de lançamento dos editais aconteceu na Cinemateca. (Foto de Gustavo Serrate)

O Ministério da Cultura (MinC), por meio da Secretaria do Audiovisual (SAv) e da Agência Nacional de Cinema (ANCINE), lançou nesta terça-feira (30/9), às 19h30, na Cinemateca Brasileira, dois editais de apoio ao setor audiovisual. Um destinado à produção independente de obras cinematográficas de longa-metragem de baixo orçamento (Longa BO 2014-2015) e outro à produção independente de documentários, também de longa-metragem (Longa Doc 2014-2015). O lançamento contou com a presença da ministra da Cultura, Marta Suplicy; do secretário do Audiovisual, Mário Borgneth; e do presidente da Ancine, Manoel Rangel.

Os editais visam ao apoio à inovação da linguagem, à formação de novos cineastas, à regionalização da produção e ao fortalecimento do documentário brasileiro. Os concursos fazem parte do programa Brasil de Todas as Telas, com aporte de R$ 22 milhões do Fundo Setorial do Audiovisual FSA).

Dos R$22 milhões, R$ 12 milhões irão para longas de baixo orçamento e R$ 10 milhões para longas documentários. As inscrições serão abertas no dia 1º de outubro e vão até o dia 31 de dezembro deste ano. (ATUALIZAÇÃO: inscrições prorrogadas até 27 de fevereiro de 2015. Clique para se inscrever!)

Essas ações têm contribuído, efetivamente, para o fortalecimento da produção regional e para a inclusão social. Assim, a Secretaria do Audiovisual investe no incremento das cadeias produtivas do audiovisual em regiões menos favorecidas.

Desde 2000, já foram realizadas 10 seleções públicas de apoio à produção de filmes de baixo orçamento, contemplando 77 filmes de longa-metragem dessa linha, com um aporte de recursos de mais de R$ 56 milhões.

A SAv já realizou as seguintes seleções públicas.

Longa BO

  • Longa Metragem de Baixo Orçamento / 2010
    • “Depois da Chuva”, de Cláudio Marques e Marília Hughes
  • Longa Metragem de Baixo Orçamento / 2009
    • “O Som ao Redor”, de Kleber Medonça
    • “Cine Holiúdy”, de Halder Catunda Gomes
  • Longa Metragem de Baixo Orçamento / 2007
    • “Malu de Bicicleta”, de Flávio R. Tambellini
    • “1800”, de Eduardo Nunes
  • Longa Metragem de Baixo Orçamento / 2006
    • “Se Nada Mais Der Certo”, de José Eduardo Belmonte
  • Longa Metragem de Baixo Orçamento / 2005
    • “Encarnação do Demônio”, de José Mojica Marins/Paulo Sacramento
    • “O Grão”, de Petrus Cariry
  • Longa Metragem de Baixo Orçamento / 2004
    • “Estômago”, de Marcos Jorge
    • “Nome Próprio”, de Murilo Salles
    • “Nossa Vida Não Cabe Num Opala”, de Reinaldo Pinheiro
  • Longa Metragem de Baixo Orçamento / 2003
    • “A Concepção”, de José Eduardo Belmonte
    • “Anjos do sol”, de Rudi Lagemann
    • “Cafuné”, de Bruno Caldas Viana
    • “Corpo de Rossan”, Elisa Foglia

Longa DOC

  • Longa DOC: 2004, 2010, 2013 – 17 documentários de longa-metragem contemplados com R$ 4,4 milhões.
  • Longa Doc / 2011
    • “De Gravata e Unha Vermelha”, de Reinaldo Penheiro e Miriam Chnaiderman
    • “Saúde S.A.”, de Eduardo Benaim, Marcos Takeda e Newton Cannito
  • Longa Doc / 2009
    • “Uma Longa Viagem”, de Lucia Murat
    • “Nós Outros”, de Marina Weis
    • “Estradeiros”, de Renata Belo Pinheiro Pinto
  • Longa Doc / 2004
    • “Waly Salomão”, de Carlos Nader
    • “Patativa do Assaré – Ave Poesia”, de Antônio Rosemberg de Moura
    • “Utopia e Barbárie”, de Silvio Tendler

     

TEXTO: AsCom/MinC

Share

Prefeitura Municipal de João Pessoa lança edital de cinema Walfredo Rodriguez

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) lança, nesta sexta-feira (19), às 9h, no Paço Municipal, o Prêmio Walfredo Rodriguez de Produção Audiovisual. Com investimentos de R$ 3,375 milhões, do Fundo Setorial de Audiovisual (FSA), alocados pela Agência Nacional de Cinema (Ancine), e do Fundo Municipal de Cultura (FMC), administrado pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), o edital privilegiará a produção de curtas, médias e longas-metragens locais, num estado com forte tradição na sétima arte, tendo saído da Paraíba o filme “Aruanda”,de Linduarte Noronha, que instaurou o Cinema Novo no país e gerou gênios como Glauber Rocha.

filmeA coletiva de imprensa contará com as presenças de Roberto Gonçalves de Lima, diretor da Ancine, que vem do Rio de Janeiro para a solenidade, de representantes da Funjope e de demais artistas e profissionais ligados ao cinema.

Na ocasião, será apresentada a política de fomento à indústria cinematográfica e audiovisual desenvolvida pela Agência reguladora em consonância com os governos municipais, em atendimento aos diversos segmentos da cadeia produtiva mediante a utilização de diferentes instrumentos financeiros, tais como investimentos, financiamentos e operações de apoio.

O primeiro edital Walfredo Rodriguez, lançado em 2012, contemplou com R$ 1 milhão 13 projetos de longas, médias e curtas com repasses que variavam de R$ 20 mil a R$ 440 mil. Muitos deles ainda estão em execução. “Os investimentos em cinema que João Pessoa recebe este ano não encontram paralelo na sua história recente, projetando-se até em relação às destinações estaduais no Brasil”, comenta o diretor-executivo da Fundação, Maurício Burity.

Prova disso é que, com o lançamento deste edital, João Pessoa passa a ser sétima cidade que mais investe em cinema no Brasil, à frente de estados como o Acre e de capitais como Natal e Goiânia. “Ele é o produto final de um trabalho bem elaborado, que levou em conta análises técnicas e de mérito extensivas e, que por fim, foi submetido a uma concorrência entre vários municípios”, enumera Maurício Burity. O valor total aportado pelo programa Brasil de Todas as Telas, somando todos os editais lançados pela Ancine até agora, é de R$ 35 milhões, com previsão total de investimentos na modalidade suplementação de recursos de R$ 94 milhões.

“A segunda edição do prêmio consolida um compromisso institucional em fortalecer uma arte que já nasceu grande no Estado, com a ascensão de estrelas espalhadas pelas diversas áreas do cinema e uma produção traduzida em lançamentos e reconhecimento da nossa força”, reconhece a atriz Marcélia Cartaxo, coordenadora da Divisão de Audiovisual da Funjope.

Walfredo Rodriguez – Considerado o pai do cinema paraibano, o fotógrafo Walfredo Rodriguez (1893-1973), que dá nome ao prêmio, testemunhou o crescimento da cidade em negativos que mostram a evolução da Capital desde que ela se chamava Parahyba do Norte.

Trabalhou com realizadores cinematográficos no Rio de Janeiro, onde aperfeiçoou seus conhecimentos em cinema. Em seguida, voltou à Paraíba, onde produziu vários filmes, a maior parte documentários, entre os quais se destacam “Sob o Céu Nordestino”, “Amor e Perdição”, “Reminiscência de 30”  e  “Carnaval Paraibano e Pernambucano”

TEXTO: Prefeitura de João Pessoa

Share

Ancine finaliza seleção para o Encontros com o Cinema Brasileiro

A Agência Nacional de Cinema (Ancine) divulgou, esta semana, a última lista com os 12 longas-metragens selecionados para exibição ao diretor do Festival Internacional do Novo Cinema Latino-Americano, em Cuba, Ivan Giroud. Esta última seleção faz parte da 6ª edição dos Encontros com o Cinema Brasileiro, que teve início no último final de semana. Um dos principais objetivos é aumentar a visibilidade do cinema brasileiro no mercado internacional. O programa recebeu 58 inscrições e selecionou 39 filmes.

Ivan Giroud assistirá aos filmes em sessões exclusivas, de 30 de julho a 1º de agosto, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro. Excepcionalmente, a representante do Festival Biarritz América Latina, na França, Raphaële Monnoyer, também virá ao país, como convidada especial, e assistirá aos filmes junto ao representante do festival cubano.

A iniciativa da Ancine, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e com o apoio do programa Cinema do Brasil, traz ao país os curadores dos principais festivais internacionais de cinema do mundo. A ação permite que eles conheçam os filmes brasileiros de produção independente que estão ficando prontos para fazer suas estreias internacionais dentro do período de realização destes eventos.

Nesta sexta edição, o programa traz, pela segunda vez ao Brasil, representantes do Festival Internacional de Cinema Documentário de Amsterdã – IDFA, Raul Nino Zambrano; do Festival de Havana, Ivan Giroud, e do Festival de Roma, Marco Müller, de 24 a 26 de julho). O encontro aceitou inscrições de longas-metragens já finalizados e inéditos fora do território nacional. Também foram aceitas obras ainda não totalmente concluídas, mas com corte provisório e capazes de serem projetadas em formato 35mm ou blue-ray. As inscrições foram encerradas em 7 de julho.

Confira a lista dos selecionados

Ivan Giroud

  • “Batguano”, de Tavinho Teixeira (Van Ventura)
  • “Beleza”, de Jorge Furtado (Casa de Cinema de Porto Alegre)
  • “Boa Sorte”, de Carolina Jabor (Conspiração)
  • “Deserto Azul”, de Eder Santos (Trem Chic)
  • “Entreturnos”, de Edson Ferreira (Patuléia Filmes)
  • “Eu Não Sou Daqui”, de Luiz Felipe Fernandes e Alexander Baxter (Alicate)
  • “A Misteriosa Morte de Pérola”, de Guto Parente (Alumbramento e Tardo)
  • Obra”, de Gregorio Graziosi (Superfilmes)
  • “Permanência”, de Leonardo Lacca (Cinemascópio)
  • “Sangue Azul”, de Lirio Ferreira (Drama Filmes)
  • “Teobaldo Morto, Romeu Exilado”, de Rodrigo de Oliveira (Pique-Bandeira Filmes e Galpão Produções)
  • “Trago Comigo”, de Tata Amaral (Tangerina Entretenimento)

Marco Müller

  • “Amador”, de Cristiano Burlan (Bela Filmes)
  • “Até que a casa caia”, de Mauro Giuntini (Plateau Produções)
  • “Beleza”, de Jorge Furtado (Casa de Cinema)
  • “Boa sorte”, de Carolina Jabor (Conspiração)
  • “Campo de jogo”, de Eryk Rocha (Aruac Filmes/Mutuca Filmes/Filmegraph)
  • “Deserto azul”, de Eder Santos (Trem Chic)
  • “A despedida”, de Marcelo Galvão (Gatacine)
  • “Dromedário no asfalto”, de Gilson Vargas (Pata Negra)
  • “Getúlio”, de João Jardim (Copacabana Filmes)
  • “A luneta do tempo”, de Alceu Valença (Focus Films)
  • “Obra”, de Gregorio Graziosi (Superfilmes)
  • “O outro lado do paraíso”, de André Ristum (Mercado Cultural)
  • “Quando eu era vivo”, de Marco Dutra (RT Features)
  • “Trago comigo”, de Tata Amaral (Tangerina Entretenimento)
  • “Permanência”, de Leonardo Lacca (Cinemascópio)
  • “Teobaldo morto, Romeu exilado”, de Rodrigo de Oliveira (Pique-Bandeira Filmes/Galpão Produções)

Raul  Zambrano

  • “Ato, Atalho e Vento”, de Marcelo Masagão (Agência Observatório)
  • “Branco Sai, Preto Fica”, de Adirley Queirós (Cinco da Norte)
  • “Campo de Jogo”, de Eryk Rocha (Aruac Filmes)
  • “O Estopim”, de Rodrigo MacNiven (TVa2 Produções)
  • “Homem Comum”, de Carlos Nader (Jah Filmes)
  • “Meu Nome é Agora, Elza Soares”, de Elizabete Martins Campos (IT Filmes, Comunicação e Entretenimento)
  • “A Nação que Não Esperou por Deus”, de Lucia Murat (Taiga Filmes)
  • “Noite” de Paula Gaitán (Aruac Filmes)
  • “Sem Pena”, de Eugenio Puppo (Heco Produções)
  • “Tudo por Amor ao Cinema”, de Aurélio Michiles (Aurora Filmes)
  • “Urtiga”, de Alberto Bellezia (Maranduva Filmes e Videofilmes)
  • “A Vizinhança do Tigre”, de Affonso Uchoa (Katásia Filmes)

TEXTO: AsCom MinC/Com informações da Ancine

Share

4º Festival de Cinema Universitário de Alagoas, Festival Janela Internacional de Cinema do Recife e mais 07 abrem inscrições para cineastas

janela

Cineastas e profissionais da área de audiovisual têm nove chances de mostrarem suas produções em festivais nacionais e internacionais que estão com inscrições abertas. São oportunidades em festivais de imagem e movimento, documentários, cinemas independentes, curtas, médias e longas metragens.

Foto: Victor Jucá
Veja abaixo os festivais em aberto:

Nacionais

4º Festival de Cinema Universitário de Alagoas

  • Inscrições: até 27 de julho
  • A 4ª edição do Festival de Cinema Universitário de Alagoas divulga curtas-metragens, com até 25 minutos, produzidos nas instituições de ensino superior e escolas técnicas de cinema, o festival acontece de 18 a 22 de novembro, em Penedo (AL). O evento promove atividades paralelas com intuito de proporcionar um espaço de divulgação e troca de experiências no âmbito da pesquisa, da extensão, da produção e da exibição cinematográfica.  Durante o festival, acontece o 4º Encontro de Cinema de Alagoas, que conta com a realização de oficinas, mesas-redondas e apresentação de trabalhos acadêmicos.
  • Acesse o site oficial do 4º Festival de Cinema Universitário de Alagoas para mais informações: http://www.evento.ufal.br/cinema/

11º FIM – Festival Imagem-Movimento, em Macapá

  • Inscrições: até 30 de setembro
  • Evento de caráter não competitivo, exibe filmes de qualquer gênero ou formato. O festival se propõe a ser um meio de divulgação de filmes de diferentes formatos e origens, visando à troca de informações entre seus realizadores. Além das mostras, o FIM realiza oficinas voltadas de audiovisual e o cineclube Clube de Cinema.
  • O Festival Imagem-Movimento – FIM, acontece entre os dias 1 e 7 de dezembro, em Macapá (AP). O festival se dedica ao fomento da produção e à formação local na linguagem audiovisual, tem caráter não competitivo e admite a exibição de curtas, médias e longas-metragens de qualquer gênero.
  • Mais informações e regulamento no site do evento:  http://festivalfim.blogspot.com.br/

Internacionais

Festival Janela Internacional de Cinema do Recife

  • Inscrições: até 21 de julho
  • A 7ª edição do festival Janela Internacional de Cinema do Recife, acontece entre os dias 24 de outubro e 2 de novembro na capital pernambucana. O evento promove produções nacionais e internacionais, propiciando o intercâmbio e o diálogo sobre cinema.
  • Interessados em participar da mostra competitiva de curtas-metragens podem inscrever filmes com até 35 minutos de duração, de qualquer gênero, realizados a partir de janeiro de 2013.
  • O festival ainda promove a exibição de longas-metragens fora de competição, convidados pela curadoria. Os interessados devem preencher o formulário disponível no site oficial do festival. Não há limite de número de inscrições por realizador.
  • Para mais informações, acesse o site oficial do VII Janela Internacional de Cinema do Recife: http://www.janeladecinema.com.br/2014/

Festival Internacional de Documentários de Antofagasta (Antofadocs) – Chile

  • Inscrições: até 31 de julho
  • O Antofadocs – Festival Internacional de Documentários de Antofagasta, no Chile, é dedicado à difusão do documentário como ferramenta de transformação cultural e social, que ocorre entre os dias 4 e 8 de novembro, e abre espaço para curtas e longas-metragens.
  • As inscriçõesm são gratuitas e devem ser realizadas pela internet, com o preenchimento da ficha de inscrição disponível no site do evento.
  • Serão aceitas produções inéditas comercialmente no Chile até o dia de realização do evento, produzidas entre 2013 e 2014. Filmes em português deverão ser legendados em espanhol. O festival se divide nas categorias competitivas Longa-metragem internacional, Curta-metragem internacional e Novas Linguagens, esta dedicada a produções experimentais e com narrativas inovadoras ou técnica híbrida.
  • Os melhores filmes das mostras competitivas receberão prêmios em dinheiro e o troféu Antofadocs, outorgados pelo júri oficial do evento. A premiação será realizada em cerimônia no próprio festival.
  • Mais informações no site https://festhome.com/f/131

29º Festival Internacional de Cinema de Mar del Plata

  • Inscrições: até 31 de julho para curtas-metragens e 29 de agosto para longas-metragens
  • O evento acontece entre os dias 22 e 30 de novembro, na Argentina, e é destinado à exibição de longas-metragens de todo o mundo, acompanhados de seus representantes, para promover encontros e, assim, contribuir com o desenvolvimento da indústria cinematográfica latino-americana.
  • Os filmes inscritos devem ter sido finalizados após novembro de 2013. Para se submeter à seleção do festival, é necessário preencher a ficha disponível no site do festival.
  • O Festival de Mar del Plata é competitivo. Os filmes brasileiros selecionados poderão solicitar apoio à Agência Nacional de Cinema (Ancine) por meio do Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais.
  • O festival é organizado pelo Instituto Nacional de Cinema e Artes Audiovisuais da Argentina (INCAA), credenciado pela Federação Internacional das Associações dos Produtores de Filmes (FIAPF). Maiores informações acesse o site oficial do festival: http://www.mardelplatafilmfest.com/28/

Festival Internacional de Cinema Fantástico da Catalunha (Sitges)

  • Inscrições:  para curtas-metragens até 31 de julho e longas até 15 de agosto
  • O Sitges acontece entre os dias 3 e 12 de outubro. É o primeiro festival do mundo dedicado ao gênero e importante para quem quer conhecer novas tendências e tecnologias de produção e difusão de cinema fantástico.
  • Podem se inscrever curtas e longas-metragens de qualquer nacionalidade, inéditos na Espanha e produzidos a partir de 2013. As produções exibidas em competição concorrem aos prêmios de Melhor Filme, Melhor Diretor, Interpretação, Roteiro, Melhor Curta (o vencedor é elegível a uma vaga na competição pelo Oscar) e a prêmios da crítica e do júri jovem.
  • Para mais informações, acesse o site oficial do evento: http://sitgesfilmfestival.com/

Festival Internacional de Documentários e Curtas-metragens de Bilbao – Zinebi

  • Inscrições: até 15 de agosto
  • A 56ª edição do festival acontece entre os dias 14 e 21 de novembro. Produções brasileiras finalizadas a partir de janeiro de 2013, com duração máxima de 45 minutos, podem se inscrever por meio do preenchimento de um formulário de inscrição (em basco, espanhol ou inglês) e pelo envio de uma cópia do filme em DVD para o endereço informado no regulamento.
  • O festival é um dos eventos contemplados pelo Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais da Agência Nacional de Cinema (Ancine). Curtas-metragens brasileiros oficialmente selecionados para a competição internacional principal poderão solicitar apoio à Agência. Para mais informações sobre o programa de apoio, entre em contato pelo e-mail programa.apoio@ancine.gov.br.
  • Para mais informações sobre o Festival Internacional de Cinema Documentário e Curtas-metragens de Bilbao – Zinebi, acesse o site http://www.zinebi.com/Zinebi56/en/

Festival Internacional de Cinema de Roma (Itália)

  • Inscrições: até 22 de agosto
  • O evento acontece na capital italiana entre os dias 16 e 25 de outubro para uma série de mostras competitivas e não competitivas. Este ano, a seleção se divide em quatro categorias, três delas abertas à participação de filmes internacionais. A seção Novo Cinema Internacional apresentará um máximo de 14 filmes de diretores novos ou consagrados; a seção Gala se propõe a ser uma seleção de 11 dos longas-metragens mais importantes do ano; e a seção Mundo Gênero apresentará uma programação com sete filmes de diferentes gêneros. Fecha a seleção oficial uma categoria reservada às novas tendências do cinema italiano.
  • Os interessados em submeter seus filmes ao comitê de seleção do festival devem pagar uma taxa no valor de 50 euros. Selecionados para exibição poderão solicitar apoio da Agência Nacional de Cinema (Ancine).
  • Mais informações no site http://www.romacinemafest.it/ecm/web/fcr/online/home

32ª edição do Festival internacional de Cinema de Miami

  • Inscrições: até 29 de setembro
  • O evento acontece entre 6 e 15 de março de 2105, em Miami, nos Estados Unidos. Serão exibidos filmes de curta e longa-metragem de ficção, documentário e animação em mostras competitivas e informativas. Durante o festival, serão distribuídos U$S 55 mil em premiações.
  • O envio das obras deve ser feito, obrigatoriamente, pelo serviço Secure Online Screener, sem a necessidade de envio postal de cópias em mídia física. O valor da taxa de inscrição varia de acordo com a antecedência. Até 28 de julho, os interessados pagam U$S 55, mas a taxa aumenta progressivamente até chegar a U$S 100 no período final do prazo.
  • Mais informações no site: http://www.miamifilmfestival.com/
Share

Sete Vezes Mais Cinema – Por Marta Suplicy

14182744Vivemos um momento muito importante para o cinema brasileiro. O programa Brasil de Todas as Telas, lançado no dia 1º pela presidenta Dilma Rousseff, representa o maior investimento já feito pela União no setor audiovisual. Serão R$ 480 milhões para produção, distribuição e programação de conteúdos relativos ao orçamento de 2014 do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

Esses recursos novos somam-se a outros R$ 413 milhões anunciados no final de 2013, além de R$ 310 milhões disponibilizados para a implantação e a digitalização de salas de cinema no programa Cinema Perto de Você. Com esses números, o FSA apresenta um plano de investimentos total de R$ 1,2 bilhão. Representa, em valores atualizados, quase sete vezes o montante de 2002, composto em regra por recursos captados com incentivo fiscal.

A Ancine (Agência Nacional do Cinema) passa a cumprir na plenitude o seu papel, fomentando a produção e exibição cinematográfica. Áreas como criação, capacitação, financiamento, regionalização e salas de cinema serão beneficiadas.

Entre todas as formas de expressões artísticas, o cinema é, de longe, a mais completa e fascinante e engloba as outras artes: da literatura à arquitetura, transformando-as em magia; interpretadas nas grandes telas e agora também nos novos meios digitais, que nos permitem ver filmes no celular ou num tablet.

Segundo o cineasta Glauber Rocha (1939-1981), “a câmara é um olho sobre o mundo”, além de ser, para Fellini (1920-1993), “um modo divino de contar a vida”. O cinema produz conhecimento, dá acesso a culturas diferentes e é um poderoso instrumento de construção de imagem de um país. Nesse sentido, o investimento feito no campo audiovisual e no nosso cinema significa fortalecer e afirmar a identidade e imagem da cultura brasileira.

É o “soft power” que os países desenvolvem e que tem esse mundo mágico como carro-chefe. Basta lembrar o papel de Hollywood na criação do sonho americano, o do cinema italiano para nosso entendimento do espírito de todo um povo e de sua classe trabalhadora, a sofisticação francesa na nouvelle vague, os melodramas mexicanos e o realismo argentino.

Desde o marco de “Limite”, de Mário Peixoto, a importância da Companhia Vera Cruz, passamos pelas chanchadas, pelo cinema novo, ganhamos Cannes com “O Pagador de Promessas”, vivemos o ciclo do cinema marginal, edificamos um cinema contemporâneo forte (filmes como “Cidade de Deus”, “Pixote”, “Carandiru”, “Tropa de Elite” são apenas alguns exemplos), e, recentemente, comédias com grande bilheteria angariaram a simpatia do público brasileiro.

E ainda temos a nova geração que está criando, no mundo digital, filmes instigantes que realizam o fértil diálogo com a tradição.

Temos um cinema ousado, polêmico e instigante. E como disse o cineasta Cacá Diegues há uma semana: “Talvez estejamos vivendo hoje o período mais fértil da história do cinema brasileiro. Estamos fazendo cerca de 150 filmes por ano, coisa que nunca nos aconteceu antes”.

A enorme possibilidade, com a consolidação da Ancine, cria também um novo momento para a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, que vai potencializar essa geração de cineastas com mais recursos e estrutura. Somados aos 340 CEUs (Centros de Artes e Esportes Unificados) que estão sendo construídos com salas de cinema nos lugares mais distantes e carentes do Brasil e o início da implantação do Sistema Nacional de Cultura, que permite repasses de recursos com menos burocracia até para pequenas cidades. E ainda temos o Vale Cultura, com potencial para atingir 42 milhões de trabalhadores e injetar bilhões na cadeia da cultura.

Não nos faltam talento, criatividade e determinação para continuarmos implantando projetos tão ousados. Será uma grande conquista do Brasil neste século que, por meio do cinema, expressará o sentido maior da diversidade brasileira.

* artigo publicado na edição de hoje do jornal Folha de S. Paulo.
www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/174246-sete-vezes-mais-cinema.shtml

Share

Cine É Proibido Cochilar adentra no universo do futebol em Junho

Programação Junho 2014 Cine É Proibido Cochilar

Organizado pela Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura, o Cine É Proibido Cochilar deste mês de junho entra no clima da Copa do Mundo trazendo uma programação completamente voltada para o universo do futebol. O público que se interessar pelo tema poderá assistir a 13 produções de curtas-metragens, sendo elas dos gêneros de documentário, ficção, animação e experimental. A entrada é franca.

Na próxima quarta-feira (4), ás 19h, a programação terá início com o curta Comprometendo a atuação, de Bruno Bini. A produção de 17 minutos de duração mostra a preparação e dedicação de um jovem jogador de futebol (Jonathan Haagensen) após ser convocado a um time de primeira divisão.

Neste mesmo dia também serão exibidos os curtas Perigo negro, de Rogério Sganzerla, Os fiéis, de Danilo Solferini e Izune de Frederico Cardoso.

O Cine É Proibido Cochilar acontece todas as quartas-feiras na Rua do Bom Jesus, 237, Bairro do Recife. Confira abaixo a programação completa deste mês:

04/06

  • Comprometendo a atuação – curta – animação 17′
    Bruno Bini – 2006
  • Perigo Negro – curta – Ficção – 28′
    Rog̩rio Sganzerla Р1992
  • Os fiéis – curta – Ficção – 16′
    Danilo Solferini – 2003
  • Izune – curta – Ficção – 10′
    Frederico Cardoso – 2004

11/06

  • Barbosa – curta – Ficção – 13′
    Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado – 1988
  • Gaviões – curta – Documentário – 25′
    Andr̩ Klotzel Р1981
  • Loucos de futebol – curta – Documentário – 22′
    Halder Gomes – 2007

18/06

  • Mauro Shampoo – jogador, cabeleireiro e homem – curta – Documentário – 22′
    Leonardo Cunha Lima e Paulo Henrique Fontenelle – 2006
  • O mundo segundo Silvio Luiz – curta – Experimental – 6′
    Andr̩ Francioli Р2000
  • Rádio gogó – curta – Ficção – 20′
    Jos̩ Araripe Р1999

25/06

  • Futebol na terra da rasteira – curta – Documentário – 16’50”
    Thalles Gomes – 2013
  • Redondo Como Uma Bola – curta – Ficção -17’40”
    Cezar Maia
  • Uma história de futebol – curta – Ficção – 21′
    Paulo Machline – 1998

Texto: Thomas Gonçalves | Imagem: Camila Magalhães AsCom RRNE/MinC

 

Share

“THE END” – Exposição individual do artista Bruno Faria na Sala Nordeste

neon.theend

Resultado do Prêmio Funarte de Arte Contemporânea 2013, o artista recifense Bruno Faria apresenta a partir da terça-feira (15/04/2014) na Sala Nordeste – Funarte NE/MinC, situada no prédio da Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura (rua do Bom Jesus, 237 – Bairro do Recife), a exposição THE END. Partindo de uma pesquisa realizada sobre o antigo Cinema AIP, da Associação da Imprensa de Pernambuco, o artista desenvolveu três trabalhos inéditos que, entre outras coisas, discutem a desativação dos Cinemas de Rua causada pela mudança do cenário cultural das cidades.

 A falência da arquitetura moderna em Recife, o Cinema Novo Brasileiro e a integração das artes visuais e o cinema na década de 1960, também permeiam as questões levantadas nos trabalhos do artista.

A instalação “Design prum Brasil Novo” se apropria do hall de entrada da Sala Nordeste. Nele o artista apresenta intervenções realizadas em 11 pôsteres de longa metragens brasileiros que tiveram a participação da Artista Lygia Pape, no desenvolvimento dos cartazes ou na tipografia e diagramação dos créditos dos filmes. Sobre esses cartazes, o artista reproduz trechos do livro de atas, do período da ditadura militar que relata os objetivos da Associação da Imprensa de Pernambuco, e na sequência, cobre esses pôsteres com laminas coloridas transparentes, nas cores usadas por Pape na obra “roda dos prazeres” de 1967.

A sala principal do espaço recebe o vídeo “The End”, onde Bruno reproduz os créditos de 100 filmes clássicos da história do cinema, eleitos no livro “A Magia do Cinema” de Roger Ebert, primeiro crítico de cinema a ganhar um prêmio Pulitzer de Crítica. Cada um dos créditos traz a identidade de seu filme, seja na tipografia ou na música que o acompanha, tornando possível o reconhecimento desses clássicos pelo público. Créditos após créditos, a expectativa por um novo começo se desmancha quando nenhum filme começa. O vídeo é um fim constante e interminável.

É também esse fim constante que aparece em “Letreiro Objetivo”. Nessa intervenção, o artista sai da Sala Nordeste para atuar diretamente no prédio da Associação da Imprensa de Pernambuco, onde funcionava o cinema AIP, fonte da pesquisa. No topo do prédio modernista em situação precária da Av. Dantas Barreto, o artista instalou um grande neon de 2 metros de altura por 12 metros de comprimento. Esse letreiro anuncia THE END, referência ao cinema AIP que fechou suas portas, mas também o descaso com a arquitetura moderna em Recife, ou mesmo as questões urbanísticas da Cidade.

SERVIÇO:

Exposição individual: THE END, de Bruno Faria
Abertura: terça-feira, 15 de abril, às 19h
Período expositivo: de 16 de abril a 18 de maio de 2014
Horários: de segunda a sexta, das 10 às 18h
Entrada franca e livre

Bruno Faria (Recife, PE, em 1981): Mestrando em Poéticas Visuais na UFMG, e formado em Artes Plásticas na FAAP, seus trabalhos são desenvolvidos em diferentes mídias: desenho, escultura, performance, instalação, intervenção, fotografia e refletem sobre o lugar que o homem vive e suas relações com o espaço, arquitetura, narrativas de ficção e a própria arte. Participou de importantes exposições coletivas como: 32º Panorama da Arte Brasileira, Geração 00 – A Nova fotografia Brasileira, SPA das Artes, Bolsa Pampulha III edição, Rumos Itaú Cultural, Videobrasil, X Bienal de Santos, Prêmio Fiat Mostra Brasil. Realizou as seguintes exposições individuais: “Manual para uma nova vista”, Fundação Joaquim Nabuco, Recife – PE; “Point de Vue”, Centro Cultural Banco do Nordeste. Fortaleza – CE; “Oásis”, II Temporada Programa de Exposições Centro Cultural São Paulo; “Terravista”, Fundação Joaquim Nabuco, Recife – PE; “Anexo”, Projeto Bolsa Pampulha, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte – MG. Possui obras nas coleções públicas da Prefeitura Municipal de Santo André – SP, Prefeitura Municipal da Praia Grande – SP, Museu de Arte da Pampulha – MG, Centro Cultural Banco do Nordeste – CE, e  MAB – Museu de Arte Brasileira – FAAP e na Coleção de Arte da Cidade de São Paulo.

 

Share

Cine É Proibido Cochilar entra na temática ecológica na programação de abril

Cine ambiental

Os cinéfilos terão a oportunidade de refletir e despertar sensações acerca do Meio Ambiente durante todo o mês de abril, no Cine É Proibido Cochilar. Serão cinco semanas de exibição, com documentários, videoartes, clipes e animações que foram escolhidos pela seletiva curadoria da Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura (RRNE/MinC). Com sessões gratuitas sempre nas quartas-feiras – às 19h, os materiais escolhidos irão abordar desde a temática do sujeito-espaço no ecossistema nordestino até a poluição do Rio Beberibe e a sua relação com a comunidade.

Dois documentários que abordam o contexto ambiental abrem a mostra do Cine é Proibido Cochilar: “Ópera Cólera” dirigido por Marcelo Luna e Paulo Caldas (PE) – grandes diretores e roteiristas nordestinos, cujo começaram a carreira com curtas-metragens de denúncia e ficção – e “Água pra que te quero”, da cearense Nívea Uchoa.

Na segunda semana, estão programadas a exibição de três documentários: “Neuronha”, de Daniel Barros (PE); “Quando a maré encher”, de Oscar Malta (PE) e “Acercadacana”, de Felipe Peres Calheiros (PE). Todos tentam reproduzir de maneira original e reflexiva o cotidiano de quem vive no arquipélago de Fernando de Noronha, dos pescadores urbanos da cidade do Recife e de quem resistiu a expansão do latifúndio da cana-de-açúcar – respectivamente.

Com texto e narração de Humberto Teixeira, o compositor da música Asa Branca, o semidocumentário “A Saga da Asa Branca”, de Lula Gonzaga (PE) será apresentado na quarta-feira 16 – juntamente com a animação “Dia Estrelado”, de Nara Normande (PE) e a ficção “Ciclos”, de Marcio Farias (PE). Já no dia 23 de abril, o público terá a oportunidade de conhecer o rico documentário “A Figueira do Inferno”, de Raoni Vale e Ernesto Teodósio (PE), o qual explica a utilização da Trombeta, um tipo de planta do Nordeste com propriedades psicodélicas – fora os documentários “Expressões da Agroecologia” de Eduardo Homem (PE) e “Peixe Pequeno”, dos diretores Vincent Carelli e Altair Paixão (PE).

                A última quarta-feira de abril (30) ficará por conta de produções audiovisuais que abordam o cenário da poluição e o seu impacto socioeconômico, com os clipes “Mecânica Sentença” de Guilherme Patriota (PE) e “Sentado na beira do rio”, de Daniel Castelo Branco e Arthur Canavarro (PE); além das videoartes “Netuno Noturdo”, de Lia Letícia (PE) e “Terceiro Universo”, dirigido por Lucia Padilha (PE).

 SERVIÇO

Cine É Proibido Cochilar
Local: Rua do Bom Jesus, 237
Bairro do Recife – Recife
Quartas-feiras, às 19h | Mais informações: (81) 3117-8438

Texto: Camila Magalḥes РAscom RRNE / MinC

Share

Fundo Setorial do Audiovisual investirá R$ 400 milhões em 2014

PANO_20140320_142938240
A Agência Nacional de Cinema (Ancine), realizou na última quinta-feira (20/03) na sede pernambucana do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) o Seminário sobre o Fundo Setorial do Audiovisual, através da parceria com a Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura (RRNE/MinC) e com o CANNE – Centro Audiovisual Norte-Nordeste. O encontro teve a participação da diretora Rosana Alcântara e dos Superintendentes de Desenvolvimento Econômico, Marcos Tavolari, e de Fomento, Paulo Alcoforado

IMG_20140320_141658
Realizado no Recife, com transmissão ao vivo para outras seis sedes do BNB nas capitais nordestinas (Aracaju, Fortaleza, Maceió, Natal, São Luís, e Teresina), o seminário abordou orientações sobre as novas chamadas públicas para desenvolvimento, produção e comercialização de projetos para cinema e TV.

Em dezembro passado, a Agência anunciou um investimento de 400 milhões por meio do Fundo Setorial do Audiovisual, sendo três vezes mais do que os valores captados por meio das leis de incentivo fiscal no ano de 2013 (R$ 127 milhões).  “O Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) possui uma grande importância para a produção nacional. Sua programação é muito semelhante aos Fundos Setoriais de Ciência e Tecnologia, se firmando nos últimos anos como importante instrumento de política pública cultural.”, informa a diretora da Ancine, Rosana Alcântara.

Marcos Tavolari, Lúcio Rodrigues, Rosana Alcântara e Paulo Alcoforado

 Desde a primeira convocatória, em dezembro de 2008, já foram aprovados pela FSA um montante de 359 projetos de produção e distribuição de conteúdo para cinema e TV, incluindo cerca de R$ 300 milhões dedicados às salas de produção. “É importante dizer que o Fundo já participou em 2013 em 60% dos resultados dos filmes lançados. Esse ano com as novas linhas abertas, já temos mais de 700 inscrições.”, completa Rosana.

 Para esta edição do FSA, foi lançado um edital específico de R$ 20 milhões para projetos de longas de relevância artística e inovação de linguagem, sem deixar de lado o compromisso com o desempenho comercial. Também foram anunciados editais inéditos para o Desenvolvimento de Projetos e Formatos, estimulando a criação de Laboratórios e Núcleos Criativos em todas as regiões do país.

Segundo o Superintendente de Fomento da Ancine, Paulo Alcoforado, a expectativa para o seminário está na reversão em inscrições para os editais das linhas do Fundo Setorial do Audiovisual. “Nós temos financiamento para produção, desenvolvimento, e distribuição de produções audiovisuais. Existe uma série de incentivos com recursos retornáveis disponibilizados pelo FSA, acarretando em um importantíssimo mecanismo de fomento.” responde Alcoforado.

A preocupação com a regionalização está na complementação de recursos aos Editais e Concursos Municipais e regionais, aproximando a política pública do Governo Federal das ações e iniciativas de apoio ao cinema e ao audiovisual promovidas por governadores e prefeitos de todo o país. Esta era uma demanda antiga dos profissionais envolvidos com projetos diferenciados, que transitam em uma fatia importante da cinematografia de qualquer país: aquela marcada pelo viés mais autoral, pela pesquisa e pela experimentação.

EDITAIS: Confira as chamadas públicas com inscrições abertas.

PROJETOS DE PERNAMBUCO JÁ SELECIONADOS PELO FSA
Linha voltada à Produção de Obras Audiovisuais de Longa-Metragem:

“Tatuagem”

Longa-Metragem de Ficção
Proponente: REC Produtores Associados
Direção e Roteiro: Hilton Lacerda
Sinopse:  Recife, 1978. Clécio Wanderley (Irandhir Santos) é o líder da trupe teatral Chão de Estrelas, que realiza shows repletos de deboche e com cenas de nudez. A principal estrela da equipe é Paulete (Rodrigo Garcia), com quem Clécio mantém um relacionamento. Um dia, Paulete recebe a visita de seu cunhado, o jovem Fininha (Jesuíta Barbosa), que é militar. Encantado com o universo criado pelo Chão de Estrelas, ele logo é seduzido por Clécio. Não demora muito para que eles engatem um tórrido relacionamento, que o coloca em uma situação dúbia: ao mesmo tempo em que convive cada vez mais com os integrantes da trupe, ele precisa lidar com a repressão existente no meio militar em plena ditadura. Valor investido pelo FSA: R$ 748.000

 Amor, Plástico e Barulho

Longa-Metragem de Ficção
Proponente: Aroma Filmes
Direção: Renata Pinheiro
Roteiro: Renata Pinheiro e Sergio Oliveira
Sinopse: Shelly, dançarina de 25 anos, sonha se tornar cantora de Brega – uma cena musical romântica e sensual da periferia brasileira. Apesar da idade, ela já é uma veterana nesse precário show business, dançando em casas noturnas e programas de TV locais. Ao conhecer Allan, um cantor e compositor em ascensão da cena, vive uma grande paixão. Valor investido pelo FSA: R$ 400 mil

 Linha voltada à  Aquisição dos direitos de distribuição de obras de longa-metragem:
(o projeto é apresentado pela distribuidora, que recebe recursos para investimento na produção, garantindo para a empresa os direitos de distribuição quando a obra for concluída)

 Bacurau (novo filme do diretor de ‘O Som ao Redor’)

Longa-metragem de Ficção
Proponente/Distribuidora: Vitrine Distribuidora de Filmes Ltda
Produtora: Cinemascópio Produções Cinematográficas
Direção e roteiro: Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles
Sinopse: A cineasta Maria precisa fazer um documentário sobre as pessoas simples da comunidade de Bacurau, no interior do Brasil. Aos poucos, os personagens do documentário vão adotando atitudes inesperadas, sugerindo algo inusitado na comunidade. De um documentário brasileiro sobre “o outro”, como tantos que vemos, entramos no território do cinema de horror, onde a representação não é aquela que parecia ser. Valor investido pelo FSA: R$ 1 milhão

Texto: Álvaro Júnior – Ascom RRNE/MinC
(com informações da assessoria de imprensa da Ancine)

Share

Credenciamento de Especialistas em Audiovisual

A Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura lançou hoje, dia 7 de outubro, o Edital de Credenciamento de Especialistas em Audiovisual, que tem o objetivo de criar um banco de especialistas para atuarem em comissões de seleção de editais e em curadoria de obras audiovisuais.

Os especialistas poderão ser credenciados nas seguintes categorias: Direção de Cinema e TV; Roteiro de Cinema e TV; Direção de Fotografia; Edição de cinema e TV; Edição de Som; Direção de Produção de Cinema e TV; Produção Executiva de Cinema e TV; Distribuição de Cinema e TV; Animação (animadores, modeladores, criadores, cenaristas e diretores); Análise Crítica em Audiovisual; Pesquisa em Audiovisual; Jogos eletrônicos; Exibição Comercial e/ou Não-Comercial (cineclubes); Curadoria de Conteúdos Audiovisuais; e Preservação de Acervos e Arquivos.

INSCRIÇÕES

[PRORROGADO] O período de inscrição será de 08 de outubro às 18h do dia 20 de dezembro de 2013 e devem ser efetuadas por meio do sistema online Salicweb (http://sistemas.cultura.gov.br/propostaweb/).

MANUAL DE INSCRIÇÕES
Acesse aqui o manual de inscrições

MAIS INFORMAÇÕES
Mais informações: concurso.sav@cultura.gov.br.

ARQUIVOS E RESULTADOS
17/03/2014 – Portaria do resultado preliminar da fase de credenciamento de especialistas
11/11/2013 – Retificação e Prorrogação do Prazo
07/10/2013 – Anexos
07/10/2013 – Edital de Credenciamento de Especialistas em Audiovisual

Share