Arquivo da tag: Funarte

DDDança será aberto no dia 5 de abril no Recife

Artistas e gestores participam de uma série de ações dedicadas à dança no mês em que se comemora o Dia Internacional da Dança (29/04)

Publicado em 4 de abril de 2016ImprimirAumentar fonte
DDDança – Divulgação

DDDança – Divulgação

Começa nesta terça-feira, 5 de abril, no Teatro Arraial Ariano Suassuna, no Recife, a segunda edição doDDDança, uma co-realização de artistas da dança, do Governo de Pernambuco (Secult/Fundarpe) e da Fundação Nacional de Artes (Funarte/MinC). A abertura será às 19h30 com a apresentação do espetáculo Terra em outras terras, da dançarina pernambucana Maria Paula Costa Rêgo, do Grupo Grial. A programação, ao longo deste mês, inclui debates políticos, performances, aulas, consultorias, intercâmbios, espetáculos, mostra de fotografia, intervenções visuais, entre outras ações. No dia 29 de abril, quando se comemora o Dia Internacional da Dança, os participantes pretendem entregar um documento oficial com as pautas do setor ao ministro da Cultura, Juca Ferreira.

Para o representante da Funarte Norte-Nordeste, Naldinho Freire, trata-se de um momento importante para a dança no país porque oDDDançaculminará noEncontro Nacional da Dança, quando artistas entregarão uma proposta de política pública a representantes políticos envolvidos com a cultura do país. “É um momento histórico que está se construindo no Recife porque contaremos com a presença de pessoas que não só fazem a dança nos palcos e nas ruas, mas que também pensam o setor politicamente. Trata-se de um projeto que tem o apoio completo do Ministério da Cultura e da Funarte, principalmente devido ao nosso interesse por construir marcos legais para o setor”, explica Naldinho Freire. O secretário estadual de Cultura de Pernambuco, Marcelino Granja, também ressalta que o DDDança“é um momento oportuno para a pactuação de políticas públicas que fomentem toda a cadeia produtiva do setor e também de intercâmbio entre os grupos”.

As inscrições para participar do evento estarão abertas até o dia 12 de abril e podem ser feitas através do sitewww.dddanca.wordpress.com.

Read more:http://www.funarte.gov.br/danca/dddanca-sera-aberto-no-dia-5-de-abril-no-recife/#ixzz44tR2TEXR
Follow us:funarte on Facebook

Share

Arte nas Olimpíadas: artistas têm 10 dias para se inscrever

29.3.2016 – 12:15

Os artistas interessados em criar obras de arte que marcarão a passagem da tocha Olímpica e Paralímpica pelo Brasil têm dez dias para se inscrever. O prazo para concorrer ao Edital Prêmio Arte Monumento Brasil 2016 termina no próximo dia 7 de abril.
O Ministério da Cultura (MinC), por meio da Fundação Nacional de Artes (Funarte) e em parceria com a Subchefia de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República, lançou este edital para selecionar 70 projetos de obras de arte que serão instaladas em cidades por onde passará a chama dos Jogos Rio 2016.
Cada artista selecionado terá R$ 30 mil para criar monumentos, instalações, murais, grafites, estátuas e outros tipos de artes visuais inspirados na temática olímpica e paralímpica. As obras deverão ser instaladas em locais públicos de grande circulação e visitação das mais de 300 cidades oficialmente integrantes do circuito de revezamento da tocha olímpica, cuja listagem está disponível no site Rio 2016.
Poderão concorrer ao edital pessoas físicas e jurídicas de natureza cultural, que, preferencialmente, residam nas cidades do revezamento da tocha. Os proponentes deverão enviar carta de anuência da prefeitura relativa ao espaço público em que pretendem afixar ou instalar a obra e imagens que mostrem com exatidão qual será este espaço. Também deverão ser enviados currículo profissional; desenho, croqui ou esboço que simule graficamente a obra e comprovante de residência. No caso de inscrição de coletivos de artista, também é exigida carta de anuência de cada um dos membros que compõem o coletivo informando o conhecimento do projeto.
Vinicius Mansur
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura
Share

Cena Aberta Funarte 2016: resultado da primeira etapa

15.2.2016 – 8:50

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) divulgou o resultado da primeira etapa do processo seletivo para o chamamento público Cena Aberta 2016. Foram divulgadas as listas de projetos habilitados e inabilitados após recursos relativas aos espaços do Rio de Janeiro e da Funarte MG. As listas relacionadas às salas de Brasília não sofreram alterações após os recursos.
Ao final da seleção, os projetos artísticos selecionados irão compor a programação de artes cênicas – circo, dança, teatro e suas transversalidades – dos espaços da Funarte no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Brasília, no período de abril a junho deste ano.
Acesse abaixo as listas de projetos habilitados e inabilitados do Cena Aberta 2016 (abril a junho) após recursos:
Cena Aberta 2016 – Rio de Janeiro
Cena Aberta 2016 – Minas Gerais
Cena Aberta 2016 – Brasília
Cena Aberta 2016 – São Paulo
Apresentações, mostras, oficinas, debates e seminários, entre outras atividades, irão integrar a programação, por até quatro semanas consecutivas, de quarta-feira a domingo, das 14h às 22h. Os ingressos terão preço máximo de R$ 40, com meia-entrada, conforme previsto em legislação vigente. Também são previstas atividades de formação voltadas para o público e/ou para o artista, como oficinas, debates e seminários, com entrada gratuita.
Fundação Nacional de Artes (Funarte)
Ministério da Cultura
Share

Projeto “Sons e Sentidos: Circulação do espetáculo Quincas” chega ao Recife

unnamedNos dias 3 e 4 de junho, o grupo de Teatro paraibano Osfodidário leva ao palco do Hermilo Borba Filho, em Recife, o seu espetáculo Quincas, projeto de livre adaptação do livro A morte e a morte de Quincas Berro D’agua, do escritor baiano Jorge Amado. O grupo faz uso da comédia para recontar a história dessa figura icônica de Salvador, onde a narração fica por conta dos seus quatro inseparáveis amigos: Curió, Negro Pastinha, Cabo Martim e Pé-de-Vento.

A essência da história original é preservada,  fazendo uso do ambiente marginal em oposição ao mundo mesquinho e preconceituoso da burguesia amante das aparências, o espetáculo tem como ponto forte o uso da água como representação da embriaguês, as lágrimas da perda, o mar. Embebidos neste universo, os personagens-narradores seduzem o público a este mergulho poético nas águas sem fim do “campeão do falecimento”, Quincas Berro D’água. Continue lendo

Share

Funarte realiza doação de livros para universidades federais do Nordeste

Com o objetivo de incentivar a leitura e disseminar o conhecimento artístico, a Fundação Nacional de Artes (Funarte) deu início, em 25 de fevereiro, à doação de 450 livros para todas as 9 Universidades Federais do Nordeste. A primeira instituição a receber os exemplares foi a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) durante a posse do novo escritório do Ministério da Cultura (MinC) no estado.

10522563_1062018997146831_8945692968714783452_nEntregues pelo representante Nordeste da Funarte, Naldinho Freire, as publicações foram recebidas pela coordenadora da Universidade, Ana Estrelinha, e integrarão a Biblioteca Setorial de Artes do Departamento de Artes da UFMA. Cada instituição receberá 50 exemplares, cujo conteúdo está associado às variadas linguagens trabalhadas pela Fundação.

TEXTO: Thomas Gonçalves AsCom RRNE/MinC

Share

Funarte cria Conselho Editorial

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) anunciou na quarta-feira (4/2), por meio de portaria, publicada no Diário Oficial da União (DOU), a criação de um Conselho Editorial responsável por avaliar e selecionar originais a serem publicados pela Fundação. O objetivo é que sejam selecionados, por ano, o mínimo de cinco originais, um em cada uma das seguintes áreas: música, artes cênicas, artes visuais, pesquisa em acervos do Centro de Documentação (Cedoc) e tradução ou reedição de publicações esgotadas.

Segundo a gerente de Edições da Funarte, Filomena Chiaradia, a criação do Conselho Editorial da Funarte está vinculada ao Programa Funarte de Edições, que tem o objetivo de formular uma nova linha editorial e uma nova estratégia de avaliação de originais para publicação. “Essa nova estratégia inclui chamada pública de trabalhos e a criação desse Conselho Editorial. São ações em conformidade com o princípio da transparência na esfera do Poder Público e o acesso de forma democrática na apresentação de originais por qualquer cidadão”, destaca.

Filomena Chiaradia ressalta que a implantação do Conselho implica um compromisso de oferecer o que há de melhor em termos de conhecimento novo dentro das áreas temáticas cobertas pela Funarte. “Isso exige que estejamos atualizados em relação às áreas de conhecimento e aos métodos de pesquisa utilizados”, destaca. “A implantação do Programa Funarte de Edições só se viabiliza com a criação desse Conselho Editorial, de maneira a garantir a eficiência, qualidade e transparência na seleção de obras a serem publicadas”, completa.

O trabalho do Conselho será feito, inicialmente, por um núcleo de análise permanente, que fará a triagem técnica, de caráter eliminatório, das obras recebidas por meio de chamada pública, independente do segmento. Os originais selecionados serão, então, analisados por área. Esse trabalho será feito por representantes dos quatro centros da Funarte: Música (Cemus), Audiovisual (Ceav), Artes Cênicas (Ceacen) e Projetos Integrados (Cepin).

Em seguida, as obras serão avaliadas por quinze consultores externos, que serão selecionados entre membros da sociedade civil com notório saber nas linguagens artísticas fomentadas pela Funarte e reconhecimento da comunidade artística e acadêmica em suas áreas de atuação. Serão escolhidos, preferencialmente, três representantes de cada região do Brasil, os quais trabalharão individualmente.

TEXTO: AsCom/MinC

Share

Resultado final do Prêmio Cultura Hip Hop 2014 contempla 29 projetos nordestinos (RRNE/MinC)

hip-hop-1000A Funarte divulgou, na última quinta-feira (27/11), a relação dos proponentes aprovados na etapa final do Edital Prêmio Cultura Hip Hop 2014. Foram contemplados 166 projetos em duas categorias, sendo 14 premiações no valor de R$ 20 mil, concedidas a instituições privadas sem fins lucrativos, e outras 150 no valor de R$ 14,3 mil para pessoas físicas e grupos ou coletivos “sem constituição jurídica”.

Dos estados que compõem a área de abrangência administrativa da Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura (RRNE/MinC), foram premiados 29 projetos, sendo: onze (11) em Pernambuco, um (01) em Alagoas, três (03) no Ceará, cinco (05) no Maranhão, três (03) no Rio Grande do Norte, três (03) na Paraíba e três (03) no Piauí. Desta relação, quatro (04) proponentes referem-se a instituições privadas sem fins lucrativos.

Confira abaixo a lista:

  • PERNAMBUCO

RECIFE – MOVIMENTO SOCIAL E CULTURAL CORES DO AMANHÃ – JOUSE BARATA DE QUEIROZ

RECIFE | FESTIVAL FLORESCENDO IDEIAS – JUVENTUDE, HIP HOP E OUTRAS CONVERSAS – (GABRIELA BRUCE)

OLINDA | A CRIA NAS INTOKAS – (RUI ALBERTO PEREIRA ALVES DE MENDONÇA)

RECIFE | HIP HOP RESGATA CRIANÇAS – (GLEIBSON LEANDRO MACENA DE FREITAS)

RECIFE | STEP EVOLUTION – (LEVI COSTA DE OLIVEIRA PONTES)

PETROLINA | PROJETO DE POPULARIZAÇÃO, INTERCÂMBIO E DIFUSÃO DA CULTURA HIP HOP – (WELLINGTON AMORIM DA SILVA)

OLINDA | SHOW DE 11 ANOS DO ALIADOS CP – (WELLINGTON JOSÉ DOS SANTOS)

JABOATÃO DOS GUARARAPES | VIADUTO PRAZERES HIP HOP – (CLAUDIO FERREIRA DE SOUZA)

OURICURI | MULTIRÃO CULTURAL – LEVANDO CULTURA ÁS COMUNIDADES – (NELSON PEREIRA DE SÁ JUNIOR)

GARANHUNS | QUARTA COLETÊNIA D’RUA HIP HOP – GENILTON VENÂNCIO PIMENTEL

  • ALAGOAS

UNIÃO DOS PALMARES – RAP: A NOVA LITERATURA ORAL DA PERIFERIA – (LUIZ FERNANDO NASCIMENTO DE LIMA)

  • CEARÁ

CRATO – OFICINA ENSAIO ABERTO BREAK DANCE – (RICARDO ALVES DA SILVA)

FORTALEZA – RAPPER CONSCIENTE – QUILOMBO FAVELA – (WELDER FERREIRA DE CARVALHO)

MARANGUAPE – ENCONTRO DE B.BOYS (FRANCISCO ANTONIO DE PAULA FREITAS)

  • MARANHÃO

SÃO LUIZ – CULTURA BREAK BRASIL OU CBB BRASIL – (JEAN CARLOS PINHEIRO ALVES JUNIOR)

CATANHEDE – EDUCANDO COM ARTE – REALIZAÇÃO DE OFICINA DE HIP HOP PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM CANTANHEDE – MARANHÃO – (WILLINGTON COSTA GOUVELA)

SÃO LUIZ – TRIBO STYLE ESCOLA – (IURY FRAN SANTOS SALES)

  • RIO GRANDE DO NORTE

NATAL – SUPER NOVA B-BOY’S – (LAERTE FERREIRA DO NASCIMENTO)

MACAÍBA – 1ª MOSTRA DA CULTURA HIP HOP DE MACAÍBA – (JACOB MARTO ALCÂNTARA DA SILVA)

PARNAMIRIM – CORES DA ARTE – (WALLACE PAES BEZERRA)

  • PARAÍBA

CAJAZEIRAS – JUVENTUDE, CULTURA E MOVIEMNTO HIP HOP FESTIVAL DE B.BOY DO ALTO SERTÃO PARAÍBANO (JANDUY ACENDINO CASSEMIRO DE ASSIS)

CAMPINA GRANDE – NUCLEO HIP HOP CAMPINA – (RAYANE DOS SANTOS CAVALCANTI)

  • PIAUÍ

TERESINA – PRA RIMAR – (JEAN RICHARD SILVA MIRANDA)

TERESINA – BATTLE BREAKING UFPI 2015 – (ISABELLE KAROLINE FROTA BATISTA)

OEIRAS – RAP NA PRAÇA (SANTIAGO FRANCISCO BORGES PEREIRA)

 

  • INSTITUIÇÕES PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS

MARANHÃO – BABACAL – COLETIVIDADE É HIP HOP NA AVEIA (ASSOCIAÇÃO DE CAPOEIRA ZÂMBI)

MARANHÃO – SANTA RITA – CURTO CIRCUITO III (2015) – CARAVANA CULTURAL NA REGIÃO DO BAIXO ITAPECURU – (GRUPO SÓCIO-CULTURAL ARTÍSTICO E COM. CEM MODOS SR. VIVA)

PERNAMBUCO – ARCOVERDE – ASSOCIAÇÃO URUCUNGO – (ASSOCIAÇÃO URUCUNGO/PONTO DE CULTURA ORQUESTRA SERTÃO)

PARAÍBA – JOÃO PESSOA – COLETIVO CIC – (CENTRO INTERATIVO DE CIRCO (CIC))

Para conferir a relação completa de todos os projetos selecionados clique aqui.

Realizado pela Funarte, em parceria com a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, a segunda edição do Prêmio Cultura Hip Hop selecionou iniciativas relacionadas com a promoção continuada da cultura hip hop. O objetivo do programa é estimular e valorizar as iniciativas do gênero, considerando, sua influência no modo de vida da juventude, através da divulgação de suas expressões culturais; da ampliação da sua visibilidade; e do fortalecimento de sua identidade cultural. Com este Prêmio, a Funarte e a SCDC/MinC pretendem, ainda, contribuir para a consolidação e o fortalecimento das expressões culturais do Movimento Hip Hop, visando à sua continuidade; e para o incentivo financeiro de artistas, grupos e comunidades praticantes das diferentes linguagens do gênero no Brasil.

TEXTO: Thomas Gonçalves AsCom RRNE/MinC | Com informações da Funarte

Share

Confira a cobertura da segunda edição do Sarau Temos Palco, realizada em 25/11/14

A segunda edição do Sarau Temos Palco aportou, na última terça-feira (25/11), na Sala Funarte Nordeste – localizada na Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura. A iniciativa da Fundação Nacional de Artes (Funarte) tem como principal objetivo incentivar vocações artísticas, valorizar novos talentos e abrir espaço para toda e qualquer expressão de arte, além de promover intercâmbio cultural. Confira as imagens da primeira edição, realizada no dia 18/11, clicando aqui.

Na ocasião, participaram o fundador do Grupo Maracatu Várzea do Capibaribe, Mestre Pirulito; O cantor e compositor, Gustavo Tiné; A Troça frevoderepenterock; O músico Nelson Heffi; Os poetas do Escambo Coletivo, Benoni Codacio e Policarpo Senda; O músico Alex Mono; O grupo Voz do Capibaribe; O grupo de rap Aliados CP; O cantor e compositor Henrique Silva; o produtor do Som na Rural, Roger de Renor; a violoncelista Johsi Guimarães e o diretor do Grupo de Teatro João Teimoso, Oseias Borba.

Confira abaixo a cobertura completa do evento:

Texto e imagens: Thomas Gonçalves AsCom RRNE/MinC

Share

Segunda edição do Temos Palco em Pernambuco reúne artistas locais no dia 25

convite_temos_palco_18Nov_Rec

Sarau da Funarte inclui as mais diversas linguagens artísticas, além de divulgar e revelar talentos, em apresentações coletivas com entrada franca

A Sala Nordeste, na Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura, no Recife (PE), recebe a segunda edição do sarau Temos Palco, no dia 25 de novembro, terça-feira, às 19h. Diversos artistas e grupos, música e poesia, participarão do evento, produzido pela Funarte Nordeste. A entrada é franca.

Ao realizar o Temos Palco em várias cidades do país, a Fundação Nacional de Artes – Funarte tem como principal objetivo incentivar vocações artísticas, valorizar novos talentos e abrir espaço para toda e qualquer expressão de arte, além de promover intercâmbio cultural.

Participarão do sarau de Pernambuco o diretor do Grupo de Teatro João Teimoso, Oséas Borba; o músico e compositor Mestre Pirulito; o instrumentista, cantor e compositor Gustavo Tiné; O grupo musical Atroçafrevoderepenterock; O músico, cantor e compositor Nelson Heffi; um trio de poetas do grupo Escambo Coletivo; o cantor, compositor e guitarrista Alex Mono; o grupo musical Voz do Capibaribe e o grupo de rap Aliados CP.

A primeira edição do evento em Pernambuco aconteceu na última terça-feira (18/11), e contou com a participação de vários artistas locais. Confira as imagens clicando aqui.

Sobre os artistas

Johsi Guimarães – Violoncelista

Henrique Silva – Cantor e compositor

Oseias Borba – Diretor do Grupo de Teatro João Teimoso, em Recife.

Mestre Pirulito – Mestre Pirulito é fundador do Maracatu Varzea do Capibaribe, mestre de apito de maracatu de baque virado, arranjador, compositor, músico, arte-educador e formador de multiplicadores da cultura Pernambucana.

Gustavo Tiné – Cantor e compositor, Gustavo é um dos fundadores do MPB UNICAP, depois Grupo Sertão Brasil, grande sucesso no meio Universitário de Pernambuco. Seu estilo é o que se pode chamar de universal Nordestino. Atualmente com a banda Sopa de Aruá, toca suas canções e faz um show recheado com os grandes nomes da música nordestina: Luiz Gonzaga, Dominguinhos, entre outros.

Atroçafrevoderepenterock – A Troça alinha-se ao cordão da música pop pernambucana e explica sua sonoridade, através da expressão “frevo de repente rock”, que dá nome a essa brincadeira musical; e é feita com as experimentações musicais que norteiam o estilo dos músicos, alicerçados nas batidas do frevo e nas guitarras do rock.

Nelson Heffi – Natural do Recife, o artista é músico, cantor, compositor e professor de música.

Escambo Coletivo – Pollyanne Carlos – A poeta Pollyanne Carlos, do município de Paulista (PE), proponente do projeto Paratibe – Rio de Palavras, inscrito no programa Mais Cultura nas Escolas (MEC e MinC) faz um intercâmbio das atividades no seu bairro, Paratibe, com as ações de letramento literário na Escola Municipal Drª Gelda Amorim – entre elas, a Sambada Coco dos Amigos organizada e apresentada pela artista.

Escambo Coletivo – Benoni Codacio – No universo da sua poesia, Benoni Codacio busca sempre o encantamento da literatura de cordel. Participou de eventos como a Bienal Internacional do Livro do Ceará e a Bienal da UNE; e é integrante do Escambo Cultural. Natural de Paulista (PE), o poeta prepara-se para publicar seu primeiro livro Do Lado Esquerdo do Sol.

Escambo Coletivo – Policarpo Sendas – Desde 2002, o artista participa de recitais na Região Metropolitana do Recife. Em 2012, publicou seu primeiro livro, intitulado Verve.

Alex Mono – A música de Alex Mono é uma mistura de “grooves” orgânicas. É uma síntese das influências absorvidas em sua trajetória artística, que vão do baião, às cirandas, passando pelas a improvisações jazzísticas. Nos últimos anos, o músico esteve presente em movimentos que defendem políticas públicas para a cultura.

Voz do Capibaribe – o grupo surgiu da união de três músicos amigos, os cantores Almani Galdino e Rosângela Ribeiro e a violonista Evane Sarmento. Depois entraram Bernardo Belmonte, pandeirista, flautista e pianista e, por último, Gustavo Soares, percussionista. A proposta musical do Voz do Capibaribe é o resgate cultural de autores e músicas do cancioneiro pernambucano e nacional que ficaram no imaginário popular; além de apresentar musicas autorais, em vários estilos, como samba, bossa nova, baião, forró, frevo, ciranda e coco.

Grupo Aliados CP – O grupo de rap Nordestino da zona norte do Recife, Aliados Conscientes da Periferia, é formado por quatro representantes da cultura hip hop de atitude. Fundado em 2003, além das apresentações, também atuam como agentes políticos nas comunidades em que desempenham suas atividades.

O Temos Palco é sempre realizado de forma descontraída e divertida, para que as pessoas criem uma identidade com a ação e se sintam parte desse movimento cultural. A Funarte já levou a programação a Manaus, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. O município de Esteio (RS) também recebe o evento.

A ideia do sarau surgiu do encontro de jovens durante o Curto Circuito da Juventude, promovido pelo Ministério da Cultura e pela Funarte, em março de 2014, em Brasília. Participantes do Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Manaus, Brasília e Recife se reuniram com o MinC. A partir desse encontro, foram realizadas reuniões entre jovens do Rio de Janeiro e Recife com o presidente da Funarte, Guti Fraga, e foi programada a ação.

Serviço

Sarau Temos Palco
Data: 25 de novembro (terça-feira), às 19h
Entrada gratuita
Local: Sala Nordeste – Funarte
Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura
Rua do Bom Jesus, 237 – Bairro do Recife – Recife (PE)

Realização: Fundação Nacional de Artes – Funarte /Ministério da Cultura

Produção Regional Recife: Karuna de Paula/Diego Rafael

Assessoria de Comunicação: Thomas Gonçalves/Wallace Fonteneli – RRNE/MinC
(81) 3117 8439

Mais informações
https://www.facebook.com/coletivotemospalco?fref=ts

Informações no Nordeste através do e-mail: reinaldofreire.naldinho@funarte.gov.br

Share

Ministério da Cultura lança edital de apoio à produção audiovisual afro-brasileira

cinema-afro-1000

João Batista Silva, da SAV, Ana Cristina Wanzeler, ministra interina da Cultura, e Hilton Cobra, da Fundação Palmares, durante lançamento do edital na Funarte em São Paulo. (Foto de Gustavo Serrate)

A ministra da Cultura interina, Ana Cristina Wanzeler, lançou, nesta quinta-feira (13/11), na Fundação Nacional das Artes (Funarte) em São Paulo (SP), o edital “Curta afirmativo 2014: protagonismo de cineastas afro-brasileiros na produção audiovisual”. As inscrições estão abertas até 30 de janeiro de 2015.

A ministra Ana Wanzeler ressaltou a importância do edital que abre espaço para a cultura negra e reafirma a força do audiovisual no país. Ela destacou, também, o fato de o edital se preocupar com o equilíbrio na distribuição dos recursos com o objetivo de estimular a produção cultural em todas as regiões do país. “Buscamos dar voz e protagonismo a produtores negros e à cultura negra, tão essenciais à nossa raiz brasileira, tão fundamentais na formação de nossa identidade como país, mas que historicamente ficaram excluídos das políticas públicas”, disse a ministra.

Com investimento de R$ 3 milhões, a proposta é apoiar a produção de obras nacionais inéditas dirigidas ou produzidas por negros. A iniciativa premiará 34 obras, 21 curtas-metragens com temática livre e 13 média-metragens que abordem a cultura de matriz africana. O apoio financeiro varia de R$ 100 mil a R$ 125 mil respectivamente.

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Hilton Cobra, destacou as iniciativas do Ministério da Cultura (MinC) voltadas à comunidade negra: “Nunca antes neste país tivemos tantos projetos contemplados, em dois anos tivemos 542 projetos beneficiados pelos editais”, destacou. Também participaram do evento o diretor de Gestões de Políticas Audiovisuais da Secretaria de Audiovisual do Ministério da Cultura (SAv/MiNC), João Batista Silva, o secretário da Promoção e Igualdade Racial da cidade de São Paulo, Antônio Pinto, além de representantes de associações de comunidades negras, produtores e agitadores culturais.

Inscrições – Os interessados podem se candidatar pela internet, ao acessar o sistema SALICWEB. As obras audiovisuais deverão ser inscritas por pessoas físicas autodeclaradas negras (pretos e pardos, de acordo com as categorias do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE), brasileiros natos ou naturalizados, que se apresentem obrigatoriamente como diretores ou produtores.

Para serem selecionadas, as obras passam por várias etapas de avaliação. Na habilitação, serão checados documentos, itens e informações solicitados em conformidade com exigências do edital. A Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (SAv/MinC) constituirá comissão técnica para realizar todos os procedimentos necessários à habilitação. Após essa etapa, as obras habilitadas serão avaliadas pela Comissão de Seleção composta por, no mínimo, 3 integrantes, designados pela secretaria.

O lançamento desse edital faz parte de ações afirmativas do MinC voltadas para a população afrodescendente, como feiras, intercâmbios, prêmios e outros editais. A edição do Curta Afirmativo de 2012 teve investimento de mais de R$ 2 milhões e beneficiou 30 projetos de jovens realizadores e produtores negros.

ANEXOS

Edital Curta Afirmativo 2014

Anexo 2 – Planilha Orçamentária

Anexo 3 – Declaração Negativa de Impedimentos

Anexo 4 – Termo de Cessão de Direitos

Anexo 5 – Declaração de Autoria Própria

Anexo 6 – Termo de Autorização de Cessão de Direitos

TEXTO: AsCom/MinC

Share