Presentes da Diane

_MG_6075

Sou Diane Barros, trabalho no Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo faço parte do Núcleo de Teatro de Animação e do Grupo Fuzuê que se constituiu no Quilombo do Sopapo, após a chegada de Leandro Alves da Silva, nordestino, que veio para Porto Alegre fazer uma residência artística. Comecei ajudando o com as oficinas, logo depois fui convidada por ele a encenar uma peça de teatro de bonecos mamulengos, foi ai que me descobri artista bonequeira!

diane

Educadora social, arte-educadora e coordenadora do Núcleo de Biblioteca, Livro e Literatura do Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo. Atualmente. Link: http://www.quilombodosopapo.redelivre.org.br

diane2

Atriz no Espetáculo Fuzuê no Sertão Encantado, em circulação desde 2013. Link: http://www.fuzuencantado.wordpress.com

diane3 diane4

– Artista e comunicadora no projeto Ruídos Urbanos

diane5

“Ruídos Urbanos” é um programa de radiovisual, do Coletivo Sopapo de Mulheres que propõe navegar esteticamente nas ondas sonoras do cotidiano. Os programas são transmitidos ao vivo por streaming e pela Radio Sopapo 94.5 FM, em implementação pelo Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo, em Porto Alegre/RS.

– Artista na peça teatral Devaneios

diane6

“Devaneios – Uma Fantástica Aventura de Teatro Visual e de Animação”, criado através de trabalho colaborativo e com direção geral de Leandro Silva. A trama do espetáculo é construída através da costura de 06 enredos criados colaborativamente pelo Grupo Fuzuê Teatro de Animação.

diane7

Os “Três Presentes Mágicos – Pesquisa, Criação Coletiva, Produção e Circulação de Espetáculo com Teatro de Animação (Bonecos, Objetos e Máscaras) e a Musicalidade do Tambor de Sopapo”, A criação do espetáculo tem como base o conto africado que faz com que o grupo de uma certa maneira mergulhe na sua negritude e na sua essência enquanto artista, mesmo que algum integrante não se reconheça como tal… Por se tratar de uma pesquisa e criação coletiva, acabamos por nos RECONHECER E ENTENDER o que é ser ARTISTA!

Todos nós somos artistas, seja no trabalho ,na vida pessoal ,seja rompendo as barreiras e principalmente aquele que apesar de sua origem por mais humilde que seja, consegue encontrar o seu lugar na vida e neste mundo de opressão e desigualdades.

Ser artista é ter coragem de explorar todo seu potencial, o que se torna ponte e escada para encurtar caminhos, simplificando ,trazendo e doando para o seu tempo a beleza que foi capaz de encontrar .

O verdadeiro artista ,é aquele que descobre uma nova forma de ver e fazer da vida individual e coletiva algo melhor do que antes.

Ser Artista é se reinventar a cada momento, é viver com arte e se possível, da arte…

Curso de expressão corporal com atriz Roberta Darkiewicz:

Momento de integração e aproximação com o objetivo do projeto , criação da peça teatral, importância do corpo, o seu tempo, e o limite de cada integrante com exercícios e jogos em grupo para que pudéssemos ver e entender o que é o fazer coletivo e o trabalho em grupo.

diane8

Os artistas… São as eternas crianças que desejam continuar a sonhar. Vivem o que não sentem e sentem o que não vivem. Sonham por quem não sonha.

Retrato do artista quando coisa:

A maior riqueza
do homem
é sua incompletude.
Nesse ponto
sou abastado.
Palavras que me aceitam
como sou
— eu não aceito.
Não aguento ser apenas
um sujeito que abre
portas, que puxa
válvulas, que olha o
relógio, que compra pão
às 6 da tarde, que vai
lá fora, que aponta lápis,
que vê a uva etc. etc.
Perdoai. Mas eu
preciso ser Outros.
Eu penso
renovar o homem
usando borboletas.

Manoel de Barros

Pular para a barra de ferramentas