«

»

mar 16

Imprimir Post

Planejando a captura do lobisomem

ANTONIO

Na verdade, já está tudo fechado.

JOAQUIM

Então tem que ir atrás do lobisomem. Nós temos uma boa chance contra ele.

(dirigindo-se a Antônio)

Principalmente se a gente contar com a sua… agilidade.

ANDERSON

Mas a ideia não é ir contra ele, não. A ideia é tomar ele como aliado.

ANTONIO

Aliado, ele nunca vai ser. Ele foi torturado, vilipendiado, abusado…

JOAQUIM

E eu ainda tem isso aqui também.

(mostra um detonador)

Lembram quando eu estive na cela dele. Eu aproveitei que ele estava imobilizado e implantei alguns explosivos C4 na caixa craniana dele. Eu assegurei minha vitória.

ANTONIO

E ele ainda está pensando?

JOAQUIM

Creio que sim.

ANTONIO

(Ri com ironia e descrédito)

Mas o crânio é um ambiente fechado. Para colocar alguma coisa ali dentro tem que tirar outra coisa.

JOAQUIM

Digamos que eu modifiquei um pouco a estrutura do crânio dele?

ANDERSON

Hã? Ele deve estar com a cabeça de um ET.

JOAQUIM

C4 é pequeno. Eu moldei os ossos, diminuindo a espessuna numa área suficiente pra entrar o objeto.

ANDERSON

Ele vai virar um retardado?

JOAQUIM

Eu só deixei o crânio mais fino.

ANDERSON

Você tem garantia de que vai funcionar?

JOAQUIM

Não.

ANDERSON

Eu sinceramente acho que Copo de leite pode ter dado uma fortalecida nele.

JOAQUIM

É, Copo de Leite tem realmente agido de um jeiyto estranho, desde tudo aquilo que acabou no torpor dos nossos amigos.

ANDERSON

Mas nós podíamos procurar o grupo que pensa como Copo de Leite e nos aproximar mais dele.

JOAQUIM

Mas é certo que esse grupo existe.

ANTONIO

É certo.

JOAQUIM

E qual é a motivação deles?

ANTONIO

Aparentemente, se tornar o novo ‘status quo’.

ANDERSON

Provavelmente, colocar a Beatriz na liderança.

JOAQUIM

Beatriz?

ANDERSON

Aquela das sombras.

JOAQUIM

E por quê nós iríamos nos aproximar deles?

ANDERSON

Pra fazer aliados?

JOAQUIM

Aliados em que exatamente?

ANDERSON

Eles estão contra os que colocaram os nossos líderes na situação atual.

ANTONIO

E eles não são fracos. Por outro lado, o lobisomem está mais forte.

JOAQUIM

Ele está com um explosivo na cabeça. Ele pode estar forte o quanto quiser. A minha ideia é a seguite: seres vivos não morrem instantaneamente depois que o cérebro é explodido.

ANTONIO

Você está falando em drenas só o sangue, já que o corpo ainda vai manter as funções vitais por algum tempo?

ANDERSON

A quantidade de explosivo é suficiente só para explodir a cabeça? Sem destruir o restante do corpo?

JOAQUIM

Exato.Não precisamos de colaboração externa. Precisamos é do sangue dele, só isso.

ANTONIO

Mas a gente tem que ter equipamento para coletar o sangue em poucos tempo.

Amanda/luiza

Qual é o tempo de coagulação?

JOAQUIM

(Olha com desprezo)

Não interessa. Qualquer…

ANDERSON

Mas não vai ter que trazer pra cá?

JOAQUIM

Sim.

ANTONIO

Ainda não temos aquelas bolsas de sangue?

JOAQUIM

Exato, o meu plano era exatamente este.

ANDERSON

Mas como drenar o sangue se os demais da caçada vão estar se aproximando. Nós teremos menos de cinco minutos.

JOAQUIM

É, isso é um inconveniente.

ANTONIO

Eu posso aumentar a minha força e carregar você até lá.

ANDERSON

Eu ainda prefiro formar alianças. Sempre prefiro lidar com aliados e ter um resguardo.

JOAQUIM

O problema é se podemos confiar nesses aliados?

ANDERSON

Tem ainda a questão do ritual.

ANTONIO

Que ritual?

ANDERSON

O ritual que fizemos de aliança com a Clea.

ANTONIO

Não, não, não! O ritual foi apenas para celebrar o pacto com ela de aceitar a cria do Jeremias no nosso bando. Feito isso, acabou. Não atinge mais ninguém além de nós e ela. Foi um ritual de reconhecimento de uma dívida com ela. Não significa que somos aliados, não é?

ANDERSON

Eu acho melhor, então, nós ouvirmos melhor a ideia dele.Vamos ver logo uma forma de matar logo o bicho e carregar o sangue que é o que a gente precisa.

JOAQUIM

Isso, se a gente mata o bicho e pega o sangue, não precisamos de mais nada. O problema vai ser fugir de fato do local com aqueles caras todos que vão começar a caçar o lobisomem logo depois que completar cinco minutos da soltura dele.

ANTONIO

Bem, quanto temos nós temos depois que soltarem ele?

JOAQUIM

Na verdade, a gente tem uma chance ainda. Esperem aí.

Joaquim avança até o corpo de Luis, que está inerte no banheiro ao lado dos corpos de Amanda e Eduarda. Segura o espeto de churrasco enfiado no tronco de Luiz na altura do coração.

JOAQUIM

Nós não tentamos acordá-lo novamente. Quem sabe ele não volte espontaneamente. O coração trespassado pela madeira pode estar impedindo.

Joaquim retira o graveto e nada acontece. Sorri disfarçando a frustração.

ANTONIO

Ok, você tinha que tentar isso, mas o resultado não me surpreende.

JOAQUIM

É, infelizmente não funcionou.

ANDERSON

Eu acho que você já tinha testado isso antes.

JOAQUIM

Não. Eu não ia testar sozinho. Porque, se ele acordasse em estado de fúria, eu não ia conseguir segurar um vampiro mais velho sozinho.

ANDERSON

Mas você não havia dado sangue a eles?

JOAQUIM

Sim, eu dei sangue, mas não retirei a madeira do coração. Estava testando se só o sangue os traria de volta.

Joaquim começa a colocar o graveto de volta no corpo. Depois se volta para Pedro, que a té o momento ficou silencioso sentado em um canto do quarto.

JOAQUIM

E você? Quão forte, é?

Pedro

Não sei dizer. Eu era policial, não sou um fracote, mas se você quer saber quanto peso eu consigo erguer? Não tenho ideia. Sempre fiz exercício, mas nunca gostei de musculação.

joaquim

Faz quanto tempo que você se tornou vampiro?

PEDRO

Acho que uma semana.

JOAQUIM

Merda!

ANTONIO

Era isso que nós tínhamos de informação sobre ele.

JOAQUIM

Merda!

ANTONIO

mas olha só, tem uma solução. Colocamos ele na frente.

JOAQUIM

Pra isso a agente tem a Amanda, porra!

Amanda/Luiza se mantém em silêncio e inexpressiva, como se a frase não causasse qualquer impacto sobre ela.

PEDRO

Eu não vou na frente.

ANTONIO

Ah, não?

JOAQUIM

Não, ele agora é um de nós. Nós fizemos a porra do ritual lá.

ANTONIO

Então, vamos! Cadê as bolsas de sangue?

JOAQUIM

Não vai dar certo, essa porra. Não vai dar certo.

ANDERSON

Eu ainda acho que devíamos procurar Copo de Leite.

JOAQUIM

É o que sobrou. E onde vamos achar o Copo de Leite?

ANTONIO

Podemos ligar para a Cleia. cadê o telefone que demos pra ela.

ANDERSON

Ela devolveu no final

JOAQUIM

Espera, espera. Nós começamos essa história porque vocês disseram que, segundo ela, o sangue do lobisomem seria capaz de trazer os nossos líderes de volta.

ANTONIO

PODERIA despertar. A outra forma seria o tempo rolar.

JOAQUIM

Talvez, então, seja questão de deixar o tempo passar e esperar.

ANDERSON

Mas isso pode levar décadas.

JOAQUIM

A gente tem a eternidade.

ANTONIO

Não, nós não temos, pois em um ano, se eu não entregar o criador da Eduarda para os caras do hotel, eu e ela seremos exterminados.

JOAQUIM

Você tem muita sorte por eu gosto de você.

ANDERSON

(irônico)

Que fofo.Se o Joaquim não fosse tão egoista até ia parecer uma cena de amor.

JOAQUIM

Anderson, você ainda deve um caminhão de pó para aquele povo.

ANDERSON

Ela disse que o que eu entreguei bastaria, que o preço ia ser a Amanda saber da negociação.

JOAQUIM

Eu duvido. Pelo menos ela não estabeleceu um prazo. Assim, se a gente conseguir tomar a porra daquele baile funk do caralho, a gente toma também toda a droga que rola por lá e pagamos o que você deve.

ANDERSON

Posso ligar então para a Cleia?

JOAQUIM

Tudo bem, mas liga de um outro telefone. Não desse seu.

ANDERSON

Você quer me ensinar sobre segurança em celulares? Você?

(Antonio gargalha)

JOAQUIM

Tem razão. O perito é você. Estupidez. Estupidez, mas toma cuidado.

Anderson liga para Cleia.

ANDERSON

Cleia?

cleia

Alô! Como vai o senhor?

anderson

A gente precisava entrar em contato com o grupo de resistência ao Tucão. A gente já conversou sobre isso, lembra? sabe onde posso achar Copo de Leite

CLEIA

(voz reticente, como se estivesse acompanhada)

Sim… Saiu há pouco. Hoje é sábado. Normalmente costuma ir ao baile funk.

ANDERSON

Gente, deve ter iso ao baila funk.

JOAQUIM

MERDA!

CLEIA

É o campo de caça dele.

ANDERSON

E esse baile é onde?

CLEIA

Não é difícil de achar. É no Clube Recreio Vassourense, um clube bastante popular aqui em Vassouras. Você achará no Google Maps.

ANDERSON

Ok, obrigado então.

(desliga)

Gostei desse cara. vamos então?

JOAQUIM

Você está armado?

Joaquim fornece sangue ao atendente do motel onde estão residendo para fortalecer o laço de servidão. Após três noites de alimentação contínua, o homem já sente não apenas um forte vínculo de lealdade com seu Senhor, quanto alterações em seu próprio corpo, que lhe parece mais tenaz e apesar de nenhuma alterações visível na musculatura.

Anderson retira do bolso um papelote de cocaína e faz uma carreira sobre o frigobar. Logo a seguir inala o pó e fica observando se terá algum efeito sobre seu corpo morto, decepcionando-se ao sentir que nenhum efeito acontece.

JOAQUIM

O detalhe agora é como vamos achar o Copo de Leite no meio de um baile funk?

ANDERSON

De boa? isso não é nada difícil, cara! Vamo lá… É um negão de quase dois metros de altura fora o tamanho do salto alto, magro, careca, purpurinado e com roupas extravagantes. É o Copo de Leite, gente!

(Todos riem concordando)

ANTONIO

Provavelmente ao chegarmos lá vamos ver uma cabeça prateada ou dourada ou brilhando de uma outra cor qualuqer, acima das outras.

Link permanente para este artigo: http://culturadigital.br/roteiro/2017/03/16/planejando-a-captura-do-lobisomem/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*

Pular para a barra de ferramentas