Archive for outubro, 2010

Mostra Competitiva Nós na Tela

terça-feira, outubro 26th, 2010

Para ver mais fotos, clique no link abaixo.

(mais…)

Post no blog do crítico Carlos Alberto Mattos

segunda-feira, outubro 25th, 2010

…rastros de carmattos


http://carmattos.wordpress.com/2010/10/22/transformacoes-na-tela

blog de Carlos Alberto Mattos………………………………. porque somos um pouco o que nos atravessa

Transformações na tela

Há poucos dias, fiz um grande passeio pelo Brasil através de 20 curtas do projeto Nós na Tela. De Lábrea, na selva Amazônica, a Londrina, no Paraná, passando por Tocantins, Piaçabuçu (AL), Ilhéus (BA), Recife e outros tantos municípios, conheci projetos bacanas de inserção social e cultural, topei com alguns vídeos bem críticos, outros com cara mais “institucional”.
Os curtas, todos com duração de 15 minutos, foram realizados por jovens egressos de oficinas audiovisuais e tiveram seus projetos selecionados no Concurso de Apoio à Produção de Obras Audiovisuais Digitais Inéditas de Curta Metragem, nos Gêneros Documentário ou Telerreportagem, sobre o tema “Cultura e Transformação Social” – Nós na Tela. Uma oficina específica ajudou a preparar as produções. Todos os curtas foram exibidos quarta e quinta na Cinemateca Brasileira, em São Paulo. Quinta à noite aconteceu a cerimônia de premiação, conforme escolha de um júri composto pelos críticos Daniel Caetano, Rodrigo Fonseca e este que vos fala.
O primeiro lugar, aquinhoado com um prêmio de 20 mil reais, foi do paranaense Vila das Torres 2014, de Willian Coutinho Duarte, Lúcia Pego dos Santos, Marta Pego dos Santos e Bruno Mancuso. Destacado pelos três jurados, o doc tem um roteiro muito bem articulado em torno do passado, presente e futuro de um bairro carente que destoa da paisagem organizada e asséptica de Curitiba (“uma cicatriz no rosto da Cidade-Sorriso”, como diz alguém). Moradores de Vila das Torres narram as origens da comunidade e o desenvolvimento espontâneo de uma cultura do futebol no local. Especulam também sobre o destino do bairro nos preparativos para a Copa de 2014, que terá jogos em Curitiba. É um trabalho crítico, que não se furta a ironias sobre a elite e a administração pública da cidade, mas o faz de maneira orgânica, sem panfletarismo. Tem tudo para percorrer o país em festivais.
Outro curta com poder de fogo é Arquitetura da Exclusão, de Adelvan de Lima, que ficou com o segundo lugar e um prêmio de 10 mil reais. O projeto é paulista, mas se refere ao muro construído em torno da favela Dona Marta e às UPPs cariocas. A pergunta “O Haiti é aqui?” serve de mote performático para um questionamento dos objetivos do tal muro (proteção ecológica ou encarceramento da comunidade?) e de uma certa visão idealista das UPPs. A própria equipe passa por uma batida policial antes de retirar dos guardas bons depoimentos sobre seu treinamento e porte de armas. Pode ser visto como um hors d’oeuvre para o doc que está sendo produzido por Cacá Diegues sobre esse tema.
O terceiro lugar (5 mil reais) foi para Quenda, de Warlem Machado e Alexandre Bortolini, um esperto perfil de três meninos gays que frequentam a noite do Rio. Eles contam como vivem e veem a si próprios, além das circunstâncias em que saíram do armário perante suas famílias. Embora o tema do outing seja gasto, as particularidades e a franqueza dos personagens garantem a personalidade do filme, que busca uma linguagem afinada com o comportamento e o ambiente retratados.
Havia outros curtas dignos de menção, como o breve apanhado da nova geração do hip hop paulista, exoticamente intitulado Disseminando Ideias e Influenciando Pessoas. Este curta de Felipe Rodrigues era um dos meus preferidos, tanto pelo charme e a graça da confecção, quanto pela forma como se aproxima dos métodos caseiros de trabalho do rapper e produtor musical Emicida. Também apreciei especialmente os santistas BNH 001, de Aline Assis (discussão dos efeitos da construção de um shopping no primeiro projeto de conjunto residencial do antigo BNH) e Aloha, de Paula Luana Maia dos Santos e Nildo Ferreira (sobre surfistas portadores de deficiências físicas). E ainda o amazonense Paumari na Cidade, de Eugênio Paumari e Sérgio Lobato, que mostra jovens índios escapando do tráfico pelo caminho do aprofundamento étnico; e Cinema de Bolso, de Alan Russel (Tocantins), abordagem em alto astral de um projeto de formação audiovisual com celulares e câmeras fotográficas.
O Nós na Tela é mais uma iniciativa da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura que vem semeando a expressão autóctone pelos quatro cantos do país durante o governo Lula. Em breve, os 20 curtas integrarão a série televisiva Nós na Tela, dirigida por Francisco César Filho, que organiza todo o projeto. Cada programa de meia-hora incluirá um curta, cenas de making of, entrevista com o(s) diretor(es) e uma breve reportagem sobre a comunidade onde foi produzido. A série será veiculada pelas emissoras ligadas à Associação Brasileira de Canais Comunitários – ABCCom e em outros canais do sistemas público e estatal.

Premiação da Mostra Competitiva Nós na Tela

sexta-feira, outubro 22nd, 2010

CURTA CURITIBANO SOBRE EFEITOS DA COPA DE

2014 EM UMA COMUNIDADE CARENTE VENCE

MOSTRA COMPETITIVA NÓS NA TELA


Uma reflexão sobre o mega evento midiático que será a Copa do Mundo FIFA de 2014 a partir do ponto de vista dos moradores de Vila das Torres, uma comunidade carente de Curitiba, que passará por reformas por conta do evento. Assim é o curta-metragem “Vila das Torres 2014”, de Willian Coutinho Duarte, Lúcia Pego dos Santos, Marta Pego dos Santos e Bruno Mancuso, eleito o melhor filme da Mostra Competitiva Nós na Tela.

O evento aconteceu nos dias 20 e 21 de outubro na Cinemateca Brasileira (São Paulo) e exibiu os 20 trabalhos vencedores do Concurso de Apoio à Produção de Obras Audiovisuais Digitais Inéditas de Curta Metragem, nos Gêneros Documentário ou Telerreportagem, sobre o tema “Cultura e Transformação Social” – Nós na Tela.

Uma iniciativa do Ministério da Cultura – MinC, por meio da Secretaria do Audiovisual – SAv e da Secretaria de Articulação Institucional – SAI, em parceria com a Associação Brasileira de Canais Comunitários – ABCCom e com a Sociedade dos Amigos da Cinemateca, o Edital Nós na Tela recebeu projetos de jovens realizadores – com idades entre 17 e 29 anos – que anteriormente frequentaram projetos sociais com atividades de formação para realização de obras audiovisuais.

Como primeiro colocado, “Vila das Torres 2014” recebeu prêmio de R$ 20 mil, escolhido por júri formado pelos críticos cinematográficos Carlos Alberto Mattos, Daniel Caetano e Rodrigo Fonseca.

Em segundo lugar, com premiação no valor de R$ 15 mil, a comissão julgadora elegeu “Arquitetura da Exclusão”, no qual o diretor Adelvan de Lima propõe um questionamento sobre os muros, visíveis e invisíveis, que permeiam os centros urbanos. O curta documenta intervenções artísticas no Morro Santa Marta, onde está localizada a primeira favela a ser cercada pelo Estado do Rio de Janeiro.

Terceiro colocado, “Quenda”, de Warllem Machado e Alexandre Bortolini, acompanha três jovens gays cariocas, que mostram suas baladas preferidas e contam as angústias com discriminações sofridas no dia-a-dia, além de relatar as reações de suas famílias quando assumiram a homossexualidade. O curta recebeu R$ 5 mil.

Os 20 curtas-metragens realizados através do Edital integram a série televisiva Nós na Tela, composta por 20 programas de 30 minutos cada um, que será veiculada brevemente pelas emissoras ligadas à Associação Brasileira de Canais Comunitários – ABCCom e em outros canais do sistemas público e estatal de radiodifusão.

Mais informações podem ser acessadas no blog www.culturadigital.br/nosnatela e no website www.cinemateca.gov.br.

Informações:
(11) 5084.3252 ou nosnatela@cinemateca.org.br – com Bia Gomes

Edital de Micrometragem

quarta-feira, outubro 13th, 2010

Estão abertas até 20 de novembro de 2010 as inscrições para o Concurso de Apoio à Produção de Obras Cinematográficas Inéditas, de Micrometragem, do Gênero Animação. São selecionados dez projetos, que recebem R$ 20 mil cada um para a produções de 1 minuto sobre o tema “Consumo Sustentável e Biodiversidade”.

Iniciativa do Ministério do Meio Ambiente, por meio da Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental, e do Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual, seu objetivo é despertar na sociedade um olhar crítico para o seu meio e estimular a produção de campanhas para televisão, sobre a temática socioambiental, fomentando processos educativos e participativos,

A principal janela de exibição dos curtas-metragens será o circuito Tela Verde do MMA e as TVs públicas. O edital e maiores informações podem ser acessadas através do endereço www.cultura.gov.br/site/2010/10/05/cine-ambiente.