O Pontão da Caatinga Multivisualnet é um projeto que articula sete Pontos de Cultura – sendo seis no estado da Paraíba e um em Pernambuco – com a proposta de estímulo à produção multimídia por meio de sua democratização. Com este viés, realiza oficinas de capacitação audiovisual desde julho de 2010, tendo percorrido as cidades  de Bananeiras (PB), Taperoá (PB), Catolé do Rocha (PB), Cuité (PB), Serra Branca (PB), Arcoverde (PE) e Cuité (PB) até dezembro de 2011. As atividades do ano de 2012 se iniciaram com o processo de edição dos programas de televisão e da finalização dos vídeos das ações anteriores bem como, com oficinas de Gestão em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) nas cidades de Campina Grande (PB) e Sousa (PB).

Num primeiro momento – de agosto de 2010 a dezembro de 2011 – o Pontão de Cultura Digital Multivisualnet Caatinga auxiliou na realização de 61 vídeos-documentários de curta duração junto a 150 jovens e quarenta professores oriundos, em sua maioria, das escolas da rede pública e selecionados através do processo de aplicação de questionários. As produções audiovisuais abordam temáticas situadas no bioma caatinga e no território semi-árido do Nordeste, com vistas a serem veiculadas na TV Pública Brasileira assim como servirem como material de apoio didático à educação da rede pública e privada.

Em 2012, as primeiras oficinas realizadas se iniciaram no dia 11 de abril e se estenderam até o dia 28 do mesmo mês, com o tema Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Voltadas aos membros dos Pontos de Cultura das cidades de Campina Grande, Serra Branca, Bananeiras, Cabaceiras, Cuité, Itabaiana, São José dos Ramos, Sousa, Aparecida, São José de Piranhas, Catolé do Rocha, Vieiropolis e São Bentinho, as atividades englobaram o exercício de habilidades através de oficinas de introdução à tecnologia da informação, redes sociais, produção de blogues e, ainda, produção de videocasts e podcasts.

O Pontão de Cultura Digital Multivisualnet Caatinga é um projeto aprovado por meio de edital pelo Ministério da Cultura (MinC), através da Secretaria de Cidadania Cultural com o programa Cultura Viva e tem como objetivo situar o audiovisual como atividade de informação e comunicação. A ideia é consolidar a integração escola-comunidade e fortalecer uma estrutura de produção articulada entre sete entidades reconhecidas e apoiadas financeiramente pelo MinC, chamadas Pontos de Cultura. Outro objetivo do programa é a da constituição de um acervo de suporte às escolas com produções tematizantes da diversidade e das potencialidades culturais do território semi-árido do Nordeste.

Proposta pelo Para’iwa Coletivo de Assessoria e Documentação, a iniciativa segue com apoio da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) através da Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários (PRAC) com a Coordenação de Extensão Cultural (COEX), pelos Pontos de Cultura Antônio Nóbrega (Aparecida-PB), Cariris Dança e Vida (Taperoá-PB), Anjos da Caatinga (Serra Branca-PB), Portadores de Eficiência (Cuité-PB), Multivisualnet Bananeiras (Bananeiras-PB), Sertão Cultural (Catolé do Rocha-PB) e Estação da Cultura (Arcoverde-PE).