Arquivo da tag: edital

Conexão Cultura Brasil Negócios leva empreendedores para a WOMEX, na Espanha

O edital Conexões Cultura Brasil – Negócios, lançado pela Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura (MinC), selecionará 20 empreendedores culturais brasileiros para participar da 20ª edição da maior feira de música do mundo: a WOMEX 2014.

O evento acontece de 22 a 26 de outubro, em Santiago de Compostela (Espanha) e conta com importantes compradores e vendedores da indústria da música. A iniciativa é realizada em parceria com o Ministério das Relações Exteriores.

A WOMEX é uma grande oportunidade de networking para os empreendedores do setor musical. O evento reúne empresas e formadores de opinião do mundo inteiro que buscam novidades e oportunidades de negócios. Participam representantes de festivais, de distribuidoras e de plataformas inovadoras no mercado da música, além de casas de shows, centros culturais, editoras, agentes, selos e imprensa internacional.

O MinC selecionará, por meio do edital, 20 empreendedores brasileiros que receberão ajuda de custo de cerca de R$ 7.500,00 (sujeito a variações cambiais) para participar deste evento. Podem se inscrever artistas ou seus representantes executivos; técnicos; agentes e empreendedores culturais e criativos; produtoras; distribuidoras e representantes de festivais interessados em acompanhar a feira e as rodadas de negócios.

Além dos vinte empreendedores selecionados pelo MinC, o Brasil também estará representado na feira WOMEX 2014 por doze empresas participantes do projeto Brasil Music Exchange (parceria entre a Apex-Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos e o BM&A – Brasil Música e Artes).  Estão sendo planejadas atividades de promoção de negócios em conjunto, envolvendo ambas as delegações.

As inscrições para pleitear o apoio do Ministério da Cultura vão até 31/08/2014. As regras e as condições de participação estão disponíveis em: http://goo.gl/Rrq1Id. As dúvidas sobre o edital e o processo de inscrição devem ser encaminhadas ao emailculturabrasilnegocios@cultura.gov.br

Na última edição da feira, participaram 2.250 delegados e 1.260 empresas, além de 560 selos, gravadoras e distribuidoras, 680 booking agents, 560 agentes e 270 produtores, de 90 países. As mais de 20 conferências realizadas contaram com 80 palestrantes de 25 países.

TEXTO: AsCom MinC

Share

Edital premiará jovens que atuam na área de comunicação cultural

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, defendeu a maior participação dos jovens nas representações culturais brasileiras. “Durante a Conferência Nacional de Cultura, percebemos que faltava gente com menos de 20 anos no meio daquelas duas mil pessoas. Tínhamos vários programas interessantes para a juventude, mas faltava algo mais próximo”, observou a ministra durante o lançamento do Programa Comunica Diversidade 2014: Edição Juventude, nesta quinta-feira (7/8), no Rio de Janeiro. O edital vai premiar jovens entre 15 e 29 anos que desenvolvam iniciativas de comunicação voltadas à cultura. O prêmio é uma parceria entre o Ministério da Cultura, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Fundação Universitária José Bonifácio.

Com o objetivo de enfatizar o protagonismo dos jovens nos processos culturais, a cerimônia de lançamento aconteceu na Escola Nacional de Circo, única do gênero no Brasil, em meio a demonstração de malabaristas e show da banda Ciranda Elétrica, de Paraty. Contou com as presenças do reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Carlos Antônio Levi; da secretária Nacional de Juventude, Severine Macedo; do presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Guti Fraga; do secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura, Américo Córdula; da secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural, Márcia Rollemberg; e do professor de audiovisual do projeto Fábrica Verde, no Complexo do Alemão, Felipe Milhouse.

Uma das vantagens do novo edital é sua flexibilidade na participação, os jovens poderão concorrer com conteúdos produzidos até mesmo pelo celular: “Não há necessidade de conhecer lei de incentivo. É muito melhor para o jovem poder mostrar como é a sua comunidade pelo celular, explicar visualmente como é. Paralelamente, a UFRJ está fazendo um trabalho com pesquisadores para saber em que tipo de experiência o jovem se inscreveu mais”, conta Américo Córdula. “Queremos oferecer um instrumento para potencializar o que eles já estão fazendo. É uma coisa muito nova, nunca trabalhamos com este público. É uma experiência para pessoas que não costumam entrar em editais e nunca entraram em sites de ministérios”, complementa a ministra Marta Suplicy.

Os projetos que concorrerão ao prêmio deverão contemplar ações ligadas a um dos seguintes eixos: educar para comunicar; produção de conteúdos culturais; distribuição de conteúdos culturais; meios/infraestrutura para a comunicação; comunicação e protagonismo social; e comunicação e renda. Todos os projetos devem ser inéditos e cada candidato poderá apresentar somente uma iniciativa cultural para a seleção.

Podem participar jovens entre 15 e 29 anos, brasileiros natos ou naturalizados e estrangeiros residentes no Brasil há mais de três anos, que desenvolvam iniciativas de comunicação para cultura. Serão 10 prêmios para jovens entre 15 e 17 anos; 25, entre 18 e 24 anos; e 25, entre 25 e 29 anos. Todos os prêmios terão valor bruto de R$ 14 mil.

As inscrições poderão ser feitas gratuitamente até 5 de novembro de 2014, por meio da internet (sistema SALICWEB), e-mail (comunicadiversidade@gmail.com) ou pelos Correios.

Share

Ainda dá tempo de participar da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC)

 O Ministério da Cultura está com as inscrições abertas para o edital que trata da habilitação de entidades culturais e do empresariado de todo o País, para indicação de membros para compor a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) no biênio 2015/2016. A comissão é formada por sete titulares e 14 suplentes da sociedade civil, com mandato de dois anos, renováveis por mais dois.
A função da CNIC, como órgão colegiado consultivo, é de subsidiar as decisões do ministério na autorização de projetos culturais para captação de recursos por meio do mecanismo de renúncia fiscal da Lei Rouanet. Após aprovação, as propostas seguem para análise documental e são publicadas no Diário Oficial da União (DOU). Passada esta etapa, o artista ou produtor cultural estará apto a buscar os aportes financeiros.
As vagas na CNIC são destinadas a representantes de entidades associativas de setores culturais e artísticos e de entidades representativas do empresariado nacional nos seguintes setores: artes cênicas; audiovisual; música; artes visuais, arte digital e eletrônica; patrimônio cultural material e imaterial, inclusive museológico e expressões das culturas negra, indígena, e das populações tradicionais; ou humanidades, inclusive a literatura e obras de referência.
As inscrições devem obedecer ao Edital nº 1 de 8 de maio de 2014, publicado no DOU de 12 de maio de 2014, e podem ser enviadas até o dia 12 de setembro. O edital e o formulário podem ser baixados a seguir ou solicitados pelo e-mail editalCNIC@cultura.gov.br. As inscrições passarão pela avaliação de uma comissão formada por representantes de secretarias do ministério e entidades vinculadas.
O trabalho dos integrantes da CNIC é voluntário, mas as passagens aéreas e a ajuda de custo são financiadas pelo Ministério da Cultura. Os encontros do grupo são mensais e duram de dois a cinco dias. Os integrantes viajam pelas cinco regiões brasileiras, onde fazem visitas técnicas a projetos culturais incentivados pela Lei, além de participarem de encontros setoriais com os produtores e agentes culturais locais, para debaterem aspectos da Lei e da realidade da produção cultural.

TEXTO: AsCom MinC

Share

Prêmio Funarte Artes na Rua está com inscrições abertas

A Fundação Nacional de Artes – Funarte publicou, no dia 11 de julho de 2014, no Diário Oficial da União, a portaria que institui o edital do Prêmio Funarte Artes na Rua (Circo, Dança e Teatro)/ 2014. Acesse aqui o edital.

O prêmio será concedido a 70 projetos, direcionados às áreas de circo, dança e teatro. Podem ser inscritas iniciativas de todo o território nacional, elaboradas por pessoas físicas ou jurídicas.

Serão contemplados projetos de montagem ou circulação de espetáculos de rua, performances cênicas ou intervenções na rua, assim como relacionados a registro e memória de grupos e suas atividades.

Através do Prêmio Funarte Artes na Rua, a Funarte pretende fomentar atividades que busquem, nas apresentações de rua, um novo significado para o espaço público.

O processo seletivo será realizado em três etapas: Habilitação, Seleção e Análise da Documentação Complementar. A primeira fase é uma triagem, de caráter eliminatório, com o objetivo de verificar se o proponente cumpre as exigências previstas para inscrição.

Os projetos habilitados serão avaliados, na segunda etapa, por uma Comissão de Seleção, composta por seis membros, sendo um da Funarte e cinco especialistas em uma ou mais linguagens relacionadas ao edital (circo, dança e teatro). A Comissão será presidida por um representante da Funarte, sem direito a voto.

A Comissão dará notas de um a dez aos projetos habilitados, de acordo com os seguintes critérios de pontuação: “excelência artística do projeto”; “criatividade e inovação do projeto”; ‘qualificação dos profissionais envolvidos”; “viabilidade prática do projeto”; além de “coerência do cronograma e do orçamento propostos”.

Sobre as inscrições

As inscrições estarão abertas pelo prazo de 45 dias corridos, contados a partir do primeiro dia útil após a data de publicação da portaria que institui esse edital no Diário Oficial da União. Ela foi publicada no dia 11 de julho de 2014. Portanto, o prazo termina no dia 27 de agosto de 2014. “Somente serão aceitas inscrições de projetos enviadas pelo correio (SEDEX ou carta registrada), sendo desconsideradas aquelas postadas após a data de encerramento” (conforme o item 6).

Os projetos devem ser encaminhados com a seguinte identificação e endereço:

PRÊMIO FUNARTE ARTES NA RUA (CIRCO, DANÇA E TEATRO) – 2014
Módulo: (escrever o módulo a que concorre)
Av. Rio Branco, 179 / 7º Andar – Centro
20040-007 Rio de Janeiro RJ

Acesse ao lado, a ficha de inscrição e demais documentos referentes ao edital clicando AQUI.

Informações sobre documentação exigida e mais detalhes sobre as inscrições estão no item 6.4 do edital.

Mais informações através do e-mail: circo.funarte@gmail.com

TEXTO: funarte.gov

Share

Funarte vai orientar produtores culturais no FIG 2014

A Fundação Nacional de Artes convida artistas e produtores culturais que estão no 24º Festival de Inverno de Garanhuns a participar de uma oficina especialmente elaborada para apresentar os editais do órgão e esclarecer eventuais dúvidas.

A atividade acontece na terça-feira, 22/7, das 11h às 13h, na Praça da Palavra e será ministrada por Naldinho Freire, representante da Funarte para o Nordeste. Os interessados não precisam realizar pré-inscrição para participar da oficina, que é gratuita e aberta a todos os públicos.

Para mais informações sobre os editais da Funarte, acesse: www.funarte.gov.br

Texto: Site Cultura PE

Share

Sete Vezes Mais Cinema – Por Marta Suplicy

14182744Vivemos um momento muito importante para o cinema brasileiro. O programa Brasil de Todas as Telas, lançado no dia 1º pela presidenta Dilma Rousseff, representa o maior investimento já feito pela União no setor audiovisual. Serão R$ 480 milhões para produção, distribuição e programação de conteúdos relativos ao orçamento de 2014 do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

Esses recursos novos somam-se a outros R$ 413 milhões anunciados no final de 2013, além de R$ 310 milhões disponibilizados para a implantação e a digitalização de salas de cinema no programa Cinema Perto de Você. Com esses números, o FSA apresenta um plano de investimentos total de R$ 1,2 bilhão. Representa, em valores atualizados, quase sete vezes o montante de 2002, composto em regra por recursos captados com incentivo fiscal.

A Ancine (Agência Nacional do Cinema) passa a cumprir na plenitude o seu papel, fomentando a produção e exibição cinematográfica. Áreas como criação, capacitação, financiamento, regionalização e salas de cinema serão beneficiadas.

Entre todas as formas de expressões artísticas, o cinema é, de longe, a mais completa e fascinante e engloba as outras artes: da literatura à arquitetura, transformando-as em magia; interpretadas nas grandes telas e agora também nos novos meios digitais, que nos permitem ver filmes no celular ou num tablet.

Segundo o cineasta Glauber Rocha (1939-1981), “a câmara é um olho sobre o mundo”, além de ser, para Fellini (1920-1993), “um modo divino de contar a vida”. O cinema produz conhecimento, dá acesso a culturas diferentes e é um poderoso instrumento de construção de imagem de um país. Nesse sentido, o investimento feito no campo audiovisual e no nosso cinema significa fortalecer e afirmar a identidade e imagem da cultura brasileira.

É o “soft power” que os países desenvolvem e que tem esse mundo mágico como carro-chefe. Basta lembrar o papel de Hollywood na criação do sonho americano, o do cinema italiano para nosso entendimento do espírito de todo um povo e de sua classe trabalhadora, a sofisticação francesa na nouvelle vague, os melodramas mexicanos e o realismo argentino.

Desde o marco de “Limite”, de Mário Peixoto, a importância da Companhia Vera Cruz, passamos pelas chanchadas, pelo cinema novo, ganhamos Cannes com “O Pagador de Promessas”, vivemos o ciclo do cinema marginal, edificamos um cinema contemporâneo forte (filmes como “Cidade de Deus”, “Pixote”, “Carandiru”, “Tropa de Elite” são apenas alguns exemplos), e, recentemente, comédias com grande bilheteria angariaram a simpatia do público brasileiro.

E ainda temos a nova geração que está criando, no mundo digital, filmes instigantes que realizam o fértil diálogo com a tradição.

Temos um cinema ousado, polêmico e instigante. E como disse o cineasta Cacá Diegues há uma semana: “Talvez estejamos vivendo hoje o período mais fértil da história do cinema brasileiro. Estamos fazendo cerca de 150 filmes por ano, coisa que nunca nos aconteceu antes”.

A enorme possibilidade, com a consolidação da Ancine, cria também um novo momento para a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, que vai potencializar essa geração de cineastas com mais recursos e estrutura. Somados aos 340 CEUs (Centros de Artes e Esportes Unificados) que estão sendo construídos com salas de cinema nos lugares mais distantes e carentes do Brasil e o início da implantação do Sistema Nacional de Cultura, que permite repasses de recursos com menos burocracia até para pequenas cidades. E ainda temos o Vale Cultura, com potencial para atingir 42 milhões de trabalhadores e injetar bilhões na cadeia da cultura.

Não nos faltam talento, criatividade e determinação para continuarmos implantando projetos tão ousados. Será uma grande conquista do Brasil neste século que, por meio do cinema, expressará o sentido maior da diversidade brasileira.

* artigo publicado na edição de hoje do jornal Folha de S. Paulo.
www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/174246-sete-vezes-mais-cinema.shtml

Share

Funarte prorroga inscrições de quatro editais

O que você faria com R$ 70 mil, R$ 53 mil ou até R$ 300 mil? Para muitos artistas, é a oportunidade de concretizar uma obra de arte ou de fomentar a cultura. Os valores são oferecidos pela Fundação Nacional de Artes (Funarte) por meio do Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia;Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais – 2ª edição; Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça – 7ª edição; e Bolsa Funarte de Estímulo à Produção em Artes Visuais 2014.

Para concorrer, é preciso acessar os quatro editais publicados em 2 de maio pela instituição (ver quadro abaixo). As inscrições, cujos prazos estavam previstos para encerrar na última quarta-feira (18/06), foram prorrogadas até 20 de julho. Além do dinheiro, ser selecionado dá maior visibilidade, apoio ao projeto e oportunidades para o artista.

A artista e idealizadora da intervenção “Em nenhum lugar, em todo lugar”, Jacqueline Belotti, que o diga. A obra fala de pontes entre diferentes culturas. Ela foi vencedora, junto com as artistas Chang Chi Chai e Isabel Löfgren do prêmio Funarte Mulher nas Artes visuais. Na premiação, foram selecionadas iniciativas que englobaram atividades ligadas às artes visuais e que visavam estimular a reflexão e experiência artística. Foram inscritos mais de 900 projetos. Deles, apenas dez foram contemplados.

Na comissão de seleção, estiveram presentes profissionais da Funarte, da Secretaria de Política para as Mulheres e especialistas da área das artes visuais. As proponentes contempladas receberam o valor de R$ 70 mil para a execução de seu projetos, que abordam diversas atividades como performance, intervenção urbana, seminário, publicação, exposição e criação livre em fotografia.

Benefícios

“O apoio da Funarte foi fundamental para realizar com qualidade nosso projeto e ampliar a visibilidade dessa produção para fora dos eixos Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP)”, afirma Belotti. “Fizemos o trabalho no Mosteiro Zen, nos arredores de Vitória (ES) e realizamos oficinas com público do entorno, integrando a comunidade. Pretendemos levar o projeto para fora do Brasil, para outras culturas. Ele se desdobrará em novas exposições”, acrescenta  artista que deu inúmeras entrevistas a respeito do trabalho.

Já o artista Pedro Motta foi um dos vencedores da última bolsa Funarte de estímulo à produção visual. No ano passado, criou o website:www.campofertil.net, que abrange série de trabalhos artíticos dele. “Esta é a terceira vez que desenvolvo projeto fomentado pela Funarte. A bolsa facilita e possibilita a produção. Sem ela, seria bem mais demorado e difícil, é uma forma de sobrevida artística”, conta.

Saiba mais sobre os prêmios e confira os editais

A 14ª edição do Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia

Visa selecionar 18 projetos, com prêmios  de R$ 53 mil para cada um dos contemplados. Os projetos no campo da fotografia deverão considerar as novas linguagens e suas diversidades, contemplar temas relevantes da sociedade contemporânea, nova produção fotográfica, a transversalidade da fotografia com as artes e com outras áreas do conhecimento, o diálogo com a educação, fortalecer a memória cultural brasileira e permitir a acessibilidade aos equipamentos e bens culturais.

Outros esclarecimentos podem ser obtidos através do endereço eletrônico marcferrez2014@funarte.gov.br.

Edital

Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais – 2ª edição

O obejtivo é a seleção de dez projetos, a serem apresentados por proponentes do sexo feminino, em âmbito nacional. Podem ser consideradas ações a serem realizadas através deste Prêmio, atividades tais como: exposições, mostras, oficinas, intervenções urbanas, publicações, produção crítica e documental, e seminários. Cada contemplado receberá premiação no valor de R$ 70 mil.

Outros esclarecimentos podem ser obtidos através do endereço eletrônico: mulheresnasartes2@funarte.gov.br.

Edital

Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça – 7ª edição

O  incentivar as produções artísticas destinadas ao acervo das instituições museológicas públicas e privadas sem fins lucrativos, fomentar a difusão e a criação das artes visuais, fortalecer a memória cultural brasileira e  permitir a acessibilidade aos bens culturais, entre outros.

A 7ª edição vai contemplar seis projetos em três categorias com premiação que varia de R$ 100 mil a R$ 300 mil, de acordo com o módulo em que o proponente concorre.  Outros esclarecimentos podem ser obtidos através do endereço eletrônicopremio.mav2014@funarte.gov.br.

Edital

Bolsa Funarte de Estímulo à Produção em Artes Visuais 2014

A terceira edição do edital Bolsa Funarte de Estímulo à Produção em Artes Visuais vai selecionar 14 projetos em todo o território nacional, sendo dez projetos na categoria A – ‘Criação Artística’; e quatro projetos na categoria B – ‘Produção Crítica’. Cada contemplado receberá a bolsa no valor de R$ 40 mil.

Outros esclarecimentos podem ser obtidos através do endereço eletrônico: bolsaav2014@funarte.gov.br.

Edital

 

TEXTO: AsCom/MinC

Share

Cinco estados nordestinos são aprovados nos editais Viva Jovem

Dos sete estados que compõe a abrangência territorial administrativa da Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura, cinco foram classificados nos editais “Viva Jovem”. A divulgação dos resultados finais foi feita através da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e do Ministério da Justiça (SNAD/MJ), no dia 05 de junho deste ano.  

Os editais são destinados a potencializar ações que promovam a saúde e criem alternativas de proteção à juventude, em situação de vulnerabilidade social, contra o consumo de drogas e contra a violência. A iniciativa é uma parceria entre os ministérios da Justiça (SNAD), da Cultura (SCDC), da Saúde e a Secretaria-Geral da Presidência da República (SENAJ).

Os recursos são destinados a ações desenvolvidas pelos municípios e para instituições privadas sem fins lucrativos. Confira abaixo a relação dos aprovados:

Municípios:

PE | Paulista

PE| Garanhuns

CE | Sobral

PI | Teresina

MA | Imperatriz

PB | João Pessoa

 

Instituições Privadas:

CE | Sobral | Sociedade de Apoio à Família Sobralense – SAFS

CE | Fortaleza | Associação Cultural Imperadores da Parquelândia

PE | Recife |  União Norte Brasileira de Educação e Cultura

 

O foco dos projetos selecionados está voltado para ações de protagonismo da juventude em manifestações culturais e esportivas, que crie espaços coletivos de convívio e promovam a cidadania e participação social.

Confira a lista completa dos classificados clicando aqui.

 

Texto: Thomas Gonçalves ASCOM RRNE/MinC | Com informações da ASCOM/MinC

Share

Divulgada lista dos projetos classificados no Edital de Preservação e Acesso aos Bens do Patrimônio Afro-Brasileiro

Foi divulgada a relação dos projetos aprovados no Edital de Preservação e Acesso aos Bens do Patrimônio Afro-Brasileiro, iniciativa do Ministério da Cultura junto à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) e a Rede Memorial, que tem como objetivo apoiar atividades que propiciem a ampliação do acesso da sociedade civil à memória da cultura afro-brasileira. Lançado no dia 20 de dezembro de 2013, o edital possui um investimento total de R$ 1,7 milhão.

Dos 20 projetos classificados, 07 foram distribuídos entre Pernambuco, Paraíba e Ceará. Confira a relação abaixo:

03 em PERNAMBUCO:

- As memórias dos terreiros do Recife com instrumento de preservação do Patrimônio Afro Brasileiro: A construção dos acervos da casa de Santa Barbara e do Galpão de Ogum Mata (Recife)

- Movimento Negro Unificado de Pernambuco: redes e estratégias na luta contra o racismo (1980-2000) (Jaboatão dos Guararapes)

- Memória e História de uma trajetória diásporica: M.G. Baquaqua – Escravidão e abolicionismo no Brasil e América do Norte (Recife)

03 na PARAÍBA:

- Patrimônio Afro-brasileiro no Nordeste oriental: Acervos digitais e experiências negras na Paraíba (João Pessoa)

- O semiárido paraibano também é afro-brasileiro: a produção de memórias dos terreiros de umbanda e candomblé da região (Campina Grande)

- Do buraco ao mundo: segredos, rituais e patrimônio de um quilombo indígena (João Pessoa)

01 no CEARÁ:

- Afro-memória digital: acervo do Museu Arthur Ramos (Fortaleza)

O concurso foi aberto à participação de especialistas em acervos de bibliotecas, arquivos e museus, cientistas da informação, produtores de conteúdo, desenvolvedores web e de aplicações móveis, designers e artistas de mídia digital, além dos pesquisadores e instituições diretamente envolvidos no tema Afro-Brasileiro.

Para conferir a nota de cada projeto e seus respectivos proponentes, clique aqui.

TEXTO: Thomas Gonçalves ASCOM RRNE/MinC

Share

Divulgado o 2º resultado definitivo da fase de avaliação do Edital Vitrines Culturais

O Ministério da Cultura, através da Secretaria de Economia Criativa divulgou o 2º resultado definitivo da fase de avaliação das peças artesanais do Edital do Artesanato dos Jogos 2014 – Vitrines Culturais, podendo ser conferido aqui. Os selecionados finais tiveram até o dia 21 de maio (quarta-feira) para enviar para endereço eletrônico vitrinesculturais2014@cultura.gov.br os documentos solicitados no edital devidamente assinados, rubricados e digitalizados.

As Vitrines Culturais promoverão, entre 12 de junho e 13 de julho de 2014, exposição e comercialização de artesanato de alta qualidade de todos os estados do Brasil. O projeto vai selecionar até 60 mil peças artesanais, de valor simbólico e estético, que expressem valores culturais brasileiros.

As exposições acontecerão nas Fifa Fan Fest e espaços culturais de sete cidades-sede dos jogos: Manaus, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

O projeto Vitrines Culturais é coordenado pela Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura, em parceria com a Secretaria da Micro e Pequena Empresa, vinculada à Presidência da República.

Texto:  Camila Magalhães – ASCOM RRNE/MinC | Utilizando informações da AsCom MinC.

 

Share