Arquivo da tag: Fundação Nacional de Artes

Funarte realiza doação de livros para universidades federais do Nordeste

Com o objetivo de incentivar a leitura e disseminar o conhecimento artístico, a Fundação Nacional de Artes (Funarte) deu início, em 25 de fevereiro, à doação de 450 livros para todas as 9 Universidades Federais do Nordeste. A primeira instituição a receber os exemplares foi a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) durante a posse do novo escritório do Ministério da Cultura (MinC) no estado.

10522563_1062018997146831_8945692968714783452_nEntregues pelo representante Nordeste da Funarte, Naldinho Freire, as publicações foram recebidas pela coordenadora da Universidade, Ana Estrelinha, e integrarão a Biblioteca Setorial de Artes do Departamento de Artes da UFMA. Cada instituição receberá 50 exemplares, cujo conteúdo está associado às variadas linguagens trabalhadas pela Fundação.

TEXTO: Thomas Gonçalves AsCom RRNE/MinC

Share

Funarte cria Conselho Editorial

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) anunciou na quarta-feira (4/2), por meio de portaria, publicada no Diário Oficial da União (DOU), a criação de um Conselho Editorial responsável por avaliar e selecionar originais a serem publicados pela Fundação. O objetivo é que sejam selecionados, por ano, o mínimo de cinco originais, um em cada uma das seguintes áreas: música, artes cênicas, artes visuais, pesquisa em acervos do Centro de Documentação (Cedoc) e tradução ou reedição de publicações esgotadas.

Segundo a gerente de Edições da Funarte, Filomena Chiaradia, a criação do Conselho Editorial da Funarte está vinculada ao Programa Funarte de Edições, que tem o objetivo de formular uma nova linha editorial e uma nova estratégia de avaliação de originais para publicação. “Essa nova estratégia inclui chamada pública de trabalhos e a criação desse Conselho Editorial. São ações em conformidade com o princípio da transparência na esfera do Poder Público e o acesso de forma democrática na apresentação de originais por qualquer cidadão”, destaca.

Filomena Chiaradia ressalta que a implantação do Conselho implica um compromisso de oferecer o que há de melhor em termos de conhecimento novo dentro das áreas temáticas cobertas pela Funarte. “Isso exige que estejamos atualizados em relação às áreas de conhecimento e aos métodos de pesquisa utilizados”, destaca. “A implantação do Programa Funarte de Edições só se viabiliza com a criação desse Conselho Editorial, de maneira a garantir a eficiência, qualidade e transparência na seleção de obras a serem publicadas”, completa.

O trabalho do Conselho será feito, inicialmente, por um núcleo de análise permanente, que fará a triagem técnica, de caráter eliminatório, das obras recebidas por meio de chamada pública, independente do segmento. Os originais selecionados serão, então, analisados por área. Esse trabalho será feito por representantes dos quatro centros da Funarte: Música (Cemus), Audiovisual (Ceav), Artes Cênicas (Ceacen) e Projetos Integrados (Cepin).

Em seguida, as obras serão avaliadas por quinze consultores externos, que serão selecionados entre membros da sociedade civil com notório saber nas linguagens artísticas fomentadas pela Funarte e reconhecimento da comunidade artística e acadêmica em suas áreas de atuação. Serão escolhidos, preferencialmente, três representantes de cada região do Brasil, os quais trabalharão individualmente.

TEXTO: AsCom/MinC

Share

78 projetos nordestinos foram habilitados no Prêmio Cultura Hip Hop 2014. Confira a lista completa!

Edital seleciona iniciativas inéditas voltadas a divulgar, valorizar e estimular a cultura hip hop. (Foto: divulgação)

Edital seleciona iniciativas inéditas voltadas a divulgar, valorizar e estimular a cultura hip hop. (Foto: divulgação)

O Ministério da Cultura e a Fundação Nacional de Artes (Funarte) divulgaram, na última sexta-feira (31/10), o resultado do Prêmio Cultura Hip Hop 2014, que selecionará 170 iniciativas inéditas voltadas a divulgar, valorizar e estimular a cultura hip hop. Serão 20 prêmios de R$ 20 mil para instituições privadas sem fins lucrativos e 150 no valor de R$ 14,3 mil para pessoas físicas ou coletivos.

Dos estados que compõem a área de abrangência administrativa da Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura (RRNE/MinC), 78 projetos foram classificados, sendo eles: 1 (um) em Alagoas; 9 (nove) no Ceará); 16 (dezesseis) no Maranhão; 12 (doze) na Paraíba; 20 (vinte) em Pernambuco; 8 (oito) no Piauí e 12 (doze) no Rio Grande do Norte.

Os interessados terão até terça-feira, 4 de novembro, para interpor recurso à Comissão de Habilitação. Os pedidos devem ser encaminhados ao endereço eletrônico recursos.musica@funarte.gov.br, em formulário próprio disponível nesta página eletrônica.

O Prêmio Cultura Hip Hop 2014 é realizado pela Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (MinC) e pela Funarte. Em sua segunda edição, contempla projetos de composição, arranjos, shows, vídeos, discos, arquivos audiovisuais, sítios de internet, revistas, pesquisas, mapeamentos, seminários, ciclos de debates, palestras, oficinas e cursos livres que possam contribuir para o desenvolvimento sociocultural do segmento.

Veja aqui a lista de habilitados
Confira aqui a lista de inabilitados
Baixe formulário de recursos

TEXTO: Thomas Gonçalves | Com informações da AsCom/MinC

Share

Ibermúsica seleciona profissionais do ramo musical

Músicos, compositores e profissionais do ramo das artes musicais têm a chance de se inscrever, até 31 de julho, na seleção de seis projetos Ibermúsicas. A iniciativa, um programa de fomento para as músicas ibero-americanas, tem o objetivo de promover a diversidade cultural, estimular a formação de novos públicos e ampliar o mercado de trabalho para profissionais da área.

Podem se inscrever os residentes nos países membros, entre os quais o Brasil. A representante do programa no país é a Fundação Nacional de Artes (Funarte). Atualmente, o Ibermúsicas é formado por dez países que financiam o programa: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, México, Peru, República Dominicana e Uruguai; e pela Secretaria-Geral Ibero-Americana (SEGIB).

O programa surgiu em 2011, durante a Cúpula Ibero-Americana de chefes de estados e governos, em Assunção, Paraguai.

Confira as oportunidades e participe

Ajuda à mobilidade de solistas, conjuntos e grupos ibero-americanos na região

  • Destina-se a apoiar e incentivar a participação de grupos, solistas e grupos de música latino-americana de todos os gêneros, festivais, encontros, feiras, mercados, concertos e exposições que promovam a circulação e criação de conhecimento.
  • Apoio financeiro: de até U$ 10 mil
  • Inscrições: 31 julho

Residências artísticas

  • Destina-se a apoiar as residências para criação musical de compositores dos países membros do Ibermúsicas. É um programa para incentivar essa atividade com total liberdade criativa. As obras devem ser originais. Adaptações, arranjos ou orquestrações de obras já existentes não serão aceitos.
  • Apoio financeiro: de até U$8 a U$ 10 mil
  • Inscrições: 31 julho

1° Concurso Ibero-Americano de Composição de Canção Popular “Ibermúsicas”

  • O objetivo do concurso é incentivar e promover a criação de música popular em diferentes gêneros e, assim, contribuir para a ampliação do repertório latino-americano, estimulando essas atividades com total liberdade criativa. Os compositores beneficiados vão receber uma bolsa de estudos e apresentar uma obra original. Não serão aceitas adaptações de obras existentes.
  • Bolsa: U$ 6 mil
  • Inscrições: 31 julho

Residências artísticas para a criação sonora com novas tecnologias no Centro Mexicano para a Música e as Artes Sonoras (C.M.M.A.S)

  • A convocatória é realizada pela Secretaria de Cultura do Estado de Michoacán (Secum) – México, por meio do Centro Mexicano para a Música e Artes Sonoras (CMMAS), no âmbito do Ibermúsicas. O objetivo é estimular a composição musical contemporânea, a arte sonora e todas as disciplinas que integram o uso de novas tecnologias e de som em seu núcleo. A meta é promover projetos inovadores na América Latina.
  • Apoio finceiro: até U$ 8 mil
  • Inscrições: 31 julho

1° Concurso ibero-americano de composição coral “Ibermúsicas”

  • Visa incentivar e promover a criação de obras corais musicais originais de excelência – e assim ajudar a ampliar extensão do repertório latino-americano, contribuindo para o desenvolvimento da linguagem musical contemporânea. Devem ser inscritos trabalhos originais e inéditos. Não serão aceitas adaptações de obras já existentes.
  • Prêmio: U$ 10 mil
  • Inscrições: até 30 de setembro

Convocatória especial CODA – College Orchestra Directors Association (Associação dos Diretores de Orquestras Universitárias) – Ibermúsicas

  • O convite está aberto a diretores, principalmente de países membros do Ibermúsicas, que desejam fazer intercâmbio cultural com a Associação dos Diretores de Orquestras Universitárias (CODA), entidade que reúne responsáveis por mais de 150 orquestras de universidades nos Estados Unidos.
  • O contemplado receberá do país beneficiário (ou instituição), o apoio para os custos de alojamento, alimentação, transporte local, organização do concerto e aluguel de materiais de orquestra. A instituição que patrocinar o diretor visitante deverá cobrir as passagens aéreas deste, bem como seus honorários profissionais. Veja convocatória aqui.
  • Baixe o formulário de inscrição, que deve ser enviado para para Francisco Varela (Argentina), por meio do e-mail francisco.varela@cultura.gov.ar.

Outras informações

Share

Funarte abre inscrições para o prêmio Myriam Muniz de teatro

A Fundação Nacional das Artes (Funarte) está recebendo inscrições para mais uma edição do prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz. A edição deste ano vai contemplar 107 projetos em duas modalidades: “Circulação” e “Montagem de Espetáculos ou Manutenção de Atividades Teatrais de Grupos e Companhias”.

De acordo com o edital, o objetivo é fomentar o desenvolvimento de atividades teatrais, ao incentivar a criação e a circulação de espetáculos, além de contribuir para a manutenção de grupos e companhias.

O Prêmio Myriam Muniz visa estimular a reflexão e a experiência do público, além do compromisso com a sustentabilidade e a inclusão social. Os projetos deverão valorizar e fortalecer a memória e a diversidade da cultura brasileira, contemplar temas relevantes da sociedade contemporânea, novas linguagens, a transversalidade das artes, a educação, a democratização e a acessibilidade da cultura. Podem concorrer pessoas jurídicas, tais como produtoras artísticas, companhias ou grupos de todo o país.

Inscrições

Os interessados podem se candidatar até 27 de agosto. As inscrições somente poderão ser enviadas pelos Correios, via Sedex, sendo desconsideradas aquelas postadas após a data de encerramento. O formulário de inscrição, juntamente com o projeto, deverá estar devidamente identificado e ser encaminhado para o seguinte endereço: Avenida Rio Branco, 179 / 6º andar – Centro – CEP 20040-007 Rio de Janeiro – RJ.

 

TEXTO: AsCom/MinC

Share

Recife ganha exposição com renomados artistas contemporâneos

 

A partir do dia 17 deste mês de julho – com abertura marcada para às 19h – até o dia 11 de agosto, a capital pernambucana será palco do “Grande Área – Recife” – uma exibição de trabalhos de renomados artistas visuais contemporâneos brasileiros, que traz à terra do Frevo e do Maracatu trabalhos de vídeo, vídeo-performance e cinema-performance.

A exibição convida para um despertar crítico e reflexivo, possibilitando ao visitante uma experiência associada a lugares comuns e situações dramáticas. A mostra faz parte do projeto “Grande Área – 2014”, realizado pelo Ministério da Cultura – MINC, FUNARTE e Fase 10 Ação Contemporânea, em seis capitais brasileiras, simultaneamente: Recife, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Em Pernambuco, ficará localizado na Sala Nordeste de Artes Visuais da Funarte.

A exposição audiovisual coletiva “Grande Área – Recife” teve pré-estreia na fachada do Museu Cais do Sertão, dia 10 de julho, às 19h, e o projeto fez, ainda, exibição do filme “O Lugar de Todos os Lugares”, de Marcelo Coutinho, e bate-papo com o artista, no cinema São Luiz, dia 14, também às 19h, aberto ao público.

Com curadoria de Xico Chaves e Luiza Interlenghi, o projeto “Grande Área – 2014” tem como foco a difusão das artes visuais contemporâneas, valorizando a produção de artistas brasileiros, residentes em diversos estados, que desenvolvem os seus trabalhos na fronteira com outras manifestações artísticas, tais como o teatro, o cinema e a poesia. A proposta é valorizar manifestações artísticas experimentais, ampliando o alcance do público para possibilidades artísticas instigantes e transversalizadoras. O Grande Área acontecerá em cidades onde o MINC e a Funarte possuem representações.

Ao todo serão 13 participantes, entre artistas e coletivos, que levarão, prioritariamente para espaços urbanos, temáticas como: imagem e memória, a experiência da passagem do tempo nas sociedades controladas por câmeras de vigilância, a memória e seus laços com o imaginário, a constituição da subjetividade, o enfrentamento de conflitos individuais, o caráter performático do corpo em seus trânsitos urbanos e o resgate da história, a imagem transportada em consonância com fortalecimento de laços e tradições, a intervenção urbana como uma das principais ações das artes no mundo contemporâneo.

No Recife, o projeto reúne obras de quatro importantes artistas. A carioca Maria Helena Magalhães, Professora do Departamento de Artes Visuais da Universidade Federal da Paraíba, apresenta a vídeo-performance Walking On March, considerado um de seus mais emblemáticos trabalhos.

O artista plástico e professor de Artes da Universidade Federal de Pernambuco Marcelo Coutinho apresenta o seu novo trabalho de cinema-performance “O Lugar de Todos os Lugares”. José Rufino traz também seu novo trabalho em vídeo, Myriorama. Já o artista visual pernambucano Paulo Meira expõe a obra Épico Culinário, também seu mais recente trabalho.

Na capital pernambucana, o projeto Grande Área é conduzido pela Representação da Funarte no Nordeste e conta com o apoio da Representação da Regional Nordeste do MINC.

Exposições a serem exibidas no recife:

WALKING ON MARCH

Artista: Maria Helena Magalhães

Linguagem: Vídeo-performance

Maria Helena Magalhães faz uma reflexão sobre as experiências temporais observadas em processos de globalização, utilizando como metáfora a ideia de caminhar continuamente, em passagem por lugares comuns (praças, praias, aeroportos, instituições, ruas etc.). Esses registros serão exibidos em projeções de grandes e pequenas dimensões.

O LUGAR DE TODOS OS LUGARES

Artista: Marcelo Coutinho

Linguagem: Cinema-performance

O filme mostra um homem carregando seu irmão gêmeo morto nas costas, por paisagens isoladas e degradadas, numa longa caminhada de sete dias. Com gêmeos reais, “O Lugar de Todos os Lugares” não possui lugar certo: está entre o cinema e a performance.

ÉPICO CULINÁRIO

Artista: Paulo Meira

Linguagem: Vídeo

Em suas instalações, Paulo Meira aproxima objetos usualmente separados, altera suas dimensões, atribuindo-lhes novos sentidos e significados. Para isso, utiliza os mais diferentes suportes, como pintura, instalação, fotografia, vídeo e performance. É parte importante de sua obra realizar pesquisas sobre o corpo, por meio de performances registradas em vídeo. Em Épico Culinário, a partir do processo de feitura de “bolos de rolo” (doce típico de Pernambuco), o artista aborda as complexas constituições da subjetividade contemporânea, decorrentes do encontro entre tradições e suas relações com o mundo atual.

MYRIORAMA

Artista: José Rufino

Linguagem: Vídeo

Em Myriorama, o artista utiliza materiais relacionados à história de sua família, como documentos, cartas, escrivaninhas, cadeiras que aparecem em suas instalações, objetos, desenhos e vídeos. Todo um repertório afetivo está presente em sua obra. O campo da arte torna-se um lugar para re-significações de toda uma narrativa pessoal e familiar.

 

SERVIÇO

Exposição audiovisual Grande Área – Recife

PRÉ ESTREIAS

Local: fachada do Museu Cais do Sertão – Avenida Alfredo Lisboa, S/N – Recife
Dia: 10 de julho (quinta-feira)
Horário: 19h

Local: Cinema São Luiz – Rua da Aurora, 175, Recife
Dia: 14 de julho (segunda-feira)
Horário: 19h

EXPOSIÇÃO

Grande Área Recife

Data: 17 de julho (abertura, às 19h) a 11 de agosto
Local: Sala Nordeste de Artes Visuais, da Fundação Nacional de Artes (Funarte)
Rua do Bom Jesus, 237 – Bairro do Recife

Mais informações: (81) 3117-8442

Confira fotos da pré-estreia na fachada do Museu Cais do Sertão, no dia 10 de julho:

Share

Funarte incentiva a capacitação das Artes Cênicas e Visuais

Artistas, produtores e agentes das Artes Cênicas e Artes Visuais do Rio Grande do Norte se reúnem nesta sexta-feira (18), a partir das 15h, no Teatro de Cultura Popular Chico Daniel, em Natal, para debater o Programa Oficinas de Capacitação, desenvolvido pela Fundação Nacional de Artes (Funarte). O encontro servirá para identificar pontos fortes dos setores neste estado, assim como áreas que demandam uma maior atenção e que poderão ser beneficiadas com a proposta de formação.

Na área das Artes Cênicas, o programa ganha continuidade em 2012, no intuito de contribuir para o aprimoramento do conhecimento técnico de teatro. Iniciadas em 2011, este ano as oficinas oferecidas pela Coordenação de Teatro da Funarte são nas áreas de dramaturgia, interpretação, produção teatral, direção, corpo e voz, com atividades a serem realizadas de julho a outubro de 2012.

Já as “Oficinas Funarte – Artes Visuais: Desafios Contemporâneos” propõem a reflexão sobre a prática das artes e seu diálogo com a formação do público e a diversidade cultural brasileira. Os representantes do setor escolherão um tema para capacitação no Estado. As aulas deverão acontecer entre junho e setembro de 2012.

Serviço:
Debate sobre o Programa Oficinas de Capacitação – Artes Visuais e Artes Cênicas
Local: Teatro de Cultura Popular Chico Daniel, Rua Jundiaí, 641, Petrópolis, Natal, RN.
Data: 18/05/2012 (sexta-feira)
Horário: 15h
Informações: Teatro de Cultura Popular Chico Daniel: (84) 3232-5307;  Artes Cênicas: Sônia Santos – (84) 8127-4781;  Artes Visuais: Vandeci Holanda – (84) 8127-3936

Texto: Juliano Mendes da Hora – Ascom RRNE/MinC

Share

Funarte tem novo representante na região Nordeste

O paraibano Reinaldo Freire assume o cargo para apoiar o aprimoramento, a circulação e a difusão das artes produzidas no Nordeste

Reinaldo Freire é o novo representante da Funarte no Nordeste. Foto: Maíra Brandão

O representante da Fundação Nacional de Artes (Funarte) na região Nordeste agora é o  paraibano Reinaldo Freire. Radicado em Maceió (AL), o músico-educador, compositor e pesquisador aceitou o convite para auxiliar a Funarte em suas ações em prol do desenvolvimento das políticas públicas de fomento às artes visuais, à música, ao teatro, à dança e ao circo.

Oriundo do meio musical, Freire, também conhecido como Naldinho, aprendeu o ABC das partituras na Escola Antenor Navarro e na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Trabalha pela difusão, intercâmbio e circulação dos artistas desde a década de 90, quando integrou o Musiclube da Paraíba, entidade de classe dos compositores desse estado. Em 2005, acompanhado do compositor Deyves, representou o estado de Alagoas nas Câmaras Setoriais, e a partir daí se inseriu na articulação nacional dos agentes culturais, participando da criação do Fórum Nacional de Música e do Fórum Permanente da Música de Alagoas.

Aos 45 anos, o músico, que acaba de assumir a função de ser um agente articulador da Funarte na Região Nordeste, pretende incentivar a produção e a capacitação de artistas, o desenvolvimento da pesquisa, a preservação da memória e a formação de público para as artes. “Nas primeiras conversas que tive com a Fundação, ficou muito clara a necessidade de estimular, especialmente, a circulação e o intercâmbio dos artistas do Nordeste, garantindo o registro e mapeamento das manifestações artísticas” explica Reinaldo Freire.

A Funarte no Nordeste
Até 2008 a Fundação Nacional de Artes (Funarte) não tinha um representante atuando no Nordeste. A função foi criada a partir de um esforço da Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura (RRNE/MinC), visando contribuir com o pensar e o fazer artístico, que culminou com a nomeação, no mês de julho do referido ano, do ator, professor e diretor de teatro, Jorge Clésio.

Jorge Clésio colaborou com as atividades da Funarte, desde 2008. Foto: Arquivo RRNE/MinC

No período em que contribuiu com a função, Clésio auxiliou na articulação com Secretarias e Fundações estaduais e municipais de cultura, e atendeu artistas, gestores e produtores, estimulando-os a participar dos editais e bolsas da Funarte. Sempre trabalhando em conjunto com a RRNE/MinC, o gestor também teve papel fundamental na criação da Sala Nordeste, um espaço voltado para difusão, fruição e circulação das Artes Visuais, que funciona no térreo da Regional do MinC, na Rua do Bom Jesus, 237, Bairro do Recife. A Sala, inaugurada em setembro de 2010, é resultado de uma parceria entre o Ministério da Cultura, o Banco do Nordeste (BNB) e a Prefeitura do Recife, por meio da Fundação de Cultura Cidade do Recife (FCCR).

Texto: Maíra Brandão – Ascom RRNE/MinC

Share

Interlocução: Ministério da Cultura realiza encontro com produtores culturais do Ceará

O secretário de Fomento e Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura (Sefic/MinC), Henilton Menezes, realizou, na última sexta-feira (18 de junho), encontro com mais de 50 produtores culturais do Ceará. O evento foi realizado no auditório do Centro Cultural do Banco do Nordeste, das 14h às 18h. Também participou do debate, representando a Regional do MinC no Nordeste, Jorge Clésio, representante da Fundação Nacional de Artes – Funarte, na Região Nordeste.

No encontro com Henilton Menezes, no CCBNB/Fortaleza, mais de 50 produtores compareceram. Imagem: Ascom/ CCBNB - http://twitpic.com/photos/ccbnb

A realização de encontros com os produtores culturais de cada região é uma das ações da Sefic/MinC para incorporar um novo conceito de gestão de financiamento à cultura brasileira. A escuta busca compreender a realidade em que o proponente se encontra, levando em conta a diversidade e as peculiaridades de cada localidade.

“A interlocução com os estados aproxima as relações, qualifica o atendimento e aprimora os serviços prestados aos proponentes”, disse Henilton Menezes, que já visitou as cidades de Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Belo Horizonte, Belém, Salvador, Aracaju, Natal e Curitiba, estando também agendados encontros em Florianópolis, Rio Branco e Manaus.

Entre as melhorias em fase de implementação na Sefic/MinC – das quais muitas são resultantes de demandas e sugestões dos proponentes colocadas durante as reuniões – estão a reforma no sistema SalicWeb, aperfeiçoamento na central de atendimento, com implementação de um 0800, e sistema de demandas.

Reestruturação da Secretaria, com mapeamento dos processos, criação de grupo gestor e implantação de sistema matricial de gestão; realização de reuniões com as representações regionais, com o objetivo de requalificar os Pronacs; criação de banco de pareceristas; e nova Instrução Normativa, que regulamenta os procedimentos do Pronac, simplificando e agilizando o processo, são outras ações em fase de implementação.

Um dos destaques está na discussão do papel da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura – CNIC -, com a aprovação do novo Regimento Interno, debates sobre temas de interesse dos membros da Comissão, assim como discussão, edição e aprovação de súmulas, representando maior uniformidade nas decisões, com aplicação de critérios estáveis para casos idênticos ou similares. A adoção de súmulas contribui para a melhoria da qualidade das análises e deixam mais claros os critérios adotados pelos seus membros, além de agilizar o processo.

“O mais importante é que todas essas melhorias estão se dando de forma aberta, por meio de diálogo e debate, procurando se dar da forma mais transparente possível, envolvendo a sociedade com instrumentos de comunicação e democratizando o acesso à cultura”, disse Henilton Menezes.

Informações: (61) 2024-2127.

Texto: Assessoria de Imprensa Sefic/MinC

Share