Jornal Abibiman

O Abibiman é um jornal da Associação de Resgate da Cultura Afro (ARCA), suas publicações eram realizadas mensalmente na cidade de Arcoverde, localizada na região do sertão pernambucano. Tinha como fundador Luiz Eloy de Andrade, mais conhecido como Luizão, era formado em Biologia e foi prefeito da cidade de Arcoverde no ano de 1998, além de ser um dos organizadores da Marcha de Zumbi dos Palmares. O número de páginas do jornal variava e trazia sempre em suas primeiras páginas, fotos de mulheres negras, como forma de mostrar a beleza da mulher negra, frases para o dia, dicas da medicina natural, além de também trazer diversos anúncios em meios suas páginas. Estas variavam entre: lojas de computadores, consultas clínicas, consórcios, perfumarias e artigos religiosos.

  • Abibiman –  N°40, Agosto de 1998

No ano de 1998 em sua quarta edição, traz em sua segunda página a matérias “Mãe velha tem 105 anos”, sobre Maria Tereza da Conceição de 105 anos de idade, umas das mais antigas residentes de Arco Verde. Além da matéria anterior, a página contém, uma pequena nota sobre a tribo Tabajara de onde originou a família Arcoverde. Segundo informações do jornal, a família de destaque na história do Brasil, teve sua origem na união de Jerônimo de Albuquerque e de uma índia Tabajara, batizada como Maria do Espírito Santo Arcoverde.
A página quatro apresenta a matéria de título “Como o diabo gosta”, onde se discute a desigualdade socioeconômicas que assolam o Brasil e o mundo, tendo como base uma pesquisa feita pela revista estadunidense, Forbes. Esta, utilizou como exemplos, Roberto Marinho(dono da rede TV ,Globo), na época com cerca de 6,3 bilhões de dólares, ocupando no ranking 50º posição, na lista dos maiores bilionários do mundo.
Na mesma página, o jornal irá destacar a matéria que tem como proposta a realização do ”Encontro Regional de Mulheres Negras”, dessa forma é marcada uma reunião na cidade de Natal entre os dias 29 e 30 de agosto, tendo como objetivo se aprofundar sobre a organização do movimento das mulheres negras. Entre os pontos principais da discussão pautada, encontrava-se: a avaliação da participação das mulheres negras em um encontro que aconteceu em Cuba, avaliação do movimento de mulheres negras a nível nacional e a articulação das mulheres negras dentro da CONEN.
O CONEN (Coordenação Nacional de Entidades Negras) é uma entidade criada no I Encontro Nacional de Entidades Negras (ENEN), em novembro de 1991, em São Paulo/ capital, no qual se chegou a conclusão de que o Movimento Negro necessitaria se orientar segundo a política e ações criadas em coletivo. O ENEN é fruto de vários encontros de homens e mulheres negras em todo Brasil, tendo como finalidade o fortalecimento do movimento negro no país, em combate ao racismo e a desigualdade. Neste contexto, surge o CONEN, com objetivo de organizar todas as entidades voltadas para a população negra brasileira, pautando as diferenças entre os problemas enfrentados pelo negro em diferentes regiões.

  • Abibiman –  N°46, Fevereiro de 1999

No editorial, que se encontra na primeira página, o tema é a objetificação dos homens negros e sobre tudo das mulheres negras, tendo como base o fato histórico da utilização de pessoas negras como objeto sexual, ainda na época da escravidão pelos senhores da casa grande. O editorial também fomenta o fato de que homem negro no auge do seu sucesso procura mulheres brancas, como forma de reafirmar sua vitória usando-a como troféu.
A página seis vem trazendo uma matéria sobre a atriz Maria Ceiça, que se recusou fazer papel de empregada no programa de televisão “Você decide”, acreditando ela, ter aberto “novas portas para o ator negro na televisão”.
Outra matéria que se destaca na página quatro do jornal é a matéria sobre a Lei nº 9.459 aderida no dia 13 de maio de 1997, que coloca como crime inafiançável o racismo. Nesta mesma página, o Abibiman vem com uma inovação, o horóscopo dos Orixás, onde trás consigo os doze signos dos zodíacos e seus orixás correspondentes, tendo como referência a Revista Raça Brasil, primeira revista voltadas para o público negro brasileiro.

  • Abibiman –  N°50, Junho de 1999

O editorial dessa edição, no ano de 1999, a privatização das escolas em Pernambuco, pelo estado. Para maiores informações, este editorial trás as estimativas de Analfabetismos entre a população negra e periférica de Pernambuco, onde “segundo a aferição de 1991 do IBGE, entre os negros e pardos com mais de 15 anos, o índice de analfabetismo é de 22%”, sendo apenas “13% dos negros e 14% dos pardos” com mais de sete anos de estudo.
Nesta mesma edição, na página quatro tem como destaque uma matéria do professor, do departamento de história da UFPE, Marcus J. M. de Carvalho, sobre os grandes traficantes de escravos entre os anos 1810 á 1850.