SE DEIXAR, ELA CANTA!

Nesta sexta-feira (16), a Companhia Cangapé apresenta o espetáculo “Se deixar, ela canta!” no Salão de Eventos do Sesc Araxá, o trabalho artístico é resultado de pesquisas e experimentações na arte palhaçaria e que já circulou por Macapá e localidades vizinhas. De classificação livre e acesso gratuito, a apresentação inicia às 19h.

No diálogo entre o clássico e o contemporâneo, o trio de palhaços Perualda (Alice Araújo), Chimbinha (Mauro Santos) e Molambo  (Washington Silva) contam a história de uma das mais belas e talentosas cantoras de todos os tempos, a própria Palhaça Perualda. Dona de uma voz brilhante e encantadora, ela rouba os holofotes das estrelas da música pop, de Beyoncé à Patrícia Bastos, não dá outra, é Perualda que o povo quer! No entanto, os companheiros de picadeiro parecem não compartilhar dessa mesma ideia e armam a maior confusão, pois se deixar, ela canta!

A  dramaturgia de cena se utiliza do teatro gestual e o roteiro é uma construção coletiva a partir de pesquisas realizadas pela Companhia nas matrizes artísticas inspiradas  em “O Gordo eo Magro”, Charles Rivel”, “Chaplin”, “As Marias da Graça” e outros clássicos. O enredo se desenvolve na corporeidade dos três palhaços conduzido por uma trilha sonora que transita do universo clownesco às intervenções do cancioneiro popular amazônico.

Por meio deste espetáculo, a Cia Cangapé promove o Circuito do Chapéu, uma iniciativa cultural independente que visa a circulação de espetáculos teatrais e circenses no Amapá.

Filiada ao Coletivo de Artistas Produtores e Técnicos do Teatro do Amapá (Captta), a Cia Cangapé com sede no bairro do Araxá, visa difundir e socializar a artes em Macapá e outras localidades por meio da ocupação do espaço público com apresentação de espetáculos cênicos. Ao término de cada apresentação a Companhia “roda o chapéu” mantendo tradição do teatro de rua, onde o espectador pode contribuir espontaneamente para permitir que este trabalho chegue a outras comunidades

 

Ficha técnica

Espetáculo: “Se deixar, ela canta” (Cia. Cangapé)

Elenco: Alice Araújo, Mauro Santos e Washington Silva.

Trilha Sonora: Tiago de Melo

Duração 40min.

Classificação Livre

Estação Lunar – Música na Fazendinha

13613234_987819091317415_4093746161267165110_oComeça nesta quinta-feira, 14, no balneário de Fazendinha, o projeto Estação Lunar, que este ano terá três edições. É a continuação do Macapá Verão 2016 em alto estilo e com nomes consagrados da Música Popular Amapaense. Este primeiro show homenageará o professor Nonato Leal, um dos maiores músicos amapaenses. Promovido pela Prefeitura de Macapá, o Estação Lunar tornou-se sucesso de público nas noites de quinta-feira do Macapá Verão, desde o ano passado.

Este ano, a prefeitura organizou cada show em homenagem a um convidado especial. A edição do dia 21 fará homenagem à Banda Placa, e no dia 28 será o Grupo Pilão o homenageado. Mas nesta quinta é o mestre Nonato que receberá o carinho dos colegas artistas e do público.

Nonato Leal

Raimundo Nonato Barros Leal nasceu no dia 23 de julho de 1927, na cidade de Vigia (PA). Começou a tocar instrumentos de corda aos 8 anos de idade. É professor de música formado em conservatório e lecionou durante 28 anos na Escola de Música Walkíria Lima. Morador do bairro do Trem desde 1959, é casado há 57 anos e tem 6 filhos como sua maior herança. É pai de Vanildo e Venilton Leal (os dois são músicos). Nonato se considera um eterno aprendiz de música. Ele carrega uma bagagem de 78 anos de carreira e muitos shows pelo Brasil. Filho de pais que respiravam música, tem como sua maior referência o cantor Luiz Bevilaqua, que o orientou a tocar somente violão. (Fonte deste perfil: selesnafes.com).

 

Programação de quinta-feira, 14, do Estação Lunar:

19h – Contação de história com Rute Xavier;

20h – Show voz/violão Lula Jerônimo;

20h30 – Batuque Raízes do Bolão;

21h – Show musical Professor Nonato Leal;

21h30 – Show musical Naldo Maranhão;

22h – Show musical Hanna Paulino;

22h30 – Show musical Senzalas;

23h30 – Show musical Finéias Nelluty.

Rita Torrinha/Asscom PMM

“Mueda, memórias e massacre”

ruy guerraO Ateliê Supernova de Teatro Experimental lançará no próximo dia 30 o Cine Clube Supernova e pra noite de estreia o filme escolhido é “Mueda, memória e massacre” de Ruy Guerra.

O filme mostra a vida em Mueda, a partir de 16 de junho de 1960, quando o povo moçambicano acorda para a tão sonhada independência, reunindo-se na frente da administração colonial. Desde 1976, no dia 16 de junho, a cidade invariavelmente converge para o velho prédio da administração colonial, onde assiste a reconstituição do massacre de pessoas por viveram os fatos e representam personagens que conheceram.

Após a exibição do filme, haverá roda de bate-papo com o cineasta Renato Vallone (RJ), um dos mais inventivos montadores do cinema brasileiro com seu trabalho autoral, montou filmes como “Campo de Jogos” (FESTRIO 2014; 58º BFI London Film Festival 2014; Documentary Fortnight do MoMA – NY 2015) e “Cinema Novo”, ganhador do Prêmio L’Oeil D’Or  para melhor documentário no Festival de Cannes (2016) . Renato também é diretor e fotógrafo, além de designer de som. Atualmente está desenvolvendo seu primeiro longa-metragem intitulado: “Guerras”.

 

Serviço

Exibição do Filme “Mueda, memória e massacre” de Ruy Guerra.

Bate-papo com Renato Vallone

Data: 30 de Junho

Hora: 19h30min

Local: Ateliê Cultural Supernova

Travessa Bandeirantes, 388, Infraero 1

“Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher”

cassia 1

Os versos de Renato Russo que Cássia Eller cantou por tantos anos falam muito sobre a personalidade da artista, uma verdadeira fera nos palco, mas que podia ser um bicho arredio fora dele.

Mulher de poucas palavras, cantora de infinitos sons  e uma voz tamanha, doce e amiga na vida, foi forte e surpreendente na arte, com menos de 40 anos de vida e 20 de carreira, Cássia Eller partiu no auge e deixou uma obra eterna. Essa trajetória é encenada em Cássia Eller – o Musical, uma obra de ficção baseada em fatos reais.

Um dos maiores fenômenos da cena teatral brasileira, o espetáculo estreou no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro, e, nos últimos dois anos passou por Belo Horizonte, Salvador, São Paulo, Brasília, Recife, Vitória, Belém, Florianópolis, Curitiba, Joinville, Fortaleza e Campo Grande e assistido por mais de 70 mil pessoas.

Neste ano de 2016, a nova temporada do musical chega ao Amapá. Nos dias 24, 25 e 26 de junho, “Cássia Eller” será apresentado em Macapá no Teatro das Bacabeiras.Os ingressos estão sendo vendidos ao preço mínimo de R$ 40. Com a duração de 2 horas , o espetáculo terá todos os grandes sucessos da artista, que, com a voz rouca e estilo despojado, misturava o romantismo das letras com atitude rock and roll, conquistando fãs em todo o Brasil.

Programação cultural marca passagem da Tocha Olímpica em Macapá

A cultura amapaense terá destaque durante todo revezamento da Tocha Olímpica em Macapá. Um grande momento de celebração está sendo organizado pela prefeitura com uma vasta programação cultural, que será realizada em dois dias com artistas dos mais variados estilos, tendências e linguagens.

A programação foi montada por meio de uma chamada pública e terá início nesta quarta-feira, 15, às 17h, num espaço montado no complexo do meio do mundo. Apresentam-se neste dia a Companhia de Dança Kadosh; Banda Infantil Chocolate com Pipoca; Batuque no Meio do Mundo; Show de rap; Osmar Júnior; Amadeu Cavalcante; Rapzônia – Brisa do Amazonas; Grupo Junino Rosas de Ouro; Grupo de Aproveitamento Folclórico Coração Caipira, apresentação de dança de Equipe de Melody e encerra a noite a Banda Alto Astral com show de melody, forró, arrocha, sertanejo e outros ritmos.

Na quinta-feira, 16, durante todo percurso do revezamento, artistas irão rechear a celebração com apresentações de cortejos artísticos e culturais. O grande momento da celebração, marcado a partir das 18h, no complexo do meio do mundo, trará a apresentação da Companhia de Dança Afro Bakará, os shows de batuque com a Banda Afro-Brasil, Enrico Di Miceli, Cleverson Baía, Nivito Guedes, Brenda Melo, Zé Miguel e samba/pagode com Jorginho do Cavaco/Grupo São Jorge.

Um receptivo será montado em frente à Prefeitura de Macapá como forma de acolher a Chama Olímpica. O cantor amapaense Amadeu Cavalcante será atração juntamente com um grupo de teatro e dança. No complexo do meio do mundo, além dos shows de artistas, haverá também espaço para os empreendedores gastronômicos, artesãos e os segmentos do teatro, circo literatura e artes visuais.

O processo de habilitação jurídica, artística e seleção foi organizado pela equipe da Fundação Municipal de Cultura (Fumcult). A realização do projeto foi possível graças ao convênio firmado com o Ministério da Cultura (MinC), que é responsável pelo pagamento dos artistas.

Confira a programação completa:

 15/06 (quarta-feira)

 18h30 – Companhia de Dança Kadosh;

18h50 – Show da Banda Infantil Chocolate com Pipoca;

19h20 – Show musical Batuque no Meio do Mundo;

19h50 – Show de rap;

20h20 – Show musical com Osmar Júnior e banda;

21h – Show musical com Rapzônia – Brisa do Amazonas;

21h30 – Apresentação de dança com o Grupo Junino Rosas de Ouro;

22h – Apresentação de dança com o Grupo de Aproveitamento Folclórico Coração Caipira;

22h30 – Apresentação de dança com Equipe de Melody;

23h – Show com a Banda Alto Astral.

16/06 (quinta-feira)

 18h30 – Show de batuque com a Banda Afro-Brasil;

19h10 – Apresentação da Companhia de Dança Afro Bakará;

19h30 – Show Maniva Musical com Enrico Di Miceli;

20h10 – Show musical com Cleverson Baía;

20h50 – Show Pra manter a chama com Nivito Guedes;

21h30 – Show musical com Brenda Melo;

22h10 – Show musical Meu Endereço com Zé Miguel;

23h – Show de Samba e pagode com Jorginho do Cavaco/Grupo São Jorge.

Márcia Fonseca/Asscom PMM

Prefeitura abre período de inscrições de propostas culturais para o Macapá Verão 2016

MG_1843

Iniciam nesta quarta-feira, 15, as inscrições de propostas culturais para o Macapá Verão 2016, evento promovido pela Prefeitura de Macapá. Artistas de todos os segmentos e linguagens, e apresentadores de palco interessados têm até o dia 23 de junho para se inscrever.

A portaria do processo que estabelece prazos e normas para o cadastro de atrações interessadas em compor a programação do Macapá Verão 2016 está disponível nos dois pontos de inscrições: na sede da Fundação Municipal de Cultura (Fumcult), localizada na Rua Eliezer Levy, nº 1.610, Centro, com funcionamento das 8h às 14h; e no CEU das Artes, localizado na Rua Carlos Lins Cortês, Infraero II, zona norte da cidade, que receberá as propostas diariamente, incluindo sábado e domingo, das 8h às 12h e das 14h às 20h. O formulário também estará disponível no site da prefeitura (www.macapa.ap.gov.br) a partir desta quarta-feira, dia 15 de junho de 2016.

Este ano, o processo será simplificado. No ato da inscrição o interessado terá acesso a um formulário, onde preencherá dados pessoais, profissionais e da atração proposta. A seleção se dará por meio de uma comissão interna formada pela Fumcult e o resultado deve ser divulgado até o dia 27 de junho de 2016. Poderão se cadastrar Pessoas Físicas e Jurídicas dos segmentos culturais com sede no município de Macapá.

A programação de verão da Prefeitura de Macapá que agrega cultura, lazer, esporte e que movimenta economicamente a cadeia de restaurantes, bares, lanchonetes e empreendimentos autônomos terá início dia 30 de junho, com a realização do Estação Lunar, no balneário da Fazendinha, e terminará  dia 31 de julho de 2016. Ao todo, 52 atrações culturais serão selecionadas para compor a programação, que ocorrerá nos balneários da Fazendinha, Curiaú e Jandiá.

Rita Torrinha/Asscom Fumcult

Foto: Arquivo PMM – Macapá Verão 2015

Circuito do Chapéu: “Se deixar, ela canta!”

SE DEIXAR10Companhia Cangapé e Coletivo Captta apresentam o Circuito do Chapéu, iniciativa cultural independente que visa a circulação de espetáculos teatrais e circenses no Amapá.

A primeira edição deste Circuito contempla o espetáculo “Se deixar, ela canta!” da Cia Cangapé que fará sua primeira apresentação no Centro de Artes e Esportes Unificados de Macapá – CEU das Artes.

De Classificação Livre e acesso gratuito, a apresentação teatral acontecerá nesta sexta-feira, 27, às 19h. Após esta apresentação, a Companhia pretende ocupar outros espaços de Macapá e municípios vizinhos.

Filiada ao Coletivo de Artistas Produtores e Técnicos do Teatro do Amapá (Captta), a Cia Cangapé com sede no bairro do Araxá, visa difundir e socializar a artes em Macapá e outras localidades por meio da ocupação do espaço público com apresentação de espetáculos cênicos. A o termino de cada apresentação a Companhia “roda o chapéu” mantendo tradição do teatro de rua, onde o espectador pode contribuir espontaneamente para permitir que este trabalho chegue a outras comunidades.

DSC_0695Sinopse

O espetáculo “Se deixar, ela canta!” apresenta a história de uma das mais belas e talentosas cantoras de todos os tempos, dona de uma brilhante e encantadora voz. Ela não é Maysa, nem Beyoncé, nem Amy Winehouse, ela não é Patrícia Bastos, muito menos Joelma Calypso, ela é nada mais nada menos do que Perualda, a maior estrela da música amapaense, com seu show mais especial. Porém, para este momento está sendo armada uma grande conspiração para atrapalhar o espetáculo de Perualda no palco. Os palhaços Chimbinha e Mulambo vão transformar esse show em uma grande confusão!

Espetáculo “Yi Ocre” e oficina “Corpo/Superfície: Movimento” iniciam circuito do projeto Palco Giratório no Sesc Amapá

Foto 1 yiOcreAlessandra Leite

No próximo dia 24 Macapá recebe pela segunda vez o espetáculo de dança ‘Yi Ocre’ apresentado pela Cia Corpo de Arte Contemporânea de Manaus (AM). A apresentação será gratuita e vai ocorrer às 21h, no salão de eventos do Sesc Araxá. O espetáculo faz parte do projeto Palco Giratório promovido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc).

‘Yi Ocre’ propõe uma performance cênica com pintura corporal e possibilidades de movimento expressivos, evidenciando a relação e comportamento das pessoas e o meio natural.

A classificação do espetáculo é indicado para maiores de 18 anos.

Dentro da programação ainda consta a realização da oficina “Corpo/Superfície: Movimento” ministradas por Odacy de Oliveira, Alan Panteon e Fabiano Barros que vai retratar as propostas apresentadas no espetáculo Yi Ocre com a utilização de pintura corporal e o movimento.

As inscrições estão sendo realizadas na Central de atendimento Sesc ao investimento de R$ 20,00 para comerciários, R$ 30,00 para Dependestes e conveniados e  R$ 39,00 para usuários.

Ficha Técnica:

Direção e concepção coreográfica: Odacy de Oliveira e Alan Panteón

Pesquisa Musical: Marcos Tubarão com interpolação de Alan Panteón e Odacy de Oliveira

Projeção/Sonoplastia: Marcos Tubarão

Iluminação: Carol Calderaro

Pintura Corporal: Odacy de Oliveira

Comunicação: Carol Calderaro

Elenco: Odacy de Olveira e Alan Panteón

Serviço

Coordenadoria de Comunicação e Marketing

Email: ascom@sescamapa.com.br

Fone: (96) 3241-4440 (Ramal – 235)

Site: www.sescamapa.com.br

Sesc promove exposição Tempo de Almanaque

A exposição conta parte da história sociocultural do país a partir dos almanaques de farmácia

Almanaque1O Sistema Fecomércio por meio do Sesc Amapá promove na sexta-feira, 13 de maio, às 19h, na Galeria Antônio Munhoz Lopes, o vernissage da Exposição Tempo de Almanaque, organizada pelo Departamento Nacional do SESC.

A exposição circula o país compartilhando informações de consumo, cultura, moda e comportamento, através da história dos Almanaques de Farmácia, publicações que foram editadas pela primeira vez no Brasil no século XIX.

Com grafias, formatações e cores diversificadas os Almanaques de Farmácia chegavam até os lugares mais distantes do país, veículo de publicidade de medicamentos, prometiam saúde beleza e eram também importante fonte de informação gratuita para a população rural e urbana. Seus formatos ágeis, cuidadosamente ilustrados cumpriram durante décadas a função de informar e entreter, até mesmo nos locais de maior carência cultural.

Com o intuito de aprimorar o olhar dos visitantes para a estética e temáticas exploradas nos Almanaques de Farmácia, a exposição explora seis eixos:Brevíssima história dos almanaques de farmácia; A mulher nas capas e na alma dos almanaques; Utilidades: a ciência no dia a dia; O tempo e o espaço: calendários, datas comemorativas e horóscopo; Publicidade farmacêutica: os anunciantes patrocinadores; Lazer no almanaque: humor, passatempos e jogos.

Nesse percurso, o público viajará no tempo e perceberá como a estética, grafia e tantas outras coisas mudaram na formatação criativa dos almanaques.

A exposição Tempo de Almanaque estará aberta ao público até o dia 17 de junho, obedecendo ao seguinte horário de funcionamento: quartas, quintas e sextas-feiras das 8h30 às 11h30 e 14h30 às 17h30.

Os interessados em fazer visitação coletiva, incluindo escolas que desejarem trazer seus alunos, poderão apreciar a exposição com o serviço de mediação cultural. Os agendamentos poderão ser feitos a partir do dia 16 de maio.

Serviço

Contato de solicitações para agendamento de visitação coletiva:

Denise Barbosa – Telefone: 3241-4440 (ramal – 257)

Email: artesvisuais@sescamapa.com.br

Coordenadoria de Comunicação e Marketing

Email: ascom@sescamapa.com.br

Fone: (96) 3241-4440 (Ramal – 235)

Site: www.sescamapa.com.br