Começa mais um Seminário Internacional de Políticas Culturais na Fundação Casa de Rui Barbosa. A abertura foi marcada por um auditório lotado. Lia Calabre, pesquisadora do setor de Políticas Culturais da FCRB, Josiane Mozer, representante do Itau Cultural, e José Almino de Alencar, presidente da FCRB, abriram os trabalhos.

Abertura do Seminário Internacional de Políticas Culturais

Calabre comentou as inovações da edição deste ano, como a inclusão de trabalhos acadêmicos na programação do evento. Foram mais de 50 artigos enviados e 40 selecionados para o encontro.

A conferência de abertura contou com a presença de Isaura Botelho, que falou sobre o diálogo entre Cultura e Universidade, e Maria Adelaida Jaramilo, da Universidade de Antióquia, apresentando experiências colombianas em políticas culturais. O momento das perguntas evidenciou um interesse geral na consolidação do campo acadêmico em política cultural.

Na sequência, a primeira mesa do seminário trouxe como tema a relação entre reflexões teóricas e a implementação das políticas. Bernardo Machado, pesquisador da área e atualmente servidor do MinC, fez uma reflexão sobre os direitos culturais na Constituição brasileira e mostrou os esforços do Minc neste contexto.

Com mediação de Adélia Zimbrão, a mesa contou também com a participação de Francisco Humberto Cunha Filho, advogado da união, que falou sobre integração de políticas culturais, e Ângela M. de Andrade, da Secretraria de Cultura da Bahia.

Abertura do Seminário
Share
Classificado como:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

Pular para a barra de ferramentas