Jornal AfroReggae Notícias – Trigésima Primeira e Trigésima Quarta Edição

  • AfroReggae Notícias – Trigésima Primeira Edição

Em seu quinto ano o AfroReggae Notícias lança sua trigésima primeira edição no mês de julho de 1998. Nesse número a capa traz uma legenda onde afirma que “Skank, AfroReggae e Rappa invadem a França”.

Essa edição conta com a coluna “Rapidinhas” sobre eventos e notícias relevantes sobre os temas abordados pelo grupo, a coluna “Abrindo a Boca”, que traz a participação dos jovens de Vigário Geral no jornal e a coluna “Lançamentos” de Tekko Rastafari, sobre álbuns em destaque.

É importante ressaltar a matéria de Rosane Heringer, doutora em sociologia, sobre a situação dos negros norte-americanos. Segundo a autora “o panorama do debate sobre a situação dos afro-americanos e das relações raciais no país é hoje um emaranhado de muitas posições e poucos consensos”. Ela destaca também a luta pela discussão do tema. O texto aborda ainda a ação afirmativa e mostra um breve quadro sobre a situação das minorias nos Estados Unidos da América.

No que se refere à música essa edição traz, na página, uma matéria de Athayde Motta sobre Berry Gordon, mostrando sua trajetória de sucesso e comentando os 40 anos da sua gravadora – Motown.

N°31:

  • AfroReggae Notícias – Trigésima Quarta Edição

Em março de 1999 o AfroReggae Notícias publica sua trigésima quarta edição. A principal matéria desse número se encontra nas páginas oito e nove e fala sobre o grupo musical Câmbio Negro.

Ainda no mundo da música o jornal traz uma matéria com Celso Athaíde, idealizador do famoso baile Black no Rio de Janeiro – Projeto Charme na Rua. A entrevista é de Tekko Rastafari e fala sobre o trabalho do Athaíde e sua relação com o Hip-Hop e a favela.

São várias as colunas do jornal, entre elas a “Abrindo a Boca”, coluna pautada e redigida pelos jovens participantes do Grupo Cultural AfroReggae, nesta edição o jovem escreve sobre a oficina de capoeira e o seu papel no combate ao tráfico de drogas.

Vale destacar, sobretudo, a matéria de Rosana Heringer intitulada “A Costa Rica é aqui”, onde a autora fala sobre sua viagem ao país no ano de 1998 e relata sua curiosidade acerca da composição étnica e racial da população. A autora destaca ainda a ideia de democracia racial presente no país, assim como no Brasil.

N°34:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*