Jornal Negritude (2000 e 2002)

  • Ano 2000

No ano de 2000 é publicada uma espécie de edição especial, completamente diferente das anteriores, do Negritude que compreende os meses de janeiro e fevereiro. Esse número contém apenas duas páginas e traz como matéria principal um texto desconstruindo a imagem criada tanto pela historiografia oficial, quanto pela população de Chica da Silva, mostrando sua verdadeira história, registrando sua importância e homenageando o seu papel na sociedade e política de seu tempo.

Essa edição conta ainda com uma Agenda Cultural e uma nota sobre dados gerais sobre a população negra.

  • Ano 2002

N°001

Após anos sem publicar seu jornal, o MNU decide em 2002 trazer de volta o Negritude. Entretanto, as novas edições não seguem o mesmo padrão e são publicadas com um visual diferente dos anteriores. São publicados com apenas duas páginas e traz pequenos parágrafos abordando diversos assuntos.

O número 001 traz alguns temas em destaque como: a terça-negra, a pobreza no Brasil e a luta contra a discriminação racial no Brasil e nos EUA.

N°002

Em julho de 2002 foi publicado o Nº002 do Negritude. Essa edição traz um pequeno texto acerca do Movimento Negro Unificado, seus objetivos e o sua importância para a comunidade negra na atualidade.

Na segunda página deste número é abordado o tema das ações afirmativas e como elas são aplicadas em vários países do mundo.

N°003

A terceira edição do ano 2002 traz uma única matéria tratando sobre a questão da ALCA – Área de Livre Comércio das Américas. De acordo com o texto, essa aliança desejada constitui uma ameaça a países endividados, pois irá alargar os problemas sociais e, conforme a matéria, os mais prejudicados com essa situação seriam os negros, que sofrem com a pobreza, a discriminação, o racismo, entre outras questões. Nesse contexto, o jornal pede que no mês de setembro de 2002 os leitores participem de um plebiscito para se informarem e votarem contra a ALCA.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*