Professores Digitais – Gilberto Dimenstein

http://sergyovitro.blogspot.com/2011/02/gilberto-dimenstein-professores.html

Você acha que o computador poderá substitutir o professor?

Leia o texto na íntegra, reflita e comente

Alguns trechos:

Tecnologia alguma, porém, supera o entusiasmo de um professor como Fernando Reimers. Ele viaja pelo mundo para conhecer experiências educacionais e participa de algumas delas. Não há software capaz de competir com essa paixão.

O que veio para ficar foi o fato de as informações circularem, criando a possibilidade de que o mundo se converta numa imensa comunidade de aprendizagem. Existem sinais por todos os lados.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

5 respostas a Professores Digitais – Gilberto Dimenstein

  1. Maria Teresa disse:

    Nao há duvidas de que as crianças n pedem permissao para aprender! A informaçao está disponivel em vários lugares e deve mesmo ser acessível cada vez a um numero maior de pessoas, afinal acredito q isso é direito de todos!! Mas nao podemos esquecer que a escola, mais do que transmitir inforamaçoes deve auxiliar na construçao de conhecimentos e na formaçao de pessoas – é local de humanizaçao dos homens!!! É exatamente por essa razao que os professores serao sempre insubstituíveis!!

  2. Natália Pena de Barros disse:

    O computador nunca irá substituir o professor, mas sim o professor terá que ser o grande mediador dos alunos com essas novas formas de ensinar.

  3. Fabiana F. Cavalcante disse:

    Hoje, com a internet e a fantástica evolução tecnológica, podemos aprender de muitas formas. Mas ter acesso a tantas informações não garante o conhecimento.
    Necessitamos alargar nossa visão de escola, de educação; Concordo com a Profª Maria Teresa e enfatizo o papel da escola é o da humanização. Trabalhamos com pessoas concretas, que trazem consigo uma história, e quando nos relacionamos nossas histórias se cruzam… Sendo assim, a tecnologia não está acima do professor(pessoa).

  4. Fabiana F. Cavalcante disse:

    Ter acesso a tantas informações não garante o conhecimento.
    Necessitamos alargar nossa visão de escola, de educação; Concordo com a Profª Maria Teresa e enfatizo o papel da escola é o da humanização. Trabalhamos com pessoas concretas, que trazem consigo uma história, e quando nos relacionamos nossas histórias se cruzam… Sendo assim, a tecnologia não está acima do professor(pessoa).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*